o-que-e-frota-mista

Frota mista: o que é, quais modelos e principais vantagens

Você já deve ter ouvido falar de uma tendência que ganha cada vez mais espaço no setor logístico: a frota mista!

Há quem se confunda com o conceito de frota mista — e ele realmente pode ser entendido de duas maneiras diferentes.

Em poucas palavras, podemos afirmar que uma frota mista é composta por mais de um tipo de veículo, isto é, não apenas por caminhões, veículos utilitários, automóveis de passeio e motocicletas, mas por uma combinação de mais de um deles — ou até todos eles.

A frota mista tem ganhado espaço por conferir mais flexibilidade e produtividade e empresas do ramo de transportes.

Você trabalha com transportes? Então, que tal aprender um pouquinho sobre frota mista, hein?

Neste texto, vamos explicar o que é frota mista, como ela se diferencia da frota própria e da frota terceirizada que benefícios esperar dela! Siga a leitura e confira!

O que é frota mista?

Não é difícil entender o que é uma frota mista.

Como adiantamos acima, trata-se de um modelo de frota que combina veículos pesados, isto é, desde caminhões até utilitários e, dependendo da empresa, até carros de passeio e motocicletas.

O principal trunfo da frota mista é justamente a diversidade de veículos que a compõem.

Essa diversidade possibilita à empresa expandir sua área de atuação e topar qualquer negócio: do transporte de cargas ao transporte de pessoas.

Existe, no entanto, outra acepção de frota mista.

Também chamamos de frota mista aquela é composta por veículos que são propriedade da empresa e por veículos terceirizados.

A frota mista, portanto, pode ser uma mistura de frota própria e frota terceirizada.

Você deve estar aí se perguntando o que raios são uma frota própria e uma frota terceirizada, não é?

Segundo o relatório “Tendências para a gestão de frota em 2022” da Trimble, 22,17% das frotas brasileiros são mistas, isto é, compostas tanto por veículos próprios quanto por veículos terceirizados.

As frotas próprias correspondem a 59,61% do total; as terceirizadas, a 17,73%.

Como mencionado, a frota mista é representa uma tendência no setor de transportes. No relatório da Trimble de 2021, apenas 16% apostam em frotas mistas.

Quais são os modelos de frota existentes no mercado?

Como dissemos no tópico anterior, além da frota mista, existem a frota própria e a frota terceirizada.

Descubra as características de cada uma delas nos próximos parágrafos:

O que é frota própria?

A frota própria aquela composta por veículos que são propriedade da empresa e comprados, via de regra, com o CNPJ dela.

Empresas costumam optar por uma frota própria quando a demanda por serviços de transporte é constante o suficiente para compensar o alto investimento.

Entre as principais vantagens da frota própria está a possibilidade de centralizar todos os processos — inclusive os que envolvem a compra e revenda dos veículos.

Essa centralização permite a tomada de decisões mais rápidas e assertivas.

Porém, ter uma frota própria também tem suas desvantagens, como o alto custo de comprar e manter os veículos.

Afinal, quando os veículos são propriedade da empresa, é ela quem deve arcar com tudo: consertos, manutenção periódica e assim por diante.

Sim, ser dono da própria frota tem suas vantagens, mas é uma baita responsabilidade!

 frota-mista
Uma frota mista também é aquela que combina veículos próprios e terceirizados.

O que é frota terceirizada?

Já uma terceirizada é aquela em que os veículos não são propriedade da empresa que os utiliza, mas de um terceiro, e permanecem à disposição dessa empresa apenas durante a vigência de um contrato.

Como em diversos setores da economia, a terceirização tem sido cada vez mais adotada no setor de transportes, porque implica vantagens como a economia de recursos.

Com uma frota terceirizada, não é necessário, por exemplo, investir somas altíssimas na compra de veículos.

Também não é necessário lidar com a depreciação dos veículos, pois eles são propriedade de uma outra empresa.

Uma outra vantagem de uma frota terceirizada é não ter que se preocupar com burocracias como licenciamento, documentação e seguro dos veículos. Cuidar disso tudo é obrigação do dono.

A economia de recursos resultante da terceirização da frota traz ainda outra vantagem: a possibilidade de investir no que pode elevar a produtividade da mesma frota, como a adoção de sistemas de monitoramento, rastreamento, roteirização e outras soluções tecnológicas.

No entanto, há quem veja desvantagens na terceirização de frota, como a impossibilidade de centralizar a totalidade dos processos, uma vez que, em última instância, os veículos não são seus.

Como montar uma frota mista?

Agora que você já sabe o que diferencia uma frota mista de uma frota própria e uma frota terceirizada, que tal algumas dicas para escolher os seus veículos, hein?

Afinal, escolher um mix de veículos inadequados pode impactar negativamente a competitividade do seu negócio e até elevar os custos operacionais.

Responda as perguntas abaixo para descobrir o mix de veículos mais adequado a sua frota!

Que tipo de mercadoria a sua empresa transporta?

Para responder essa primeira pergunta, você deve conhecer a fundo os serviços prestados pela sua empresa.

Afinal, se você costuma transportar produtos de pequeno ou médio porte, vai precisar de um tipo de veículo. Talvez compense até investir em veículos utilitários.

Em contrapartida, se a sua empresa é especializada no transporte de cargas perigosas ou refrigeradas, você deve dar preferência a outros tipos de veículos.

Por exemplo, o transporte de carga refrigerada exige veículos com carrocerias ou baús com características específicas, que garantam a conservação dos produtos em determinada temperatura.

Já o transporte de carga em estado líquido, pede veículos com carrocerias em formato de tanque.

