sustentabilidade no trânsito pode se refletir no seu dia a dia

Trânsito e sustentabilidade: entenda como o tema impacta a sua vida

É cada vez mais comum vermos propostas que envolvem trânsito e sustentabilidade sendo discutidas. Este é um tema que ainda pode gerar muitas dúvidas, principalmente para os motoristas. 

Mas não é preciso ir atrás de ideias mirabolantes para entender que trânsito e  sustentabilidade podem impactar significativamente a vida de toda população. 

O conceito atual de mobilidade urbana, por exemplo, reflete bastante como mudanças de hábitos de locomoção conseguem gerar resultados positivos.

Veja como usar a análise de dados para aumentar a eficiência dos seus carros

Seja no tráfego urbano, no meio ambiente ou até mesmo na saúde física e mental das pessoas, adotar práticas sustentáveis pode fazer muita diferença. 

Quer saber mais sobre como a sustentabilidade no trânsito pode se refletir no seu dia a dia e até mesmo no seu bolso? 

Então, confira a matéria especial que preparamos a seguir.  

Trânsito e sustentabilidade: muito além do transporte coletivo

Aquela cena frequente nas grandes cidades de congestionamentos enormes traz diversas consequências.

Para quem usa seu próprio automóvel diariamente, o trânsito gera estresse elevado, afinal, são horas desperdiçadas nas ruas. Um tempo que deixa de ser produtivo.

Os atrasos provenientes dos engarrafamentos causam desconforto e podem afetar a produtividade no trabalho. 

Segundo uma pesquisa produzida em 2019 pela empresa de tecnologia e mobilidade 99, o tempo médio do brasileiro no trânsito é de 32 dias. 

Isso mesmo, é mais do que um mês inteiro perdido apenas com deslocamentos para realizar as principais atividades do dia a dia. 

Além disso, há o reflexo no meio-ambiente, que sofre com os altos índices de poluição causados pela emissão de gases poluentes dos automóveis. 

Sendo assim, pensar em como é possível adotar medidas de sustentabilidade no trânsito se torna essencial tanto para quem utiliza carro em sua rotina, quanto para a sociedade em si. 

E neste sentido, é preciso ir além do uso do transporte coletivo, que costuma ser sobrecarregado na maioria das cidades brasileiras. 

Só de imaginar um ônibus, metrô ou trem lotado afasta boa parte das pessoas que utilizam seus carros como meio de transporte a adotar essas alternativas. 

Mas, então, como melhorar este cenário? 

Bom, o primeiro passo é entender mais sobre o conceito de trânsito e sustentabilidade, justamente o assunto que vamos explorar na sequência.

O que é sustentabilidade no trânsito?

O trânsito sustentável está relacionado a uma série de ações e medidas cujo objetivo é melhorar a mobilidade das pessoas nas cidades. 

Para isso, são traçadas estratégias que buscam garantir que os cidadãos consigam se locomover com qualidade, agilidade e conforto. 

Outro ponto importante deste tema está relacionado à questão ambiental, uma vez que estas práticas contribuem para que a emissão de gás carbônico e outros poluentes seja reduzida. 

Uma das iniciativas globais mais conhecidas é o Dia Mundial Sem Carro, que acontece todos os anos no dia 22 de setembro. 

A ação estimula as pessoas a deixarem seus veículos na garagem por um único dia e usar o transporte público ou outras formas de deslocamento. 

Aqui no Brasil, outro exemplo famoso é o rodízio de carros adotado pela Prefeitura de São Paulo desde 03 de outubro de 1997. 

Seu intuito é desafogar o trânsito ao restringir a circulação de automóveis em determinado dia da semana a partir do final da placa. 

De acordo com o IBGE, somente na capital paulista, há mais de 8 milhões de carros registrados, o que promove grandes congestionamentos nas principais avenidas e acessos à cidade. 

Mas se o transporte público não é de qualidade ou, ao menos, não traz o conforto que toda a população merece, como fazer sustentabilidade no trânsito de forma eficaz? 

Neste caso, as políticas públicas e até mesmo a iniciativa privada possuem um papel importante, como você vai conferir a seguir. 

Descubra como deixar sua equipe mais produtiva em 08 passos

Como funciona a mobilidade urbana sustentável

A mobilidade urbana está relacionada a todas as formas de deslocamento de uma população. 

Ela engloba meios privados ou públicos e os recursos governamentais que mantém a estrutura de transporte funcionando. 

Os gastos envolvendo a mobilidade urbana chegam a impressionar. Segundo a Associação Nacional de Transporte Público (ANTP), os custos chegam a mais de R$ 483 bilhões por ano. 

Por isso, é necessário pensar em alternativas efetivas e práticas para diminuir o tráfego de automóveis e promover o deslocamento sustentável de todas as pessoas.

Um bom exemplo de como a mobilidade urbana pode interferir nos hábitos da população pode ser visto na implantação das ciclovias e ciclofaixas. 

Pesquisa realizada em 2021 pela Rede Nossa São Paulo revela que 12% dos moradores da capital paulista utilizam a bicicleta como principal meio de transporte. 

O uso de patinetes elétricos na cidade de São Paulo também demonstra como boa parte das pessoas está disposta a utilizar meios alternativos. 

Anote algumas dicas para melhorar a performance da sua equipe

Como trânsito e sustentabilidade afetam a sua economia

Os efeitos provenientes da união entre trânsito e sustentabilidade são diversos: melhora na qualidade de vida, ruas e avenidas livres e com bom fluxo, menor tempo gasto em deslocamentos, entre outros.

Mas um ponto importante a ser notado é a economia pessoal. Os gastos gerados pelo consumo de combustível são claramente maiores em cidades com tráfego intenso. 

Encher o tanque, pelo menos uma vez na semana, pesa no bolso de qualquer pessoa. 

Mas a utilização do transporte público também não fica atrás, principalmente para quem precisa fazer baldeações. 

É um custo alto que pesa tanto para o funcionário quanto para as empresas. 

Por isso, adotar, sempre que possível, meios alternativos pode ser uma boa solução para contribuir com o meio ambiente, com a sustentabilidade no trânsito e, claro, com sua conta bancária. 

Veja abaixo algumas dicas:

  • Dê preferência a veículos mais econômicos para evitar o grande consumo de combustível;
  • Automóveis com motor flex, biodiesel e GNV podem ajudar a economizar e ainda a diminuir a emissão de gases poluentes;
  • Tente ir ao trabalho de carona com outras pessoas, seja no seu veículo ou no de colegas; 
  • Comece a utilizar a bicicleta com mais frequência, inicie com deslocamentos pelo seu bairro e vá aumentando o trajeto;
  • Se puder, opte por comprar carros elétricos ou híbridos, eficientes, pouco poluentes e muito econômicos. 

Esta publicação te ajudou? Confira outros conteúdos sobre questões de logística e gestão de frota.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *