Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 8 minutos

Fazer a revisão correta de alguns itens do seu veículo é bastante importante – e saber quando e como fazer a troca de óleo, é uma das mais relevantes. 

Caminhões, motos e carros têm de trocar o óleo lubrificante do motor em um período determinado, a partir da recomendação das fabricantes. 

Quem não trocar o óleo corre o risco de ter o motor perdendo rendimento ou até mesmo ser fundido – uma manutenção cara e demorada que ninguém está a fim de saber como é, certo? 

No texto a seguir, você vai entender para que serve a troca e porque é bom fazer a troca de óleo periodicamente. Também vai descobrir quando e como trocar, bem como alguns mitos e verdades a respeito dessa atividade de revisão tão comum.

Vamos lá?

Para que serve a troca de óleo? Por que devo trocar o óleo periodicamente? 

O óleo de motor, que serve como um lubrificante, tem um papel muito importante dentro do seu veículo. 

No motor, peças como pistões, bielas, válvulas e anéis estão sempre em contato e movimento – para que elas não sofram atrito nem desgaste, o óleo serve como uma camada que permite a eficiência dessas peças.

Além disso, o óleo lubrificante também ajuda no controle da temperatura interna do motor. 

O problema é que, com o tempo, o óleo vai reunindo impurezas de toda sorte, como poeira e resíduos da combustão do motor, fazendo com que ele não faça seu trabalho corretamente. 

Além disso, o óleo se contamina e oxida com o passar do tempo, podendo formar borra, aumentando o atrito e o desgaste precoce das peças. É por isso que a troca periódica é recomendada. 

Quando é preciso trocar o óleo do meu veículo? 

Esqueça todos os mitos e conversas aleatórias que você já ouviu a respeito desse assunto: ao contrário de outros tópicos, trocar o óleo é algo que é bom seguir a recomendação da fabricante do seu veículo. 

Não sabe onde achar isso? É simples: você deve checar o manual do carro, caminhão ou moto para ver exatamente qual é a recomendação. 

Além da periodicidade, a marca também vai recomendar a especificação correta do óleo para o seu veículo – e isso leva em consideração modelos, motores e anos. 

Isso significa que sim, o óleo que vai bem no seu carro ou caminhão pode não funcionar no do seu vizinho. 

Há algumas marcas que fazem recomendações diferentes para a primeira troca de óleo ou para as subsequentes – normalmente, a primeira troca de óleo costuma acontecer mais rápido que as demais

Para carros novos, a recomendação costuma girar em torno de 10 mil km rodados ou 12 meses de uso. Algumas marcas, como Fiat, Jeep ou Renault, recomendam a troca a cada 20 mil km para motores a diesel, por exemplo. 

O tempo recomendado também pode ser reduzido pela metade em caso de uso severo do motor, com algumas situações específicas. São elas: 

  • Se o veículo passa frequentemente por estradas com muita poeira, barro ou lama;
  • Se o percurso normal do veículo não soma mais do que 5 km de viagem (na cidade); 
  • Se o veículo frequentemente anda em engarrafamentos, com velocidade média de menos de 10 km/h. 

Essas regras acima são convencionais para todos os tipos de veículo, mas caminhões e motos têm ainda comportamentos específicos. Confira-os abaixo: 

  • Caminhões

Há mecânicos que estipulam prazos como 5 mil ou 10 mil km rodados para cada troca de óleo, mas o melhor é consultar o manual da fabricante. 

Além do período da troca, ele contém detalhes sobre a manutenção correta para diferentes tipos da vida do motor. 

É bom ficar atento ainda à condição do veículo – barulhos ou ruídos fora do normal podem sinalizar problemas de lubrificação e que é hora de trocar o óleo. 

  • Motos

Em fóruns na internet ou conversas com motociclistas, é comum ouvir que as motos devem trocar o óleo a cada 1 mil km. 

No entanto, isso não é verdade. Há motos de baixas cilindradas, por exemplo, que têm como recomendação trocar o óleo apenas a cada 3 mil km. 

