Post atualizado em

Para ser competitiva, uma empresa precisa ficar atenta a todas as oportunidades possíveis de se tornar mais eficiente. Isso não se restringe só à linha de montagem ou à cadeia de fornecedores, mas também ao transporte e ao estoque. Nesse último caso, uma ideia tem sido bastante implementada por diversos tipos de companhias: os estoques verticalizados. Nada mais do que um jeito eficiente de empilhar, armazenar e até distribuir os seus produtos. Neste texto, você vai entender como um estoque verticalizado, bem pensado, pode ajudar sua operação a ser mais eficaz, expressa e, consequentemente, mais barata. 

O que é um layout na logística?

O estoque é um dos pontos mais sensíveis da operação de uma empresa. É nele que os produtos chegam e são redirecionados conforme a demanda dos clientes. Ter um bom layout de estoque significa ser capaz de guardar os produtos de forma adequada e também despachá-los da maneira mais eficiente o possível, aproveitando a área total do depósito ou galpão utilizado pela companhia. Em um estoque verticalizado, o layout considera que os produtos serão guardados em estruturas que vão do céu ao chão do galpão. Dessa forma, o espaço de armazenamento aumenta, mas alguns cuidados devem ser tomados. 

Como é o layout do local de armazenagem?

Há diversas formas e variáveis que devem ser levadas em consideração ao fazer o layout do local de armazenagem. Uma delas é o próprio produto: se o estoque vai guardar eletrodomésticos, muito provavelmente ele precisará de estantes mais altas e resistentes do que a de um espaço de armazenagem de uma fábrica de biscoitos. Além disso, é importante guardar itens similares no mesmo espaço – afinal, assim o sistema está organizado e os funcionários não perderão tempo procurando um produto específico. 

Outra forma é a necessidade de esforço para retirar ou guardar um produto: afinal, não basta apenas estocar a maior quantidade possível, mas também ser capaz de despachá-la rapidamente. Se são necessárias muitas manobras ou muito esforço para um produto ser armazenado ou enviado para expedição, o layout não está sendo eficiente. No caso de um estoque verticalizado, no qual a utilização de empilhadeiras é imprescindível, é preciso pensar nas “vias de deslocamento” entre as estantes, pelas quais esses veículos passarão. 

Um fator importante para o layout de armazém é o giro dos produtos: itens que possuem maior saída precisam ficar em locais mais acessíveis – considere, por exemplo, colocá-los nos espaços mais próximos à área de escoamento. Já itens de baixa rotatividade podem ficar em locais mais complicados de serem acessados – infelizmente, eles existem, por uma questão de geometria. 

Características especiais também devem ser consideradas – por exemplo, se o produto precisa ficar em um espaço seco ou úmido, ventilado ou protegido do sol. Produtos perigosos ou perecíveis também precisam de espaços de armazenamento especiais. 

A importância de verticalizar o estoque

Verticalizar o estoque tem uma importância fundamental para a eficiência do armazenamento. É simples entender: se o estoque está horizontalizado, é possível guardar apenas um item em cada local – e as manobras internas no galpão ficam muito complicadas. Com o estoque verticalizado, é possível empilhar itens ou ter uma operação mista em um lugar só – combinando linha de montagens ou até mesmo escritórios lado a lado do estoque, como se verá a seguir. Com mais produtos sendo armazenados em menor área, há ganho de espaço, organização melhor e até mesmo economia de investimentos futuros em expansão. 

Quais são os tipos de estoques verticalizados? 

O jeito mais simples de se fazer um estoque verticalizado é utilizando prateleiras industriais. Não é nada muito diferente do que se pode fazer em casa com uma estante de livros ou um armário de louças e copos: itens são empilhados ou enfileirados e sobrepostos por uma prateleira de aço, madeira ou um pallet destes mesmos materiais – a utilização de pallets é útil em muitos casos de transporte de materiais pesados, uma vez que se encaixam bem junto das empilhadeiras. 

Alguns desenhos mais arrojados de estoques verticalizados podem usar os sistemas de armazenagem estilo mezanino: neles, o estoque é construído apenas em uma parte do pé direito do espaço – na parte inferior, pode ficar a linha de produção ou até mesmo alguns escritórios. É uma forma ainda mais eficiente de se equilibrar as instalações da empresa, uma vez que evita, por exemplo, gastos com transporte entre a fábrica e o armazenamento. Por outro lado, é um sistema que precisa de atenção dobrada para evitar que as diferentes áreas não interfiram uma no trabalho da outra – especialmente no que diz respeito à segurança. 

Um problema bastante comum que acontece com alguns sistemas de prateleiras industriais é o da chamada colmeia. Às vezes, para ter uma melhor eficiência na hora de deslocar um produto, os operadores utilizam apenas a parte da frente de uma prateleira – as áreas mais ao fundo ficam vazias, uma vez que são mais difíceis de serem acessadas e podem atrasar as operações. O problema disso é que parte da eficiência do layout de armazém fica comprometido – justamente porque nem todo o espaço disponível está sendo aproveitado da melhor maneira. É uma faca de dois gumes. 

Uma maneira de evitar o problema da colmeia é aplicar inteligência e organização ao seu estoque. Modernamente, a melhor maneira de se fazer é isso é usando o chamado WMS – Warehouse Management System (ou Sistema de Gerenciamento de Armazenagem, na tradução literal). 

Trata-se de um tipo de software que pode ser utilizado pelas companhias para controlar seu estoque: munido das informações sobre os produtos, seu fluxo de chegada e saída e do espaço disponível no estoque, ele consegue sugerir a melhor alocação possível para o armazenamento. Há quem brinque que cada profissional do estoque tem um WMS mental – a diferença é que o software, se for alimentado com os dados corretos, é capaz de gerar concentrar esse conhecimento e compartilhá-lo entre os diversos funcionários. É assim que a logística consegue aproveitar melhor os sistemas de armazenagem: não basta apenas estocar, mas também saber onde as coisas estão para que elas possam ser distribuídas o mais rápido o possível. 

As vantagens da verticalização de estoque

Há diversas vantagens em verticalizar o seu estoque. Algumas delas já foram citadas neste texto: caso do ganho de espaço e da maior organização dos seus produtos. Os dois aspectos geram outras duas vantagens: a redução dos custos de contratação de fornecedores de armazenamento e a economia de investimentos em expansão – isto é, antes de gastar para crescer, vale a pena ver se não há como deixar seu estoque mais verticalizado e eficiente. A organização também ajuda para que as operações tenham maior velocidade. No fim das contas, é simples: a relação entre investimento e retorno (conhecida pela sigla em inglês ROI) é melhorada e isso significa mais dinheiro no bolso da sua empresa. Não é uma beleza? 

Esta publicação te ajudou? Acesse nosso site, descubra nossas soluções personalizadas e como a gente pode te ajudar! Confira também outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog. Você também pode entrar em contato com um de nossos atendentes pelo (11) 4810-2200 ou pelo euquero@cobli.co.

Monitoramento de Frota

Escreva um Comentário