Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 6 minutos

Você sabe o que é GRIS e qual sua importância para o transporte de cargas? Continue a leitura e entenda por que essa taxa existe, qual a sua importância e como deve ser calculada.

Conhecer o motivo por trás de cada taxa que compõe o valor do frete é essencial para que transportadoras ofereçam um serviço de qualidade mantendo-se competitivas e embarcadores encontrem opções com bom custo-benefício para enviar suas mercadorias. Vamos lá?

O que é GRIS?

Para entender o que é GRIS no transporte, em primeiro lugar é preciso saber que se trata de uma sigla que significa Gerenciamento de Risco, é uma taxa incluída no valor do frete com o objetivo de cobrir custos ligados a medidas de segurança para evitar o roubo de cargas, que somou 18 mil ocorrências no Brasil em 2019 – Fonte: Relatório anual da NTC.

O GRIS é cobrado em cargas de alto valor agregado, em que há realmente o risco de roubo, como eletrônicos, eletrodomésticos, medicamentos, alimentos. Quanto mais valioso e fácil de ser carregada é a mercadoria, como ocorre com joias e celulares, maior é o valor da taxa.

Da mesma forma, existem situações em que o GRIS não é cobrado, exatamente quando é um tipo de carga que não é atrativa para criminosos, como é o caso de areia e pedra, por exemplo.

O valor recolhido é usado para custear medidas como seguro da carga, sistemas de rastreamento de veículos, instalação de alarmes e travas, contratação de pessoal especializado (incluindo encargos trabalhistas), bloqueadores veiculares, entre outros mecanismos voltados para inibir a ação de assaltantes.

É importante destacar que os valores recolhidos através do GRIS não cobrem custos ligados a outros tipos de medidas de segurança, além das já citadas, como escolta e uso de veículos blindados.

Qual a relação entre GRIS e ad valorem?

Também conhecido como frete valor, o ad valorem é mais uma taxa voltada para prevenir possíveis prejuízos do transportador ocasionadas por perdas, avarias, extravios e danos às mercadorias.

O valor recolhido é investido em medidas de prevenção, como seguro da carga, materiais para proteção das mercadorias (cantoneiras e embalagens especiais), mão de obra especializada e gerenciamento da documentação ligada à segurança.

A relação entre o GRIS e o ad valorem é bastante simples, o primeiro é voltado especificamente para prevenir roubos e é um dos componentes do segundo, que tem uma abrangência maior em relação à segurança.

O ad valorem é cobrado porque o transportador é o responsável pela mercadoria durante todo o processo de entrega, da coleta à sua finalização, qualquer perda ou dano deverá ser coberto por ele. Assim, os valores obtidos por meio da taxa servem para cobrir esses possíveis prejuízos.

Como é feito o cálculo do GRIS e do ad valorem?

Depois de entender o que é GRIS e ad valorem, veja como ambos são calculados.

Em primeiro lugar, é preciso saber que existem algumas variáveis que devem ser consideradas na hora de calcular as duas taxas, como:

  • se a rota passa por uma área de risco ou de difícil acesso;
  • valor agregado das mercadorias;
  • se é um item delicado e tem muita necessidade de manuseio, aumentando o risco de avarias;
  • peso do produto, quanto mais leve e fácil de ser levado por assaltantes, maior a taxa;
  • se as mercadorias possuem lote e podem ser facilmente identificadas em caso de perda ou roubo.
como calcular gris e ad valorem

Visando facilitar os cálculos, a NTC&Logística – Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística criou uma tabela referencial de custos de transporte de cargas, com sugestões de alíquotas para GRIS e ad valorem.

Na tabela, ficou fixada uma alíquota média inicial, que fica entre 0,3 e 0,4% sobre a nota fiscal para o ad valorem, e de 0,3% para o GRIS, com o mínimo de 3 reais por cada CTe.

Sendo assim, para uma mercadoria com valor total de R$ 5.000,00, considerando a alíquota de 0,3% para ambas as taxas, os valores ficariam em:

Ad valorem: R$ 5.000,00 x 0,3% = R$ 15,00

GRIS: R$ 5.000,00 x 0,3% = R$ 15,00

Quando a mercadoria possui os dois tipos de riscos, perda e roubo, a NTC recomenda que ambas as taxas sejam cobradas. Assim, o valor total do exemplo seria R$ 30,00.

Viu como é fácil entender o que é GRIS no CTe e realizar o cálculo? Só é um pouco mais complexo chegar à porcentagem ideal sobre a nota fiscal por conta de todas as variáveis envolvidas, mas o cálculo em si é bastante simples.

A fim de simplificar a inclusão de taxas como o GRIS e o ad valorem no valor do frete, muitas transportadoras utilizam softwares de gerenciamento que calculam de forma automática, considerando os padrões definidos previamente de acordo com as características da carga, a rota, entre outros fatores.

Impacto do GRIS no dia a dia das empresas de transporte

Para saber o que é GRIS transporte, é preciso entender também o seu impacto no dia a dia das empresas que lidam diariamente com ele.

Por se tratar de uma taxa voltada para a segurança, é importante que a transportadora tenha um planejamento que a permita contratar um serviço de seguro adequado. A rota, os profissionais envolvidos no transporte, os dispositivos para manter a carga protegida, tudo isso deve ser considerado.

Como se pode ver, são detalhes que impactam diretamente no valor do frete e que, por isso, devem ser bem gerenciados para que a empresa se mantenha competitiva no mercado, aliando um preço justo com segurança e qualidade.

Veja como funciona o sistema de gestão de frotas, roteirização e rastreamento veicular da Cobli!

Dicas para negociar o valor do GRIS

Saber o que significa GRIS e todos os pormenores envolvidos nessa taxa é importante para entender como ela influencia o valor do frete. Além disso, estar munido desse conhecimento facilita a negociação de valores com as transportadoras na hora de contratar seus serviços.

Vale dizer que os embarcadores também podem acompanhar o cálculo do GRIS, porque assim poderão verificar em que categoria a sua carga será enquadrada, evitando, por exemplo, que seja classificada como de alto risco sem essa necessidade, aumentando o valor da taxa.

Outra dica bastante válida para empresas é a utilização de sistemas de logística, em que é possível comparar os preços cobrados por diferentes transportadoras e, assim, optar por aquela que oferecer o melhor custo-benefício.

Agora que já sabe o que é GRIS frete, pode participar ativamente das decisões relacionadas ao valor para transportar uma carga, seja você parte de uma transportadora ou embarcador.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com alguém e acompanhe outras novidades em nosso blog

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demostrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Escreva um Comentário