Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 5 minutos

Bastante popular no Brasil, o transporte rodoviário de cargas tem, como todo setor, benefícios e desvantagens – e um dos principais pontos contra sua utilização é a poluição do ar causada pelo uso de combustíveis como o diesel. No entanto, autoridades e empresas têm trabalhado em diversas formas de abrandar esse problema – e uma das mais populares aqui no Brasil é o chamado ARLA 32. Neste texto, você vai entender qual seu papel, porque ele ajuda a reduzir a quantidade de poluentes emitidos pelo caminhão, porque se tornou obrigatório no País e como deve ser utilizado. Vamos lá? 

O que é e para que ele serve? 

Arla 32 é o nome dado a um agente redutor essencial, que reduz a emissão de poluentes transformando os tóxicos óxidos de nitrogênio em materiais não-nocivos, como nitrogênio e água. Arla é uma abreviatura para Agente Redutor Líquido Automotivo. Já o 32 se refere à concentração de uréia dentro da solução de água desmineralizada presente no tanque – para cada 100g de água, há 32,5 g de uréia (32,5%). A uréia é a substância responsável por gerar a reação química para quebrar os óxidos de nitrogênio, transformando-os em água e nitrogênio. Esse agente consegue evitar até 98% das emissões de óxido de nitrogênio para a atmosfera – além de poluente, ele também é nocivo à saúde e responsável por diversas doenças respiratórias.

Como o Arla 32 deve ser utilizado? Ele deve ser adicionado ao combustível? 

Não. Ele tem um tanque próprio no veículo – no caso dos caminhões, costuma ficar logo ao lado do tanque de óleo diesel. Todos os veículos P7/ Euro V têm um tanque identificado com tampa azul.

Posso colocar só água no tanque do Arla 32? 

Não. A uréia é essencial para que o óxido de nitrogênio seja quebrado e não emitido na atmosfera. O que é preciso ser feito para isso acontecer é um processo de duas fases. Na primeira parte, a ureia entra em contato direto com a água e se transforma em amônia, pelo processo de hidrólise. Na segunda fase, a amônia (NH3) reage com o óxido de nitrogênio (NOx), se transformando em nitrogênio puro (N2) e água (H2O). Assim, o Arla 32 consegue evitar até as emissões de óxido de nitrogênio para a atmosfera. 

Se o Arla 32 é um composto de uréia, posso substituir por uréia e água?

Não. A uréia utilizada no Arla 32 é chamada de uréia técnica, que tem alto nível de pureza e por isso consegue fazer a reação química corretamente. A ureia comercializada no Brasil não tem nenhuma relação com o ARLA 32 e a utilização de água mineral, como a que sai da torneira, pode afetar o tanque. O uso de qualquer solução nos tanques, que não seja o Arla 32, pode danificar o catalisador, levando inclusive à perda total, aumentando significativamente as emissões de NOx. 

Qual é o rendimento do Arla 32? Quanto ele custa? E onde pode ser comprado? 

Normalmente, esse agente tem rendimento de 5% no caminhão. Isso significa que para cada 20 litros de diesel, 1 litro do Arla 32 é consumido. Para a maior parte dos modelos, é necessário encher o tanque de Arla 32 uma vez a cada três ou quatro tanques de combustível inteiros. Um galão de 20 litros da substância, por sua vez, custa em torno de R$ 80, podendo ser comprado em postos de gasolina, distribuidoras ou até mesmo pela internet. O preço do litro do Arla 32, então, fica em torno de R$ 4. Se for comprado a granel, porém, o preço cai – o que pode ser uma opção para empresas que têm frotas grandes, por exemplo. O ideal é que o produto tenha o selo do Inmetro e siga a instrução ISO 22241.

Qual é a validade do Arla 32?

Em temperaturas médias (de até 30°C), o Arla 32 tem validade de 12 meses. Se a temperatura média ficar entre 30°C e 35°C, esse prazo cai para 6 meses. A exposição do produto à luz solar também deve ser evitada, pois acima de 35°C, ele estraga.

O Arla 32 pode causar riscos à saúde humana? 

Não. A solução não oferece riscos, pois não é inflamável ou explosiva. Se houver contato com alguma parte do corpo, deve-se apenas lavar o local com água corrente.

O que é a tecnologia SCR para caminhões, ônibus e veículos off-road?

Tecnologia SCR é uma abreviatura para Sistema Redutor Catalítico – basicamente, o assunto de todo este texto. O Arla 32 é uma das substâncias mais populares usadas nesse tipo de sistema em veículos que utilizam óleo diesel – como caminhões, ônibus e veículos off-road. Todos esses veículos, se fabricados a partir de 2012 no Brasil, têm em seu painel um indicador mostrando a necessidade de reabastecer o Arla, graças a sensores que medem as emissões de gases do veículo.

Por que ele é obrigatório? 

Para se adequar às legislações mais modernas, o Brasil optou por tornar a utilização do SCR obrigatória em veículos fabricados a partir de 2012. Este é um fator que os gestores de frota não podem esquecer! É um incentivo para que os caminhões se tornem cada vez menos poluentes. Adulterar ou usar o Arla 32 de forma errada pode gerar multa entre R$ 500 e R$ 10 mil, dependendo da gravidade do fato. Além disso, quando houver fraude no uso do sistema SCR, a Cetesb pode aplicar multa entre R$ 1 mil e R$ 1,6 mil. 

Esta publicação te ajudou? Confira outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog.

Controle de combustível - O que é ARLA 32 e qual sua importância para veículos?
Melhore a gestão da sua frota com a Cobli

   Clique aqui para tirar suas dúvidas ou solicitar um teste grátis do nosso sistema de rastreamento e monitoramento de frotas.

Escreva um Comentário