Vista aérea superior do forte contraste entre um enorme aterro sanitário de pneus de carros usados e as árvores verdes ao redor.

Reciclagem de pneus: como fazer passo a passo

A reciclagem de pneus desempenha um papel fundamental na preservação do meio ambiente e na redução dos impactos negativos causados pelo descarte inadequado desses materiais.

Com toneladas de pneus descartados anualmente em todo o mundo, é imperativo adotar práticas sustentáveis para lidar com esse resíduo.

Este texto visa fornecer informações sobre a reciclagem eficiente de pneus, destacando métodos e técnicas que não apenas contribuem para a eliminação responsável desse material, mas também exploram oportunidades para a criação de produtos reciclados inovadores.

Ao compreender as etapas envolvidas no processo de reciclagem de pneus, podemos promover a conscientização ambiental e trabalhar coletivamente em direção a um futuro mais sustentável.

Por que realizar a reciclagem de pneus?

A reciclagem de pneus desempenha um papel crucial na mitigação dos impactos ambientais decorrentes da produção e descarte massivo desses materiais no Brasil, que se destaca como o sétimo maior produtor mundial de pneus para automóveis e o quinto em modelos destinados a caminhões, conforme dados da Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip).

Em 2020, mais de 380 mil toneladas de pneus inservíveis foram recicladas de maneira ambientalmente correta, constituindo um esforço significativo para lidar com esse desafio crescente.

Apesar de uma redução em relação ao ano anterior, em que atingiu a marca de 471 mil toneladas, a reciclagem continua a representar uma estratégia eficaz na gestão sustentável desses resíduos, contribuindo para a preservação do meio ambiente e a criação de uma economia circular mais consciente.

Reciclagem de pneus: entenda as técnicas utilizadas

Já percebemos que a reciclagem de pneus é uma prática crucial para minimizar os impactos ambientais associados ao descarte desses materiais em grande escala.

Diversas técnicas, como por exemplo a boa gestão de pneus, têm sido desenvolvidas para abordar esse desafio de maneira eficaz, oferecendo alternativas sustentáveis, vamos conhecer algumas das principais:

Reciclagem Mecânico-Químico

A reciclagem mecânico-química é um processo que combina métodos físicos e químicos para desmembrar os componentes do pneu. Isso envolve a trituração mecânica seguida por processos químicos para separar e recuperar materiais como borracha, aço e fibras têxteis.

Reciclagem de Micro-ondas

A reciclagem de micro-ondas é uma técnica inovadora que utiliza a energia das micro-ondas para aquecer e decompor os pneus, resultando na obtenção de óleo, gás e carvão. Essa abordagem tem o potencial de ser eficiente e econômica.

Reciclagem de Ultrassom

Na reciclagem de ultrassom, ondas ultrassônicas são aplicadas para desintegrar os componentes do pneu, separando a borracha, o aço e outros materiais. Essa técnica é conhecida por sua eficiência na obtenção de materiais de alta pureza.

Pyrolysis

A pirólise é um processo termoquímico que utiliza altas temperaturas na ausência de oxigênio para decompor os pneus em seus componentes básicos, como óleo, gás e carvão. Essa técnica oferece uma rota sustentável para a produção de combustíveis e materiais valiosos.

Pneus de borracha usados velhos que requerem reciclagem e descarte.
A reciclagem dos pneus faz parte de práticas sustentáveis para o meio ambiente

Como funciona o processo de reciclagem de pneus

O processo de reciclagem de pneus envolve várias etapas cuidadosamente planejadas, desde a coleta até a produção de novos produtos reciclados. Vamos explorar o funcionamento desse processo em cinco passos fundamentais:

Coleta e armazenamento de pneus usados

O ciclo de reciclagem começa com a coleta e armazenamento adequado dos pneus usados. Isso pode ser feito por meio de programas de coleta específicos, garantindo que os pneus descartados sejam reunidos em locais apropriados.

Nessa etapa é importante estabelecer parcerias entre setores público e privado, incentivando a população a se informar da validade dos pneus e a descartar de forma responsável nesses locais designados.

Triagem e classificação dos pneus

Após a coleta, os pneus são submetidos a uma fase de triagem e classificação. Nesse estágio, são separados conforme o tipo e o estado de desgaste, direcionando-os para os processos subsequentes de maneira eficiente.

Nas instalações de reciclagem, equipes especializadas realizam a triagem manual e/ou mecânica, identificando pneus de veículos leves, pesados, agrícolas e industriais, por exemplo. A classificação cuidadosa considera a condição dos pneus, identificando aqueles que podem ser reutilizados, se tornarem um pneu remold ou direcionados para diferentes métodos de reciclagem.

Trituração e separação de componentes

Após a triagem e classificação, os pneus usados passam pelo processo de trituração, onde são reduzidos a pedaços menores. Esse estágio é fundamental para facilitar a separação eficiente dos componentes principais do pneu: borracha, aço e tecido.

A trituração pode ser realizada mecanicamente, utilizando trituradores industriais, resultando em pedaços menores que são mais fáceis de processar nas etapas seguintes.

Recuperação de materiais (borracha, aço, tecido)

Com os pneus triturados, inicia-se a fase de recuperação de materiais. Diversos métodos são empregados para separar os componentes de maneira eficaz.

A borracha pode ser recuperada para utilização em várias aplicações, como asfalto modificado, combustíveis alternativos ou até mesmo na fabricação de solados de sapatos.

O aço é separado e encaminhado para instalações de reciclagem metalúrgica, onde é fundido e reutilizado.

Os tecidos, geralmente fibras têxteis, também podem ser recuperados e direcionados para diferentes usos, como isolamento acústico ou na produção de novos materiais.

Produção de novos produtos reciclados

A última etapa do processo de reciclagem de pneus envolve a utilização dos materiais recuperados na produção de novos produtos reciclados. Estes podem incluir tapetes, solados de sapato, pavimentos para estradas, borrachas granuladas para campos esportivos e uma variedade de itens sustentáveis.

Ao transformar pneus usados em recursos valiosos, essa fase encerra o ciclo de reciclagem, promovendo a economia circular e contribuindo significativamente para a redução do impacto ambiental associado ao descarte inadequado de pneus.

Horta que utiliza pneus para a plantação.
Pneus reciclados colaboram com a economia circular e diminuem impactos na natureza

Quais produtos podem ser feitos a partir de pneus reciclados?

A reciclagem de pneus oferece uma variedade impressionante de oportunidades para a produção de diversos produtos sustentáveis.

Segundo dados da Reciclanip, uma entidade sem fins lucrativos voltada para a responsabilidade pós-consumo, os pneus reciclados são destinados a diferentes aplicações, tais como:

  • Combustível alternativo em cimenteiras (57% – 223,7 mil toneladas): a maior parte dos pneus reciclados é utilizada como combustível alternativo em fornos de cimenteiras. Essa prática substitui o coque verde de petróleo, aproveitando o alto poder calorífico dos pneus para gerar energia no processo de produção de cimento;
  • Indústria siderúrgica (8% – 34,9 mil toneladas): uma parcela significativa dos pneus reciclados é destinada às siderúrgicas. O aço recuperado durante o processo de trituração é encaminhado para essas indústrias, contribuindo para a produção de novos produtos metalúrgicos;
  • Produtos laminados (13% – 36,2 mil toneladas): pneus não-radiais são transformados em lâminas que servem para a fabricação de produtos laminados. Essas lâminas são utilizadas na produção de percintas, solas de calçados, dutos de águas pluviais e diversos outros itens;
  • Borracha para asfalto, tapetes e pisos (22% – 84,4 mil toneladas): a borracha retirada dos pneus reciclados é aproveitada em várias aplicações, como a fabricação de asfalto borracha, tapetes para automóveis, pisos industriais e pisos para quadras poliesportivas.

Essa ampla variedade de destinações evidencia a versatilidade dos materiais provenientes da reciclagem de pneus, contribuindo não apenas para a gestão sustentável dos resíduos, mas também para a criação de produtos inovadores e a promoção de uma economia circular.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Sobre o autor

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *