Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 7 minutos

Para quem dirige à noite, por vezes em cenários de baixa visibilidade, qualquer item que auxilie na segurança no trânsito é muito importante – e um dos mais simples e úteis deles são as faixas refletivas. 

Colocadas em ônibus, caminhões, motos e até mesmo uniformes e capacetes de alguns profissionais, as faixas refletivas podem ajudar quem dirige a conduzir seu veículo com segurança e distância apropriadas. 

Mas, para que as faixas refletivas sejam de fato úteis, elas precisam obedecer a uma série de regras e orientações das autoridades de trânsito, como o Conselho Nacional de Trânsito (Contran). 

Nos parágrafos a seguir, você vai entender o que são essas faixas e qual sua importância para a segurança. 

Também vai saber como instalar as faixas refletivas para caminhão, motos, uniformes, capacetes e ônibus e qual a posição correta delas, além da multa cobrada para quem não utilizar bem este recurso. Vamos lá? 

O que são faixas refletivas? Para que elas servem? 

Faixas refletivas podem ser feitas de diversos materiais (de adesivos a metais) e são itens que são destacados ao serem iluminados, chamando a atenção de quem os vê. 

Ao serem utilizadas em veículos, as faixas refletivas têm a função de fazer quem está ao redor deles prestar atenção – por exemplo, para ajudar um motorista a saber que o veículo da frente é um caminhão e deve ser ultrapassado com cuidado. 

Assim, é mais fácil para quem dirige, saber se está tomando a distância correta para outros veículos, se está na velocidade adequada ou se é preciso tomar algum tipo de cuidado. 

Em veículos pesados, o uso das faixas refletivas é ainda mais importante, pois eles costumam gerar acidentes mais graves caso não sejam notados. 

Qual é a multa para quem não utilizar faixas refletivas? 

As faixas refletivas não são reguladas por uma lei específica, mas sim por uma portaria do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que estabelece uso obrigatório delas para todos os caminhões, sejam eles de pequeno, médio ou grande porte. 

Quem não cumprir essa regra pode acabar cometendo uma infração grave, com multa prevista de R$ 195,23 e 5 pontos na carteira de habilitação. 

Além disso, caso o veículo seja flagrado sem as faixas refletivas pelas autoridades e o problema não puder ser imediatamente resolvido, os documentos podem ser retidos – o que significa que o caminhão também não poderá rodar. 

As faixas também devem ter sido homologadas pelo Denatran para serem utilizadas, com direito a um selo específico. 

O motorista que não utilizar faixas refletivas homologadas também corre o risco de ser multado, além de gerar riscos para quem está ao seu redor. 

Conheça os tipos diferentes de faixas

Para caminhões, há dois tipos de faixas refletivas diferentes, que se diferenciam pelas cores determinadas pela regulamentação. São elas: 

  • Amarela e preta: devem usar faixas refletivas nestas cores os caminhões com Peso Bruto Total (PBT) acima de 3.500 kg e que foram fabricados ou importados antes de 1º de julho de 2004.
  • Vermelha e branca: faixas refletivas nestas cores devem ser utilizadas para caminhões com PBT acima de 4.600 kg e que foram fabricados ou importados a partir de 1º de julho de 2004. 

Se os veículos tiverem PBT acima de 4.600 kg, mas data de fabricação anterior, eles também devem usar faixas vermelhas e brancas. 

Qual é a posição correta das faixas refletivas? Como instalá-las? 

Cada tipo de veículo tem sua posição correta para faixas refletivas – nos próximos parágrafos, você poderá conferir as regras específicas sobre onde colocar as faixas refletivas para caminhões, ônibus, motos e vestuário de condutores. 

Como a maioria das faixas refletivas hoje é feita de material adesivo, elas podem ser instaladas pelos próprios motoristas, desde que tomando cuidado para seguir a regulamentação de forma adequada. 

Como colocar faixas refletivas em caminhões? 

