Como muito bem disse Jorge Ben Jor, nós moramos em um país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza. Mas não são apenas essas as principais características deste Brasil. Entre muitos índices marcantes, podemos citar facilmente o tamanho da malha rodoviária nacional. Temos quase 1,8 milhões de quilômetros de estradas, que se tornaram o principal meio de transporte de cargas e passageiros do país. Somos, em suma, um país de estradas.

Um espaço tão gigantesco para trafegar significa também uma grande área para acidentes e descuidos e poucos braços para anunciar os tantos perigos que surgem a cada curva. Neste Maio Amarelo, movimento de conscientização da segurança no trânsito, a Cobli decidiu usar os dados que reúne todos os dias usando a Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês). Nossos sistemas de rastreamento do monitoramento fazem parte desse fenômeno mundial, em que objetos físicos se conectam e se comunicam entre si e com os usuários, por meio de sensores inteligentes e softwares que transmitem dados para uma rede.

É como se existisse um grande sistema nervoso que possibilita a troca de informações entre os milhares de veículos comerciais que usam nossos dispositivos e nosso sistema. Toda essa troca de dados nos permitiu traçar um mapa de calor de quais são as vias mais perigosas do país.

 

Heatmap da Cobli: Maio amarelo

Como fizemos essa análise?

A análise foi feita a partir de índices extraídos do comportamento dos motoristas registrados pelos nossos aparelhos que são conectados aos carros que usam nossos serviços. Foram mais de 400 bilhões de dados reunidos entre janeiro e abril deste ano.

Nós medimos eventos como frenagens e acelerações bruscas, velocidade excedente e curvas rápidas. Essas ocorrências são consideradas graves, porque podem atrapalhar o fluxo das vias, assim como o bom funcionamento dos próprios veículos.

Reunindo essas informações e correlacionando-as com os lugares em que aconteceram, nós podemos apontar quais são os trechos mais perigosos das rodovias do Brasil. Você pode acessar o heatmap que mostra isso neste site.

Listamos 20 trechos que registraram a maior porcentagem de número de eventos fora do normal. Como, por vezes, há mais de um trecho registrado em uma só rodovia, ficamos uma lista de 16 vias perigosas. Muitas dessas extensões compõem importantes rodovias federais e estaduais que atravessam estados como Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Distrito Federal, Paraná, São Paulo, Rio Grande do Sul e Sergipe.

Resultados – Quais as vias mais perigosas?

Ao analisar as rodovias, percebemos que muitas delas são figurinhas repetidas no noticiário. São inúmeras as denúncias de maus cuidados e má sinalização. Ao longo do caminho, os motoristas podem encontrar buracos e pontos alagamentos, por exemplo. Em casos assim, a frenagem brusca pode ser constante, tornando a possibilidade de colisões maior sem contar o desgaste com os freios. Em outras vias, observamos uma quantidade elevada de motoristas que pisam demais, com o limite de velocidade sendo excedido em mais de 15%.

Heatmap Cobli: vias mais perigosas

Confira o ranking das vias mais perigosas:

1lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calorBR 393 – Volta Redonda a Barra Mansa: três trechos da rodovia, antiga Rio-Bahia, lideram nossa lista. Cerca de 30% dos carros que passam pela via diariamente registram algum comportamento perigoso.

 

2lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calorBR-354 – Caxambu: nesta área, está localizada a estância hidromineral que dá início ao circuito das Águas de Minas.

 

3lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calorGO-305 – Cumari a Anhanguera: o asfalto da rodovia só foi inaugurado em agosto de 2007. Em 2011, a via já apresentava problemas em sua estrutura e foi registrado o surgimento de uma cratera de trinta metros no trajeto. Os problemas persistem nessa via.

4lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calor

BR-060 – Alexânia: a rodovia começa em Brasília e termina em Bela Vista, na fronteira com o Paraguai. É no trecho que passa pela cidade de Alexânia, em Goiás, que a situação mais se agrava.

 

5lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calorRJ-178: figurinha repetida em noticiários por questões de buracos e alagamentos, a rodovia que liga Cabiúnas (pertencente ao município de Macaé) e Dores de Macabu (distrito de Campos de Goytacazes), não ficou de fora da nossa lista.

 

6lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calor

PR-489 Xambrê e Umuarama: o trecho de pista simples que une os municípios do noroeste do Paraná está repleto de buracos.

 

7lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calor

BR-376 – Fátima do Sul: trecho que chega ao município no Mato Grosso do Sul.

 

8lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calorSP-010 – Vargem a Joanópolis: a Fernão Dias, uma das rodovias mais movimentadas do país, figura entre os top dez da nossa lista. No trecho chamado SP-010 (denominação que a BR-381 recebe no trecho entre a Grande São Paulo e a Grande Belo Horizonte), cerca de 10% dos motoristas registram eventos graves em sua conduta.

9lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calorMG-262 – Ponte Nova: essa rodovia se liga à BR-356, em Mariana. De acordo com o noticiário, muitos trechos dessa via estão mal acabados e precisando de manutenção.

 

10lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calorDF-420Brasília: essa é mais uma via alvo de reclamações pelo alto número de buracos e não ficou de fora da nossa lista.

 

11lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calorSP-079 – Tapiraí: o trecho de São Paulo faz parte da BR-478 e leva o nome de Padre Guilherme Hovel-Svd. Registrou-se 9% de eventos graves.

 

12lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calorPR-496 – Pérola: estampando manchetes de acidentes graves a todo momento, essa rodovia não ficou de fora da nossa lista.

 

13lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calor

RJ-178: no 13º lugar, figura outra vez a rodovia fluminense, porém em outro trecho que também passa por Volta Redonda.

 

14lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calorAMG-900 – Raposos: é outra rodovia estadual que, vira e mexe, aparece nos noticiários locais por conta de acidentes graves. No nosso ranking, ela aparece no trecho em que atravessa a ponte sobre o Rio da Velhas.

 

15lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calorBR-163 – Sinop: Ligando as cidades de Tenente Portela, no Rio Grande do Sul, a Santarém, no Pará, a BR-163 é uma rodovia de grande importância no país. Entre os 3579 kms de extensão, o trecho mais perigoso fica na cidade de Sinop, um dos principais produtores de agrícolas do Mato Grosso, campeão na produção de grãos e leguminosas. Até janeiro de 2019, a rodovia tinha 90 km sem asfalto.

16lugar - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calorSE-175 – Ribeirópolis: No Sergipe, esse trecho é protagonista do noticiário local, com péssimas manchetes, e não deixa de aparecer por aqui.

 

Onde acontecem mais frenagens bruscas, curvas acentuadas e excesso de velocidade?

Levando em conta nossas métricas, também separamos um ranking das cinco vias em que mais acontecem frenagens bruscas, curvas acentuadas e excesso de velocidade.

Velocidade:

Há uma coincidência perigosa entre as rodovias em que mais se acelera no Brasil: todas são pistas com longos trechos retos até perder de vista. Diante de um caminho tão aparentemente tranquilo, os motoristas se deixam levar e acabam pisando demais.

A Região Centro-Oeste aparece três vezes neste ranking.

Heatmap: vias com maior velocidade

  1. GO-402 – Cumari: a rodovia que liga o município de Cumari a BR-050, é onde os motoristas mais pisam no acelerador. A via, de pista simples, é cercada por mato alto e não têm acostamento e grande parte dela não é asfaltada.
  2. BR-153 – Nova Glória: também conhecida pelos nomes de Rodovia Transbrasiliana e de Rodovia Belém-Brasília, é a quinta maior rodovia do Brasil, ligando a cidade o Pará ao Rio grande do Sul. Seu centro, que cruza Nova Glória, em Goiás, além de aparecer inúmeras vezes no noticiário como palco de acidentes é a segunda via em que os motoristas atingem as maiores velocidades do Brasil. A via precisa de recapeamento e tem sinalização precária.
  3. BR-316 – Belém de São Francisco: Rodovia que liga o Pará a Alagoas aparece em terceiro lugar na nossa lista. Nesse trecho, em Pernambuco, a via é de pista simples e não possui acostamento.
  4. BR-376 – Fátima do Sul: Já vimos essa via entre as 20 mais perigosas da nossa lista e encontramos uma razão aqui. Na via de pista simples e asfalto precário, os motoristas gostam de ultrapassar a velocidade permitida de 100 km/h.
  5. SP-338 – Mococa: A Rodovia Abraão Assed varia entre pista simples e duplicada e apresenta um acostamento bastante judiado. Ainda assim, os motoristas aceleram acima da velocidade permitida.

Frenagem:

Em grande parte, são vias com o asfalto desgastado, desnivelado e coberto de buracos. Outras vezes, são vias que passam por perímetros urbanos, o que significa trânsito de pedestres. Tudo isso torna a viagem mais complicada e deixa o motorista ainda mais tenso atrás do volante.

De cinco trechos, três estão no Rio de Janeiro.

maio amarelo velocidade - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calor

  1. BR-393 Volta Redonda a Barra Mansa: Dois trechos da rodovia aparecem em primeiro e em segundo lugar no ranking de rodovias em que mais se registram frenagens bruscas. São os mesmos trechos que lideram a lista de rodovias mais perigosas do Brasil. Nessa extensão da rodovia federal, houve um aumento no número de atropelamentos no último ano. A polícia afirma que o crescimento da população ajuda a inflar os números, mas os moradores reclamam da falta de semáforos e passarelas.
  2. BR-354 – Caxambu: O trecho da Rodovia Sebastião Alves do Nascimento de pista simples é sinuoso e não tem acostamento. A pista costuma aparecer nos noticiários, em manchetes de tombamento de caminhões e colisões entre carros.
  3. BR-393 – Barra Mansa: Mais um trecho da rodovia fluminense volta a despontar na lista.
  4. AL-130 – Olho d’Água das Flores e São José da Tapera: O quinto trecho mais perigoso em número de frenagens no Brasil fica em uma intersecção de dois municípios do sertão de Alagoas. A pista simples chega a uma grande rotatória, onde o asfalto está bastante desgastado.

Curvas:

Uma boa curva depende de vários fatores: habilidade do motorista, qualidade da pista, clima… Uma pista sinuosa pode ser muito cansativa. Uma grande curva após uma via reta pode pegar o motorista despreparado… Não importa a razão: é preciso tomar cuidado quando passar pelos trechos a seguir:

maio amarelo curvas - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calor

  1. RJ-079 – Barra da Tijuca: No trecho que passa ao lado do monumento aos XV Jogos Pan-Americanos, há uma curva para a direita. 
  2. BR-116 – Barra Mansa: Mais uma vez o Rio de Janeiro aparece nos indicadores de perigo. O trecho apontado como perigoso pelo comportamento dos nossos motoristas é a parte da Rodovia Presidente Dutra, que passa por Barra Mansa.
  3. BR-101 – Carapina: Na serra do Espírito Santo, se destaca o trecho em S que vai da Rodovia Norte Sul e chega na Rodovia Governador Mário Covas. A pista, duplicada, tem o asfalto bastante detonado e não há acostamento.
  4. BR-116 – Ponto dos Volantes a Padre Paraíso: A rodovia aparece outra vez com índices perigosos. Agora, em um trecho bastante sinuoso, denominado Santos Dumont.
  5. BR-354 – Caxambu: Lembra-se que esse trecho de Minas Gerais era perigoso pela alta velocidade que os veículos atingiam? Pois bem, com o velocímetro lá no alto, não é fácil fazer curvas corretamente e, assim, a Rodovia Sebastião Alves do Nascimento aparece em quinto lugar neste ranking.

Tornar o trânsito mais seguro é um dos objetivos da Cobli. Com nossas análises, podemos encontrar pontos de melhoria para os motoristas, para os municípios e para qualquer um que cruze as inúmeras vias do Brasil dia após dia. Assim, a logística e o transporte no país se tornam cada vez mais eficazes.

Gostou desse conteúdo? Fique de olho no nosso blog para mais informações sobre logística e não deixe de conferir nosso site para conhecer nossos serviços e o que podemos fazer por você e seu negócio.

Monitoramento de Frota
badge primary e1563977884304 - Cobli mostra as vias mais perigosas do Brasil em mapa de calor
Cobli

euquero@cobli.co
(11) 4810-2200

Escreva um Comentário