Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 7 minutos

Há vários tipos de caminhão no mercado, cada um com uma finalidade – e um bom jeito de descobrir para quê cada um serve é analisar os tipos de eixo. 

O eixo é aquilo que liga ao menos um par de rodas do caminhão. Um carro comum, por exemplo, tem apenas dois eixos, com quatro rodas. 

Por serem veículos maiores, com finalidades que vão de trajetos urbanos (os chamados Veículos Urbanos de Carga, ou VUCs) até transporte de carros (caminhões-cegonha), os caminhões têm uma variedade enorme de tipos de eixo. 

Saber qual tipo é o correto para sua atividade é importantíssimo. 

Sabe por quê? Porque os tipos de eixo vão determinar o peso máximo que seu caminhão pode levar, quanto ele vai pagar no pedágio e, obviamente, impactar na necessidade de manutenção de itens como pneus e suspensão

Além disso, a quantidade de peso também tem impacto direto na quantidade de combustível que você gasta. Inclusive, se você está preocupado com controlar seu combustível, a Cobli tem uma planilha ótima para te ajudar.

Neste texto, você vai descobrir o que é um eixo, quais são os tipos de eixo, para que eles servem e o que a legislação diz a respeito dos eixos de caminhão. Vamos lá? 

Afinal, o que é um eixo? 

Um eixo é o local onde são instaladas as rodas de um veículo. 

É o eixo o responsável pelo equilíbrio do caminhão, ligando o pneu de uma lateral ao pneu da outra lateral. Eles podem ser de diversos tipos e rodagens. 

Quais são os tipos de eixo?

De forma básica, os eixos podem ser simples, duplos ou triplos – essa denominação se deve à quantidade de eixos que são colocados juntos em uma única estrutura. 

São diferentes combinações de pneus, capazes de suportar um peso máximo que varia entre 6 e 30 toneladas de carga. 

Eixos simples

Como diz o nome, eles são simples – ou melhor, únicos. 

São os mais indicados para transportes leves, sendo muito utilizados para Veículos Urbanos de Carga (VUCs), em atividades como entregas de comércio e mudanças. 

Há dois tipos principais de eixos simples, divididos quanto à rodagem. 

Rodagem, na prática, é o nome dado à quantidade de pneus que vai ser colocado no eixo. No caso dos eixos simples, os tipos são os seguintes: 

  • Rodagem simples: um eixo de rodagem simples tem um pneu em cada ponta do eixo e pode levar até 6 toneladas de carga;
  • Rodagem dupla: tem dois pneus em cada ponta, podendo levar até 10 toneladas. 

Lembre-se que o peso aqui é distribuído por eixo. 

Um caminhão com dois eixos simples de rodagem simples terá peso máximo de 12 toneladas, portanto; um com dois eixos de rodagem dupla, terá carga máxima de 20 toneladas. 

Veja como funciona o sistema de gestão de frotas com monitoramento, roteirização e rastreamento veicular da Cobli!

Eixos duplos

Os eixos duplos também têm várias especificações diferentes, dependendo de uma característica muito importante: o tandem. 

Ele denomina eixos que tem rodas contíguas, sem espaçamento. Assim sendo, um eixo duplo pode ser:

  • Eixo tandem: sem espaçamento entre os eixos;
  • Eixos não em tandem: podendo ter rodas duplas, com espaçamento de 2 m ou mais entre os eixos.

Além disso, os eixos duplos podem ter um eixo de rodagem simples (2 pneus) e um de rodagem dupla (somando 6 pneus ao todo). 

A presença do tandem muda o peso máximo que aquele eixo pode carregar. 

Um eixo dupla em tandem com rodagem simples e dupla traz mais segurança, mas pode carregar menos peso, com limite de carga que varia de 9 toneladas a 13,5 toneladas. 

Se os dois eixos tiverem rodagem dupla, o peso máximo pode variar entre 15 e 20 toneladas, dependendo da distância entre os eixos. 

Eixos triplos

Normalmente utilizados por caminhões de grande porte, como aqueles que levam cereais a granel em suas carrocerias. 

O eixo triplo tem sempre três composições de rodagem dupla, tendo sempre 12 pneus. 

A diferença entre os diferentes tipos de eixo triplo está no tandem (espaçamento)

  • Se o tandem for de até 1,20m: peso máximo de 25 toneladas;
  • De 1,20m a 2,40 m: peso máximo de 27 toneladas;
  • De 2,40m em diante: peso máximo de 30 toneladas.

Para mais detalhes de pesagem e espaçamento, o DNIT (Diretoria de Infra-Estrutura Rodoviária) disponibiliza no portal do governo uma lista completa sobre o assunto.

Para que esses tipos de eixo servem? 

Cada tipo de eixo tem uma finalidade diferente. 

Não adianta colocar um caminhão de eixo triplo para rodar nas cidades – além de não obedecer à regulação, eles também teriam problema de espaço para fazer carga e descarga, por exemplo. 

Por isso, é preciso pensar em que atividade você vai desempenhar antes de se preocupar com os tipos de eixo. 

Além disso, a legislação tem regras específicas para os diferentes tipos de eixo. 

No caso da pesagem, por exemplo, há tolerâncias diferentes para cada tipo de eixo, bem como para o peso total consolidado do veículo. 

Isso pode acarretar no pagamento de multas de valor diferente, dependendo do excesso de carga presente no veículo. 

Se você quer saber mais, leia o nosso material especial sobre pesagem e lei da balança

o tipo de eixo interfere no valor do frete

Os tipos de eixo também influenciam no valor do pedágio

Outra questão em que o tipo de eixo influi é o pedágio: a quantidade de eixos presentes em um veículo muda radicalmente os valores do pedágio em estradas brasileiras. 

No sistema Anhanguera-Bandeirantes, uma das estradas mais populares de São Paulo, por exemplo, o preço do primeiro pedágio é de R$ 9,60 para automóveis, que têm dois eixos. 

Já para caminhões, o valor é de R$ 9,60 por eixo – se o veículo tiver dois eixos simples e um eixo duplo, por exemplo, são quatro eixos, no valor total de R$ 38,40. 

Considerando que a estrada tem quatro pedágios, por exemplo, você já consegue entender como a quantidade de eixos pode afetar o preço final da sua carga. 

Eixo mal regulado pode causar problemas

Além de escolher o tipo certo de eixo, é preciso também cuidar bastante para que eles estejam bem regulados. 

Duas questões importantes são escolher o tipo de aço e o tipo de trava certos para o eixo que você está usando – algo que é fácil de compreender com ajuda do manual do veículo ou de um mecânico de confiança. 

Além disso, lembre-se o efeito que más regulagens nos eixos podem causar. 

Se você carregar peso demais, pode ser multado. 

Um eixo mal regulado pode levar ao desgaste prematuro dos pneus, do freio e das suspensões – o que acarreta mais riscos para o motorista e também mais custo na hora da manutenção

Se o eixo não está bem regulado, sua direção também pode se tornar arriscada.

E se ele estiver mal regulado, pode também afetar o uso de combustível – tudo que não for eficiente no seu caminhão pode aumentar o gasto. 

Gostou do conteúdo? Compartilhe com alguém e acompanhe outras novidades em nosso blog

Manutenção de frota - Tipos de eixo: simples, duplo, triplo e como interfere no pedágio
Melhore a gestão da sua frota com a Cobli

   Clique aqui para tirar suas dúvidas ou solicitar um teste grátis do nosso sistema de rastreamento e monitoramento de frotas.

Escreva um Comentário