Entenda o papel da qualidade do combustível na frota

Combustível de qualidade: como saber identificar um ao abastecer

Com o preço da gasolina nas alturas, uma dúvida voltou a martelar na cabeça dos motoristas: compensa desembolsar tanto dinheiro por combustível de qualidade?

Às vezes, acontece aquela tentação de abastecer com um combustível mais barato — e suspeito —, mas essa nunca é uma boa ideia.

Abastecer o seu veículo com combustível de baixa qualidade — a famigerada gasolina “batizada” — pode causar muita dor de cabeça.

Combustíveis adulterados podem danificar peças, comprometer o desempenho do veículo e elevar o gasto de combustível.

No fim, os trocados que você vai economizar podem ser insuficientes para pagar um eventual conserto do seu veículo.

Portanto, optar por um combustível de qualidade é sempre a opção mais vantajosa.

Mas aí você se pergunta: “como eu sei se estou abastecendo com combustível de qualidade?”. É aí que entra o Blog da Cobli.

Neste texto, vamos explicar a importância de encher o tanque com combustível de qualidade, como identificar gasolina adulterada e até se vale a pena ou não optar por álcool! Siga a leitura e confira!

Por que usar combustível de qualidade?

Infelizmente, o risco de abastecer com combustível de má qualidade por aí é grande.

Segundo um estudo da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), até 10% de todo combustível vendido no país é adulterado.

Mas o que é combustível de qualidade? Em poucas palavras, podemos dizer que é a gasolina que se enquadra nas regras da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

E o que dizem essas regras? Bom, antes de mais nada, você sabe que o etanol anidro entra na composição da gasolina, certo?

No entanto, a ANP determina que o percentual de etanol anidro seja de, no máximo, 27% para as gasolinas comum e aditivada e 25% para as gasolinas premium. O respeito a essas proporções atestam um combustível de qualidade. Entendido?

Agora, por que é importante só abastecer com combustível de qualidade?

Vamos com calma! Como você sabe, o motor do veículo queima a gasolina para gerar a energia que garante a locomoção.

Isso ocorre por meio de um sistema de combustão localizado nos cilindros do motor. A queima do combustível gera uma explosão que movimenta os pistões internos a esses cilindros.

Os pistões, por sua vez, giram um eixo chamado virabrequim, produzindo a energia mecânica para o sistema de transmissão, que depois é distribuída energia para as rodas.

Combustível de qualidade é essencial para que esse processo aconteça sem sobressaltos.

Quanto menor for a qualidade do combustível, menor será a eficiência energética do veículo.

A gasolina adulterada, por exemplo, contém diversos solventes que não são queimados devidamente e, com o tempo, vão se acumulando nos cilindros, prejudicando o funcionamento do motor. Em casos extremos, o motor pode até fundir!

Esses são apenas alguns dos riscos de não usar combustível de qualidade. Descubra outros no próximo tópico!

Quais os riscos de não abastecer com combustível de qualidade?

Encher o tanque com combustível de baixa qualidade é um perigo! Causa dor de cabeça e prejuízo!

Confira abaixo por que não vale a pena abastecer com combustível suspeito (ainda que ele custe menos):

Danos ao motor

Como indicamos acima, o motor é o primeiro a sofrer as consequências do uso de combustível suspeito.

Combustível adulterado reduz a potência do veículo, que pode começar a fazer barulhos estranhos, engasgar, apresentar trancos no motor e falhas no escapamento.

O uso de combustível suspeito danifica os sistemas de injeção eletrônica, responsável por transportar o combustível até o motor.

E não é só isso: várias peças do veículo podem acabar estragadas, como bicos injetores, válvulas e velas.

Combustível de má qualidade pode até levar ao entupimento da própria bomba de combustível, o que pode causar falhas graves e até acidentes.

Caso o seu veículo começar a apresentar algum desses sinais, recorra urgentemente ao auxílio de um profissional — e procure um posto de combustível mais confiável!

Falhas na partida e na aceleração

Às vezes, dificuldade para dar partida do veículo é um sinal de que algo que o combustível que você escolheu para encher o tanque não é dos melhores.

Como vimos, o combustível de baixa qualidade afeta gravemente o funcionamento do motor e pode prejudicar a aceleração.

O resultado disso é um veículo mais lento, que passa a rodar com uma velocidade menor do que poderia. Isso é, sem dúvida, um enorme transtorno, especialmente para quem trabalha com entregas.

Aumento no gasto do combustível

Muita gente acaba caindo no conto do combustível adulterado atrás de economia.

De fato, combustível de má qualidade é mais barato. Mas isso não quer dizer que você vai economizar mais, não. Pode até significar o contrário. Ou seja, você pode acabar gastando ainda mais no posto de gasolina.

Isso ocorre porque a eficiência energética do combustível adulterado é obviamente menor do que a do combustível de qualidade.

Consequentemente, o motor precisa queimar cada vez mais combustível para garantir a locomoção do veículo. Percebeu como a conta não fecha?

Além do mais, como vimos, o combustível adulterado pode danificar o motor do veículo, o que resulta em mais gastos ainda!

É como dizem: às vezes, o barato sai caro!

identificar-combustivel-de-qualidade
Como garantir que você está enchendo o tanque com combustível de qualidade? Desconfie se os preços estiverem baixos demais!

Como saber se a gasolina está com água?

Quando o assunto é combustível de qualidade, há uma dúvida que sempre surge: como saber se a gasolina está com água?

Pois dá para fazer um teste para descobrir!

O chamado “teste de proveta” é feito da seguinte maneira: coloque 50 ml de água e 50 mil de gasolina dentro de um tudo que misture bem os dois líquidos.

Gasolina e água não se misturam. Mas água e álcool, sim.

Embora você tenha colocado quantidades iguais de água e gasolina, a água vai ocupar mais espaço.

Sabe por quê? Porque o álcool contido na gasolina vai se misturar à água.

Após a estabilização dos líquidos, repare o quanto de espaço foi ocupado pela mistura de água e álcool e pela gasolina.

Como indicamos acima, a gasolina comum tem 27% de álcool. Portanto, se adicionarmos uma margem de erro ao nosso teste proveta, a mistura de gasolina e álcool deve ocupar, no máximo, uns 65 mil do recipiente.

Caso a mistura ocupe mais espaço, pode apostar: tem água na gasolina!

Pronto! Agora, você já sabe como descobrir se a gasolina está batizada com álcool.

Mas há outros cuidados que você pode tomar para garantir que está abastecendo com combustível de qualidade. Confira no próximo tópico!

Como saber se o combustível é de boa qualidade?

Agora, vamos dar dicas para você se proteger e garantir que está enchendo seu tanque com combustível de qualidade. Fique atento!

Sempre desconfie

A primeira dica para garantir que você não está sendo engambelado pelo posto de gasolina é desconfiar sempre.

Prefira não abastecer em estabelecimentos que praticam preços muito abaixo do mercado. Afinal, existe uma chance considerável de estarem batizando o combustível para venderem mais barato!

O estudo ANP citado no início deste texto mostra uma correlação entre preços artificialmente baixos e combustível adulterado.

De acordo com a pesquisa, o Amapá vende a gasolina mais barata do país — e também a de pior qualidade.

Há outros cuidados que você pode tomar. Por exemplo: fique alerta caso sinta um cheiro estranho saindo do escapamento do veículo após abastecer.

Esses odores podem indicar a presença de solventes e querosene misturados ao combustível.

Verifique a origem do combustível

Postos de gasolina não são obrigados a informar a empresa fornecedora do combustível.

Caso você suspeite de procedência é duvidosa, melhor abastecer em outro lugar.

Mesmo os estabelecimentos conhecidos como “bandeira branca”, aqueles que não possuem uma distribuidora exclusiva, são obrigados a fixar os dados do fornecedor ao lado das bombas.

Aliás, em hipótese alguma encha o tanque em um posto se as bombas de combustível não estiverem lacradas ou não apresentarem as informações exigidas pela ANP (como CNPJ e endereço do estabelecimento e selo do Inmetro).

