Indicadores de desempenho para frota: quais são?

Os indicadores de frota são ferramentas fundamentais para avaliar o desempenho e monitorar como anda a gestão interna e cuidados com os veículos. Essas métricas não só auxiliam na análise de performance como também mostram o impacto das ações dentro da empresa e como reverberam em diferentes setores. 

É praticamente impossível que uma frota tenha um bom desempenho sem acompanhar os indicadores de performance, afinal todas as medidas do gestor de frotas devem levar em consideração os dados, certo? 

A produtividade da frota depende dos indicadores para que a gestão tenha uma visão estratégica e possa agir. Dessa maneira, todo o negócio terá mais eficiência, redução de custos e alcançará os objetivos estabelecidos. 

Se você quer saber quais os principais indicadores de frota, está no lugar certo! 

Neste conteúdo você vai descobrir o que é um indicador de desempenho, como defini-los e também como medir para tomar as melhores decisões. 

O que é um indicador de desempenho?

Basicamente, os Indicadores Chave de Desempenho — ou KPIs (Key Performance Indicators) — são uma medida quantitativa que avalia o desempenho de uma organização, departamento, processo ou colaborador em relação a metas específicas e objetivos estratégicos. 

Esses indicadores fornecem uma visão clara e mensurável do progresso de cada área e como elas estão evoluindo em direção às metas estabelecidas. A partir disso, gestores e líderes podem tomar decisões informadas em dados para melhorar o desempenho operacional.

Os KPIs podem abranger uma ampla variedade de áreas e métricas, dependendo dos objetivos e do contexto da organização. O acompanhamento dos indicadores são essenciais para o monitoramento contínuo do sucesso e eficiência, permitindo ajustes e melhorias conforme necessário. 

Por isso, ao definir os indicadores da sua frota é preciso alinhá-los aos objetivos estratégicos do negócio, garantindo que as métricas escolhidas realmente reflitam o progresso em direção aos resultados desejados.

Conheça alguns tipos de indicadores gerais que você pode usar e analisar na frota.

Indicadores de produtividade

Medir o rendimento e eficiência dos processos por meio do indicador de produtividade mostra quantos recursos são necessários para prestar um serviço ou produzir uma mercadoria. Em outras palavras, eles são insights que nos capacitam a tomar decisões informadas e ajustar a abordagem para otimizar a utilização de veículos e equipes. 

Um exemplo disso é o KPI de quilômetros percorridos por litro de diesel u gasolina, que mede a eficiência do consumo de combustível e permite avaliar a produtividade dos veículos da frota.

Indicadores de qualidade

Além dos indicadores de produtividade, os KPIs de qualidade são grandes aliados na busca pela excelência e economia. Identificar imprevistos, erros ou oportunidades de melhoria só é possível ao observar os detalhes. Assim, podemos aprimorar processos, garantindo que nossa frota não apenas seja eficiente, mas também mantenha altos padrões de qualidade.

O índice de taxas de entregas pontuais é um bom indicador de qualidade, uma vez que avalia a pontualidade nas entregas e identifica a qualidade do serviço prestado. Atrasos frequentes indicam áreas que precisam de melhorias.

Indicadores de capacidade

Para um gestor de frota, entender a capacidade de resposta da operação é essencial. Os indicadores de capacidade, analisando saídas por unidade de tempo, proporcionam uma visão clara do nível de competitividade da frota em relação aos concorrentes

As métricas de capacidade orientam a eficácia cronometrada de nossos serviços, colocando sua empresa um passo à frente na corrida competitiva pela eficiência. Um KPI que mostra isso é o de carga média transportada por veículo, que analisa a capacidade de resposta da frota, avaliando a quantidade de carga transportada em determinado período.

Indicadores estratégicos

Os números desses indicadores traçam um panorama atual do negócio em relação às metas definidas no planejamento estratégico anual. Ao proporcionar um comparativo macro da operação, esses KPIs guiam na implementação de estratégias alinhadas com nossos objetivos de longo prazo.

A participação de mercado é um exemplo desse KPI, pois fornece uma visão macro do posicionamento da frota no mercado, ajudando a avaliar o alcance das metas estratégicas anuais definidas pela empresa.

Indicadores táticos

Estratégias específicas demandam indicadores táticos. Eles se aprofundam em operações específicas, processos ou campanhas, contribuindo para a consecução de objetivos maiores, como o plano estratégico da empresa. Para um gestor de frota, esses KPIs são como faróis, direcionando o foco para metas significativas em meio à vastidão operacional.

Entre eles podemos destacar a taxa de manutenção preventiva realizada, que avalia a eficácia da manutenção preventiva nos veículos e contribui para metas maiores, como a eficiência operacional da frota.

Indicadores operacionais

Não podemos subestimar a importância dos indicadores operacionais (OPIs). Avaliar rotinas de trabalho de curto prazo e processos operacionais, inclusive o desempenho individual de cada colaborador, é essencial para a eficiência diária. São métricas que nos fornecem uma visão detalhada, permitindo ajustes rápidos e garantindo que cada peça da engrenagem opere com precisão — como o número de entregas por dia por motorista.

Quais são as vantagens de contar com indicadores na gestão de frotas?

Como gestor de frota experiente, compreender a importância dos KPIs (Key Performance Indicators) é vital para manter a operação na rota do sucesso. 

Estes valores quantitativos proporcionam uma série de vantagens que vão além de simples números, eles servem como bússolas que direcionam o caminho, permitindo avaliar, gerenciar e otimizar cada aspecto das operações.

Um dos maiores benefícios do acompanhamento de KPIs é que esses dados facilitam a identificação de oportunidades e são usados para embasar decisões estratégicas, reduzindo a subjetividade nas escolhas.

Além disso, a possibilidade de monitorar produtividade, eficiência e capacidade abre caminho para a otimização. Com isso, o gestor faz a alocação eficiente de veículos, motoristas e outros ativos, resultando não apenas em economia, mas também em um uso mais eficaz dos recursos.

Os indicadores também são úteis para a identificação precoce de problemas. Métricas de qualidade e operacionais agem como alertas, permitindo ações corretivas antes que os problemas se agravem. Essa abordagem proativa contribui significativamente para a melhoria contínua dos serviços, refletindo positivamente na satisfação do cliente.

Quais os principais indicadores de frota?

Agora que você entendeu o que são os indicadores de desempenho da frota e a importância desses índices na performance, chegou o momento de ver quais são os principais que você deve acompanhar. 

1. Consumo de combustível

A eficiência do consumo de combustível é primordial na gestão financeira de uma frota. O combustível é um gasto contínuo e costuma ter um valor elevado — porém, saiba que pode ser gerenciado com o intuito de aumentar a eficiência do consumo e economizar diesel

Algumas alternativas de KPI para monitorar o consumo é analisar dados como: 

  • Custos por quilômetro;
  • Quilometragem por litro;
  • Consumo médio por veículo;
  • Desempenho médio da frota em termos de quilômetros por litro;
  • Gastos da frota com combustível.

Esses indicadores permitem uma gestão de frota mais eficaz, otimizando rotas e orientando o comportamento dos motoristas para reduzir os gastos de combustível. 

2. Manutenção de veículo

A gestão eficiente da manutenção demanda o acompanhamento de uma série de informações que vão desde as mais básicas (como o período entre uma manutenção e outra) até as mais complexas, como o desgaste das peças. 

Esses indicadores ajudam a ajustar o plano de manutenção, evitando interrupções desnecessárias e melhorando a confiabilidade da frota. Entre os índices que podem ser acompanhados com mais frequência estão:

  • Média de manutenções por veículo;
  • Média de manutenções por motorista;
  • Tempo de Inatividade de veículos;
  • Total de Avarias;
  • Índice de manutenções corretivas (não programadas);
  • Média de gastos com manutenção por veículo;
  • Desgaste de peças.

3. Produtividade da frota

Indicadores relacionados à produtividade da frota oferecem uma visão holística da eficiência operacional. Esses dados são cruciais pois fundamentam decisões e estabelecem metas alinhadas para se ter maior rendimento da frota.

De maneira geral, os indicadores de produtividade estão ligados ao que é feito em relação ao tempo e satisfação dos clientes. Principais KPIs:

  • Capacidade dos veículos da frota;
  • Tempo médio de entrega;
  • NPS (Net Promoter Score ou Índice de Satisfação do Cliente).

4. Quantidade de multas

A gestão de multas requer o acompanhamento da incidência, frequência por veículo e os custos associados. Esses indicadores possibilitam a identificação de padrões de comportamento dos condutores e a implementação de ações corretivas para evitar o aumento de ocorrências. 

Para facilitar esses processos, o ideal é contar com um sistema onde você consiga centralizar todas as informações. A integração de dados ajuda a observar o status das multas, prazos e muito mais.

Faça a gestão de multas acompanhando indicadores como:

  • Incidência de Multas;
  • Valor médio por multa;
  • Valor médio de multa por motorista;
  • Quantidade de multas por motoristas;
  • Frequência de multa por veículo/motorista;
  • Valores gastos com multas/mês.

5. Gestão de sinistros

O seguro de frota é indispensável, afinal nunca se sabe quando algo pode acontecer. Por isso, acompanhar a ocorrência de sinistros, como roubos, acidentes e batidas, é essencial para avaliar a segurança e produtividade da frota. 

A sinistralidade está relacionada a fatores que são menos previsíveis, mas que ainda é possível identificar as principais causas para tomar medidas proativas. Os dados coletados ao longo do tempo dão um panorama que ajuda a estabelecer metas de redução de danos, o que contribui para entender as situações de maior risco e agir com a gestão preventiva.

Confira os KPIs relacionados à sinistralidade que você pode acompanhar para ter maior controle das ocorrências.

  • Incidentes gerais;
  • Quebra de veículo por motorista;
  • Índice de ocorrências por horário, local e tipo de carga.

6. Custo Operacional do Veículo (COV)

O custo operacional, composto por custos fixos e variáveis, é essencial para calcular o custo por serviço, hora ou quilômetro. Essa análise permite uma precificação alinhada ao custo real da operação, além de identificar oportunidades de redução de custos.

Um exemplo disso é que veículos mais antigos podem apresentar maior desgaste e custos de manutenção, o que encarece seu serviço. Ou seja, a idade média da frota, combinada com outros indicadores como número de manutenções e consumo de combustível, orienta a decisão sobre o momento ideal da renovação de frota, evitando maiores custos com manutenções.

Os indicadores de desempenho são uma ferramenta excelente para identificar o que pode ser ajustado na gestão de frotas.

Como definir um bom indicador de desempenho?

A definição de bons indicadores de desempenho demanda uma abordagem estratégica, considerando a relevância, facilidade de aplicação, mensuração periódica e foco operacional. 

O gestor de frota, com sua expertise, tem o papel de garantir que esses indicadores estejam alinhados com os objetivos da empresa e forneçam informações práticas para aprimorar a eficiência operacional.

Então, vamos conferir como você pode definir quais os melhores indicadores de frota de acordo com seu negócio?

Escolha indicadores com relevância e objetivos

Antes de mais nada, é importante identificar a relevância dos KPIs conforme os objetivos da empresa. Portanto, lembre-se que os indicadores chave escolhidos precisam ter uma conexão direta com os objetivos e as metas da empresa

A relevância dos indicadores está intrinsecamente ligada à capacidade de fornecer insights significativos sobre o desempenho operacional da frota. Dessa forma, considere os principais objetivos, entre eles redução de custos, otimização de rotas, eficiência energética e segurança veicular.

Além disso, tenha certeza de que os indicadores escolhidos estejam alinhados com a missão e visão da empresa, bem como com as metas de curto e longo prazo. Isso garantirá que as métricas monitoradas estejam contribuindo diretamente para o sucesso geral da operação de frota.

Tenha indicadores fáceis de aplicar e mensurar

Por mais que o trabalho com dados possa parecer um pouco trabalhoso ou complicado, não há por que ter receio. Os indicadores de desempenho são ferramentas que podem ser muito fáceis, desde que você escolha KPIs que sejam práticos e simples de serem coletados. 

A dica é que você escolha indicadores cujos resultados possam ser interpretados intuitivamente. Isso significa que a análise dos dados não requer conhecimentos técnicos avançados, além de serem facilmente analisados por meio de ferramentas específicas de controle

Indicadores de fácil interpretação facilitam a tomada de decisões rápidas e eficazes, e a coleta por meio de sistemas de telemetria veicular é uma solução e tanto para simplificar essa tarefa. O monitoramento traz informações altamente relevantes como o consumo de combustível, velocidade média de cada veículo e muitos outros dados. 

Considere a possibilidade de utilizar tecnologias de automação e sistemas de monitoramento para simplificar a coleta e análise de dados, uma vez que as plataformas agilizam processos, reduzem erros humanos e proporcionam informações em tempo real.

Mensure com periodicidade

A escolha da periodicidade para mensuração dos indicadores deve levar em consideração a natureza dos dados e a necessidade de acompanhamento ao longo do tempo. Indicadores de consumo de combustível, por exemplo, podem ser monitorados diariamente, enquanto a idade média da frota pode ser avaliada semestralmente.

Saber o momento certo de avaliar cada KPI faz com que você faça a gestão de frotas com mais eficiência e sem sobrecarga, avaliando cada um dos indicadores quando for a hora. Alguns pontos devem ser monitorados diariamente, enquanto outros podem ter uma periodicidade maior. 

Se possível, incorpore análises em tempo real para indicadores críticos para ter uma resposta imediata a eventos não planejados. O monitoramento contínuo facilita a identificação de padrões que exigem ações rápidas e você age para evitar que os problemas se agravem.

Por outro lado, estabeleça uma rotina de revisão periódica dos indicadores. O contexto operacional e as metas estratégicas podem evoluir ao longo do tempo, exigindo ajustes nos indicadores monitorados. Assim, a revisão constante garante que os indicadores permaneçam relevantes e eficazes.

Indicadores operacionais

Ao lidar com indicadores operacionais, concentre-se em métricas que ofereçam insights práticos para melhorar o desempenho diário. Ou seja, inclua indicadores como eficiência na rota, tempo de entrega, utilização dos veículos, entre outros.

Os KPIs operacionais envolvem tanto aspectos individuais (de cada colaborador) quanto atividades coletivas. Considere métricas de desempenho de cada veículo e motorista e como esses dados contribuem para um gerenciamento mais detalhado e orientado para resultados.

Por fim, personalize os indicadores operacionais de acordo com as especificidades da frota e as particularidades do setor em que sua organização atua. Isso garantirá que as métricas escolhidas sejam verdadeiramente representativas do desempenho da frota em contextos específicos.

Como medir os indicadores de frota?

A principal forma de manter sob controle os indicadores da frota é fazendo os cálculos de acordo com a sua realidade. Nesse contexto, ter dados exatos é uma parte primordial para que os índices façam sentido e guiem suas próximas ações.

Mas não precisa se preocupar, a seguir você vai aprender como medir os indicadores de frota e pode conferir exemplos práticos que vão ajudar nessa tarefa

Consumo de combustível

A maneira mais fácil e efetiva de fazer a mediação do consumo de diesel é por meio da utilização de sistemas de telemetria a partir dos registros de abastecimento, assim fica mais simples calcular os gastos totais com combustível

O custo por km/h pode ser obtido dividindo os gastos pelo total de quilômetros percorridos. O consumo por veículo é calculado pela divisão dos litros consumidos pelos quilômetros percorridos. Ou seja, o desempenho médio da frota é obtido pela média dos quilômetros por litro de cada veículo.

Exemplo prático:

Se a frota percorreu 10.000 km e consumiu 1.000 litros de combustível, o consumo por veículo seria 10 km/l. Se os gastos totais foram R$ 8.000, o custo por km/h seria R$ 0,80.

ndicador-desempenho-frota
Os indicadores de desempenho para frotas são um guia para a tomada de decisões.

Manutenção de veículo

Os custos com manutenções costumam ser elevados, afinal o conserto é bem mais custoso do que a prevenção. Por isso, as manutenções preventivas são a opção mais viável para reduzir os gastos com os veículos da frota. 

Para entender qual é o custo, registre o tempo em que cada veículo fica inativo devido a manutenção, acompanhe o número total de avarias e a porcentagem de manutenções corretivas não programadas em relação ao total. Também é importante observar o desgaste de peças por meio de inspeções regulares.

Exemplo prático:

Se um veículo fica inativo por 20 horas devido a manutenção, o tempo de inatividade é 20 horas. Se houve 5 avarias no mês e 2 foram não programadas, o índice de manutenções corretivas não programadas é 40%.

Produtividade da frota

Descubra a produtividade ao calcular a capacidade dos veículos considerando carga máxima e volume disponível. O tempo médio de entrega é obtido pela média dos tempos de entrega de cada veículo. 

Exemplo prático:

Se a capacidade máxima do veículo é 1.000 kg e ele transporta 800 kg, a capacidade utilizada é 80%. Portanto, se os tempos de entrega foram 2 horas, 3 horas e 2,5 horas, a média é 2,5 horas.

Quantidade de multas

O cálculo é feito a partir do número total de multas e a incidência de infrações em relação ao total de viagens. A frequência por veículo é obtida dividindo o número de multas pelo número de veículos.

Com isso, o valor gasto pode ser obtido somando os valores das multas recebidas.

Exemplo prático:

Se a frota recebeu 20 multas em 100 viagens, a incidência de multas é 20%. Se 5 veículos receberam multas, a frequência por veículo é 1. Dessa forma, se o valor total das multas foi R$ 5.000, esse é o valor gasto com multas.

Gestão de sinistros

Registre o número total de sinistros, incluindo roubos e furtos, acidentes e batidas. Já a quebra de veículo/motorista pode ser calculada dividindo o número de veículos quebrados pelo total de motoristas.

Exemplo prático:

Se houve 5 acidentes, 3 roubos e 2 batidas, o total de incidentes é 10. Se 2 veículos quebraram e a frota tem 10 motoristas, a quebra de veículo/motorista é 20%.

Custo Operacional do Veículo (COV)

Documente os custos fixos (seguro, depreciação) e variáveis (combustível, manutenção) de cada veículo e depois calcule o custo por serviço, hora ou quilômetro

Exemplo prático:

Se o custo total de um veículo é R$ 10.000 por mês e ele realiza 1.000 km, o custo por quilômetro é R$ 10.

Idade média da frota

Esse indicador pode ser calculado de forma simples. Anote a data de aquisição de cada veículo e calcule a idade média da frota pela média das idades de todos os veículos.

Exemplo prático:

Se a frota possui veículos com idades de 2, 3 e 4 anos, a idade média é (2 + 3 + 4) / 3 = 3 anos.

Ao implementar essas medidas práticas, o gestor de frota pode realizar uma análise abrangente do desempenho dos veículos e motoristas e é capaz de tomar decisões informadas. Os indicadores de frota são os melhores índices para otimizar a eficiência e reduzir custos, aumentando a lucratividade, segurança e satisfação dos clientes. 

Esta publicação te ajudou? Confira também outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Sobre o autor

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *