Rastreador veicular sem mensalidade: vale investir?

Você sabe como um rastreador veicular sem mensalidade pode deixar seu carro mais seguro?

Segundo um levantamento feito pela HelloSafe Brasil, ao menos 1.032.731 veículos foram roubados entre 2019 e 2021 no Brasil.

Além disso, as estatísticas também mostram que só em 2022, já foram registrados mais de 51 mil roubos e furtos.

É por conta de números como esses que muita gente utiliza um rastreador.

Mas escolher um bom modelo não é tarefa fácil: afinal, há diferenças de tecnologia, funcionalidades e até de preço.

Por conta disso, muita gente acaba escolhendo um rastreador veicular sem mensalidade. Mas será que vale investir?

Neste texto, explicaremos o que é um rastreador, que tipos de tecnologia usa (via satélite, GPS ou radiofrequência) e para que ele serve além de ajudar na segurança do seu veículo. Além, é claro, de responder à pergunta acima. Vamos lá?

Como funciona um rastreador?

Um rastreador é apenas uma das três partes de um sistema de rastreamento. Ele também precisa de um sistema de comunicação e recepção das informações, que informa quem deseja saber onde o veículo está.

Ele pode usar três tipos de tecnologia diferentes. São elas:

  1. GPS: o rastreador manda um sinal para a rede de satélites na órbita terrestre, que determina a localização;
  2. Rádio: em vez de satélites, quem capta o sinal são antenas de telefonia ou radiofrequência. São menos precisos, mas funcionam em condições adversas;
  3. Internet: mais modernos, funcionam com um chip 3G/4G/5G e também permitem envio de informações como consumo de combustível e status do veículo.

É importante frisar que o rastreador é um sistema, e não só um aparelho.

Isso porque é preciso ter também um sistema de transmissão de dados confiável, capaz de dar para o usuário a segurança de que as informações são corretas e ágeis.

rastreador-veicular
Um rastreador pode usar 03 tipos de tecnologias diferentes: gps, rádio e internet.

E o rastreador veicular sem mensalidade?

Embora os sistemas de rastreamento ofereçam vários benefícios, a maioria deles cobra uma taxa únicas ou de assinatura anual por seus serviços.

Muitas empresas que fornecem rastreadores sem mensalidade, vendem modelos com funcionalidades limitadas. Ou seja, sistemas que não fornecem localização em tempo real, apenas relatórios.

Além disso, alguns desses rastreadores afirmam possuir os mesmos recursos do que um modelo com assinatura. Isso significa que você pode sair perdendo ao escolher rastreadores sem taxas.

Os recursos que um modelo com assinatura pode incluir e que ajudarão você a melhorar a eficiência da sua frota são:

  • Monitoramento de localização em tempo real;
  • Alertas personalizados;
  • Agendamento de manutenção;
  • Otimização de rotas e medição da utilização do veículo.

Para que serve um rastreador?

Além de ser usado para a segurança, sendo capaz de dizer onde o veículo está caso ele seja roubado ou furtado, um rastreador tem várias outras utilidades.

Pode ajudar a fazer uma roteirização mais eficiente, economizar combustível e saber se está na hora de fazer manutenção.

No caso de um gestor de frotas, o rastreador ajudar até a determinar se os motoristas estão fazendo o trabalho direito, cumprindo jornada e descanso como exigido pela lei.

Quais são os tipos de rastreadores?

Existem três tipos de rastreadores veiculares no mercado, cada um com uma tecnologia e objetivos diferentes.

Rastreador via satélite

Mais conhecido como GPS, o rastreador via satélite é um sistema de navegação que fornece dados de localização em tempo real, visando detectar a posição do receptor em qualquer lugar.

A partir de relatórios gerados por esse rastreador, é possível detectar a velocidade do veículo, identificar um motorista, entre outros fatores.

Além disso, o GPS oferece localizações exatas, em caso de roubo, independente do lugar que o veículo esteja, fazendo com que seja possível recuperá-lo.

Rastreador via radiofrequência

Diferente do GPS, o rastreador via radiofrequência emite sinais captados por aparelhos de rádios espalhados por todo o mundo.

As ondas de rádio não possuem limitações, podendo ser detectadas até mesmo em lugares fechados.

Além disso, o sinal possui ótima estabilidade, também transmite localização em tempo real e possui alta precisão.

Rastreador via M2M/GSM

O rastreador M2M ou Machine to Machine possui um sistema baseado na internet, que também permite que você acompanhe a localização de um veículo em tempo real.

Esse sistema explora os dados do sensor do rastreador e os transmite via internet. Com isso, é possível detectar falhas em um veículo, agendar reparos antes mesmo de haver um problema, entre outras funcionalidades que ajudam na eficiência da gestão de frotas.

rastreador-veicular
Um rastreador pode ajudar a fazer uma roteirização mais eficiente, economizar combustível e saber se está na hora de fazer manutenção.

Quanto custa um rastreador?

Há duas formas diferentes de contratar um rastreador. Existem modelos vendidos apenas como dispositivos, sem oferecimento de um sistema de gestão, e outros que possuem uma mensalidade.

É possível encontrar vários modelos sem mensalidade, também chamados de rastreador gratuito, com preços a partir de R$100.

Por que um rastreador veicular sem mensalidade pode ser uma má ideia?

Normalmente, um rastreador veicular sem mensalidade não trazem tantas funcionalidades para os usuários. Costumam se resumir à função de monitoramento, apenas como visualizador e utilizando, em sua grande maioria, sistemas antigos e desatualizados.

Já um serviço que cobra uma mensalidade, além de garantir maior segurança no tráfego dos dados, costuma ter funcionalidades úteis para quem tem uma frota de veículos.

Entre eles, está a atualização frequente de mapas, ferramenta de roteirização e histórico de rotas. Também oferece a possibilidade de monitoramento em vários dispositivos, facilidade de uso e manutenção dos sistemas.

É o caso do rastreador da Cobli, que também traz várias ferramentas agregadas em um só sistema de gestão e ajuda quem precisa gerar relatórios de forma rápida e confiável.

Antes de escolher seu rastreador, é preciso pensar no que você realmente precisa – e no que cabe melhor no seu bolso.

Na hora de procurar por um sistema de rastreamento, tenha em mente essas questões e, verifique se a empresa que o fornece atende bem as suas necessidades.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.