gasolina comum e aditivada

Qual a diferença entre gasolina comum e aditivada?

Ao parar em um posto de combustível, você provavelmente já se deparou com a pergunta: “Não prefere a gasolina aditivada?”. Apesar parecer uma oferta tentadora, a real pergunta que o gestor deve se fazer é: “Qual a mais indicada para a minha frota: gasolina aditivada ou comum?

Para quem trabalha com gestão de frota, saber a resposta dessa questão é essencial, pois garante um controle de combustível mais eficaz. Dependendo dos modelos que compõem a sua frota e do tipo de tráfego que enfrentam diariamente, a gasolina aditivada pode não ser muito vantajosa.

A alta dos preços da gasolina, que chegou a 39,9% em 2022, segundo o portal UOL, tornou ainda mais urgente a necessidade de acompanhar de perto a diferença entre os combustíveis.

Isso impacta o desempenho que o veículo da frota pode performar em seus trajetos e também no orçamento destinado ao combustível.

Qual a diferença da gasolina aditivada?

Ao contrário do que muitos podem pensar, a gasolina aditivada não tem a função de ser mais econômica ou menos poluente. Na verdade, essas são apenas consequências da sua função principal, que é a limpeza dos bicos injetores e outras peças do motor.

A maior diferença entre o combustível comum e o aditivado, como o próprio nome já diz, é a presença de aditivos na sua composição.

Em geral, o aditivo é composto por detergentes e outros produtos químicos que ajudam a dissolver a sujeira acumulada nos componentes do motor.

Com isso, é possível não apenas aumentar a sua vida útil, mas também melhorar a passagem do combustível pelos canais que o compõem, o que gera uma melhor desempenho e economia.

Qual é o impacto da gasolina aditivada e comum no controle de combustível?

Uma grande preocupação de quem trabalha com gestão de frotas é o gasto com combustível e manutenção dos veículos. Por isso, é importante fazer um controle de abastecimento eficaz, verificando o tipo de combustível utilizado e o rendimento de cada veículo.

Como já mencionado, o uso de gasolina aditivada não influencia diretamente no consumo. Esse combustível não tem o objetivo de ser mais eficaz na queima e sim de limpar os componentes do motor.

Com o passar o tempo, a gasolina comum deixa resíduos por onde passa, que acabam formando uma espécie de “goma”.

Assim, as peças do motor passam a exigir mais esforço para se movimentarem, pois o atrito fica maior e a sujeira acumulada também diminui a capacidade de queima do combustível. Consequentemente, o consumo do veículo aumenta.

Ao usar a gasolina aditivada, os aditivos funcionam como um solvente para essa “goma”, limpando, assim, os diversos componentes do motor e impedindo que mais sujeira se acumule.

Como resultado disso, a capacidade de queima aumenta e o atrito entre as peças do motor diminui, melhorando, assim, a eficiência e o consumo do veículo.

Atenção à frequência do abastecimento com gasolina aditivada

Um ponto de atenção sobre a gasolina aditivada é que não há a necessidade de abastecer o carro constantemente com este tipo, uma vez que não haverá nenhum resíduo acumulado para ser limpo.

O ideal é usar os aditivos apenas uma vez a cada quatro abastecimentos. Caso contrário, você estará apenas desperdiçando dinheiro com um combustível mais caro.

É importante ressaltar também que, caso os veículos da sua frota nunca tenham usado a gasolina aditivada, não é recomendável encher um tanque inteiro com esse combustível.

Os produtos químicos são muito fortes e podem deslocar toda a sujeira acumulada de uma vez. Isso pode causar o entupimento do sistema e o travamento das peças do motor, exigindo manutenções extras.

Nesse caso, o ideal é encher um quarto do tanque com gasolina aditivada e o restante com a comum. Para fiscalizar essa periodicidade, é essencial contar com um sistema de controle de combustível, garantindo o bom funcionamento dos veículos e evitando desgastes desnecessários.

gasolina-comum-e-aditivada
O ideal é usar os aditivos apenas uma vez a cada quatro abastecimentos.

Afinal, qual é o melhor custo-benefício? Gasolina aditivada ou comum?

O uso da gasolina aditivada é, sim, vantajoso, desde que seja periódico. Porém, existem alguns outros aspectos que devem ser observados, como as rotas dos automóveis, o valor e a procedência do combustível.

Geralmente, os carros que transitam pelas cidades e precisam parar e acelerar constantemente — seja por causa dos semáforos ou pelo trânsito intenso — tiram mais benefícios do combustível aditivado.

Isso acontece porque essa rotina gera um esforço muito maior do motor, aumentando, assim, o acúmulo de sujeira e diminuindo a sua eficácia. Dessa forma, abastecer o veículo constantemente com a gasolina aditivada pode ser uma boa ideia para garantir o seu pleno funcionamento.

Porém, é preciso levar em conta dois outros fatores: a diferença de preço entre os dois combustíveis e a confiabilidade dos postos de abastecimento.

Caso a gasolina aditivada esteja com um valor de R$0,10 acima da comum, as vantagens proporcionadas não compensam o preço superior.

Fique de olho na procedência do combustível

Ainda que o valor seja inferior a R$0,10 de diferença, é preciso verificar também a procedência do combustível, pois existem postos que adulteram o seu produto.

Se esse for o caso, a frota terá muito mais prejuízo, já que os aditivos não cumprirão o seu papel e poderão diminuir ainda mais a eficácia do motor.

Com um controle de abastecimento eficaz, a gestão verifica a procedência dos produtos utilizados em todos os veículos da sua frota e evita postos que são suspeitos e irregulares.

Já os veículos que transitam por estradas ou áreas com trânsito livre não precisam se preocupar muito com a gasolina aditivada.

Nesses casos, eles podem ser abastecidos preferencialmente com o combustível comum, pois o consumo por si só já é menor, e o pleno funcionamento do motor não gera muito acúmulo de resíduos.

Gasolina premium e aditivada são mesma coisa?

A resposta imediata a essa pergunta é: não. Apesar de a gasolina premium também conter aditivos para limpeza do motor, ela tem outra função e deve ser usada apenas em veículos específicos.

A principal diferença da gasolina premium é a sua octanagem superior em relação aos outros combustíveis. Isso quer dizer que ela tem uma maior capacidade de queima e possui menos álcool em sua composição.

À primeira vista, parece que a gasolina premium é a mais vantajosa. A verdade, porém, é que a alta octanagem só gera um real impacto em carros com motores de alta compreensão, como os modelos esportivos e luxuosos. Já nos veículos comuns, esse combustível não apresenta muita diferença.

Dessa forma, se a sua frota for composta por carros de luxo potentes, a gasolina premium pode realmente valer a pena. Caso contrário, é preferível manter a alternância entre gasolina comum e aditivada.

gasolina-comum-e-aditivada
O uso da gasolina aditivada é, sim, vantajoso, desde que seja periódico.

Saiba como reduzir o consumo de combustível da sua frota

Lembre-se de que, na gestão de frotas, a melhor forma de supervisionar o abastecimento e rendimento dos seus veículos é com um sistema de controle de combustível eficiente.

Para ajudar com isso, preparamos uma planilha 100% gratuita de cálculo de consumo de combustível.

A planilha foi preparada para ajudar a sua frota a calcular o consumo de combustível por veículo, consumir menos e garantir o preço baixo por litro. Você pode baixar gratuitamente aqui!

Junto à planilha, você receberá também um guia completo com 10 passos para reduzir custos com gasolina. São estratégias que você pode começar aplicar ainda hoje.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *