Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 4 minutos

Você sabe como calcular o IPVA dos veículos da sua frota? Todos os proprietários de veículos e gestores de frota sabem que existem certas obrigatoriedades fiscais que não podem ser esquecidas todos os anos. Uma delas é o IPVA.

Aprenda como fazer este cálculo e se programe para manter este pagamento em dia.

O que é o IPVA?

O IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) é um tributo cobrado anualmente de todos os proprietários de veículos terrestres (carros, motos, caminhões, ônibus, etc.) e garante a liberação para realização do licenciamento obrigatório.

Do valor total arrecadado com o imposto, 40% são divididos entre estados e Distrito Federal, 40% ficam para o município no qual o veículo foi registrado, e 20% restantes são destinados ao Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica).

De acordo com a Constituição Federal, veículos de frota filantrópica, taxistas, portador de deficiência física, veículo de valor histórico, veículo recuperado de roubo ou com perda total, transporte escolar, transporte para fretamento contínuo e ônibus ou micro-ônibus para transporte público de passageiros não são obrigados a pagar o IPVA. Dependendo do Estado, carros com mais de 20 anos de fabricação também podem ter isenção.

Para garantir a isenção do pagamento é necessário entrar com pedido no DETRAN da cidade de registro do veículo.

Como calcular o IPVA dos veículos da sua empresa?

O valor do IPVA é obtido através da multiplicação do valor venal do veículo pela alíquota vigente no estado em que ele foi registrado.

Para definir o valor venal do veículo, o governo usa como base a tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), que contém dados de mercado atualizados de cada um, considerando marca, modelo e ano de fabricação. Já a alíquota é definida por cada estado e pode variar entre 1% e 4%. Confira a equação de como calcular IPVA abaixo:

VALOR DO IPVA = VALOR VENAL X ALÍQUOTA

Digamos que João – que mora em São Paulo e possui um carro que vale R$50.00,00 – paga uma alíquota de 4%, taxa definida pelo governo do estado para veículos movidos a gasolina. Entenda quanto João pagará de IPVA:

Cálculo: 50.000 x 4%

Valor do IPVA: R$2.000,00

Caminhões e motos possuem alíquotas diferenciadas. Por isso, antes de calcular é preciso consultar as condições definidas por cada estado no qual o veículo foi registrado.

Descubra como o sistema para gestão de frotas com rastreamento e monitoramento veicular da Cobli pode ajudar sua operação!

O que é e como calcular o IPVA proporcional?

O IPVA proporcional é um imposto específico para proprietários que adquiriram veículos no meio ou final do ano. Como o próprio nome já diz, o tributo será cobrado de forma ajustada ao tempo que o veículo será utilizado no ano vigente.

Mas como calcular IPVA proporcional, é preciso seguir três passos simples:

  1. Verifique o valor do IPVA integral do veículo (valor venal x alíquota do Estado)
  2. Multiplique o valor total pela quantidade de dias restantes no ano
  3. Divida o resultado pela quantidade de dias do ano

Confira a fórmula de cálculo:

IPVA proporcional = Valor Total x Dias Restantes no ano / Dias do Ano

Formas de pagamento do IPVA

Assim como a alíquota, a forma de pagamento do tributo vai depender do estado no qual o veículo está registrado. A grande maioria dos governos oferecem três tipos de pagamento:

  • Cota única com desconto no mês de janeiro;
  • Cota única sem desconto no mês de fevereiro;
  • Parcelados em até três vezes, de acordo com o final da placa do veículo.

O pagamento pode ser realizado em qualquer agência bancária credenciada ou em casas lotéricas; basta que o proprietário tenha em mãos o número do Renavam (Registro Nacional de Veículo Automotor). É possível também gerar a guia de pagamento do IPVA no site do DETRAN de cada estado.

Vale lembrar que, em caso de falta de pagamento, o veículo não poderá ser licenciado. Além disso, serão cobrados juros adicionais e multa pelo período inadimplente.

Se você transporta cargas, o pagamento do imposto deve ser prioridade na gestão de veículos. A inadimplência pode causar a apreensão do veículo a perda do direito de transportar cargas. Fique em alerta!

Esta publicação te ajudou? Confira outros conteúdos como esse no nosso blog.

clique e tenha visibilidade e controle da sua operação com a Cobli
Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demostrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Escreva um Comentário