02. Reduzir os custos de manutenção corretiva

Garanta o uso adequado e seguro dos veículos

Descrição

Grande parte dos custos com manutenção está associada a problemas de direção, que fazem com que as peças quebrem mais do que deveriam. Vamos dar algumas dicas de como garantir que seus veículos estão sendo bem cuidados.

Transcrição do vídeo

00:00

Pessoal, agora que a gente já aprendeu quais são os principais tipos de manutenção e como que você deve planejar a sua operação para conseguir usar eles da maneira adequada, a gente vai entrar no segundo bloco deste curso, que é na prática o que todo mundo está querendo saber mais: o que eu posso fazer diferente? O que meu time pode fazer diferente? Para eu realmente gastar menos dinheiro com manutenção e deixar o meu carro menos tempo parado ali na oficina.

Hoje a gente vai trazer algumas dicas práticas aqui e os principais blocos, quando a gente está falando sobre uso adequado do veículo.

Como incetivar a direção defensiva?

00:29

Então vamos lá, em primeiro lugar, o muito falado e ainda com bastante problema aqui no Brasil, que a gente vê, a questão da direção defensiva.

Todo mundo entende que dirigir muito rápido, acelerar demais, frear demais, fazer curva muito rápido, tudo isso vai danificando muitos dos equipamentos do seu veículo e isso acaba voltando para você depois como um custo de manutenção.

Aqui, obviamente, a recomendação é sempre você ficar esperto com os dados do seu sistema de telemetria, para você conseguir focar bem em cada um de seus motoristas. Quem dirige bem, quem dirige mal?

E o que essa pessoa realmente está fazendo de incorreto, para você conseguir focar a melhoria e ser mais prático ali no seu feedback para garantir que essa melhoria é rápida.

Veículos com carga excessiva

01:05

Um segundo ponto, também é muito importante, é a questão da carga adequada.

O que pode acontecer aqui é que muitas vezes as frotas tentam colocar um pouco a mais da carga para garantir que consegue fazer tudo em uma viagem só ou evitar um gasto, na visão delas, a mais, de ter que ir num segundo dia.

O que acontece aqui são dois problemas. Essa carga extra acaba aumentando o risco, também, do seu veículo.

Fica mais difícil dele frear, ele demora um pouco mais de tempo e de espaço para conseguir, o que aumenta o risco dele de acidentes. E obviamente que isso vai ser um custo e o risco, até para o seu time, muito maior do que o custo de fazer uma segunda viagem.

01:39

E o segundo ponto, também bastante importante, é que essa carga a mais vai pesando em todo o seu carro. Ele não é feito para aguentar uma carga muito superior.

E por isso vai causando mais e mais um dano nos seus componentes, que também vai voltar para você depois na forma de quebras e de necessidade maior de manutenção.

Motoristas com vícios de direção

01:55

Um terceiro bloco, também super importante, é a questão dos vícios de direção, principalmente para quem trabalha com veículos mecânicos.

A gente sabe que tem bastante gente que gosta de dirigir um pouco abaixo da marcha adequada para falar que eu tenho mais velocidade, se eu precisar fazer algum tipo de ultrapassagem.

Tem gente que gosta de dirigir um pouco acima, na crença que isso vai ajudar eles a economizar combustível.

E a verdade é que nada disso faz sentido.

O carro desenhado para trabalhar de um jeito e quanto mais perto você trabalhar do jeito normal, como o carro foi feito para fazer, mais eficiente ele vai ser. Tanto de um ponto de vista de combustível, quanto de um ponto de vista de manutenção.

02:29

Um outro detalhe aqui, que é importante, e que acho que muita gente sabe, é que muita gente ainda tem o hábito, de desligar o veículo engrenado. Isso muitas vezes causa trancos.

A gente vê que isso aqui é um problema maior quando a frota divide várias pessoas num mesmo veículo.

E aí a próxima pessoa pode ligar o carro sem saber e dá um chacoalhão ali e de vez em quando acontece alguma coisa errado.

Então, como boa prática, aqui a gente sempre recomenda que você use o carro e deixe ele pronto já para o próximo motorista, que pode ser você ou não.

Então esse tipo de cuidado com a operação, que também envolve pontos como limpeza e acompanhamento do veículo, é super importante e não pode ser esquecido.

Rotas com más condições

03:05

Um último ponto, que é menos competente ao motorista, é a questão da rota.

Acho que muitas vezes a gente, na busca ali de fazer a rota mais curta e de economizar um pouco nos quilômetros e acaba pegando algumas rotas um pouco mais agressivas, que podem ter muita lombada, muito buraco.

Isso acaba sendo danoso para o carro. Obviamente é super importante, quando você tá pensando na sua operação, você levar em conta não só a questão dos quilômetros, como também a questão do tempo.

Então se eu pego uma rota que é um pouco mais curta, mas é muito mais devagar, eu vou gastar muito mais tempo e eu vou ter que acabar pagando meu motorista por esse tempo ou atrasar para entregar para o meu cliente e eu não vou estar economizando nada.

Além de eu ter a chance ali maior de danificar o meu veículo, e ter que, de novo, parar ele, levar para arrumar.

03:44

É o tipo de economia que você acaba não tendo um ganho, realmente, na prática, então é sempre importante levar a operação como um todo em conta, quando você vai fazer a sua decisão de qual a melhor rota para cada um dos serviços que você precisa executar.

Sobre esse ponto, vale a pena você dar uma olhada aqui nos materiais de apoio, que a gente tem um material super detalhado para realmente te ajudar a implementar isso daqui com sucesso na sua operação.

Para concluir este módulo de hoje, eu vou trazer aqui três dicas rápidas e dois mitos muito importantes que você deve manter na cabeça sobre a questão da manutenção.

Dicas rápidas

1. Não deixe o combustível na reserva

04:12

Primeira dica rápida é: nunca deixe combustível chegar na reserva para você abastecer novamente.

Isso daqui tem alguns problemas na prática.

Não só aumenta a chance de você começar a consolidar um pouco mais de impurezas no seu tanque, do seu combustível, como também sempre tem o risco de, se você precisar fazer alguma coisa muito grande e estiver com bastante urgência no dia seguinte, você não estar preparado.

É uma prática que muitas frotas acabam tomando para reduzir a quantidade de vezes que você vai no posto de gasolina, mas muitas vezes volta contra ela por esses outros pontos.

2. Deixe a limpeza do veículo em dia

04:38

Limpeza do carro e evitar a estrada de terra ou limpar assim que você passar pela estrada de terra.

Como você sabe, isso daqui acaba muitas vezes gerando manchas e depois acaba estragando ali um pouco a lataria do seu carro, que vai voltar contra ali no momento de uma revenda.

Então é um ponto simples, faz a frota parecer muito mais limpa, o que é mais agradável para os seus motoristas e para os seus clientes.

E é um ponto que vale a pena sempre ficar esperto e criar processos recorrentes, para você garantir que funciona na sua operação.

3. Atenção para manutenções elétricas

05:06

Isso daqui eu acho que todo mundo sabe, mas muita gente ainda tenta fazer, que são essas pequenas mudanças elétricas no veículo, não previstas, não autorizados pelas montadoras.

Muitas vezes corre o risco de você ter algum tipo de problema maior e não ter a garantia do seu veículo.

Então a gente sempre pede que você fique muito esperto com como cuidar do seu veículo e o que você quer realmente fazer dele, para garantir que ele tenha também, depois, o melhor valor de revenda.

Mitos no uso de veículos

05:30

E agora os mitos! Vamos lá, primeiro mito.

1. Descer na “banguela”

05:36

Principalmente para quem tem frota de caminhão, acho que é uma coisa que a gente já ouviu, já viu muita gente fazer, principalmente nas décadas mais antigas.

Qual é o problema aqui, de descer na banguela?

O problema número um é a questão da saúde. O seu freio depende da rotação do veículo e da rotação do motor. Então, quando você desce na banguela, você tem mais dificuldades de frear. Quando você está na descida, dependendo da sua carga também.

Então você acaba compondo vários riscos ali, que dependendo do que acontecer, algum acidente na frente, alguma curva mais perigosa, você coloca o motorista em risco.

Então esse ponto já deveria ser mais do que suficiente para garantir que ninguém desça na banguela. Além disso, na verdade, hoje em dia, por causa do modo como os motores são construídos, isso não traz uma economia, na prática, de combustível.

Então você não está ganhando nada, além de estar aumentando o risco para o seu time.

2. Cambagem

06:23

Outro mito muito comum, que várias oficinas mecânicas empurram para as frotas, é a questão da cambagem.

Isso aqui entra um pouco em tentar controlar melhor o rolamento ou desentortar algum problema ali do carro.

Mas, na prática, isso só mascara o problema que você tem e você sempre corre o risco de começar a rodar com o carro tombando um pouco mais, o que vai trazer os problemas de manutenção e um consumo pior de combustível para você.

Dica extra: evite trocas recorrentes de motoristas

06:47

Uma outra boa prática, aqui quando possível, para questão de manutenção, é tentar evitar a troca muito recorrente dos motoristas no mesmo veículo. A gente sabe que nem sempre isso é possível, mas a gente vê em muitas operações o sucesso disso.

Até por criar um cuidado mais perto de cada um dos motoristas com o seu veículo. É mais claro ver quem teve algum tipo de problema ou não, então fica mais fácil de todo mundo se sentir responsável e se sentir o dono do seu veículo.

E ainda você acaba tendo um benefício ali prático, onde ele está atento com regulagem, garantir que está tudo certinho para aquele motorista, que ele já consegue entrar no carro e sair. E depois ele não tem nenhuma surpresa de que alguma coisa está mal regulada, quando ele está ali na rua.