motorista de frota dirigindo com celular.

Celular no trânsito: quais os riscos e o que diz a lei?

*Artigo atualizado em 02/05/2024.

Vivemos em um mundo conectado, que exige interações e respostas rápidas, por isso, é comum que muitos condutores usem celular no trânsito.

Essa atitude, porém, traz diversos riscos para a segurança do motorista e de outras pessoas. Além disso, a utilização de celular no trânsito é considerada uma infração gravíssima no Brasil.

Mesmo que seja apenas para atender uma ligação ou responder uma mensagem rapidamente, os riscos do uso do celular no trânsito são reais e as estatísticas provam seu perigo.

De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal, a maior causa de acidentes fatais no trânsito se dá por conta da ausência de reação do condutor, que pode ser causada pelo uso de celular, transitar na contramão, excesso de velocidade, ultrapassagem indevida, entre outras.

Se você quer saber sobre as consequências do uso de celular no trânsito e qual infração pode causar, siga com a leitura e confira como garantir a segurança da sua frota.

O que diz a lei sobre celular no trânsito?

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), dirigir falando ao celular é considerado infração gravíssima e suas consequências vão desde pontos na carteira até o pagamento de uma multa considerável.

Além de causar desatenção na condução, essa ação ainda retarda em três segundos a recuperação da atenção total do condutor no trânsito.

Em novembro de 2023, dirigir falando no celular se tornou uma infração média para gravíssima, com punição de sete pontos e uma multa no valor de R$ 293,47.

Entretanto, há alguns casos em que o uso do celular no trânsito não causa punições.

Um bom exemplo é quando o aparelho estiver devidamente fixado no painel do automóvel, onde sua visualização não traga distração na condução. Essa cena é comum quando o motorista usa aplicativos de mapas ou GPS para seguir um trajeto.

Mas vale o alerta, caso precise alterar a direção no aplicativo, a indicação é que o condutor estacione o veículo em local permitido.

Quais são os riscos ao usar celular no trânsito?

Os riscos do uso do celular no trânsito são diversos e afetam não apenas o condutor, mas outros motoristas, passageiros e pedestres.

No país, os flagrantes dessa infração trazem números impressionantes. A cada hora, são registrados 28 casos de pessoas usando celular enquanto dirigem, segundo a Abramet.

Isso totaliza cerca de 675 brasileiros se arriscando e colocando em perigo a vida de outras pessoas.

Abaixo, confira alguns dos principais riscos e consequências que a utilização do celular no trânsito costuma trazer.

Reação lenta ou tardia

O trânsito, por si só, pode trazer diversos riscos, por isso, é importante estar atento a tudo o que acontece ao redor para ter a reação necessária no tempo certo. 

Conforme uma pesquisa da instituição inglesa RAC Foundation, o ato de enviar uma mensagem enquanto dirige retarda em 35% a reação do motorista.

Isso ocorre porque a atenção e a percepção visual e auditiva são prejudicadas e, com isso, ao se deparar com uma situação adversa, o tempo que o condutor leva para ver, analisar e planejar sua ação é afetado e pode não ser suficiente para evitar um acidente.

Atrapalha a atenção

Manter a atenção é fundamental para realizar qualquer atividade, mas quando falamos em dirigir é preciso ter a atenção redobrada, especialmente porque o condutor deve analisar o movimento dos veículos ao seu redor.

Porém, a utilização do celular desvia a atenção e atrapalha as ações do condutor. Um exemplo disso, é a perda da visão panorâmica do veículo, uma vez que o motorista foca apenas no que está a sua frente e deixa de olhar os retrovisores.

celular no trânsito pode causa acidentes.
No Brasil, o uso de celular no trânsito é a terceira causa de mortes nas rodovias.

Acidentes no trânsito

O uso de celular no trânsito aumenta em 400% o risco de acidentes, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

No Brasil, esta é a terceira causa de mortes no trânsito, perdendo apenas para o uso de álcool e excesso de velocidade. Somente nas rodovias federais, o celular causa um acidente a cada 3 dias.

São taxas que assustam e que demonstram os perigos dessa atitude que causa riscos para o motorista, passageiros e também para os outros. 

Além de pequenas batidas, que trazem prejuízo financeiro, os acidentes podem gerar danos irreversíveis, como mortes e invalidez.

