Indicadores de produtividade: quais os principais e como aplicar?

O trabalho do gestor é responder a seguinte pergunta: como fazer mais e melhor? Para encontrar a resposta é bom aprender um pouco sobre indicadores de produtividade!

Como o próprio nome já indica, indicadores de produtividade são ferramentas que permitem mensurar resultados.

Os indicadores de produtividade possibilitam ao gestor descobrir o que está (ou não) funcionando na empresa, se os funcionários estão cumprindo as metas acordadas e quais entraves estão emperrando o crescimento do negócio.

Com base nessas informações, os gestores podem tomar decisões mais acertadas para otimizar recursos, melhorar o desempenho dos colaboradores e descobrir quais investimentos estratégicos resultarão em um negócio mais eficiente e lucrativo.

Sabe quando a gente faz uma prova e, a partir da nota que tiramos, percebemos que tópicos precisamos estudar mais? Os indicadores de produtividade seguem a mesma lógica: eles apontam o que está indo bem na empresa e o que precisa melhorar!

Aliás, se você estiver a fim de aprender sobre indicadores de produtividade, está no blog certo.

Neste texto, vamos explicar quais são os principais indicadores de produtividade e como aplicá-los à logística. Siga a leitura e confira!

O que são indicadores de produtividade?

Também chamados de indicadores de desempenho ou KPIs (Key Performance Indicators), os indicadores de produtividade permitem avaliar a performance das diferentes áreas da empresa.

Portanto, não se trata apenas de conferir a quantidade de trabalho executada (se as metas estão sendo cumpridas), mas também de verificar a qualidade dos resultados. Porque não adianta fazer mais e pior, concorda?

Os indicadores de produtividade devem levar em conta os diferentes processos da empresa. Isso quer dizer que departamentos distintos (e até colaboradores distintos) respondem a diferentes indicadores de desempenho.

Por meio dos indicadores é possível calcular a produtividade de uma empresa porque permite analisar tanto os esforços e recursos investidos em determinado trabalho quanto os resultados obtidos.

Existem seis tipos principais de indicadores de produtividade: de qualidade, de capacidade, estratégicos, de lucratividade, de competitividade e de turnover.

Por meio dessa comparação, é possível concluir se as metas pré-estabelecidas foram atingidas e determinar a eficiência dos processos. E, a partir disso, tomar decisões para reforçar práticas eficientes, otimizar recursos, combater desperdícios e corrigir falhas.

É fundamental que as equipes estejam familiarizadas com os indicadores de produtividade, isto é, que conheçam os parâmetros segundo os quais serão julgadas.

Uma vez que os indicadores de produtividade já fazem parte do dia a dia da empresa, eles se tornam praticamente ferramentas de monitoramento que mostram, em tempo real, o desempenho das equipes e colaboradores.

Isso torna mais fácil e assertiva a intervenção do gestor para corrigir eventuais desvios de rota.

Quer saber quais são os principais indicadores de qualidade? Siga para o próximo tópico!

Quais são os principais indicadores de produtividade?

Como explicamos acima, os indicadores de produtividade são pensados de acordo com as a realidade da empresa e as rotinas e metas específicas de cada equipe ou colaborador.

No entanto, existem pelo menos seis indicadores de produtividade mais “gerais” que podem ser adaptados a diferentes contextos profissionais.

São eles: indicadores de qualidade, indicadores de capacidade, indicadores estratégicos, indicadores de lucratividade, indicadores de competitividade e indicadores de turnover.

Siga a leitura para aprender um pouco sobre cada um deles!

Indicadores de qualidade

Como o próprio nome já anuncia, esse tipo de indicador verifica a qualidade dos produtos oferecidos pela empresa.

Os indicadores de qualidade avaliam se o resultado do trabalho está de acordo com os padrões estabelecidos de antemão pela empresa e se satisfaz a clientela.

Os indicadores de produtividade devem levar em contas as especificidades das diferentes áreas da empresa onde são aplicados.

Por exemplo: se você tem uma transportadora e quer implementar indicadores de qualidade deve estabelecer uma meta de entregas realizadas dentro dos prazos acordados. Essa meta deve ser ambiciosa. Que tal 90%?

Estabelecida a meta, você deve trabalhar para cumpri-la e, caso a porcentagem de entregas realizadas no prazo for inferior a 90%, precisa descobrir por que e como evitar que isso continue ocorrendo. Em outras palavras: precisa melhorar seus indicadores de qualidade!

Indicadores de capacidade

Os indicadores de capacidade, por sua vez, medem a quantidade de serviços prestados em determinado período.

Continuemos com nosso exemplo da transportadora. Suponhamos que a meta seja fazer 60 fretes por semana.

Nesse caso, o indicador de capacidade pode ajudá-lo a descobrir o que está impedindo o cumprimento da meta. Será que você precisa de uma frota maior?

Ou será que é simplesmente um problema sazonal? Afinal, alguns períodos realmente são mais movimentados do que outros.

Invista em indicadores de capacidade para descobrir a razão!

Indicadores estratégicos

Os indicadores estratégicos são fundamentais para assegurar o cumprimento dos objetivos (estratégicos!) pré-estabelecidos.

Ao acompanhá-los, o gestor é capaz de prever se as metas serão batidas ou não. Em caso de resposta negativa, pode pensar nos ajustes necessários para reverter essa situação.

Suponhamos que a sua meta é realizar 60 entregas por semana para manter a competitividade no mercado.

Caso os indicadores estratégicos mostrem que a meta não está sendo cumprida, você pode investigar por que e descobrir, por exemplo, que não tem clientes o suficiente ou que há problemas nas entregas devido a falhas de roteirização.

Por outro lado, você também pode descobrir que, para atingir essa meta, são necessários novos investimentos.

Esses indicadores, portanto, permitem a elaboração e o controle das melhores estratégias de crescimento do negócio.

Indicadores de lucratividade

Os indicadores de lucratividade estão diretamente ligados às famosas “metas do financeiro”. Eles permitem descobrir se o negócio continua lucrativo.

Os indicadores de lucratividade devem levar em consideração o lucro líquido da empresa, isto é, aquele valor que sobra depois que todos os gastos já foram descontados.

Com base nos indicadores de lucratividade, é possível aferir a saúde financeira de uma empresa e se ela será capaz de cumprir as tais “metas do financeiro”.

Caso o gestor note que os indicadores de lucratividade estão sempre abaixo do esperado, ele precisa tomar uma atitude: identificar o que está impedindo o crescimento da empresa ou calibrar suas expectativas quanto a receita que você pode gerar a partir dos investimentos realizados e dos serviços prestados.

Indicadores de competitividade

Os indicadores de competitividade servem para comparar o desempenho da sua empresa com o da concorrência.

Um desses indicadores é o famoso “market share”, que indica que fatia do mercado já foi abocanhada pela sua empresa.

Quanto maior a concorrência, ou seja, quanto mais empresas prestam o mesmo serviço que você, menor será o seu market share.

Isso é normal! O importante é usar esse indicador para pensar em como aumentar sua participação no mercado.

Indicadores de turnover

Os indicadores de turnover são de extrema importância! Eles refletem a rotatividade da sua empresa, isto é, o entra-e-sai de colaboradores em um determinado período.

Por que é importante levar em consideração os indicadores de turnover? Porque a produtividade do seu negócio depende dos seus colaboradores! São eles que prestam os serviços, que administram a empresa etc.

Portanto, se o seu indicador de turnover for muito alto, fique alerta! Afinal, não é possível instituir estratégias de longo prazo se você está sempre ocupado treinando novas equipes.

Muitas mudanças no quadro de funcionários com frequência derrubam a produtividade de uma empresa.

A alta rotatividade de funcionários pode ter várias causas: baixos salários, ausência de planos de carreira, problemas de gestão de pessoas etc.

Se qual for a causa, se esforce para eliminá-la. A produtividade da sua empresa depende disso!

Quais são os principais indicadores de produtividade para a logística?

Acima, expusemos quais são os principais indicadores de produtividade. Como você pôde perceber, eles podem ser adaptados a diferentes empresas, das mais diversas áreas.

Agora, vamos apresentar, rapidamente, alguns indicadores de produtividade que são fundamentais para o setor logístico. Confira!

Tempo de envio: quanto tempo você leva para despachar o produto solicitado pelo cliente? Um tempo de envio muito elevado pode sugerir problemas no atendimento ou má gestão de estoques e centros de distribuição.

Precisão do pedido: qual o percentual de pedidos errados enviados aos clientes? É fundamental elevar ao máximo a precisão dos pedidos.

Precisão de picking: picking é a separação dos pedidos para entrega. Esse indicador permite avaliar a gestão de estoques e a situação dos centros de distribuição.

Tempo de entrega: entregar os pedidos rapidamente é crucial para o setor logístico. Ferramentas tecnológicas, como sistemas de roteirização, ajudam a melhorar esse indicador.

Pick & Pack Cycle Time: esse indicador revela o tempo necessário para separar e embalar os pedidos e prepará-los para a entrega.

Taxa de utilização do equipamento: como saber se os investimentos em maquinário e sistemas valeram a pena? Calculando a taxa de utilização do equipamento, que, além do mais, ajuda a pensar estratégias para otimizar o uso da infraestrutura da empresa.

Custos de transporte: esse indicador permite avaliar o quanto você anda gastando com as entregas (salários dos motoristas, combustível etc.) e descobrir como economizar.

Custos de armazenagem: indica o quando uma empresa despende para manter e gerir seus armazéns, estoques e centros de distribuição.

Custos de coleta e embalagem: permite monitorar quanto custa preparar os produtos para as entregas.

Uso de material de embalagem: possibilita colocar na ponta do lápis as despesas com material e embalagem, além de ajudar a descobrir e combater desperdícios.

Número de remessas: quantas são as entregas feitas por período? Esse indicador é um dos mais importantes para empresas do setor de logística, pois é das entregas que depende a competitividade e a saúde financeira da empresa.

Precisão de inventário: inventários são essenciais para a tomada de decisões estratégicas para os negócios. Portanto, é importante ter um indicador que mostre o quão precisos são esses documentos.

Rotatividade de estoque: esse indicador permite descobrir quais são os produtos que têm mais saída e com que frequência os estoques são repostos.

Relação estoque/vendas: permite identificar quais produtos são mais vendidos e quais andam parados no estoque e, a partir disso, tomar decisões de negócios mais assertivas. Afinal, por que lotar o armazém um mercadorias que não dão lucro?

Quais os benefícios dos indicadores de produtividade?

Se você está lendo este texto com atenção, já percebeu que os indicadores de produtividade podem trazer vários benefícios a sua empresa, certo?

Afinal, os indicadores de produtividade permitem monitorar com mais precisão todos os processos e rotina do seu negócio e, a partir dos dados recolhidos, tomar decisões mais assertivas e pensar em estratégias para aumentar a eficiência e a lucratividade da empresa.

Além disso, eles permitem elevar os padrões da empresa e, consequentemente, atender de maneira mais satisfatória às expectativas dos clientes.

E ainda tem mais: os indicadores de produtividade possibilitam a divulgação dos resultados da empresa de maneira mais clara e transparente, de modo que a inspirar as equipes a capricharem mais para atingirem índices melhores na próxima medição.

Em resumo: a adoção de indicadores de produtividade é uma ótima estratégia para elevar a produtividade da sua empresa!

Indicadores de produtividade: como a Cobli pode ajudar?

De produtividade, a Cobli entende! Por isso, preparamos um guia com dicas para ajudar a sua empresa a prestar mais serviços por dia.

Baixe gratuitamente o nosso guia e receba também uma planilha que será uma mão na roda na hora de otimizar os custos.

Com a ajuda do guia de produtividade da Cobli, você poderá aumentar o número de serviços prestados, elevar a eficiência das operações e dimensionar corretamente suas equipes.

Conte com a gente para melhorar seus indicadores de produtividade. Bom trabalho!

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.