analise-de-dados-logistica

Análise de dados na logística: como a tecnologia pode ajudar

Todo gestor de frota que se preze já deve ter gasto algum tempo pensando em análise de dados na logística.

Afinal de contas, já parou para pensar quantos dados diferentes uma única entrega pode nos proporcionar?

O tempo de execução da entrega, de carga e descarga, a rota do veículo, médias de velocidade, o tipo de carga, a forma de conduzir do motorista… todas essas informações são relevantes para o negócio.

Analisar esses dados, entendendo padrões e possibilidades de melhoria, é uma tarefa importantíssima para qualquer gestor.

Fazer isso de maneira manual ou mesmo com pequenas planilhas pode ser um desafio enorme.

É aí que entra o que se chama de análise de dados na logística, também chamada por aí de Big Data.

Neste texto, vamos explicar o que são essas estratégias e como elas podem ajudar sua empresa a se destacar dos concorrentes, com dados que você já têm dentro de casa. Vamos lá?

O que são dados logísticos?

Essa parte é fácil: um dado logístico é todo aquele que diz respeito a uma tarefa ou questão da área de logística.

Vale tanto para a área de transportes para o armazenamento.

Um dado logístico simples pode ser, por exemplo, cronometrar quanto tempo leva para um motorista fazer uma determinada entrega.

Com o tempo e diferentes entregas, é possível coletar diversos dados e enxergar padrões.

Esses padrões podem ajudar os gestores de frotas e de negócios para criar opiniões diversas, incluindo:

  • O funcionamento do negócio;
  • O comportamento dos clientes;
  • A tendência de mercado;
  • O desempenho dos veículos;
  • A habilidade dos motoristas;
  • A dificuldade ou facilidade de certas rotas;
  • As áreas e rotinas que requerem melhorias.

Com essas visões, é possível criar estratégias e tomar decisões com base em informações confiáveis.

Para isso, é importante que a empresa se preocupe em coletar os melhores dados possíveis, com cuidado e que eles possam ser comparados entre si.

Qual é a importância dos dados logísticos na logística?

Os dados logísticos têm uma enorme importância dentro da operação de uma empresa – especialmente porque eles podem ajudar a criar lógicas, mais eficientes, dentro da área de logística.

Um setor bastante tradicional, a logística ainda é muito influenciada pela experiência dos gestores e dos motoristas, bem como de suas percepções pessoais.

Muitas vezes, isso dá certo, mas a sabedoria que vem dos dados pode ajudar as empresas a evitar erros ou vieses que podem ser prejudiciais.

É por isso que a tecnologia é uma aliada de primeira hora – e pode trazer diferentes evoluções.

Qualidade de operação

Com ajuda dos dados conectados entre armazéns e a área de escoamento, gestores podem garantir que as duas partes da logística estão conectadas e não haverá gargalos.

Previsibilidade de demanda

Com análise de dados na logística, bons gestores podem olhar para o passado e prever, com antecedência, se haverá aumento ou queda na demanda. Para isso, é preciso entender a criação de padrões e a sazonalidade dos serviços. Por outro lado, o gestor não é pego de surpresa e consegue adequar as prioridades.

Redução de custos

Dados são uma ferramenta primordial para quem deseja reduzir custos: com a lógica de padrões, é muito fácil otimizar a tomada de decisões para buscar eficiência, reduzindo prejuízos de natureza financeira.

Por fim, vale ressaltar que a análise e a gestão de dados logísticos são apenas dois pontos de uma estratégia para agregar valor e confiabilidade ao processo.

São estratégias que demandam investimentos no presente, buscando preparar a empresa para crescer no futuro.

analise-de-dados--na-logistica
A análise de dados na logística é uma ferramenta muito poderosa para ajudar qualquer empresa nesse setor.

Grandes volumes de dados: o que é Big Data?

Se você já começou a fazer análise de dados na logística, talvez já tenha se deparado com o termo Big Data por aí.

Em boa tradução literal, Big Data significa “grandes dados”.

Na prática, é mais que grande: é um enorme volume de dados, envolvidos em uma estratégia que vai muito além disso.

Big Data é uma técnica que, com ajuda de computação, permite capturar e armazenar volumes gigantescos de dados, sejam eles estruturados ou não estruturados.

Para entender a revolução do Big Data, vale apenas dizer que a técnica permite que grandes bancos de dados sejam analisados e virem opiniões – algo que não podia acontecer há alguns anos.

Para entender como o Big Data funciona, vale falar de alguns de seus pilares – conhecido como os 3Vs.

Volume

O Big Data é uma técnica que permite aos gestores analisar exabytes de dados coletados – algo que pode acontecer quando cada vez mais sensores, rastreadores e celulares são incorporados.

Se você nunca ouviu falar de exabytes, tudo bem: equivale a 1 bilhão de gigabytes!

Velocidade

Além de conseguir analisar uma enorme quantidade de dados, o Big Data permite que isso aconteça de foma veloz – especialmente ao aliar o processamento de dados ao armazenamento em nuvem.

Variedade

Outra inovação do Big Data é a capacidade de analisar diferentes tipos de dados, sejam eles estruturados (em planilhas, arquivos de textos ou bancos de dados) ou não estruturados (como imagens, vídeos, gráficos, e-mails, infográficos, áudio, transações financeiras, etc.)

Como o Big Data ajuda a análise de dados na logística?

O Big Data pode aparecer na logística de muitas maneiras: basta pensar em toda e qualquer atividade em que seja cheia de dados e difícil de analisar apenas com uma planilha.

Para deixar claro como isso funciona na prática, vamos falar de alguns processos da rotina de qualquer gestor de frota.

Última milha

As entregas de última milha, com distâncias curtas, sempre foram um desafio para gestores de frota.

Afinal de contas, normalmente são cargas muito fracionadas, com muitos pontos de parada, ou então com um excesso de idas e vindas de uma central até o ponto de destino.

Com grande complexidade, é uma operação que pode ser muito ineficiente se for feita de forma analógica.

O Big Data, porém, pode conseguir integrar sensores, informações em tempo real e até mesmo informações de mapas e padrões gerados em entregas antigas para conseguir trazer eficiência, melhorando rotas e mudando caminhos se for necessário.

Além disso, os dados ficam mais compreensíveis e podem até ser enviados para o cliente, que também pode acompanhar a entrega em tempo real.

Controle de fraudes

O uso de Big Data na logística também pode ajudar muito no monitoramento de cargas e veículos.

Com informações atualizadas em tempo real, gestores podem prestar atenção e evitar posturas improdutivas e ineficientes.

Além disso, a computação pode ajudar a verificar se as informações correspondem aos dados de verdade, evitando fraudes.

Roteirização

A roteirização é uma das atividades que mais ganha com a aplicação do Big Data na logística – já pensou calcular todas as possibilidades de caminho apenas com um mapa e um lápis?

O computador pode fazer isso de uma forma rápida, até mesmo em tempo real, para uma frota com dezenas, centenas ou milhares de veículos!

Confiabilidade

Errar é humano, já dizia o ditado.

Já as máquinas não costumam errar – e por isso emitem dados cada vez mais confiáveis.

A transparência e a confiabilidade são duas grandes armas na mão das empresas que adotam o Big Data, permitindo que os dados sejam enviados aos clientes e aumentando sua satisfação.

Além disso, como o Big Data ajuda sua empresa a ser mais produtiva, aumentando o número de entregas no prazo, isso pode ser usado como ferramenta de propaganda com clientes e fornecedores.

Armazéns e estoques

Por fim, o Big Data tem também impactos muito positivos na área de armazenamento das empresas, especialmente se seus dados estiverem integrados a programas como sistemas de gestão de estoque (WMS).

analise-de-dados-logistica
Não basta apenas fazer uma boa análise de dados na logística; é preciso entender para que essa análise vai servir.

Quais são as vantagens do Big Data na logística?

O uso de Big Data na logística pode trazer inúmeras vantagens às empresas.

Uma lista não extensa delas pode incluir:

  • Captura de dados valiosos sobre fornecedores, clientes e produtos;
  • Interpretação de dados que não estavam estruturados;
  • Suporte na tomada de decisões;
  • Compreensão profunda sobre comportamento de consumo;
  • Possibilidade de manter estoques inteligentes e eficientes;
  • Minimização de atrasos e riscos;
  • Cadeias de logística mais otimizadas e eficientes;
  • Melhora na experiência do cliente.

Viu quanta coisa? É por esses e por outros motivos que talvez você deva começar a considerar o uso de Big Data na sua operação – algo que a Cobli pode te ajudar a fazer.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.