Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 15 minutos

Como você faz a gestão de multas hoje? Manualmente, com apoio da tecnologia ou no improviso e intuição?

Em caso de empresas com grandes frotas, é realmente importante que tenha-se uma gestão de multas recebidas. Assim, é possível identificar e controlar problemas, com a adoção de medidas que minimizem novas autuações.

 É verdade que multas possuem custos variáveis. Porém, mesmo não sendo tão pesadas financeiramente para alguns negócios, o ideal é que não virem uma bola de neve nas despesas mensais do negócio.

Nestes casos, uma opção de gestão de controle muito utilizada, é a estipulação de um teto mensal de gasto para as infrações de trânsito.

Afinal, multas de excesso de velocidade, problemas com sinalização ou até por estacionar no lugar errado, pesam no caixa e não podem ser ignoradas. Neste texto, vamos detalhar alguns pontos sobre a gestão de multas. Com informações que vão desde a a educação e treinamento de motoristas até o controle sobre rotas e o modo de condução de seus veículos.

Siga acompanhando!

O que é gestão de multas?

A gestão de multas é uma estratégia que utiliza ações para ajudar a reduzir o número de infrações de uma frota e também a dar uma tratativa especial para elas.

Dessa forma, tem como objetivo qualificar procedimentos e capacitar condutores para evitar situações ao volante contrárias ao que prevê a legislação.

Ao mesmo tempo, gerenciando as multas recebidas pela frota e todos seus processos (pagamentos, abertura de recursos, pontuação em carteira e até suspensão da CNH).

A gestão de multas também trata-se de uma estratégia ampla. Com ela, é possível manter sob controle os gastos diretos e indiretos decorrentes das multas, prevenindo impactos que possam afetar a operação e as entregas aos clientes, como nas empresas que gerenciam frotas.

Por exemplo, isto é possível durante a coleta de dados de veículos que são monitorados.  O que permite traçar um perfil dos motoristas, ao acompanhar  velocidade, consumo de combustível e tempo de deslocamento.

Ao analisar o comportamento da frota, o gestor  consegue identificar situações na operação que podem levar à ocorrência de infrações.

Isso dá a ele subsídios para a tomada de decisão e revisão de procedimentos.

Mas também depende da tecnologia utilizada. Já que é ela que possibilita a coleta dos dados que comentamos anteriormente e ajuda na realização de ações culturais nas empresas, como as de educação no trânsito. 

Quanto mais amplo o monitoramento de uma frota, melhor será a avaliação e acompanhamento de como os veículos estão sendo conduzidos.

Afinal, mesmo que a maioria dos brasileiros ache fácil descumprir uma lei (segundo pesquisa da Fundação Getúlio Vargas), a gestão de multas ainda é a maneira mais eficaz de proteger sua empresa, colaboradores e veículos. Além de diminuir os prejuízos com infrações desnecessárias.

Por que fazer a gestão de multas da sua frota

Os números estão aí para comprovar que as multas são um desafio para pessoas físicas e jurídicas.

Elas atingem com ainda mais força empresas naturalmente mais exposta às penalidades, como as de transporte de cargas e de passageiros..

Afinal, quanto mais um veículo circula, mais chances de ser multado, certo?

Sendo assim, a gestão de multas é indicada para reduzir os prejuízos que elas possam vir a causar.

Também é necessário considerar que a educação no trânsito seja um fator responsável por infrações.

Por isso, uma ação estratégica da gestão de multas seria identificar problemas comportamentais e propor constantemente atualizações de ensino para todos os colaboradores.

É preciso tomar a iniciativa para evitar que as multas causem problemas à operação.

Quais são os benefícios em fazer a gestão de multas dos seus veículos

O problema das multas é como uma bola de neve, especialmente em empresas que operam com vários veículos.

Começa pequeno e, com o tempo, vai ganhando corpo até sair do controle. 

Por isso, os gestores mais atentos procuram sempre ter o controle da situação em relação às multas, além de desenvolver mecanismos para evitá-las. 

Mas há ainda outras razões para se dedicar a essa estratégia.

Destacamos os principais benefícios da gestão de multas agora.

Gestão de multas ajuda a evitar multa NIC

Evitar a multa NIC

Em empresas que operam com frotas, um tipo de multa com potencial de gerar prejuízos é a Não Indicação do Condutor (NIC).

Conforme os parágrafos 7º e 8º do art. 257 do CTB – Código de  Trânsito Brasileiro, depois da autuação, a empresa tem 15 dias para identificar quem é o real infrator.

Sem a gestão de multas, existe o risco de não saber quem é o responsável pela infração depois que a empresa é notificada.

Além disso, é preciso lembrar que se a multa vai para o proprietário do veículo e ele for uma empresa, ela pode ser agravada , caracterizando a multa NIC.

Logo, as chances desse tipo de multa complicar o orçamento da empresa diminuem quando se conta com mecanismos de controle e gestão.

Custos desnecessários cortados

Aqui, a matemática entra em cena. E nem precisamos detalhar muito: basta fazer uma conta.