Riscos para pedestres e ciclistas

Em situação de maior fragilidade no trânsito, os motociclistas, ciclistas e, principalmente, pedestres, correm grande risco de acidentes pelo uso imprudente do celular no trânsito.

Por exemplo, digitar uma mensagem em seu dispositivo a uma velocidade de 80 km/h equivale a dirigir com os olhos fechados ou vendados por cerca de 100 metros.

Assustador, não é mesmo? Por isso, é essencial evitar que mortes por atropelamentos decorrentes da utilização de celular no volante aumentem. Para alcançar este objetivo, é necessário conscientização e medidas efetivas.

Celular no trânsito: consequências na gestão de frota

O uso do celular no trânsito por motoristas da frota pode resultar em acidentes graves, lesões e até mesmo fatalidades.

Essas consequências não apenas afetam a segurança dos colaboradores, mas também podem gerar custos adicionais para a empresa, incluindo reparos de veículos danificados, aumento dos prêmios de seguro e possíveis processos legais.

Riscos à segurança dos colaboradores

O uso do celular aumenta o risco de acidentes de trânsito, o que pode resultar em lesões ou fatalidades para os motoristas da frota. Isso pode causar preocupações com a segurança dos colaboradores e impactar negativamente a equipe.

Custos adicionais

Acidentes de trânsito devido ao uso do celular podem resultar em danos aos veículos da frota, bem como em custos associados, como reparos, substituição e aumento dos prêmios de seguro.

Perda de produtividade

Distrações causadas pelo uso do celular podem levar a atrasos nas entregas, rotas perdidas e uma diminuição geral na eficiência do trabalho. 

Isso pode afetar a capacidade da empresa de cumprir prazos e compromissos com os clientes, resultando em uma reputação negativa e perda de negócios.

Riscos legais e de responsabilidade

Se um acidente ocorrer devido ao uso do celular por um motorista da frota, a empresa pode enfrentar processos legais e reclamações de responsabilidade, resultando em custos e danos à reputação da empresa.

Desgaste da imagem da empresa

O envolvimento em acidentes devido ao uso do celular no trânsito pode prejudicar a empresa, afetando sua imagem e credibilidade no mercado. 

Isso pode dificultar a aquisição de novos clientes e afetar negativamente os relacionamentos com os clientes existentes.

Celular no trânsito é considerado infração gravíssima e pode gerar pontos na carteira e pagamento de multa.

Como diminuir o uso do celular no trânsito?

O primeiro passo para fazer a utilização correta e segura do celular no trânsito é a instalação de um suporte adequado em seu veículo, que não atrapalhará sua visão.

Ao receber ligações, existem duas opções: ignorá-las ou estacionar o automóvel em local permitido para atender a chamada. O mesmo vale para mensagens, sejam elas de áudio ou texto.

Caso vá usar o celular para seguir um trajeto, insira sempre os dados do endereço antes de iniciar a condução e, caso precise alterar a rota, estacione corretamente e, só então, manuseie o aparelho.

Informe seus familiares e amigos que você não estará disponível para atender o celular enquanto estiver dirigindo. Se você for passageiro, incentive o motorista a evitar o uso.

Lembre-se que a sua vida e a vida dos outros estão em jogo. Dirigir com atenção é a única maneira de garantir a segurança de todos no trânsito.

Cobli Cam Pro pode zerar multas por uso de celular no trânsito 

A Cobli Cam Pro é a câmera de fadiga da Cobli. Ela funciona como um copiloto que ajuda gestores e o motoristas a evitar acidentes e reduzir custos da operação.

Por meio da Inteligência Artificial, ela detecta sinais de cansaço e distração ao volante e emite alertas sonoros imediatos para o motorista dentro da cabine. Em paralelo, o gestor tem fácil acesso a evidências em vídeo e dados confiáveis para auditar sinistros e passar os feedbacks certos para proteger a frota.

Confira algumas funcionalidades da Cobli Cam Pro:

  • Detecta sinais de fadiga (sonolência/olhos fechados e bocejo);
  • Direção distraída (celular e cigarro);
  • Proximidade do veículo à frente;
  • Eventos de aceleração, curva e frenagem;
  • Botão do motorista.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli!

Sobre o autor

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *