Business Intelligence: o que é e como aplicar na sua empresa

Como você toma decisões na sua empresa? Se você é uma pessoa atenta ao que há de mais moderno em gestão, sua resposta deve conter a expressão “Business Intelligence”.

Business Intelligence (Inteligência de Negócios, Inteligência Empresarial ou simplesmente BI) é uma estratégia de gestão baseada na coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de dados.

Em resumo, Business Intelligence nada mais é do que o uso inteligente de informações reunidas pela empresa para auxiliar na tomada de decisões que possam trazer ganhos à empresa, como vantagens competitivas, melhoria de processos internos, identificação de oportunidades, aumento dos lucros, etc.

Todo mundo que já ocupou um cargo de gestão e sentiu nos ombros o peso de tomar decisões que terão impactos reais nos negócios reconhece a importância de ter à mão informações confiáveis na hora de optar por um caminho ou por outro.

Investir é Business Intelligence, portanto, é uma oportunidade e tanto para quem quer crescer numa época em que dados valem ouro (não é à toa que se fale em “mineração de dados”) e é fundamental tomar decisões certeiras para se adaptar às mudanças cada vez mais rápidas do mercado!

Se você quer saber mais sobre Business Intelligence, continue acompanhando.

Siga a leitura e confira!

Qual a origem do Business Intelligence?

O termo Business Intelligence surgiu em 1958, em um artigo publicado pelo cientista da computação Hans Peter Luhn, que à época trabalhava na IBM, intitulado “A Business Intelligence System”.

O artigo falava sobre o desenvolvimento de um sistema automatizado de processamento de dados (científicos, industriais, governamentais, etc.) e distribuição dessas informações para as mais diversas áreas da empresa com o objetivo de aumentar a eficiência.

Segundo o texto, o novo sistema inteligente criaria “perfis de interesse para cada um dos ‘pontos de ação’ em uma organização”.

A partir dos anos 1980 (e especialmente nos últimos anos), graças ao avanço tecnológico e a criação de sistemas e ferramentas que facilitam a mineração de dados, o Business Intelligence se consolidou como um recurso para auxiliar a domada de decisões referentes à gestão de uma empresa.

O que é Business Intelligence?

Segundo o Glossário de Termos da Gartner, empresa americana especializada na comercialização e tecnologias que facilitam a tomada de decisões empresariais, Business Intelligence é:

Um termo abrangente que inclui os aplicativos, infra estruturas e ferramentas, e as melhores práticas que permitem o acesso e a análise de informação para melhorar e otimizar decisões e desempenho.

Business Intelligence, portanto, se refere ao processo de coleta, organização e distribuição dos dados gerados por um negócio com o objetivo de permitir a tomada de decisões mais acertadas que terão impactos positivos na gestão do negócio.

Vale ressaltar duas coisas:

  1. Os dados coletados, organizados e distribuídos pelo BI não oferecem respostas do tipo “sim ou não”, mas devem ser interpretados e analisados para ajudar a chefia a tomar decisões, elaborar estratégias e montar planos de ação para aprimorar a gestão da empresa;
  2. BI não é uma tecnologia, mas um conceito que comanda a coleta, organização e distribuição de informações, etapas que são executadas por diferentes ferramentas e sistemas.

Para que serve o Business Intelligence?

Não custa repetir: o principal objetivo do Business Intelligence é facilitar a tomada de decisões assertivas, baseadas em informações confiáveis, e a elaboração de estratégias que terão impacto positivo na gestão da empresa.

O segredo para a tomada de decisões é o conhecimento. E é aí que o BI entra.

O conceito de Business Intelligence permite que você conheça todas as frentes do seu negócio, se as suas entregas estão chegando na hora, o que querem os seus clientes, qual o diferencial da concorrência, etc.

Com base nessas informações, você pode tomar decisões e investir em planos de ação capazes de tornar sua empresa mais eficiente e posicioná-la no mercado.

Soluções de Business Intelligence dependem da coleta, análise e compartilhamento de dados.

Por exemplo: se, com base nas informações confiáveis, você descobrir que seus clientes estão insatisfeitos devido ao atraso nas entregas causadas por rotas mal planejadas, pode resolver esse problema investindo em um sistema de roteirização.

Sem acesso aos dados, você pode perder muito tempo aventando hipóteses para o atraso nas entregas, como problemas com fornecedor, entraves no centro de distribuição, número de veículos insuficiente, etc.

Em contrapartida, se você está familiarizado com o conceito de Business Intelligence, já vai saber rapidamente qual é o problema e imediatamente pensar em soluções.

O uso de Business Intelligence pode impactar positivamente um negócio em várias frentes: otimização das rotinas internas, elevação da produtividade, redução de custos, prospecção de oportunidades, aperfeiçoamento da gestão, expansão do market share, etc.

E o melhor de tudo: aumento da lucratividade!

Segundo a Tableau, empresa americana que desenvolve software para a visualização de dados, um negócio que investe em BI pode alcançar até 127% de ROI (retorno sobre investimento) em apenas três anos!

Quais são os componentes do Business Intelligence?

A reunião de informações é a base do Business Intelligence.

No entanto, só isso não é capaz de gerar valor para uma empresa.

O Business Intelligence é dividido em quatro componentes (ou etapas). São eles: coleta, análise/organização, compartilhamento/distribuição e monitoramento.

Leia abaixo um pouco mais sobre cada um desses componentes:

Coleta de dados

A primeira etapa, obviamente, é a coleta de dados, isto é, de informações consideradas úteis para a tomada de decisões e para a gestão eficiente.

E onde conseguir esses dados? Em vários lugares!

Por exemplo: histórico de interações com os clientes (comentários em redes sociais e publicações, SAC, pesquisas de satisfação), informações coletadas por sistemas de monitoramento e rastreamento de frota, números de venda de determinados produtos, etc.

Acredite: ao longo de um único dia, nós produzimos mais dados do que podemos imaginar!

Examine os processos e rotinas do seu negócio e descubra onde estão os dados que podem servir a soluções de Business Intelligence.

Análise/organização dos dados coletados

Após a coleta de dados, é necessário organizá-los e analisá-los.

Nessa etapa, ocorre a separação do joio e do trigo, isto é, dos dados que são úteis para o desenvolvimento de soluções de Business Intelligence e das informações que podem ser descartadas.

Também é o momento de diferir as métricas segundo as quais os dados serão analisados e os critérios para a comparação de informações.

A análise dos dados deve ser consolidada em relatórios.

Compartilhamento e distribuição dos dados

Assim que os dados estiverem devidamente organizados e analisados, é hora da distribuição, ou seja, de compartilhá-los com as áreas da empresa às quais eles serão úteis.
Os relatórios com a análise dos dados, elaborados na etapa anterior, devem ser enviados aos gestores que mais vão se beneficiar deles.

É importante encaminhar os dados para os setores corretos.

Por exemplo, não adianta compartilhar dados sobre atraso nas entregas para o pessoal que faz o contato com os fornecedores. Esse tipo de informação deve ir direto para as mãos do gestor de frota.

Monitoramento

Por fim, é fundamental acompanhar todas as soluções que resultaram do trabalho com os dados coletados, organizados e compartilhados.

Tais soluções, estratégias e planos de gestão devem ser constantemente revisados com base nos novos dados que aparecerem. É hora de mensurar os resultados alcançados.

Por exemplo, se a análise de informações mostrou que havia atraso nas entregas devido a rotas mal planejadas e optou-se por contratar um sistema de roteirização, é importante continuar de olho nos dados para checar se o problema foi resolvido.

Pronto! Esses são os quatro componentes/etapas do Business Intelligence.

Qual a relação entre Business Intelligence e Business Analytics?

Antes de partirmos para nossas dicas de como aplicar soluções de Business Analytics na sua empresa, vamos desfazer um mal-entendido.

Muita gente confunde Business Intelligence com Business Analytics ou acham que ambos são a mesma coisa. Não são!

De fato, há semelhanças entre os dois: ambos permitem a coleta e a análise de dados com o objetivo de explorar novas oportunidades de negócio e corrigir desvios de rota na gestão da empresa.

No entanto, há uma importante diferença temporal entre esses dois conceitos.

O Business Intelligence otimiza processos internos, reduz custos e aumenta a lucratividade.

O Business Intelligence é, em certa medida, voltado para o passado, isto é, ele permite visualizar os dados numa linha do tempo, é uma espécie de histórico da empresa que indica o que tem dado certo e o que pode melhorar.

Já o Business Analytics é voltado para o futuro, pois usa os dados para antecipar cenários possíveis e orientar as ações da empresa.

Entendeu a diferença? Então siga para o próximo tópico e dê uma olhada nas nossas dicas para aplicar o Business Intelligence na sua empresa!

Como aplicar o Business Intelligence?

Em resumo, soluções de Business Intelligence dependem de dados de qualidade, objetivos claros e disposição para botar a mão na massa!

Confira abaixo algumas diretrizes para ajudá-lo a aplicar o Business Intelligence na sua empresa:

Use dados de qualidade

Como dissemos acima, produzimos, em um único dia, muito mais dados do que somos capazes de analisar.

Por isso, é preciso ser extremamente criterioso na hora de escolher que tipo de dado será coletado, organizado e analisado.

Para evitar perda de tempo, energia e recursos, priorize dados que sejam relevantes para o seu negócio e relacionados a problemas que você quer resolver.

Se possível, passe longe de aproximações e estimativas e procure dados exatos, isto é, de melhor qualidade.
Por exemplo, você pode usar programas que fazem uma varredura nas redes sociais à procura de menções a sua empresa.

Alguns programas vão apenas informar quantas vezes a sua empresa foi citada. Outros vão indicar se os comentários são positivos, negativos ou neutros, ou seja, vão oferecer dados mais úteis, de maior qualidade.

Tenha objetivos claros

Para conseguir dados de qualidade é importante saber por que você quer essas informações, ou seja, ter objetivos claros.

Não adianta reunir uma grande quantidade de dados se você não sabe o que fazer com eles.

Antes de ir atrás dos dados, descubra quais problemas você quer resolver.

O problema é o atraso nas entregas? Nesse caso, vá atrás de informações sobre satisfação dos clientes, tempo de viagem de cada veículo, a que horas o cliente recebeu seu produto, dados sobre gasto de combustível e performance dos motoristas, etc.

Faça as mudanças necessárias

Também não adianta nada eleger um problema a ser resolvido, coletar e analisar dados relativos a ele e não fazer nada, concorda?

O objetivo do Business Intelligence é ajudá-lo a tomar decisões, portanto, não tenha medo de botar a mão na massa!

Ao descobrir a origem do problema, com o auxílio dos dados, elabore estratégias para resolvê-lo rapidamente.

Também fique atento para as oportunidades apresentadas pelos dados. Por exemplo, ao analisar informações relativas a entregas, você pode descobrir que é possível abocanhar um naco ainda maior do mercado se tiver uma frota maior.

Aliás, se você trabalha com entregas e está interessado em soluções de Business Intelligence, a Cobli pode ajudá-lo! Saiba mais no próximo tópico!

Como a tecnologia pode ajudar a implementar soluções de Business Intelligence?

A adoção de soluções de Business Intelligence pode contribuir para tornar sua frota ainda mais eficiente.

Para isso, você precisa de informações de qualidade sobre seus veículos, seus motoristas, suas entregas, etc.

E como consegui-las? É aí que a Cobli entra!

Você sabe o que é telemetria veicular? Trata-se de soluções tecnológicas que permitem a coleta de informações sobre um veículo, como velocidade média, distância percorrida, consumo de combustível, aceleração e frenagem bruscas, temperatura do motor, entre outros.

Já imaginou o que dá para fazer com tanta informação?

Dá para descobrir por que as entregas andam atrasando, por que os caminhões estão sempre precisando de reparos, garantir a segurança dos motoristas, reduzir os gastos com combustível etc.

Entre os vários serviços oferecidos pela Cobli, está a telemetria veicular. Clique aqui para saber um pouco mais sobre isso!

A Cobli também oferece outros serviços, como o rastreamento e o monitoramento de veículos, que reúnem informações valiosas sobre a sua frota e que podem ajudá-lo a superar entraves e reduzir gastos.

Quer investir em soluções de Business Intelligence? Conte com a Cobli!

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.