Vista inferior de um eixo traseiro de um caminhão

Tipos de eixo: quais são e qual a importância?

Cuidar da logística de uma frota pode ser bem complexo. Cada veículo tem características próprias e o mesmo vale para suas peças. Um caso comum são o dos caminhões, em que existem diferentes tipos de eixo.

São os eixos de um caminhão que determinam a sua capacidade máxima de carga. Ou seja, o quanto o veículo pode transportar. É por este motivo que é tão importante entender cada tipo e sua característica.

Neste artigo, você entenderá quais são os tipos de eixos de caminhões, as diferenças entre cada e o dicas importantes sobre manutenção e tempo de vida útil dessas peças. Continue a leitura!

Quais são os tipos de eixo usados em veículos comerciais e de frota?

De forma prática, o eixo é o local onde se instalam as rodas do veículo. É por ele que é feita a conexão entre as rodas de cada lateral.

Existem quatro tipos de eixo encontrados em veículos comerciais, que podem ser simples, duplos ou triplos e são capazes de suportar entre 6 a 30 toneladas de carga. Veja as características dos tipos de eixo:

Eixo simples

O eixo simples é ideal para operações que demandam agilidade e eficiência. Essa configuração é comum em caminhões utilizados para entregas urbanas, sendo uma solução para cargas mais leves.

Por trabalhar com cargas leves, possibilita que o motorista faça manobras mais ágeis, sendo uma ótima opção para ambientes urbanos e empresas que lidam com logística de entregas rápidas.

Os eixos simples se dividem em duas categorias:

  • Rodagem simples: possui um pneu em cada ponta do eixo e consegue suportar cargas de até 6 toneladas;
  • Rodagem dupla: possui dois pneus em cada ponta do eixo e suporta cargas de até 10 toneladas.

Eixo duplo

Feito para cargas pesadas e longas distâncias, o eixo duplo oferece resistência superior ao eixo simples. É encontrado em caminhões de carga pesada e viagens extensas e garante estabilidade mesmo transportando grandes cargas.

Neste tipo de eixo, também existem duas especificações próprias relacionados à distância entre eixos: eixos duplos tandem e não em tandem.

  • Eixos duplos tandem: possui dois eixos e dois pneus em cada extremidade. Não há espaçamento entre os eixos e são capazes de transportar entre 9 a 13,5 toneladas;
  • Eixos duplos não tandem: possui rodas duplas em cada eixo, mas há espaçamento de 2 metros ou mais entre eles. Consegue transportar entre 15 a 20 toneladas.

Eixo triplo

Já o eixo triplo conta com um terceiro conjunto de rodas traseiras. São utilizados em caminhões de grande porte que rodam em baixa velocidade.

Essa inclusão de rodas proporciona uma distribuição de peso ainda mais eficiente, o que reduz o impacto no desgaste dos pneus e aumenta a estabilidade do veículo. Vale destacar que o eixo triplo pode ter uma pegada mais ampla, o que não o torna recomendável para vias mais estreitas.

Imagem da roda traseira do caminhão
Cada tipo de eixo suporta diferentes quantidades de carga.

Esse tipo de eixo pode contar com 12 pneus e sua variação está na distância entre os eixos. Quanto mais distante, maior a carga máxima permitida, que varia de 25,5 a 30 toneladas.

Eixos direcionais e de elevação

Já para veículos urbanos, um dos tipos de eixo mais utilizado é o eixo direcional ou de elevação. É projetado para melhorar a manobrabilidade, podendo ser elevado para reduzir a resistência durante viagens em linha reta e abaixado quando é preciso maior precisão nas curvas.

Isso não apenas otimiza a eficiência do combustível, mas também facilita a movimentação em áreas urbanas congestionadas. Quer entender como? A gente explica!

Ao elevar certos eixos quando não são necessários, como em situações de carga parcial, o veículo experimenta menos atrito. Isso não só economiza combustível, mas também prolonga a vida útil dos pneus.

Além disso, eixos direcionais permitem uma curva mais precisa, ajuda o motorista a manobrar melhor em espaços apertados e torna o veículo mais ágil — fazendo toda a diferença em vias com tráfego intenso.

Para mais detalhes de pesagem e espaçamento, o DNIT (Diretoria de Infra-Estrutura Rodoviária) disponibiliza no portal do governo uma lista completa sobre o assunto.

Como prolongar a vida útil dos eixos?

Manter os eixos de veículos de frota em condições ideais é mais do que apenas fazê-los durar mais tempo; é um caminho para garantir confiabilidade e segurança nas operações. Independente dos tipos de eixo, quando estes esão desalinhados, desregulados ou malcuidados podem resultar em multas por irregularidades até acidentes causados pela falha destes componentes.

Aqui, separamos algumas dicas práticas que você pode implementar na rotina para prolongar a vida útil dos eixos e melhorar a performance da frota. Confira!

Mantenha a manutenção de eixo sempre em dia

A manutenção preventiva é uma das maneiras de prolongar a vida útil dos eixos. Isso envolve a inspeção frequente de todos os componentes, verificação da alinhamento, substituição de peças desgastadas e ajuste preciso.

Vale lembrar que eixos malcuidados afetam não apenas o próprio componente, mas têm um impacto direto na vida útil dos pneus. Pneus desgastados podem prejudicar a performance da frota, além de aumentar os custos operacionais tanto com peças como também com consumo de combustível.

Isso porque, quando um pneu está desgastado, faz com que o motor utilize mais força, exigindo mais desempenho dos eixos que movimentam as rodas. Esse excesso de esforço queima combustível mais rápido e diminui a vida útil do motor, fazendo com que o gasto nas bombas sejam maiores. Estamos falando de um aumento de consumo que pode chegar até 20% a mais.

Utilize a tecnologia para monitoramento

Gestores de frotas podem contar com a tecnologia e suas ferramentas para otimizar a gestão de eixos. Sistemas de monitoramento em tempo real podem rastrear o desempenho dos veículos, emitir alerta para qualquer situação fora do previsto. Além de ajudar na questão logística, ao selecionar o veículo adequado para cada tipo de carga.

Motorista verificando as rodas de caminhão vermelho
Os motoristas podem ser treinados para observar a conservação dos eixos.

Além disso, a tecnologia é fundamental na programação da manutenção. Sistemas de gestão de frota acompanham automaticamente o histórico de manutenção dos eixos, agendando inspeções e serviços com base em dados reais. Isso ajuda a reduzir o risco de falhas inesperadas e tempo de inatividade não planejado.

Invista em treinamento para os motoristas

Não podemos deixar de mencionar o importante papel dos motoristas na conservação dos eixos. Treinamentos regulares podem educar os motoristas sobre práticas adequadas de condução, evitando manobras bruscas e sobrecargas desnecessárias, além de conhecer os tipos de eixo do seu veículo e a carga recomendada.

Um condutor bem treinado sabe da importância de cuidar do veículo como um todo, incluindo a manutenção adequada dos eixos. Essa abordagem preventiva prolonga a vida útil das peças e também contribui para a segurança nas estradas, reduzindo riscos de acidentes e custos associados.

Implementando essas práticas integradas, você realiza operações mais eficientes e seguras a longo prazo, otimizando a produtividade da frota e a eficiência logística.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fortaleça seu currículo: Curso de Segurança no trânsito para frotas. 100% gratuito, com certificação.

Sobre o autor

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *