Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 8 minutos

O dia a dia para quem trabalha com veículos e equipes de campo é bastante complexo. Planejar a operação dos veículos, acompanhar a execução desse planejamento, atender a clientes, controlar custos e lidar com multas e acidentes estão dentre os maiores desafios. Isso sem contar com o fato de que a maioria das empresas no Brasil não tem informações sobre onde seus veículos passaram. É aí que entra o rastreador veicular.

Esse serviço serve justamente para ajudar os gestores a solucionarem esses problemas de forma bem prática, dando muito mais visibilidade da operação para eles. Nesse texto, você vai entender como o rastreamento veicular funciona, quais suas vantagens e desvantagens e porque pode valer a pena adotá-lo na sua empresa. 

O que é um rastreador veicular?

Um rastreador veicular é um equipamento que permite a qualquer pessoa saber por onde um veículo passou. Assim, o gestor de uma frota pode saber a localização quase exata do veículo e entender, por exemplo, se uma determinada carga está trafegando a tempo suficiente de chegar no destino com o tempo previsto de entrega. 

Para funcionar, são necessárias três peças fundamentais: um dispositivo conectado ao veículo – o chamado rastreador veicular –, um sistema de comunicação capaz de “conversar” com o dispositivo e um meio para que essas informações trafeguem do sistema até o usuário que busca saber a localização do veículo. 

Como funciona um rastreador veicular? 

Um rastreador veicular, na maior parte das vezes, é um dispositivo que cabe na palma da mão  e tem formato semelhante a um pendrive. Ele pode ser conectado a um veículo por meio de uma tecnologia chamada On Board Diagnostic (OBD, na sigla em inglês, ou diagnóstico a bordo). No Brasil, desde 2010, todos os veículos têm uma entrada compatível com a tecnologia, seja junto ao volante ou dentro do porta-luvas. É nela que pode ser espetado o rastreador veicular. Conectado ao veículo, o rastreador pode enviar sinais para uma rede, informando sua localização em tempo real. 

E quais são os tipos de rastreadores veiculares? 

São três os principais tipos de rastreadores veiculares, classificados pelos sistemas de telecomunicações. 

  • GPS (Sistema de Posicionamento Global): presente também em muitos smartphones, os rastreadores veiculares do tipo GPS enviam um sinal para satélites localizados na órbita terrestre. Com os dados, a rede de satélites pode determinar com precisão onde o veículo está localizado, distribuindo a informação para a central de rastreamento ou para o gestor da frota. 
  • Radiofrequência (ou RFID): com menor precisão, mas capacidade de funcionar em áreas cheias de árvores, subsolos ou paredes, a tecnologia de radiofrequência é também bastante usada. Nesse caso, o sinal não vai para satélites, mas sim para antenas de rádio ou de telefonia. Com uma triangulação da localização das antenas e um cálculo feito a partir da intensidade dos sinais, o sistema pode também determinar a posição do veículo. 
  • Máquina a máquina (M2M): modelos mais modernos de rastreadores usam conexão à internet, com chips 3G ou 4G parecidos com o do seu celular, mas que costumam ser chamados pela indústria de comunicação M2M (máquina a máquina). Esses aparelhos, mais avançados, também podem repassar dados online em tempo real, por meio de telemetria – incluindo informações sobre gasto de combustível, óleo e desgaste dos pneus, por exemplo, a partir de sensores dos veículos. Atualmente, têm sido bastante adotados pelos gestores de frota, uma vez que possibilita uma visão mais integrada da logística da empresa. 

Em que veículos o rastreador pode ser utilizado? 

Em geral, um rastreador veicular serve para praticamente qualquer veículo, desde carretas, caminhões e ônibus, passando por carros comuns e até motocicletas. No sentido mais amplo, é possível ainda utilizar rastreadores veiculares até em máquinas que não usam estradas, como trens, barcos e tratores, por exemplo – mas seu funcionamento depende da disponibilidade de sinal ou antenas na região. 

Quais são as principais vantagens de se utilizar um rastreador veicular? 

Há diversas vantagens de se utilizar um rastreador veicular, melhorando a eficiência e também a segurança do veículo. A seguir, confira algumas das principais: 

