Treinamento de motoristas: como realizar e em quais cursos investir?

Todo gestor sabe que não é possível alcançar a máxima eficiência de uma frota sem treinamento de motoristas.

É claro que adotar soluções tecnológicas — como sistemas de monitoramento, rastreamento e roteirização — são fundamentais. Mas nenhum deles substitui o bom e velho treinamento de motoristas!

Afinal, de que adianta contar com uma ferramenta capaz de elaborar as melhores rotas se o condutor encarregado de cumpri-la dirige de maneira imprudente, desrespeita as leis de trânsito, coleciona multas e chega ao ponto de causar acidentes?

O principal patrimônio de uma empresa são seus colaboradores. Portanto, para uma transportadora, não há tecnologia mais valiosa do que uma equipe de motoristas bem treinados, que dirigem defensivamente, seguem atentamente a legislação e zelam pela integridade dos veículos.

A importância do treinamento de motoristas é tamanha que impacta diretamente o caixa de uma empresa: condutores imprudentes contribuem para aumento dos gastos com combustível, multas e conserto dos veículos.

Talvez essa breve introdução já tenha te convencido da importância do treinamento de motoristas, não? De todo modo, que tal aprender um pouquinho mais sobre o assunto?

Neste texto, vamos explicar qual a importância do treinamento de motoristas, o que é a famosa direção defensiva e que cursos são mais indicados para a formação de bons condutores. Siga a leitura e confira!

Por que treinar motoristas?

Para entender a importância do treinamento de motoristas basta dar uma olhada nas estatísticas.

A cada hora, três pessoas morrem em acidentes de trânsitos no Brasil. Embora seja verdade que a segurança nas estradas brasileiras vem aumentando, o país não cumpriu a meta de reduzir pela metade as mortes por acidentes de trânsito entre 2011 e 2020.

Segundo dados da Polícia Federal e da Confederação Nacional do Transporte (CNT), a cada 100 pessoas envolvidas em acidentes de trânsito, 10 vêm a óbito.

São estatísticas preocupantes e empresas de transporte podem ajudar a reduzir esses números ao investirem no treinamento de motoristas.

Portanto, a principal razão para treinar motoristas é preservar a vida dos brasileiros ao diminuir as chances de falha humana, a principal causa de acidentes viários.

O treinamento de motoristas também traz benefícios às empresas que o adotam, além de garantir a segurança dos condutores, como a redução de gastos com combustível, multas, manutenção e conserto de veículos e, consequentemente, aumento da eficiência e dos lucros.

Afinal, motoristas prudentes cuidam melhor dos veículos que dirigem, o que reduz, de uma vez só, o consumo de combustível, a chance de cometer alguma infração e os riscos de acidentes.

Percebeu o quão importante é o treinamento de motoristas?

O uso de simuladores tem se mostrado extremamente eficiente no treinamento de motoristas.

A importância da direção defensiva para motoristas

O principal método de treinamento de motoristas se chama direção defensiva. Você deve se lembrar dele dos seus tempos de autoescola, certo?

A direção defensiva visa preparar o motorista para dirigir em condições adversas ao corrigir hábitos inadequados e conscientizá-lo sobre as limitações dele e do veículo.

Isso quer dizer que a direção defensiva treina o motorista para tomar dois tipos de decisões: as preventivas e as corretivas.

As decisões preventivas são um conjunto de práticas cujo objetivo é, como o nome já indica, prevenir acidentes.

Por exemplo: respeitar os limites de velocidade e as leis de trânsito, realizar a manutenção periódica dos veículos, manter a concentração e a postura correta enquanto estiver no volante, analisar as condições da pista (curvas acentuadas, buracos, declives, interdições, etc.) e do clima (chuvas, neblina, etc.) e assim por diante.

Já as práticas corretivas ensinam o motorista como agir segura e rapidamente em situações de risco.

A direção defensiva é um dos principais métodos de treinamento de motoristas.

Por exemplo: manter a calma em situações estressantes, desviar de acidentes ocorridos à frente para impedir engarrafamentos, sinalizar a via, prestar primeiros socorros e acionar os órgãos competentes em busca de ajuda.

O oposto da direção defensiva é a chamada direção agressiva ou ofensiva, caracterizada pelo desrespeito à legislação de trânsito e às regras de conduta que garantem a segurança do condutor e dos outros motoristas e passageiros com quem ele compartilha a via.

A direção agressiva nada mais é do que a condução imprudente, praticada por motoristas que desconhecem suas próprias limitações ou que estão com o julgamento prejudicado devido ao cansaço excessivo, sonolência ou uso de álcool ou drogas.

A Resolução 168 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) institui em, em 2004, a obrigatoriedade dos cursos de direção defensiva para motoristas.

Nesses cursos são ensinados cinco elementos básicos para a condução segura: conhecimento, atenção, previsão, habilidade e decisão.

Veja abaixo o que é necessário para a prática direção defensiva:

Conhecimento

O motorista deve estar familiarizado com o Código de Trânsito Brasileiro e a política de segurança de frota da empresa.

Atenção

Quando estiver ao volante, o condutor deve prestar máxima atenção ao que acontece na estrada.

Também deve-se atentar para o estado do veículo e ser capaz de ler sinais que indicam que algo pode estar errado ou que uma visita à oficina é necessária.

Para manter atenção, é necessário evitar distrações, como celulares e outros equipamentos eletrônicos.

Previsão

O motorista deve ser capaz de antecipar situações de risco que podem causar acidentes.

Por exemplo: ao perceber que um outro veículo está abusando da velocidade, o motorista deve agir rapidamente para diminuir eventuais riscos.

Habilidade

O motorista deve ter prática ao volante, ser capaz de dirigir com segurança e realizar manobras seguras.

Decisão (capacidade de ação)

Um motorista precisa ser capaz de tomar decisões rápidas em situações de risco.

Para conseguir agir segura e rapidamente, ele deve dominar os quatro elementos listados acima, isto é, conhecer a legislação de trânsito, prever situações de risco à frente, estar atento à estrada e ser hábil ao volante.

Treinamento de motoristas: em quais cursos investir?

A direção defensiva não é o único método de treinamento de motoristas.

Existem vários outros cursos que você pode oferecer aos seus condutores para garantir que eles dirigem de maneira prudente e segura.

Aliás, a Resolução 789/2020 do Contran determina que condutores de “veículos de transporte coletivo de passageiros, de escolares, de produtos perigosos e de carga indivisível, de emergência e motocicletas e motonetas destinadas ao transporte remunerado de mercadorias (motofrete) e de passageiros (mototáxi)” devem realizar cursos especializados oferecidos por órgãos executivos de trânsito estaduais ou instituições vinculadas ao Sistema Nacional de Formação de Mão-de-Obra.

Confira abaixo alguns desses cursos:

Treinamento em simuladores

É fundamental treinar motoristas para reagir diante de imprevistos, de situações potencialmente perigosas.

No entanto, às vezes é melhor fazer isso em um ambiente controlado e seguro.

É por isso que os simuladores são uma mão na roda no treinamento de motoristas, pois possibilitam que o condutor vivencie situações extremas e aprenda a reagir adequadamente em cada uma delas — e sem correr risco nenhum.

O uso de simuladores permite a implementação de um plano pedagógico elaborado de acordo com as necessidades de cada empresa.

Em outras palavras: em vez de fornecer um treinamento genérico, os simuladores são capazes de replicar os exatos desafios que diferentes condutores vão enfrentar na estrada devido às especificidades do seu trabalho (tipo de carga que transportam, o modelo de caminhão que dirigem, por onde trafegam e assim por diante).

É possível até mesmo ir aumentando o nível de dificuldade aos poucos para corrigir pacientemente os erros e garantir que o motorista está assimilando tudo corretamente!

Entre as principais vantagens do treinamento com simuladores estão a correção de vícios de direção, menor consumo de combustível e desgaste de peças, maior precisão ao identificar panes no veículo, diminuição de riscos, redução do índice de acidentes, maior satisfação dos funcionários e economia de recursos em geral.

Segundo a Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), 86% das companhias que adotaram o Programa de Direção por Simulador registraram melhora no desempenho dos motoristas.

Certificação SASSMAQ

A sigla SASSMAQ quer dizer Sistema de Avaliação em Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Qualidade.

Trata-se de um programa criado pela Associação Brasileira de Indústrias Químicas cujo objetivo é certificar empresas que atuam no transporte de produtos químicos.

Embora não seja obrigatória, essa certificação é um diferencial importante e capaz de tornar uma empresa mais competitiva, pois sinaliza ao mercado que ela é uma companhia preocupada com a segurança de seus funcionários e clientes, do meio ambiente e do público em geral.

Para receber a certificação SASSMAQ, é necessário treinar os motoristas para transportar produtos químicos de modo a elevar os padrões de segurança e reduzir riscos de acidentes.

Curso MOPP

O MOPP é um curso parecido com o SASSMAQ.

A sigla quer dizer Movimentação Operacional de Produtos Perigosos.

O MOPP é um curso indicado a profissionais que transportam produtos químicos de alta periculosidade e é oferecido por órgãos públicos como o Detran.

No curso, os motoristas aprendem a prevenir acidentes e quais procedimentos devem adotar em casos de emergência.

Treinamento de motoristas: como a Cobli pode ajudar?

Este texto te convenceu da importância de treinar seus motoristas? Ótimo! Pois saiba que a Cobli pode ajudá-lo nessa missão!

Conheça a plataforma Cobli Ensina, onde você encontrará vários cursos para capacitar a sua frota.

Temos um curso chamado “Segurança no trânsito para frotas”, no qual orientamos nossos alunos a desenvolver uma cultura de segurança entre os condutores e ainda ensinamos gerenciamento de risco!

Também temos curso de “Manutenção veicular para frotas” e “Controle de combustível para frotas”. Você há de concordar que é importante que os seus motoristas estejam informados sobre esses temas, certo?

A Cobli também pode auxiliá-lo a elaborar seu próprio curso para condutores.

Além disso, nossas ferramentas de rastreamento e monitoramento possibilitam identificar os pontos fracos da sua frota, o que é a base para um treinamento de motoristas efetivo! Conte com a gente!

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fortaleça seu currículo: Curso de Segurança no trânsito para frotas. 100% gratuito, com certificação.
Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

1 comentário em “Treinamento de motoristas: como realizar e em quais cursos investir?”

  1. Pingback: Mudanças na etiquetagem de pneus 2018 | Revista Torque

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.