planejamento-logistico

Planejamento logístico: o que é e por que ele é tão importante

Todo profissional sabe que se preparar para fazer bem suas atividades é importante – e se na logística não é diferente, é importante falar sobre o planejamento logístico.

Como o nome diz, a principal meta do planejamento logístico é ajudar uma empresa a organizar suas atividades de logística, desde o armazenamento inicial até a entrega ao consumido.

Pode parecer simples fazer esse planejamento, mas não é!

Por isso, neste texto vamos falar bastante sobre a importância de se fazer um bom planejamento logístico, como ele funciona e quais são suas etapas.

Também vamos discutir os aspectos que devem ser considerados em um planejamento logístico e quais são as vantagens de fazê-lo. Vamos nessa?

O que é planejamento logístico?

Planejamento logístico, como você deve imaginar, é uma área que se refere ao planejamento de tudo que envolva o transporte e armazenamento dos produtos ou serviços de uma empresa.

É uma tarefa importante de todo gestor de logística, pensando quais serão as técnicas, tecnologias, métricas e até mesmo os meios de monitoramento que permitirão a ele saber se as atividades estão sendo bem executadas.

Para entender como o planejamento logístico é importante, basta imaginar que um estoque sem planejamento estará todo desorganizado – portanto, sujeito a erros, falhas e até prejuízos.

Da mesma forma, uma frota que não estiver organizada também arrisca fazer entregas erradas, em atraso e com perdas durante a atividade de transporte.

Fazer um bom planejamento logístico é o primeiro passo para evitar que esses erros aconteçam, além de deixar toda a equipe pronta para qualquer adversidade.

Qual é a importância de um bom planejamento logístico?

Qualquer gestor sabe bem o peso que a logística tem dentro das operações de uma empresa.

Além de ser uma área complexa, ela também envolve custos altos – e o dado de que 12% do PIB é consumido com custos logísticos mostra bem do que estamos falando.

Dar conta de uma cadeia de gerenciamento e operações que envolve armazenamento e transporte pode ser desafiador para muitos gestores sem planejamento.

E por isso é que este tema é relevante: um bom planejamento logístico ajuda a traçar objetivos, prever variáveis, reunir os recursos necessários e avaliar os resultados.

Se for bem executado, o planejamento logístico pode tornar o armazenamento, a distribuição e o transporte um diferencial para a empresa, apostando em agilidade e transparência.

E isso vale não só para os clientes, mas também para fornecedores, parceiros e até para o próprio time, que trabalha melhor, com mais previsibilidade.

planejamento-logistico
Fazer um bom planejamento logístico envolve organizar tanto objetivos de longo prazo quanto processos a serem realizados no dia a dia.

Qual é o objetivo do planejamento logístico?

Após ler esses primeiros parágrafos, você deve estar se perguntando qual é o objetivo do planejamento logístico.

Então vamos lá: a principal meta aqui é garantir que os serviços de logística de uma empresa funcionem de maneira eficiente, sem erros, com agilidade e custos baixos.

São fatores importantes que podem ajudar não só a área de logística a contribuir com os resultados da companhia, como até mesmo torná-la mais competitiva no mercado.

O que devo considerar para ter um bom planejamento logístico?

Para fazer um bom planejamento logístico, antes de tudo, um bom gestor de logística precisa considerar três elementos. Vamos a eles:

Armazém ou estoque

Após sair da linha de produção, todos os produtos de uma empresa precisam ser armazenados em algum lugar – e mesmo se a produção for por demanda, é preciso pensar em alternativas ao armazenamento.

Pensar em como as mercadorias serão armazenadas até podem ser transportadas é algo muito importante.

Há vários motivos para isso: o custo de armazenagem, a velocidade de escoamento dos produtos ou até mesmo necessidades específicas.

Dois exemplos: produtos refrigerados precisam de armazéns gelados, enquanto produtos perecíveis não podem ficar muito tempo no estoque, senão estragam.

Uma estratégia de estoque bem conhecida é a de colocar os itens mais vendidos em uma área de fácil acesso, para diminuir tempo e energia gastos em carga e descarga, mas há inúmeras outras – e é nelas que você deve pensar no seu planejamento logístico.

Transporte

Assim como tipos diferentes de produtos precisam de armazenamentos diferentes, o mesmo acontece com o transporte.

É fácil pensar: uma pizza é melhor transportada por um motoboy, enquanto um móvel ou uma carga de grãos costuma ser levada por caminhões.

Entender qual é o melhor veículo para o seu produto e também o tamanho da frota é importantíssimo para qualquer empresa em um planejamento logístico.

Além disso, há outras variáveis, como a existência de centros de distribuição, o uso ou não de cargas fracionadas e até mesmo a quantidade de motoristas que você vai usar – ou até nenhum, no caso de uma frota terceirizada.

Seja como for, é importante ter um bom planejamento logístico – e prestar atenção até mesmo na roteirização de cada entrega, uma parte bastante cotidiana, mas crucial para que sua frota tenha eficiência.

Métricas e tecnologia

Além de pensar no armazenamento e no transporte que sua área de logística vai usar, é importante também pensar em duas coisas: nas métricas de sucesso e na tecnologia.

São duas ferramentas cada vez mais necessárias: as métricas vão ajudar qualquer gestor a entender se suas medidas estão contribuindo para um bom resultado; já a tecnologia permitirá algumas tarefas ficarem mais fáceis.

Por exemplo: já pensou se o gestor precisasse fazer uma rota para cada entrega? Não é melhor contar com um software para isso?

Pois bem, é aí que a tecnologia entra: na capacidade de fazer tarefas em escala, ao mesmo tempo em que permite aos gestores ter dados sobre como as atividades estão acontecendo.

Além da roteirização, vale a pena falar sobre tecnologias como:

Como fazer um bom planejamento logístico?

Após ter uma boa visibilidade de armazenamento, transporte, métricas e transportes a serem utilizados, um gestor de logística pode se debruçar no planejamento em si.

Os três aspectos principais de um planejamento estratégico são as metas de longo prazo, os meios para alcançar as metas e os processos que precisam ser implementados para isso.

Objetivos de longo prazo

Todo planejamento precisa ter uma meta a ser alcançada; caso contrário, será apenas um sistema de gerenciamento.

No caso da logística, normalmente isso inclui melhorias em satisfação do cliente, redução das perdas, redução de custos, aumento da vantagem competitiva da empresa e melhoria nas margens do preço final.

planejamento-logistico
Um bom planejamento logístico deve estar ligado aos planos de crescimento da empresa no longo prazo.

Meios

Não adianta apenas traçar objetivos sem pensar nos meios que serão usados para alcançá-los – senão, serão apenas metas vazias.

Aqui, um gestor deve pensar em que medidas vai implementar, seja no uso de tecnologias, mudanças de processos, terceirização ou até mesmo em trocas simples de atividades.

Processos

Depois que os objetivos foram decididos e os meios foram escolhidos, é preciso criar os processos para usar cada coisa da melhor maneira possível.

Por exemplo: se a empresa decidiu contratar um sistema de roteirização, como o da Cobli, é preciso definir a que hora ele será usado para definir as rotas que serão feitas no dia seguinte.

Às vezes, escolher o meio certo e o processo errado pode atrapalhar o dia a dia da empresa, então um bom planejamento precisa organizar todas essas coisas.

Para quem buscar um planejamento mais detalhado, pode ser importante incluir ainda questões maiores, como:

  • A visão geral da estratégia de logística;
  • Os objetivos da estratégia e sua relação com os custos;
  • uma descrição precisa e detalhada de cada estratégia, seja em estoque, processamento ou transporte até o cliente;
  • Uma estimativa dos requisitos serão necessários para força de trabalho, tecnologia e recursos;
  • Uma demonstração financeira da atividade logística, incluindo custos operacionais e fluxo de caixa;
  • Um relatório de impactos para os lucros, clientes e outras atividades que o gestor acredite que precisam ser listadas.
  • Quais são as vantagens de um bom planejamento logístico?
  • Existem inúmeras vantagens para a empresa que decidir adotar um bom planejamento logístico. Entre elas, podemos citar:
  • Maior satisfação do cliente;
  • Redução de custos;
  • Redução de prazos;
  • Redução de perdas e falhas;
  • Melhora na competitividade;
  • Maior satisfação dos funcionários;
  • Previsibilidade para a empresa;
  • Aumento da eficiência da operação;
  • Aumento do nível de segurança das operações.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.