  • Segurança: historicamente, o motivo mais comum pelo qual alguém instala um rastreador veicular é a segurança. Ele pode ser um ótimo aliado caso aconteça algum imprevisto com o veículo ou motorista, como roubos e acidentes. Determinados modelos de rastreadores, mais sofisticados, podem até permitir intervenções remotas, como bloqueio da bomba de combustível se algo estranho for detectado pelo sistema. No entanto, um defeito nessa função também pode prejudicar a operação da empresa. 
  • Melhora no atendimento: as informações fornecidas pelos rastreadores deixam a situação do gestor de frotas mais confortável quanto às entregas que precisam ser realizadas. Munido dos dados enviados pelos veículos, esse profissional pode se antecipar aos pedidos ou reclamações dos clientes, avisando se o veículo tem chances de se adiantar ou atrasar com relação ao horário previsto para a chegada da carga. 
  • Alocação de serviços: para empresas que trabalham com grandes frotas e tem inúmeros deslocamentos, os sistemas de rastreamento veicular permitem saber qual veículo pode ser utilizado para realizar uma nova ordem de serviço. Isso é algo especialmente importante no caso de emergências (como ambulâncias) ou serviços de manutenção (como operadoras de telefonia ou empresas de elevadores). Com o rastreamento, é possível ter uma boa ideia de qual veículo está mais próximo do incidente, minimizando o tempo de espera para o atendimento. 
  • Redução de custos: com um rastreador veicular, o gestor de frota pode monitorar ou pelo menos ter indícios de irregularidades ocorridas durante uma determinada viagem. Com auxílio dos sistemas de localização, é possível saber se um motorista está cumprindo sua jornada da forma correta, se houve algum desvio de rota ou se o veículo está gastando mais combustível do que deveria para a rota que foi combinada. Além disso, com a melhor alocação dos recursos e no atendimento, é bem possível que as viagens feitas pela empresa se tornem mais rápidas, baratas e eficientes. 

Por que a frequência de atualização do rastreador é tão importante?

Um ponto crucial no funcionamento do rastreador é a frequência de atualização do pulso –  isto é, de quanto em quanto tempo o rastreador envia as informações do veículo para o sistema. Se um sistema é atualizado a cada segundos, é possível ter alta precisão de onde o veículo está. Já um rastreador que envia um sinal a cada minuto tem precisão bem menor, gerando dúvidas ao gestor se está tudo bem ou se o sistema não perdeu o sinal – além de trazer mais dificuldades para quando é necessário saber qual foi a rota utilizada. 

Quanto custa um rastreador?

Há diversos tipos de rastreadores disponíveis no mercado. Os preços e a qualidade, tanto do rastreador veicular, como da empresa prestando o serviço variam bastante. 

A maior parte dos dispositivos vendidos para carros comuns, usados por consumidores finais, é vendido por um preço específico. 

Já as empresas que fazem rastreadores voltados ao mercado corporativo – como é o caso dos rastreadores da Cobli – costumam não vender os aparelhos, mas sim cobrar uma mensalidade por seu uso e pelo auxílio no rastreamento. 

Como escolher um rastreador? Em que fatores devo prestar atenção? 

Além de observar o preço do aparelho ou a mensalidade que é cobrada pela empresa, é bom prestar atenção em alguns fatores específicos na hora de escolher o seu rastreador. 

  • Tempo de atualização: de quanto em quanto tempo o rastreador atualiza a posição do veículo?
  • Facilidade de uso do rastreador e do sistema: é fácil instalar o rastreador sozinho ou é preciso chamar um técnico? E como funciona o sistema? Qualquer gestor de frota pode utilizá-lo? Ou será preciso chamar a central para resolver problemas técnicos constantemente? 
  • Durabilidade e resistência: é também importante saber se o rastreador é homologado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), se ele é à prova d’água ou suporta altas temperaturas, bem como entender como funciona a sua bateria interna.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog e site. Você também pode entrar em contato com um de nossos atendentes pelo (11) 4810-2200 ou pelo euquero@cobli.co.

Rastreamento de frota 1 - Como o rastreador veicular pode melhorar a gestão da empresa
Melhore a gestão da sua frota com a Cobli

   Clique aqui para tirar suas dúvidas ou solicitar um teste grátis do nosso sistema de rastreamento e monitoramento de frotas.

10 Comentários

  1. alepp93198783@gmail.com Responder

    Boa tarde!
    Eu trabalho com rastreadores veiculares a bastante tempo e confesso que esse modelo é muito interessante….vou deixar aqui o meu contato para poder saber como se tornar um parceiro , valores etc….ok?
    21 37734326
    Falar com Alex obrigada!

    • Marina Finco Responder

      Olá, Sérgio! Nossos especialistas podem tirar essas e outras dúvidas que você tiver sobre nosso serviço de rastreador pelo telefone (11) 4810-2200.

  2. Olá maravilhoso esse rastreador, trabalho á anos com rastreamentos veicular aqui em Manaus-am, tenho interesse em fazer uma parceria, gostaria de saber se essa rastreador faz bloqueio e desbloqueio. Um grande abraço.

    • Marina Finco Responder

      Olá, Gerlane! Tudo bom? Ficamos felizes em saber que se interessou. Nosso rastreador faz bloqueio e desbloqueio sim. Você pode enviar uma proposta de parceria para parcerias@cobli.co (é “.co” mesmo, sem o “m”). O pessoal responsável pela área irá te responder!

  3. Qual o valor? E tem mensalidade?
    Pode rastrear pela outra pessoa pelo aplicativo de celular?

    Agradeço pela atenção

    • Marina Finco Responder

      Olá, Marcelo. Nossos especialistas podem te responder essas e outras questões pelo telefone (11) 4810-2200. Agradecemos o interesse!

    • Marina Finco Responder

      Olá, Guilherme! Agradecemos o interesse. Nossos especialistas te enviarão um e-mail.

Escreva um Comentário