Outro mito comum é o de que motoboys e motociclistas profissionais devem trocar o óleo da moto uma vez por semana, devido ao desgaste intenso – mas, de novo, o que vai determinar como e quando trocar o óleo da moto é a recomendação da fabricante. 

É preciso também trocar o filtro do óleo? 

Sim! O filtro de óleo tem uma função muito importante: eliminar partículas de metal geradas pela fricção das peças do motor, reduzindo a quantidade de impurezas do óleo. 

Antigamente, recomendava-se que o filtro fosse trocado a cada duas ou três trocas de óleo. 

Isso não é mais verdade: as principais montadoras recomendam a troca do filtro junto com a troca de óleo. 

Há razões para isso: as novas tecnologias existentes nos motores provocam mais atrito e calor entre as peças, o que pode gerar maior quantidade de impurezas, criando riscos para danos ao veículo. 

Qual é o problema de andar com óleo acima ou abaixo do nível ideal? 

Todo veículo tem um sistema de varetas para ajudar na indicação de medição do nível de óleo ideal. 

Andar com óleo abaixo do nível mínimo pode, obviamente, atrapalhar a lubrificação do seu motor. 

Isso pode aumentar o desgaste das peças, fazendo o motor perder potência, esquentar e até fundir. 

Já o excesso de óleo pode fazer o lubrificante transbordar além do sistema de lubrificação, gerando acúmulo de material, o que também pode comprometer o desempenho do motor. 

Além disso, vale a lembrança: o nível de óleo deve sempre ser verificado com motor frio e em lugar plano. 

trocar óleo no momento certo e com a marca indicada 1600x686 - Troca de óleo: como e quando fazer essa revisão no seu veículo

Como trocar o óleo do carro, da moto e do caminhão? 

Se você leu este texto até aqui, já sabe que antes de tudo deve olhar o manual do seu veículo para saber a periodicidade e a especificação do óleo que deve usar. 

A recomendação do óleo deve ser seguida à risca – tanto nos números, que indicam a viscosidade e o nível de desempenho do óleo, quando no material (mineral, sintético ou semissintético).

Se por acaso você perdeu o manual do seu veículo, não tem problema: marcas de óleo costumam ter uma tabela específica para diferentes veículos. 

Aqui, por exemplo, você pode conferir tabelas da Ipiranga para motos, caminhões e carros. 

Não há problema em utilizar óleo de marcas diferentes na mesma troca, desde que essa especificação seja respeitada. 

Por outro lado, é recomendado que você troque todo o óleo do veículo de uma vez só – juntar óleo velho com óleo novo pode gerar contaminação do lubrificante e atrapalhar o desempenho do motor. 

Caso seja inevitável só completar e não fazer uma troca total, aí sim o recomendado é de que você coloque óleo da mesma marca no veículo – e faça a troca total assim que for possível. 

Um mito bastante comum é o de que carros com alta quilometragem devem utilizar óleo mais grosso. 

Não é verdade: isso pode comprometer o veículo e fazer o motor precisar de mais energia pra se movimentar, elevando o gasto com combustível

É preciso usar lubrificantes ou aditivos na troca de óleo? 

Não! O óleo por si só já é um lubrificante, de maneira que você não precisa colocar outros materiais lubrificantes na hora da troca. 

Além disso, utilizar aditivos é jogar dinheiro fora: qualquer óleo, por si só, já tem em sua composição um conjunto de aditivos. 

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) inclusive manda que marcas de aditivos coloquem em sua embalagem que eles não são essenciais para os veículos. 

O prazo da troca de óleo passou. O que fazer? 

Calma, está tudo bem: segundo engenheiros e especialistas, de modo geral não é algo grave deixar o prazo de troca passar. 

O importante, nesse caso, é verificar se o nível do óleo está acima da indicação mínima da vareta. 

Agora, com essas informações, chegou o momento de ficar de olho na saúde do seu veículo, fazendo a troca de óleo sempre que necessário!

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações nosso blog.

Manutenção de frota - Troca de óleo: como e quando fazer essa revisão no seu veículo
Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demostrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Escreva um Comentário