Mulher de logística segurando ícone de gestão ambienatal.

Gestão ambiental: o que é, vantagens e como fazer na prática

A gestão ambiental emerge como um pilar fundamental para assegurar a sustentabilidade e a saúde do planeta, diante dos crescentes desafios impostos pela ação humana e pelas demandas econômicas.

Muitas empresas ainda não possuem o conhecimento e a expertise necessários para implementar uma boa gestão ambiental. No entanto, negócios que implementam boas práticas de gestão ambiental podem reduzir seus custos operacionais em até 15%.

Nesse artigo vamos explorar o que é gestão ambiental, seus benefícios para o meio ambiente, sociedade e economia, legislação vigente que regula as práticas ambientais e como a tecnologia pode ser uma aliada na promoção de um futuro mais sustentável.

Continue a leitura!

O que é gestão ambiental?

A gestão ambiental é o conjunto de políticas, práticas e procedimentos administrativos e operacionais que visam minimizar ou eliminar os impactos negativos das atividades humanas no meio ambiente.

Essa gestão engloba a utilização sustentável dos recursos naturais, a proteção dos ecossistemas, a redução da poluição e a mitigação das mudanças climáticas, com o objetivo de garantir um equilíbrio entre as necessidades econômicas, sociais e ambientais.

Quais são os benefícios da implementação de práticas sustentáveis?

A adoção de práticas sustentáveis traz uma ampla gama de benefícios que impactam positivamente o meio ambiente, a sociedade e a economia global. Confira alguns dos benefícios das práticas sustentáveis:

Proteção ambiental

Práticas sustentáveis ajudam a proteger ecossistemas, preservar a biodiversidade e restaurar áreas degradadas. Isso inclui a redução da poluição, a conservação de habitats naturais e a recuperação de ecossistemas danificados.

Combate às mudanças climáticas

Através da redução das emissões de gases de efeito estufa, o uso de energias renováveis e a adoção de práticas agrícolas e industriais menos poluentes, é possível mitigar os efeitos das mudanças climáticas, protegendo comunidades vulneráveis e preservando o meio ambiente.

Eficiência no uso dos recursos

A sustentabilidade promove o uso eficiente e responsável de recursos limitados, como água, energia e matérias-primas, garantindo que esses recursos estejam disponíveis para as gerações futuras.

Redução de resíduos

Práticas como reciclagem, compostagem e a economia circular minimizam a quantidade de resíduos gerados, reduzindo a pressão sobre aterros sanitários e diminuindo a poluição ambiental.

Melhoria da saúde pública

Ao reduzir a poluição do ar e da água e promover ambientes de vida e trabalho mais limpos e seguros, as práticas sustentáveis podem levar a uma melhoria significativa na saúde pública, reduzindo casos de doenças respiratórias, cardiovasculares e outras condições relacionadas ao meio ambiente.

Segurança alimentar

A agricultura sustentável não só protege os solos e os ecossistemas, mas também pode aumentar a produtividade agrícola a longo prazo, contribuindo para a segurança alimentar global.

Equidade social e econômica

A sustentabilidade também engloba a promoção de práticas justas e inclusivas que asseguram oportunidades econômicas, reduzem desigualdades e garantem que todos tenham acesso a recursos e benefícios fundamentais.

O uso de energias renováveis é uma tendência da gestão ambiental em 2024.

Qual a importância da gestão ambiental para empresas?

A importância da gestão ambiental para empresas pode ser entendida em diversas dimensões, refletindo não apenas na proteção ao meio ambiente, mas também na sustentabilidade operacional, financeira e reputacional das organizações.

Conheça alguns pontos-chave que destacam a relevância da gestão ambiental no contexto empresarial:

Conformidade legal

Empresas em conformidade com a legislação ambiental evitam multas, sanções e interrupções operacionais. 

Redução de custos e eficiência operacional

Práticas de gestão ambiental eficazes podem levar a uma redução significativa no consumo de energia, água e matérias-primas, bem como na produção de resíduos, resultando em economias de custos substanciais. 

Melhoria da imagem corporativa e relações públicas

Empresas que demonstram compromisso com práticas ambientalmente responsáveis ​​podem melhorar sua imagem pública e fortalecer sua marca. 

Acesso a novos mercados e oportunidades de negócios

A adoção de práticas de gestão ambiental pode abrir portas para novos mercados, especialmente onde consumidores ou regulamentos exigem padrões ambientais rigorosos. 

Gestão de riscos e resiliência operacional

Uma abordagem proativa à gestão ambiental ajuda as empresas a antecipar, gerenciar e mitigar riscos ambientais, como a escassez de recursos ou eventos climáticos extremos. 

Inovação e competitividade

A necessidade de soluções sustentáveis ​​pode estimular a inovação, levando ao desenvolvimento de novos produtos, serviços ou processos que reduzem o impacto ambiental. 

Quais são as legislações e regulamentações ambientais para empresas?

As legislações e regulamentações ambientais para empresas no Brasil são abrangentes e complexas, impactando diversos aspectos como licenciamento ambiental, controle de emissões, gestão de resíduos e proteção da biodiversidade. 

