Black November Cobli: Confira a promoção do melhor sistema de gestão de frotas!

Tempo de leitura: 7 minutos

Todo motorista que se preze sabe o quão importante é o sistema de arrefecimento do motor para o bom desempenho do seu veículo.

Em linhas gerais, o sistema de arrefecimento do motor mantém a temperatura do veículo em um determinado patamar que garanta o seu bom funcionamento.

O superaquecimento do motor deve ser evitado a todo custo, pois pode causar diversos problemas e até diminuir a vida útil do veículo.

Se você tem dúvidas sobre esse tema, não se preocupe! Nós estamos aqui para esclarecê-las!

Neste texto, você vai entender como funciona o sistema de arrefecimento do motor, a importância de determinados fluidos para o bom funcionamento desse sistema e também como evitar o superaquecimento do motor e os problemas decorrentes disso.

Siga a leitura e confira!

O que é o sistema de arrefecimento do motor

O sistema de arrefecimento é formado pelos seguintes itens: bomba d’água, válvula termostática, reservatório, radiador, sensor de temperatura, ventoinha (eletroventilador) e fluido composto por água desmineralizada, monoetileno glicol e inibidores de corrosão de origem inorgânica, orgânica ou híbrida.

Os fluidos são tão importantes para o bom funcionamento do sistema de arrefecimento que vamos dedicar o próximo tópico a eles. Siga conosco!

A importância dos fluidos para o sistema de arrefecimento

Como vimos, faz parte do sistema de arrefecimento do motor um determinado fluido composto por água desmineralizada, monoetileno glicol e inibidores de corrosão.

Essa mistura é de extrema importância, pois é ela que garante a refrigeração adequada do motor e evita ele acabe enferrujado.

A proporção ideal de água desmineralizada, monoetileno glicol e inibidores de correção na composição do fluido é informada pelo fabricante.

Se não encontrar essa informação no manual do proprietário, misture os ingredientes em partes iguais na hora de preparar o fluido – ou compre um fluido de radiador já pronto.

Se insistir em preparar você mesmo o fluido, não se esqueça de que usar água desmineralizada.

Pode usar água da torneira? Não! E água destilada? Não! Água de ar condicionado pode? Não pode! E água da chuva? Nem pensar! Água mineral? Também não!

A água mineral é corrosiva e se há algo que não queremos é a corrosão do motor, concorda?

Opte por usar água desmineralizada ou compre um fluido de radiador: vai ser melhor para o bom funcionamento do sistema de arrefecimento do motor.

Acredite: o uso do fluido de radiador adequado é tão importante para o bom desempenho do motor quanto a troca de óleo, ainda que a boa parte dos motoristas não se dê conta disso.

Confira só as vantagens do uso de um fluido de radiador adequado: além de evitar a corrosão e controlar a faixa de temperatura operacional do motor, ele não congela em baixas temperaturas, não evapora e ainda aumenta a vida útil das peças que compõem o sistema de arrefecimento. 

Como funciona o sistema de arrefecimento do motor

O sistema de arrefecimento do motor funciona do seguinte modo: a bomba d’água força o fluido de radiador a circular pelas galerias internas do motor, resfriando-as. 

O fluxo do fluido de radiador é controlado pela válvula termostática.

O resfriamento das galerias ocorre graças a um ciclo: o fluido chega ali e acaba aquecido, mas é prontamente substituído por um fluido mais frio quando a válvula termostática abre outra vez e assim por diante. Entendeu?

Esse ciclo recomeça sempre que o fluido de radiador atinge determinada temperatura que aciona a válvula termostática.

O que leva ao superaquecimento do motor

Primeiramente, você sabe identificar um motor superaquecido?

Fique se olho os seguintes sinais: luz advertência vermelha no painel, fumaça saindo do capô, medidor de temperatura chegando ao máximo.

Se você identificar algum desses sinais, encoste o carro. Continuar dirigindo e sobrecarregar mais ainda um motor já superaquecido pode deformar os cilindros e danificar o radiador ou outras peças, como as válvulas de admissão e expansão e os pistões.

sistema de arrefecimento do motor

Mas o que leva ao superaquecimento do motor? Vamos lá:

O superaquecimento do motor pode ser resultado de um vazamento do fluido de radiador por conta de algum problema na mangueira da bomba d’água.

Com o passar o tempo, o fluido de radiador perde suas propriedades anticorrosivas e o motor pode acabar enferrujando um pouco, o que também leva ao superaquecimento. Para evitar esse problema, troque periodicamente o fluido.

O superaquecimento pode acontecer se o fluxo do fluido de radiador pelas galerias internas do motor está sendo impedido por uma válvula termostática emperrada ou pelo acúmulo de resíduos.

Problemas na ventoinha e avarias na tampa do radiador também resultam em superaquecimento do motor. No caso da tampa do radiador, se ela não exercer pressão suficiente, o fluido pode ferver e até evaporar.

E sabe o que mais pode levar ao superaquecimento do motor? O rompimento da correia que impulsiona a bomba d’água ou da junta do cabeçote (responsável pela vedação dos cilindros).

Para evitar o superaquecimento e as catástrofes dele resultantes, fique atento aos sinais mencionados no início desde tópico e, periodicamente, cheque e troque o fluido de radiador.

Para mais dicas, dê uma olhada no tópico seguinte!

Como evitar problemas no sistema de arrefecimento do motor

O que fazer para evitar problemas no sistema de arrefecimento e o superaquecimento do motor?

Manter boas práticas de manutenção do seu veículo já ajudam – e muito – a afastar a dor de cabeça (e os gastos não previstos que ela costuma trazer consigo).

Em primeiro lugar, siga sempre as orientações do manual do proprietário do veículo para garantir a eficácia do fluido de radiador.

Se você decidir fazer o seu próprio fluido de radiador em vez de comprar um já pronto, lembre-se de seguir as proporções indicadas na receita acima a fim de aumentar a vida útil da válvula termostática e evitar corrosão e acúmulo de resíduos.

Confira se a ventoinha está funcionando direito. Ela é a peça responsável pelo resfriamento do fluido de radiador, especialmente quando o carro está preso no trânsito e velocidade está baixa.

Sempre que der, confira se as mangueiras do sistema de arrefecimento não estão ressecadas. Isso pode levar a vazamentos e, consequentemente, ao superaquecimento do motor.

Troque periodicamente a tampa do radiador. As válvulas da tampa são calibradas para suportarem a pressão da água quente do reservatório. Se descalibrarem, pode ocorrer liberação de vapor d’água, comprometendo o volume necessário para garantir o resfriamento do motor.

Fique atento a vazamentos na parte inferior do carro e a barulhos estranhos.

Se você fizer a manutenção correta do seu veículo, pode ficar tranquilo: nem o motor vai superaquecer nem você vai ficar de cabeça quente!

Acesse nosso site e descubra como o sistema de gestão da Cobli vai te ajudar a melhorar a qualidade do serviço da sua empresa.

Manutenção de frota - O que é arrefecimento? Como funciona o sistema?
Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demostrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Escreva um Comentário