Jogos do Brasil na Copa: motoristas dirigiram 40% menos

Toda a nação assistindo à TV, as ruas ficam vazias e os bares cheios. Poderia ser apenas um feriado mas trata-se de uma sequência de datas únicas que ocorrem a cada 4 anos e que, no bom senso popular, tem a capacidade de “parar” o Brasil: são os jogos da Copa do Mundo. Para quantificar o quão significante é esse evento, analisamos os dados de frotas a nível nacional durante os jogos e comparamos com a produtividade em dias comuns.

No geral, os motoristas dirigiram 40% a menos, mantiveram a velocidade média apesar de acontecerem picos de trânsito imediatamente antes das partidas e nos dias pós jogo a quilometragem média foi estável – sem compensação à redução na direção. 

Primeira fase

O Brasil jogou 3 partidas na primeira fase:  Brasil vs. Suíça (15h, 17/06), Brasil vs. Costa Rica (09h, 22/06) e Brasil vs Sérvia (15h, 27/06).

Apesar dos 3 jogos apresentarem impacto na quantidade de quilômetros rodados, a partida contra a Suíça teve o número menos impactante, já que a diminuição média foi de apenas 10% – mas é importante lembrar que o jogo aconteceu em um domingo.

Oitavas de final (Brasil vs. México, 11h, 02/07)

No primeiro jogo do Brasil na fase eliminatória, a redução média de quilômetros rodados no dia foi de aproximadamente 20%, sendo que no horário do jogo, chegou a 38%.

Apesar de o jogo ter sido realizado no período da manhã, também foi registrada uma queda brusca nas horas pós-partida, quando os motoristas dirigiram 30% menos.

Quartas de final (Brasil vs. Bélgica, 15h, 06/07)

Em 06 de Julho (sexta-feira), o Brasil enfrentou a Bélgica e foi eliminado da Copa do Mundo 2018. Neste dia, contabilizamos uma redução de quase 20% na quantidade de quilômetros dirigidos pelos motoristas que estudamos, se compararmos com a sexta-feira anterior à partida.

Considerando apenas o horário do jogo (das 15h às 17h aproximadamente), a redução média atingiu 38%, com pico às 16h, quando os motoristas dirigiram 3x menos. 

Bônus: Final (França vs. Croácia, 12h, 15/07)

O jogo da final, que consagrou a França como campeã do mundo de 2018, não teve nenhum impacto significativo no trânsito. A quilometragem do dia foi condizente com dados históricos de outros domingos, indicando pouco impacto da final no padrão de direção dos motoristas.

Fonte

Analisamos mais de 62 milhões de dados compilados de aproximadamente 6 mil motoristas e 3 mil veículos de diversas áreas da economia que possuem o dispositivo da Cobli instalado. Assim, descobrimos o quanto cada condutor dirigiu durante a Copa do Mundo e, usando a ferramenta de análise de dados Spark, determinamos para cada um o total de horas dirigidas nos dias de jogo  e comparamos com dias normais. Com esse dado, calculamos para cada hora dos dias de interesse a média de quilômetros rodados.

Acesse nosso site, descubra nossas soluções personalizadas e como a gente pode te ajudar!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *