O que é gestão da manutenção e como fazer passo a passo?

Sua empresa realiza a gestão da manutenção de equipamentos? Saiba que esse é um processo fundamental para garantir o bom funcionamento dos recursos técnicos do negócio.

Apenas realizar consertos quando uma máquina apresenta defeito é o tipo de ação que você deve evitar, por isso é preciso haver um planejamento. Assim, além de evitar ter um desfalque nas atividades, é possível planejar os custos.

Neste texto você irá entender o que é a gestão da manutenção, sua importância, os tipos de manutenção e como esse processo deve ser realizado. Siga a leitura e encontre respostas para as principais questões sobre o assunto.

O que é gestão da manutenção?

Gestão da manutenção é a forma como é chamado o processo voltado para a conservação dos equipamentos de uma empresa.

O objetivo é garantir que os recursos técnicos do empreendimento, como máquinas, ferramentas, instalações e outros tipos de equipamento, permaneçam funcionando corretamente.

Sem esse cuidado, há o risco de um deles simplesmente parar de funcionar e atrapalhar todo o fluxo de trabalho, atrasando a prestação de serviços e comprometendo o relacionamento com clientes e parceiros de negócios.

Uma boa gestão da manutenção aumenta a vida útil de equipamentos.

Mais um ponto que merece atenção é que os reparos inesperados podem representar um aumento significativo nos custos, além de não serem eficientes a longo prazo.

A prevenção é sempre o melhor caminho porque reduz os imprevistos e dá aos gestores a chance de agir de forma estratégica, garantindo o sucesso dos processos.

Quais são os 04 tipos de manutenção?

Existem 04 tipos de manutenção que as empresas podem incluir no seu PCM (Planejamento e Controle de Manutenção) de acordo com as suas necessidades e estratégias.

Em primeiro lugar, há a manutenção não-planejada corretiva e, em seguida, a planejada, que se subdivide em: manutenção preditiva, preventiva e corretiva Vamos conhecer melhor cada uma delas?

1. Manutenção não-planejada corretiva

A manutenção não-planejada corretiva é aquela que falamos anteriormente, que precisa ser realizada em caso de imprevisto, quando um equipamento apresenta defeito.

Não é o processo mais indicado porque pode representar altos custos, além de atrasar ou até paralisar a prestação de serviços.

Ainda que, em alguns casos, uma situação como essa seja inevitável, quando se mantém um planejamento eficiente de manutenção essas ocorrências podem ser reduzidas significativamente.

Manutenção planejada corretiva

Diferente da anterior, a manutenção planejada corretiva ocorre com data marcada, como o próprio nome deixa claro.

Se um equipamento começa a dar sinais de problema ou quando a empresa julgar conveniente, o conserto é agendado.

Geralmente, a manutenção acontece em datas estratégicas, como durante uma parada da equipe, assim, o trabalho não é prejudicado e os custos são programados.

3. Manutenção planejada preditiva

Certos tipos de equipamento pedem a realização da manutenção planejada preditiva, que é feita antecipando problemas a fim de evitá-los.

Nessa verificação são observados diversos aspectos, como: vibração, temperatura, aparência e outros, capazes de apresentar sinais da condição dos equipamentos.

São colhidos dados que facilitam o planejamento de manutenções futuras, sempre com o objetivo de evitar as falhas inesperadas.

Manutenção planejada preventiva

A manutenção preventiva costuma ser realizada periodicamente, conforme as orientações do fabricante. Inclusive, esse é um importante dado para planejar o cronograma de manutenções.

Nessa ocasião, as peças e o funcionamento das máquinas são lubrificados e analisados, assim é possível verificar o estado dos equipamentos e identificar, por exemplo, um desgaste precoce gerado pelo uso inadequado.

Como funciona o PCM?

Cada empresa planeja o seu PCM da maneira que achar melhor. Nesse planejamento são considerados pontos importantes, como:

  • Custos envolvidos;
  • Condição dos equipamentos;
  • Frequência de uso de cada equipamento;
  • Data da última manutenção;
  • Histórico de falhas das máquinas;
  • Tipo de manutenção a ser realizado.

A partir desses dados, o gestor pode agir de modo estratégico para garantir o bom funcionamento dos equipamentos sem oferecer riscos à equipe ou atrapalhar o andamento das atividades.

Existem empresas que utilizam softwares para realizar o planejamento. No entanto, o uso de planilhas também se mostra bastante eficiente.

A Cobli fornece gratuitamente um modelo de cronograma de manutenção preventiva, basta acessar e baixar!

Quais são as vantagens da gestão da manutenção?

Até aqui ficou claro sobre o que é a gestão da manutenção? Agora vamos falar sobre as vantagens que esse processo pode proporcionar para as empresas. Acompanhe para entender melhor a sua importância.

Uma gestão da manutenção eficiente é indispensável para que uma empresa tenha um bom desempenho.

Redução das interrupções do trabalho

Imagine uma empresa de prestação de serviço que atende outro empreendimento. Uma paralisação pode gerar um efeito dominó, resultar em prejuízos para o parceiro e significar uma quebra de contrato.

Quando há um cronograma de manutenções, os riscos de interrupções no trabalho são reduzidos. Esse ponto é bastante importante porque influencia diretamente no desempenho do negócio.

Programação estratégica das manutenções

Planejar as manutenções com antecedência dá mais liberdade para tomar decisões que trarão o melhor resultado possível.

Os reparos e as verificações preventivas podem acontecer em outro turno ou até em dias em que a empresa não funcione.

Controle de custos eficiente

Manutenções geram custos e, mais uma vez, o planejamento possibilita que as decisões sejam tomadas de modo inteligente. Inclusive, as ações preventivas costumam custar menos do que as corretivas.

Além disso, a empresa pode, por exemplo, destinar todos os meses uma porcentagem de valores para um fundo de manutenção. Assim, a saúde financeira do negócio não é prejudicada.

Melhor consumo energético

Máquinas que não estão funcionando adequadamente podem ter o seu consumo de energia alterado.

Nesse sentido, a correta gestão da manutenção ajuda a evitar o aumento do consumo e a consequente geração de custos extras.

Cumprimento de normas de segurança

Equipamentos que não são revisados periodicamente, além de todos os problemas já citados, podem representar riscos para a equipe.

É por isso que existem leis que regulamentam o uso e a manutenção de diversos tipos de máquinas, como a Norma Regulamentadora No. 12, mais conhecida como NR-12.

Para evitar penalizações e multas é importante disponibilizar um manual dos equipamentos para os funcionários, orientando sobre o uso e a manutenção de forma segura, além de uma análise do risco de cada máquina.

Conclusão

Uma gestão da manutenção eficiente é indispensável para que uma empresa tenha um bom desempenho, cumpra os prazos prometidos aos clientes e realize um gerenciamento financeiro inteligente.

Se você ainda não realiza esse processo no seu negócio, aproveite o material que disponibilizamos ao longo do texto e comece o quanto antes a se planejar para tomar decisões mais acertadas!

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.