E tem mais: na hora de se decidir pelo mix de veículos mais adequado ao seu negócio, é importante se basear em informações sobre a quantidade de serviços prestados por mês para dimensionar corretamente a frota.

Há restrições à circulação de veículos na região?

É comum que algumas regiões restrinjam a circulação de veículos pesados em certos trechos ou durante o horário comercial.

Caso exista alguma restrição do tipo na região onde ficam a garagem da sua empresa ou os depósitos dos seus clientes, você deve considerar seriamente a compra de veículos leves, autorizados a circular livremente por esses trechos.

Investir em veículos utilitários é uma boa opção por a alternativa ser alterar as rotas, o que pode resultar em trajetos mais longos, atrasos e elevação dos gastos com combustível.

Qual a quilometragem do veículo?

A compra de veículos seminovos para compor uma frota às vezes é uma opção vantajosa, já que eles custam menos do que caminhões zero quilômetros.

No entanto, antes de fechar o negócio, é fundamental checar o estado do veículo, se a documentação está em dia, se alguma peça precisa ser trocada e, principalmente, a quilometragem.

Afinal, a quilometragem informa quanto o veículo já rodou por aí. Se ele já tiver muita estrada, pode escrever: em breve será necessário trocar uma peça ou outra.

Por isso, calcule se a economia proporcionada pela compra de um seminovo compensa o que você pode gastar no futuro com reparos ao veículo.

As peças estão disponíveis no mercado?

Uma ou outra, todo veículo vai precisar de um conserto, de uma troca de peça.

Mas já imaginou a dor de cabeça que você vai ter se comprar um veículo cujas peças são difíceis de achar?

Já pensou no prejuízo que um veículo parado por falta de peças causa?

Para não ter que lidar com esses problemas no futuro, na hora de montar sua frota, informe-se se fabricante do veículo que tem montadora no país e com qual frequência a reposição de peças é feita entre os distribuidores da região.

Quer um conselho? Nem pense em comprar um veículo cujas peças já não são mais fabricadas!

Quantos quilômetros o veículo faz por litro de combustível?

Na hora de montar sua frota, é bom já ir pensando em estratégias para driblar o alto preço dos combustíveis.

Para fazer isso, é importante investir em veículos econômicos. Antes de fechar o negócio, descobrir quantos quilômetros o veículo faz por litro de combustível.

Com essa informação em mãos, você já pode calcular, com base na quantidade de fretes feitos em um mês, de quanto de combustível esse veículo vai precisar e ajustar seu orçamento.

o-que-e-frota-mista
Segundo pesquisas, a frota mista já em realidade em 22,17% das transportadoras brasileiras.

Quais as vantagens de uma frota mista?

A esta altura, você já sabe bastante sobre frota mista: o que é, o que a diferença de frotas próprias e terceirizadas e como escolher um mix de veículos adequados às necessidades do seu negócio.

Só falta saber uma coisa: quais as vantagens de uma frota mista? É sobre isso que vamos falar nos próximos tópicos. Fique atento!

Flexibilidade

Um dos maiores desafios do gestor de frota é elaborar as escalas dos veículos: quem vai fazer tal entrega, quando, etc.

Quando a frota inteira é composta apenas um por tipo de veículo, fazer isso é um pouco complicado.

Afinal, os veículos podem ser iguais, mas os pedidos com frequência diferem, não é? Alguns são maiores e outros menores. Uns são mais urgentes do que outros.

A gestão de frota exige um grau de flexibilidade que uma frota homogênea nem sempre garante.

Por exemplo: quando você tem diferentes tipos de veículos na garagem, pode destacar um utilitário para fazer uma entrega menor em vez de mobilizar um caminhão que vai sair por aí com parte da carroceria vazia.

Sem falar que, ao mandar um caminhão quase vazio para a rua, você pode perder negócios. Já imaginou se liga um cliente com um pedido grande e urgente e você tem que recusar porque seus caminhões estão na rua fazendo entregas que caberiam em uma caminhonete?

Com uma frota mista, você tem mais flexibilidade para ajustar situações como essa.

Caso a sua frota também seja mista naquela segunda acepção, que combina veículos próprios com terceirizados, você tem mais flexibilidade ainda.

Pois pode contratar mais veículos em tempos em que a demanda está alta e dispensá-los quando o ritmo dos negócios refluir. Isso fará um bem danado ao seu caixa!

Produtividade

Uma frota mista também contribui para a elevação da produtividade de uma empresa.

É fácil entender por quê? Grosso modo, produtividade é fazer mais com menos, certo?

Ao investir em uma frota mista, você poderá, simultaneamente, expandir seu campo de atuação e gastar menos.

O campo de atuação vai aumentar porque, ao contar com veículos de todo tipo, poderá prestar serviços variados, desde a entrega de pequenas cargas até o transporte de produtos que exigem cuidados especiais.

Ou seja, com uma frota mista bem administrada, você não vai ter desculpa para não fechar um negócio sequer!

Os gastos serão menores porque você não vai precisar investir uma fortuna em uma frota composta exclusivamente por caminhões, mas poderá também adquirir veículos menores, mais baratos e ideias para determinados serviços.

Planejamento

Por fim, outra vantagem de uma frota mista é a capacidade de planejamento que ela garante às empresas.

É mais fácil planejar as entregas de clientes diferentes quando você conta com uma frota composta por diversos tipos de veículo.

Quando chega um pedido, já sabe de cara se ele será executado por um utilitário, por um caminhão, ou, quem sabe, até por uma motocicleta.

Esse tipo de planejamento facilitado confere agilidade às atividades de uma empresa — e sempre cai bem com os clientes!

E aí, que achou das vantagens oferecidas por uma frota mista? Achou que vale a pena ocupar sua garagem com diferentes tipos de veículo?

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.