Black November Cobli: Confira a promoção do melhor sistema de gestão de frotas!

Tempo de leitura: 6 minutos

A gasolina, um dos combustíveis mais populares do mundo, é obtida por meio do refinamento e craqueamento do petróleo. Composta basicamente por uma mistura de hidrocarbonetos, a qualidade do combustível varia de acordo com a sua composição.

Neste artigo você vai entender os tipos de gasolina disponíveis no Brasil e quais os pontos positivos e negativos com relação ao álcool, o concorrente mais popular. Confira a seguir.

O que determina a qualidade da gasolina?

Um motor movido à gasolina geralmente funciona em um esquema de quatro tempos:

  1. Admissão: consiste na entrada da mistura de ar e combustível na câmara de combustão.
  2. Compressão: as válvulas de admissão se fecham e os pistões passam a se mover para cima, ocasionando o processo de compressão da mistura.
  3. Combustão: momento onde acontece a queima do combustível e a geração da propulsão do motor.
  4. Escape: expulsão dos gases gerados pela queima do combustível para fora da câmara.

Quanto mais a gasolina suportar a compressão sem explodir, melhor a qualidade do combustível. A escala utilizada para para medir a excelência do combustível é  chamada índice de octanagem.

Para otimizar a resistência à compressão e melhorar o índice de octanagem, alguns aditivos antidetonantes, como o Etanol, são adicionados à gasolina. Os aditivos também ajudam a diminuir os poluentes gerados com a combustão e melhora a limpeza interna do motor.

Quais são os tipos de gasolina no Brasil?

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), determinou por meio da Portaria nº 143 20/04/2020), que todos os tipos de gasolina devem receber 25% de etanol anidro em sua composição.

A gasolina ganha uma nova classificação – A ou C – dependendo da quantidade de álcool adicionada à sua composição. A gasolina A é a versão produzida nas refinarias ou petroquímicas e não possui etanol. A gasolina C é a versão comercializada nos postos e, portanto, possui a porcentagem de etanol determinada.

A ANP também classifica a gasolina brasileira de acordo com os componentes e qualidade do combustível. Entenda cada um deles:

Gasolina comum

Sem aditivos, possui coloração amarelada, índice de octanagem igual a 87 e teor de enxofre máximo é de 50 ppm.

Gasolina aditivada

Possui as mesmas características da versão comum porém com acréscimo de aditivos detergentes e dispersantes que promovem a limpeza do sistema de combustível e dos bicos injetores. É levemente esverdeada, para diferir da gasolina comum.

Gasolina premium

Índice de octanagem igual a 91 e teor de enxofre menor. Assim como a  versão aditivada, recebe aditivos detergentes e dispersantes em sua na composição. Esta versão é menos poluente.

Gasolina podium

Apresenta maior desempenho com índice de octanagem igual a 95 e baixo teor de enxofre. Também é acrescida dos aditivos encontrados nas versões aditivada e premium. Comercializada apenas pela Petrobras tem cor alaranjada. Leia sobre a nova gasolina brasileira.

gasolina comum e aditivada

Quais são as vantagens e desvantagens da gasolina com relação ao álcool?

Com a chegada dos motores flex os motoristas podem escolher escolher entre o álcool e a gasolina na hora de abastecer. Mas como decidir qual a melhor opção? A gente te ajuda:

Qual polui menos?

O álcool e a gasolina possuem consumo e queima diferentes, ou seja, para chegar à combustão precisam de temperatura e quantidade distintas, mas isso não quer dizer que um seja melhor que o outro neste aspecto.

A grande diferença está na produção do combustível.

O álcool, por ser derivado da cana de açúcar, uma fonte renovável de energia polui menos em sua fabricação. 

O refinamento do petróleo, do qual é derivado a gasolina, emite uma quantidade considerável de gases poluentes à atmosfera. Além disso, erros de extração podem graves problemas ao meio ambiente, como o derramamento de petróleo no mar, por exemplo.

Durante o uso, ambos os combustíveis produzem a mesma quantidade de CO2 e agridem o meio ambiente da mesma forma.

Baixe um guia completo sobre como reduzir o consumo de combustível da sua frota!

Qual é melhor para o motor?

A gasolina é mais densa e por isso ajuda na lubrificação do tanque. O álcool, por sua vez, é um excelente limpador de motor.

O carro trabalha bem com as duas opções. A principal diferença está na potência.

Como o tempo de combustão do álcool é menor, o torque e potência do motor é maior. Já a gasolina tem tempo de combustão prolongado, o que ajuda a consumir menos combustível, porém diminui a potência do motor.

Qual vale mais a pena?

Depende. Para entender qual combustível é mais vantajoso para você é preciso prestar atenção nos quilômetros percorridos e fazer a conta.

O álcool possui uma eficiência energética 30% menor com relação a gasolina, por isso se o preço do álcool for 70% mais barato que a gasolina, vale a pena abastecer com ele.

Na prática, o preço da gasolina sempre vai ser maior. Então você deve dividir o valor do litro do álcool pelo da gasolina. Se o resultado obtido for menor que 0,7 o ideal é escolher o álcool.

Qual consome mais?

Também depende. É preciso analisar o ano de produção do veículo e o modo de condução do veículo.

No geral, a gasolina tende a ser 30% mais econômica para quem segue as orientações do fabricante, não ultrapassa as rotações indicadas e troca de marcha no momento correto.

Mas, para descobrir o consumo real do seu veículo é preciso fazer o teste para saber quantos quilômetros e o seu carro faz com um litro do combustível utilizado.

Anote a quilometragem quando encher o tanque e quando o veículo chegar à reserva. Depois basta dividir a quantidade de quilômetros percorridos pela capacidade de armazenamento do veículo e descobrir o que é mais vantajoso para você.

clique e tenha visibilidade e controle da sua operação com a Cobli
Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demostrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Escreva um Comentário