Imagine que cada veículo da empresa receba duas multas médias e uma grave por ano.

Somadas, resultam em um prejuízo anual de R$ 425,55 por carro.

Agora, considere que a empresa tem 50 veículos em sua frota.

Nesse caso, o custo só com as multas já chega a R$ 21.277,50 a cada 12 meses. Parece muito?

Agora, pense que não incluímos os valores das multas gravíssimas, como as de excesso de velocidade com valor de até R$880,41, que ainda podem causar até a suspensão do direito de dirigir de um colaborador.

Mas ficando apenas no aspecto financeiro, já deu pra entender o quanto vale a pena iniciar a gestão de multas na hora. Certo?

Aumenta a segurança

Não é apenas sobre dinheiro

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o excesso de velocidade é o principal causador de mortes em rodovias no Brasil.

Por isso, é preciso considerar os perigos de infrações gravíssimas, como o excesso de velocidade. Neste caso, a questão financeira é a menos importante. É preciso garantir a vida e integridade física de motoristas, pedestres e passageiros.

Qualifica os motoristas

Uma multa é proposta para ser uma medida educativa.

Elas são aplicadas como recurso para evitar que os motoristas se comportem de forma inadequada ao volante.

Por isso, condutores treinados e usuários da direção defensiva são punidos com menos frequência.

O esforço em educação sempre gera retorno no longo prazo, muito mais sustentável e com reflexos positivos em todos os sentidos.

Assim, a gestão de multas pode entender de forma mais assertiva quais aspectos precisam ser trabalhados em treinamentos e outras iniciativas com o objetivo de qualificar os motoristas.

Ao promover essa estratégia, a empresa ainda investe na motivação de seus condutores, que se percebem mais bem preparados e seguros para a realização de suas atividades.

Preserva a imagem da empresa

Associar a imagem da empresa ao mau comportamento no trânsito não é nada bom.

E se não há processos e ferramentas para evitar a incidência de multas, esse é um risco que se torna elevado.

Não se pode brincar quando se trata da reputação, um bem intangível e que, se perdido, dificilmente se recupera.

Dá um ótimo exemplo

Diariamente, assistimos campanhas institucionais alertando para os perigos do trânsito.

Governos, ONGs e entidades de classe não medem esforços no sentido de educar a sociedade. 

Veja, por exemplo, esta criativa (e impactante) campanha feita pela prefeitura de Blumenau (SC).

FM9NtI9If1eqppbQm8JNBRmYoy76aRV 12O5MdVenp0uoC36TY2d0S9MgAloX9y pxTJu7MoEQoHZK TaAwM LBc3cxOTf1z0ZwHmbUitVMR6Cf0HN 5VB1XgTzrKmLOAQsMw0 s - Gestão de multas em frotas: aprenda como fazer na prática

Deste jeito, quando sua empresa trabalha firme para evitar multas, acaba dando um bom exemplo para a sua comunidade.

Essa é outra forma de transmitir credibilidade e, com isso, aumentar ainda mais o seu poder de atrair e reter clientes.

Aumenta a disponibilidade de veículos

Dependendo da infração cometida, o veículo pode ser até apreendido.

Se isso acontece, os prejuízos são multiplicados. 

Afinal, um caminhão ou carro fora de ação deixa de gerar receitas para a empresa. 

Como fazer gestão de multas da sua frota na prática

Até aqui, você pôde compreender melhor as razões que justificam a implementação da gestão de multas.

Então, chegou a hora de entender como funciona tudo isso na prática.

 O primeiro ponto que precisa ser considerado é o momento que cada empresa está no quesito tecnologia e soluções digitais.

Mas por que isso é necessário?

Hoje, as empresas que controlam seus veículos com eficiência utilizam sistemas de gestão de frotas capazes não só de fornecer dados, mas de gerar inteligência de negócios.

Logo, quanto mais habituada a utilizar softwares na nuvem, mais preparada para fazer a gestão de multas a empresa estará. 

Para isso, procure sempre ter o apoio de um sistema de gestão, que permita:

  • Monitorar o estilo de conduzir dos motoristas através da telemetria veicular
  • Ter relatórios personalizados sobre consumo de combustível e performance
  • Traçar rotas mais rápidas e com menos exposição a radares (principalmente aqueles ocultos)
  • Aumentar a business intelligence como um todo e, assim, antecipar ações.

Como diminuir multas de trânsito?

A gente já deu uma boa dica para a resposta que procura no tópico anterior.

Ou seja, a tecnologia é parte inseparável do seu projeto de enfrentamento e redução das multas.

Mas, além da implementação de ferramentas de controle, os resultados que almeja dependem também da postura dos motoristas ao dirigir.

Então, o melhor a se fazer é investir de forma consistente na educação para o trânsito.

Palestras, workshops ou mesmo reuniões e bate-papos informais ajudam a conscientizar porque são oportunidades que as pessoas têm para se expressar e encontrar soluções.

Não se pode deixar de destacar que motoristas mais educados também ajudam a “vender” melhor sua empresa.

Afinal, são eles o primeiro ponto de contato do seu negócio com clientes, fornecedores e parceiros.

Também levam a sua marca pelas ruas e rodovias do nosso país.

Ou seja, ao educá-los, você não só contribui para reduzir a incidência de multas como investe em imagem e boa reputação.

Como um software de gestão ajuda no controle de multas da frota

Um sistema de gestão de frotas é a melhor maneira de controlar e evitar a ocorrência de multas.

Mas, para isso, é preciso que ele seja completo e agregue todas as funcionalidades que geram valor à sua estratégia.

Com esse tipo de tecnologia, você pode receber alertas de excesso de velocidade em tempo real, podendo alertar seus motoristas antes que sejam multados.

O sistema também fornece um quadro de acelerações e frenagens, permitindo avaliar com precisão o comportamento de cada condutor.

Dessa maneira, sua empresa é capaz de saber quais são os que apresentam estilo de conduzir mais propenso a receber multas.

Finalmente, esse tipo de software permite que você tenha acesso a:

  • Evolução do modo de condução dos motoristas
  • Relatórios de motor ocioso
  • Relatórios de excessos de velocidade
  • Relatórios de paradas indevidas.

Esses são alguns dos importantes dados que um bom sistema informa para qualificar a sua estratégia.

Como escolher o melhor sistema de controle de multas

Um bom critério para começar a escolher um sistema de controle de multas é entender a sua necessidade e avaliar o que a solução entrega.

Também é importante levar em conta a credibilidade da empresa fornecedora.

Para isso, nada melhor do que conhecer casos reais de clientes que tiveram seus problemas resolvidos pelas soluções contratadas.

Veja, ainda, se no site há depoimentos desses clientes, já que eles podem falar melhor sobre a eficiência do sistema.

Coloque tudo isso na balança e compare com o orçamento e necessidades da sua empresa antes de decidir.

Gestão de multas é a melhor maneira de controlar gastos com essas infrações

Por que a Cobli tem o melhor sistema para gestão de multas?

A Cobli disponibiliza para seus clientes soluções com o que há de mais moderno em tecnologia para monitoramento e rastreamento veicular.

O serviço de localização é de alta precisão e acessado por um software inteligente de controle que atende todas as necessidades previstas na gestão de frotas.

Na questão das multas, essa precisão é decisiva, já que permite que um motorista trafegando em velocidade acima seja alertado antes de passar por um radar.

Tudo isso e muito mais você tem à disposição com o sistema Cobli de gestão de frotas e controle de multas.

Dúvidas frequentes sobre multas de trânsito

Quando se trata de multas, é normal que a empresa se veja em situações com as quais não sabe lidar.

Mas, com as informações certas, você se prepara para qualificar processos e evitar prejuízos.

Veja, então, quais são as dúvidas mais frequentes sobre o tema e fique bem informado.

Como consultar as multas de trânsito?

As multas de trânsito podem ser sempre consultadas no site do Detran do estado em que  o veículo foi emplacado.

Para isso, na hora da consulta, tenha sempre em mãos o documento do veículo contendo o seu Renavam.

Quem deve pagar a multa?

Como vimos no tópico sobre a multa NIC, a primeira medida a ser tomada quando a empresa recebe uma notificação de multa é indicar o real infrator.

Cabe ressaltar que é direito instituído na CLT o empregado não ser descontado se não existir um acordo prévio em que ele esteja ciente de possíveis sanções.

Os valores das multas, por sua vez, não podem exceder 70% do seu salário. 

Se assim acontecer, o montante deverá ser parcelado.

Como recorrer a um multa?

A defesa prévia é o primeiro recurso a ser interposto e deve ser feita no prazo de 15 dias depois de recebida a notificação.

Se indeferida, a empresa pode recorrer em primeira instância na JARI (Junta Administrativa de Recursos de Infrações) e, em segunda instância, no Conselho Estadual de Trânsito.

Para quem são destinados os pontos de infração?

Se o real infrator for indicado, a pontuação relativa à multa vai para a sua CNH. 

No entanto, se isso não for feito, é o proprietário do veículo que será penalizado, incluindo aí o devido desconto na pontuação na habilitação.

Obs: motoristas profissionais entram em processo de suspensão de CNH ao ultrapassar um limite mais baixo: apenas 14 pontos, em vez dos 20 dos motoristas convencionais.

Conclusão

Fica difícil imaginar que uma empresa que opera frotas vá bem nos negócios sem controlar de perto as multas ou sem se prevenir nesse aspecto, concorda?

Investir em sistemas de gestão de frotas, nesse sentido, é o melhor investimento que se faz.

Equipada com esse tipo de recurso, sua empresa pode se antecipar às ocorrências, gerando uma economia que não demora a compensar os baixos custos de implementação da tecnologia.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre controle de multas e gestão de frota em nosso blog.

Rastreador veicular 1 - Gestão de multas em frotas: aprenda como fazer na prática
Melhore a gestão da sua frota com a Cobli

   Clique aqui para tirar suas dúvidas ou solicitar um teste grátis do nosso sistema de rastreamento e monitoramento de frotas.

Escreva um Comentário