Black November Cobli: Confira a promoção do melhor sistema de gestão de frotas!

Tempo de leitura: 4 minutos

O caminhão arqueado é uma tendência que vem ganhando espaço nas estradas, principalmente junto aos motoristas mais jovens que desejam estilizar o veículo.

A prática que suspende a traseira dos caminhões e mexe na altura da suspensão tem prós e contras. Confira a seguir os limites de arqueamento, as regras e os cuidados com esse tipo de modificação.

O que é um caminhão arqueado?

O caminhão arqueado é um veículo com a traseira modificada. Nessa alteração, são inseridos sob a suspensão calços ou molas adicionais para dar a diferença de altura desejada.

Quais são os prós e contras da modificação?

Muitos adeptos defendem que a modificação deixa o caminhão com mais estabilidade para  fazer as curvas, evitando o tombamento do veículo.

A modificação entretanto, que é na maioria das vezes é apenas estética, pode oferecer mais contras do que vantagens.

Os riscos de segurança afetam não só os motoristas dos caminhões, mas também os condutores de outros veículos que trafegam pelas estradas.

Devido à suspensão dos para-choques, o risco de carros menores colidirem com o veículo e entrarem embaixo da carroceria é maior. Além disso, diante de uma freada brusca e rápida a elevação traseira pode empurrar a carga para frente, atingindo a cabine e colocando a vida do motorista do caminhão em perigo.

A mudança da carroceria também pode influenciar a distribuição da carga, uma vez que em carregamentos acima do permitido, a parte traseira ganha mais peso e fica mais baixa, burlando a fiscalização.

Nem precisamos avisar que transportar uma carga acima do limite é super perigoso, né? Além de comprometer a dirigibilidade, o excesso de peso dificulta a execução de curvas e manobras delicadas, podendo causar desequilíbrio e tombamento do caminhão.

As modificações também podem comprometer a durabilidade do veículo, desgastando a suspensão dianteira mais rápido e gerando pressão desnecessária nas peças que acabam ficando frágeis e instáveis.

O que diz a legislação sobre caminhão arqueado?

O Contran – Conselho Nacional de Trânsito – publicou em 2014 a Resolução nº 479 para especificar a arqueação dos caminhões. Confira as determinações do órgão:

  • Qualquer alteração deve passar por uma inspeção do Inmetro;
  • O arqueamento pode ser realizado num ângulo limite de até dois graus no chassi;
  • O caminhão arqueado deve ser aumentado em até 3,5 centímetros;
  • As lanternas traseiras traseiras podem estar no máximo a 1,20 metros do chão;
  • As lanternas laterais podem ter altura máxima de 1,50 metros do chão.

A resolução também determina que o caminhão modificado deve ter todos as alterações descritas no Certificado de Registro de Veículo (CRV) e do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

Vale lembrar nos casos em que for desobedecida de qualquer uma das regras citadas acima, o documento do caminhão é recolhido, sem falar da multa que o proprietário vai precisar pagar. Em alguns casos pode ocorrer também a apreensão do veículo. Fique ligado!

Arqueou? E agora?

A manutenção dos caminhões deve ser rotina em qualquer situação, mas no caso dos veículos arqueados ela é mais do que essencial. 

Faça a manutenção preventiva regularmente para evitar problemas. Cheque e lubrifique todo o sistema de suspensão do caminhão e dê principal atenção à revisão das molas, batentes, barra estabilizadora e bandeja. Combinado?

Acesse nosso site e descubra como o sistema de gestão da Cobli vai te ajudar a melhorar a qualidade do serviço da sua empresa.

Manutenção de frota - Caminhão arqueado: entenda as regras, prós e contras da prática
Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demostrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Escreva um Comentário