Legislações

  • Política Nacional do Meio Ambiente (PNMA) Lei nº 6.938/1981: Estabelece os princípios e diretrizes da Política Nacional do Meio Ambiente, incluindo a proteção do meio ambiente, a melhoria da qualidade ambiental e a recuperação de áreas degradadas.
  • Lei de Crimes Ambientais Lei nº 9.605/1998: Define os crimes contra o meio ambiente, como poluição, degradação ambiental e tráfico de animais silvestres, e estabelece as sanções cabíveis.
  • Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) Lei nº 12.305/2010: Estabelece diretrizes para a gestão integrada dos resíduos sólidos, incluindo a coleta seletiva, a reutilização, a reciclagem e a compostagem.
  • Código Florestal Brasileiro – Lei nº 12.651/2012: Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa, incluindo a Reserva Legal, as Áreas de Preservação Permanente (APPs) e as Áreas de Proteção Ambiental (APAs).

Regulamentações

Outras legislações

  • Lei das Águas – Lei nº 9.433/1997: Dispõe sobre a gestão dos recursos hídricos.
  • Lei da Mata Atlântica – Lei nº 11.428/2006: Estabelece medidas para a proteção da Mata Atlântica.

Como fazer uma boa gestão ambiental?

Uma boa gestão ambiental vai além de simplesmente cumprir a legislação ambiental.

É um processo contínuo que busca minimizar os impactos da empresa no meio ambiente, otimizar o uso de recursos e contribuir para a sustentabilidade. Para implementar uma boa gestão ambiental, é importante seguir os seguintes passos:

Planejamento

  • Definir a política ambiental da empresa: estabelecer os princípios e objetivos da empresa em relação à gestão ambiental;
  • Realizar um diagnóstico ambiental: avaliar os impactos da empresa no meio ambiente e identificar oportunidades de melhoria;
  • Desenvolver um plano de ação: definir ações e metas para minimizar os impactos da empresa e alcançar os objetivos da política ambiental.

Implementação

  • Treinar os colaboradores: conscientizar e capacitar os colaboradores sobre a importância da gestão ambiental e como eles podem contribuir;
  • Investir em tecnologias limpas: adotar tecnologias e práticas que reduzam o consumo de recursos e a geração de resíduos;
  • Implementar medidas para reduzir o consumo de água, energia e materiais: adotar medidas como a reutilização de água, a utilização de energia renovável e a compra de materiais reciclados;
  • Implementar um sistema de gestão de resíduos: estabelecer um sistema para a coleta seletiva, reutilização, reciclagem e descarte correto dos resíduos gerados pela empresa.

Monitoramento e avaliação

  • Monitorar o desempenho da empresa em relação aos objetivos da gestão ambiental: coletar dados e indicadores para acompanhar o progresso da empresa em relação à sustentabilidade;
  • Avaliar a efetividade das ações implementadas: verificar se as ações estão sendo eficazes na redução dos impactos da empresa no meio ambiente;
  • Realizar auditorias internas: avaliar periodicamente o sistema de gestão ambiental da empresa.

Melhoria contínua

  • Buscar continuamente oportunidades de melhoria: identificar novas formas de reduzir os impactos da empresa no meio ambiente e otimizar o uso de recursos;
  • Rever e atualizar a política ambiental e o plano de ação periodicamente: garantir que a gestão ambiental da empresa esteja sempre em linha com as melhores práticas e com as mudanças na legislação ambiental.
Grupo de pessoas conversando sobre gestão ambiental na gestão de frotas.
A gestão ambiental impacta o operacional, financeiro e reputacional das organizações.

Como a tecnologia pode ajudar na gestão ambiental?

A tecnologia pode ser uma poderosa aliada na gestão ambiental, pois oferece ferramentas e soluções inovadoras para auxiliar empresas e organizações na redução de seus impactos no meio ambiente, otimização do uso de recursos e na construção de um futuro mais sustentável.

Algumas das principais formas pelas quais a tecnologia pode contribuir para a gestão ambiental incluem:

Monitoramento ambiental

  • Sensores e dispositivos inteligentes: coleta de dados em tempo real sobre diversos parâmetros ambientais, como qualidade do ar e da água, temperatura, umidade, entre outros.
  • Análise de dados e inteligência artificial: identificação de padrões, tendências e anomalias, permitindo a tomada de decisões mais precisas e assertivas.
  • Satélites e drones: monitoramento de grandes áreas, como florestas e áreas de preservação, para detectar desmatamento, queimadas e outras atividades que impactam o meio ambiente.

Gestão de recursos

  • Softwares e plataformas digitais: otimização do consumo de recursos, como água, energia e materiais, através da análise de dados e da automatização de processos.
  • Sistemas inteligentes de irrigação: redução do consumo de água na agricultura, otimizando o uso de recursos hídricos.
  • Tecnologias de energia renovável: implementação de sistemas de geração de energia solar, eólica, geotérmica, entre outras, para reduzir a dependência de combustíveis fósseis.

Engajamento e conscientização

  • Aplicativos e plataformas online: divulgação de informações sobre sustentabilidade, educação ambiental e boas práticas para o público.
  • Campanhas de conscientização online: incentivo à adoção de hábitos mais sustentáveis no dia a dia, como a redução do consumo de plástico, a economia de água e energia, e a reciclagem.
  • Redes sociais: mobilização da sociedade civil para a participação em ações de proteção ambiental e cobrança de políticas públicas mais sustentáveis.

Ficou claro que a gestão ambiental é o futuro das empresas, certo? E isso não é diferente na gestão de frotas, que com o apoio da tecnologia, consegue planejar rotas mais curtas, com menos consumo de combustível e maior produtividade.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli!

Sobre o autor

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *