Vulcanizar pneu é seguro? Saiba tudo sobre o processo

Os pneus são um importante componente dos veículos e sua substituição envolve custos, especialmente para frotas, por isso, muitos buscam formas de recuperá-los para economizar. A técnica de vulcanizar pneu é uma das usadas para essa finalidade.

Mas será que é seguro? Ao longo da postagem iremos falar sobre como o processo é realizado, em que situações é indicado, onde encontrar esse serviço e responder as dúvidas mais comuns a respeito do assunto.

Continue a leitura para saber se essa solução é viável para incluir na gestão de pneus da sua frota e conhecer uma ferramenta para facilitar o controle dessa parte dos veículos. Vamos lá?

O que é um pneu vulcanizado?

Primeiramente, é importante explicar o que exatamente significa vulcanizar pneu, pois há confusão entre o processo com outras técnicas de recuperação realizadas em borracharias.

Um pneu vulcanizado é aquele que sofreu um corte e passou por um processo de reparo, em que é lixado, aquecido e tem as suas partes unidas novamente. Assim, pode ser recolocado no veículo e continuar a ser usado.

Nesse sentido, não é correto afirmar que existe a “vulcanização a frio”, pois se não houver alta temperatura não é, de fato, vulcanização.

O que é vulcanização?

O termo vulcanização se refere originalmente ao processo químico que modifica as características naturais do látex. Através da combinação com uma porcentagem de enxofre, o material se torna mais resistente e pode ser usado para a fabricação de pneus.

Essa mistura inusitada foi descoberta acidentalmente em 1836, por Charles Goodyear, ao derramar enxofre e látex sobre um fogão — Reconhece esse sobrenome? O resultado obtido foi uma borracha mais resistente e fácil de ser trabalhada do que a existente na época.

Anos depois, em 1898, uma famosa fábrica de pneus resolveu usar o nome de Goodyear em sua marca como forma de homenagear o inventor do processo de vulcanização.

Atualmente, a expressão vulcanização é mais conhecida como o nome do reparo dos pneus do que da sua origem. Apesar da diferença entre os processos, ambos submetem a borracha a uma alta temperatura.

Como é feito o processo para vulcanizar pneu?

O mais comum é vulcanizar pneu rasgado lateral, o que é geralmente causado por atritos com guias, tachas e tachões de sinalização. Para outras regiões, é preciso consultar um borracheiro de confiança, assim ele irá verificar a viabilidade.

Inicialmente, o corte é lixado com equipamento específico, tanto do lado interno quanto externo. Na parte interna é aplicada uma cola e, em seguida, feito o preenchimento com borracha.

Os materiais se fundem ao serem submetidos a uma alta temperatura, logo após, o pneu é resfriado, estando pronto para ser recolocado no veículo sem nenhuma rachadura.

Quanto tempo para vulcanizar pneu?

Como pudemos ver até aqui, para vulcanizar um pneu são realizados vários processos, então, não se trata de um reparo rápido feito em alguns minutos.

Se um profissional disser que realiza a vulcanização em pouco tempo, desconfie! O tempo médio para um reparo minucioso e de qualidade é de cerca de 02h30min.

Vulcanizar pneu é o nome de um processo voltado para reparar rachaduras na borracha.

É seguro vulcanizar pneus?

Uma dúvida comum entre condutores e gestores de frota está relacionada à segurança da técnica, um questionamento justo e necessário. Se realizada por um profissional capacitado, a vulcanização é um processo seguro.

Inclusive, desde 2017 o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) regulamenta a reforma de pneus através da Portaria 554, de 29 de outubro de 2015.

Através dessa regulamentação, foram definidos parâmetros mínimos para a liberação dos pneus reparados, que devem ser identificados por um selo informando o tipo de procedimento realizado.

Vale mencionar que a regra não se aplica às motocicletas, que estão proibidas de circular com os chamados pneus remold.

Para evitar riscos, é fundamental procurar uma borracharia de confiança, especializada em vulcanizar pneus que siga as determinações do Inmetro.

Um pneu vulcanizado pode estourar?

O estouro dos pneus é um problema que está geralmente associado a bolhas de ar formadas em sua superfície ou a pancadas em buracos, meio-fio e tachas, e não à vulcanização. Lembrando que estouro é diferente de furo!

Ao notar uma bolha em um dos pneus do seu veículo é preciso procurar uma borracharia especializada. Assim, após uma análise será possível saber se a vulcanização poderá resolver ou se é preciso realizar a substituição.

Posso viajar com pneu vulcanizado?

Não existem restrições quanto ao uso de um pneu vulcanizado, então, os cuidados tomados ao fazer uma viagem devem ser os mesmos em qualquer situação.

O ideal é realizar a manutenção dos pneus periodicamente e especialmente antes de viajar para garantir que estão em bom estado.

Para vulcanizar pneu de forma segura é preciso procurar um profissional capacitado.

Quanto tempo dura uma vulcanização?

Não existe um tempo padrão para a duração de um pneu vulcanizado, o ideal é respeitar a vida útil definida pelo fabricante e realizar verificações periódicas para identificar novas rachaduras ou bolhas.

A validade média de um pneu costuma ser medida pela sua rodagem, que vai de 40 a 60 mil quilômetros. No entanto, isso irá depender de alguns fatores, como a qualidade do produto e os cuidados no uso.

Vulcanizar pneu valor: quanto custa o serviço?

O valor cobrado em serviços de oficina e borracharia em geral pode sofrer uma grande variação em diferentes regiões do Brasil.

A média de preço da vulcanização fica entre 40 e 60 reais, podendo ser encontrados valores mais altos ou mais baixos, dependendo da cidade.

Contudo, lembre-se de que o pneu está totalmente atrelado à segurança, então não leve apenas o valor em consideração ao contratar o serviço.

Conclusão

Agora você já sabe que vulcanizar pneu é seguro, entretanto, em vez de apenas procurar um serviço de reparo quando um problema acontecer, o melhor a fazer é investir na prevenção.

Especialmente em empresas, é necessário gerenciar os pneus dos veículos com atenção para evitar colocar a equipe e a operação em risco. Além disso, esse cuidado ajuda a planejar as trocas e manutenções, reduzindo custos.

Faça o download da planilha para controle de pneus de frota disponibilizada gratuitamente pela Cobli. Assim, será mais simples registrar e acompanhar as informações relacionadas.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fortaleça seu currículo: Curso de Segurança no trânsito para frotas. 100% gratuito, com certificação.
Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.