Segundo a regulação do Denatran, as faixas refletivas devem ter 5 centímetros (cm) de altura e pelo menos 30 cm de comprimento, com 15 cm de cor branca e outros 15 cm de cor vermelha  (ou amarelo e preto, no caso dos veículos mais antigos).

As faixas devem cobrir ao menos um terço das bordas laterais e 80% da borda traseira, sendo que as faixas devem ser afixadas o mais perto possível da parte inferior do veículo. 

As faixas podem ainda ser parafusadas, pregadas, coladas, rebitadas ou instaladas com uso de material autoadesivo – não à toa, muita gente busca por faixas refletivas 3M, mas esta é uma referência à marca de materiais adesivos (e não ao comprimento que a faixa deve ter). 

No caso dos para-choques traseiros, as pontas devem ser vermelhas ou amarelas, para chamar mais a atenção, a menos quando a faixa for ininterrupta e não for possível obedecer a essa regra. 

É preciso tomar cuidado ainda para não inverter a ordem das faixas: elas devem sempre seguir o mesmo sentido (vermelho-branco-vermelho ou vice-versa). 

Na regulação do Denatran, furgões, betoneiras, caminhões tanques, guinchos, entre outros tipos de caminhões, tem adaptações específicas que podem ser consultadas no site do órgão

E as sinalizações refletivas para ônibus? 

A posição correta das faixas em ônibus e micro-ônibus também devem seguir regras específicas.:

– Veículos de até 9 metros de comprimento: devem ter duas sinalizações de 5 cm x 30 cm na traseira e pelo menos seis na lateral, sendo 3 no entre eixos. Se o espaço entre o eixo traseiro e a traseira do veículo for inferior a 70 cm, admite-se o uso de apenas um refletivo (somando cinco no total). 

– Veículos com mais de 9 metros de comprimento: devem ter duas sinalizações na traseira e pelo menos oito sinalizações na lateral (duas antes do eixo frontal, quatro no entre eixos e duas depois do eixo traseiro). 

Além disso, veículos que fazem transporte internacional de cargas e de passageiros devem obedecer a regras específicas, que podem ser consultadas também no Denatran

As motos também devem usar faixas refletivas? 

Sim! Motocicletas e profissionais que utilizam motos para trabalhar precisam seguir regras específicas, criadas em 2009 e válidas desde 2013

As sinalizações devem estar no corpo da moto, na roda dianteira (em ambos os lados), e na parte traseira, próximas à placa que identifica os veículos. 

Para motoboys que também utilizam baús, estes também devem conter uma faixa em toda as suas bordas, além da identificação correta com nome e placa do veículo. 

motoboy com faixa refletiva no uniforme

Como as faixas devem ser usadas em uniformes e capacetes? 

O capacete dos motociclistas deve conter também uma faixa em toda a sua extensão, dispostas de forma horizontal pelo capacete. 

Já o uniforme de profissionais que utilizam as motos deve ter faixas refletivas fluorescentes em sua lateral. 

O uso de faixas para uniformes e capacetes é importante pois ajuda os outros motoristas a terem visibilidade sobre as motos, que são veículos menores e ágeis – ao serem atingidos, eles têm propensão a gerar acidentes graves, uma vez que não há estrutura que proteja os motociclistas. 

Quais são as vantagens de usar faixas refletivas? 

A principal vantagem do uso das faixas é a segurança – ao se destacar em situações de baixa visibilidade, o veículo reduz os riscos de acidentes e colisões. 

É um benefício que aparece tanto para quem instala as faixas quanto para quem dirige ao redor delas. 

E da segurança, claro, vem outros benefícios: a redução de riscos gera custos menores, maior produtividade e, obviamente, maior satisfação dos profissionais e também dos clientes. 

É preciso destacar ainda que é uma solução barata para evitar acidentes: o uso de faixas reflexivas de material autoadesivo, por exemplo, deixa esse item mais acessível e possível de ser instalado por qualquer pessoa.

Monitoramento de frota - Faixas refletivas: por que usá-las e qual lugar certo de aplicação?
Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demostrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Escreva um Comentário