As bombas também devem informar, obrigatoriamente, se a gasolina é aditivada ou não.

combustivel-de-qualidade
Embora o preço seja menor, o combustível de qualidade inferior pode causar prejuízos ao danificar o motor do seu carro.

Peça a nota fiscal

Todo estabelecimento comercial é obrigado a emitir nota fiscal. No entanto, muitos postos de combustível não o fazem a não ser que o cliente peça.

Não se esqueça de pedir sempre a nota fiscal, ok? Essa é uma forma de verificar se o local está funcionando em regularidade com a lei.

Caso o frentista se recuse a fornecer nota fiscal, desconfie! É provável que ele esteja escondendo alguma coisa, como sonegação de impostos.

Também desconfie caso o preço informado nos painéis seja diferente daquele praticado efetivamente, o que pode indicar má-fé.

Peça o teste de vazão

Caso você suspeite de que a quantidade de combustível anunciada pela bomba é diferente daquela que realmente está sendo despejada no seu tanque, solicite um teste de vazão.

O posto é obrigado a usar uma medida padrão de 20 litros — aferida e devidamente lacrada pelo Inmetro — para comprovar que a quantidade do visor coincide com a do recipiente.

A diferença máxima deve ser de 100 ml para mais ou para menos.

Verifique o etanol hidratado

Nos postos de combustível, as bombas de etanol devem estar sempre equipadas com o termodensímetro.

Trata-se de um aparelho capaz de indicar o teor alcoólico do combustível.

Esse valor deve ficar entre 92,5% e 95,4% (ou 95,5% e 97,7%, no caso do etanol premium).

Antes de abastecer, dê uma olhada de onde os números batem.

Verifique, ainda, se o etanol está límpido. Uma eventual coloração alaranjada pode indicar a presença de impurezas e atestar a baixa qualidade do combustível.

Tenha um fornecedor de confiança

Para evitar dores de cabeça com combustíveis de péssima qualidade, o ideal é abastecer sempre no seu fornecedor de confiança.

Mas como eleger um fornecedor de confiança? Optando por um cumpra todas as exigências mencionadas nos tópicos anteriores! Você prestou atenção em tudo, certo?

Acione a ANP em casos suspeitos

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) é a responsável por fazer a fiscalização e o controle de combustível nos postos de abastecimento.

Caso você perceba alguma irregularidade, acione-a imediatamente e forneça os dados do estabelecimento suspeito.

Ao fazer isso, você está garantindo a sua segurança e também a dos demais motoristas.

Como calcular se vale a pena abastecer com álcool?

A esta altura do texto, você já sabe como se precaver e fugir de combustível de má qualidade, certo?

Mas talvez essa conversa toda sobre combustível de qualidade tenha feito você se lembrar de uma outra dúvida que o acomete quando está prestes a pedir ao frentista para encher o tanque: “quando vale a pena abastecer com álcool?”.

Aqui no Blog da Cobli, já publicamos um texto sobre o assunto.

O conteúdo está bem completo, mas, para ajudar os apressados, vamos resumi-lo aqui e ensiná-lo a calcular se vale a pena abastecer com álcool. Preste atenção!

De fato, o álcool é um combustível mais barato. No entanto, a eficiência energética da gasolina é maior. Qual escolher, então?

Pegue lápis e papel (ou uma calculadora) e faça as contas!

Multiplique o preço da gasolina por 0,7. O resultado é maior do que o preço do álcool? Se for, abasteça com etanol, porque o preço está baixo o suficiente para compensar a eficiência energética menor.

Se o seu veículo for flex, a conta é um pouco diferente! Multiplique o preço da gasolina por 0,8 e só abasteça com etanol se o valor do combustível estiver abaixo do resultado da conta, ok?

Dica: já existem aplicativos que fazem esses cálculos para você!

Pronto! Agora, você já sabe como assegurar que está abastecendo seu carro com combustível de qualidade — e até que tipo de combustível escolher em cada situação!

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.