Post atualizado em

Para quem consulta o dicionário, o primeiro significado de telemetria é “a arte de medir distâncias”. No entanto, essa tecnologia pode ser bem mais potente que saber qual foi o deslocamento realizado por um veículo. Ela também é capaz de fornecer dados valiosos sobre a pilotagem e a performance de um carro, moto ou caminhão e, assim, ajudar a sua empresa ou frota a ganhar mais eficiência e segurança. No texto a seguir, você vai entender o que é um sistema de telemetria veicular, como ele funciona, para que serve e suas principais vantagens.

O que é um sistema de telemetria?

Um sistema de telemetria é aquele que é capaz de se comunicar com o veículo e dele extrair informações úteis sobre seu funcionamento. É um tipo de tecnologia mais sofisticado, por exemplo, do que o rastreamento veicular ou o monitoramento veicular. No primeiro, é possível saber apenas onde o veículo esteve em um determinado momento. No segundo, por sua vez, os dados mostram onde o caminhão, por exemplo, está passando em tempo real. A telemetria vai além: não só informa a posição do veículo, mas também mostra a que velocidade, como ele está consumindo combustível e qual o nível de desgaste em uma série de componentes, como freios, pneus e suspensão.

Como funciona a telemetria veicular?

Para funcionar, um sistema de telemetria veicular precisa de duas pontas. A primeira é aquela que consegue captar informações do veículo. Para isso, normalmente se utiliza um dispositivo pequeno, do tamanho de um pen-drive ou chaveiro, conectado a uma entrada específica do veículo. Chamada de OBD (abreviação para On-Board Diagnostics), ela está presente em todos os veículos fabricados no Brasil desde 2010. Com ela, um dispositivo pode captar as informações do automóvel e enviá-las para uma central. 

A segunda ponta é a comunicação em tempo real, que também está presente neste pequeno dispositivo – muitas vezes chamado simplesmente de rastreador ou monitorador veicular, mas com tecnologias mais avançadas do que o nome diz. Se enviasse apenas as posições, a telemetria poderia utilizar sistemas como o GPS ou redes de radiofrequência

No entanto, por ser mais sofisticada e ter uma ampla gama de dados a serem enviados, os sistemas mais comuns de telemetria utilizam redes de internet com dados móveis, muito semelhantes àquelas utilizadas por qualquer pessoa em seu smartphone (como GPRS, equivalente ao 2G, ou EDGE, equivalente ao 2,5G). Assim, a central pode receber as informações e processá-las ou redirecioná-las para quem estiver interessado – como um gerente de frotas que busca melhorar sua eficiência

Para que serve a telemetria veicular?

A telemetria tem várias utilidades não só para uma empresa que possui uma frota de veículos, mas até para quem tem só um carro na garagem. Primeiro, porque ela é capaz de ajudar o dono do veículo a saber quando é a melhor hora para fazer a manutenção

É o que se chama de manutenção preditiva: ela não acontece quando o carro quebra nem a um determinado momento de rodagem (10 mil km, por exemplo), mas sim quando percebe que os componentes estão de fato perto de dar defeito ou fora de sua melhor eficiência. Manutenção na hora correta significa duas coisas: menor gasto, uma vez que é melhor prevenir do que remediar, e maior segurança para o condutor, passageiros ou carga. 

Além disso, a telemetria pode ajudar o condutor a estabelecer uma rota mais eficiente. Enquanto o sistema envia a posição do veículo no espaço à central, esta pode responder com sugestões de caminhos para o motorista, seja economizando em tempo, distância ou até gasto de combustível – lembre que rodar em uma rodovia é mais econômico que em uma via urbana. É algo praticado de forma bem simples por apps como o Waze, por exemplo, mas que pode ser feito de forma bem mais robusta, especialmente quando se considera o posicionamento de não só um veículo, mas de uma frota inteira.

Com o apoio dessa tecnologia, gestores, gerentes e líderes de empresas têm a sua disposição um aparato informativo bastante completo sobre as condições dos veículos da frota e seus motoristas. Por meio da telemetria, por exemplo, é possível avaliar a performance da máquina, com informações como:

  • Consumo médio de combustível;
  • Velocidade média e instantânea;
  • Localização;
  • Faixa de rotação do motor (RPM);
  • Tempo de deslocamento;
  • Tempo de parada;
  • Distância percorrida;
  • Acelerações repentinas;
  • Frenagens bruscas;

Além desses itens, ainda é possível obter uma série de dados relacionados às condições de manutenção do veículo, como pressão e temperatura do óleo do motor.

Como a telemetria veicular pode ajudar a minha empresa? 

Para empresas que têm frotas próprias ou terceirizadas, a telemetria tem ainda dois benefícios adicionais. A primeira é o aumento de produtividade: como é possível saber onde os veículos estão em tempo real, torna-se mais fácil determinar rapidamente qual deles deverá atender a uma demanda – como fazer uma entrega dentro da cidade ou, no caso de uma ambulância, está mais próximo de um paciente que precisa ser socorrido

Outra é a redução da sinistralidade da frota: uma vez que a manutenção pode ser feita antes do veículo quebrar, há menos chance de acidentes, custos de pagamento de multas e seguro por conta disso, bem como veículos parados consertando. Ou seja, só vantagens!

Esta publicação te ajudou? Acesse nosso site, descubra nossas soluções personalizadas e como a gente pode te ajudar! Confira também outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog. Você também pode entrar em contato com um de nossos atendentes pelo (11) 4810-2200 ou pelo euquero@cobli.co.

Telemetria Veicular
badge primary e1563977884304 - Telemetria veicular: tudo o que você precisa saber
Cobli

euquero@cobli.co
(11) 4810-2200

Escreva um Comentário