Determinar a precificação adequada em empresas de transporte pode ser um desafio. O valor de frete é um fator decisivo para o sucesso da empresa, que deve buscar manter os resultados saudáveis e um alto nível de qualidade.

O elevado nível de concorrência do mercado faz com que as empresas busquem soluções para destacar-se e atrair um maior número de clientes. Um dos fatores que contribuem para esse objetivo é proporcionar maior qualidade nos serviços prestados e oferecer preços competitivos.

Uma grande parte da movimentação de cargas no país é feita por transporte rodoviário o que apresenta percalços como a situação sub-ótima das estradas, custos com combustível e manutenção dos veículos.

Por essa razão, gestores e empreendedores procuram formas inovadoras de contornar os obstáculos do setor com o intuito de equilibrar os custos da operação e os preços oferecidos aos clientes.

Quer saber mais sobre como calcular corretamente o valor de frete no transporte de carga? Confira este artigo!

Etapas do processo de transporte de cargas

É preciso compreender por quais etapas o processo de transporte de cargas passa para identificar efetivamente os custos envolvidos. De modo geral, são três estágios.

  1. Pedido de coleta de mercadoria: o fornecedor do material solicita a coleta para uma transportadora terceirizada ou programa um dos próprios veículos para realizar a coleta.
  2. Coleta de mercadoria: o produto é levado para o armazém da transportadora para pesagem, emissão de documentos de frete, atribuição de rota de entrega e embarque no veículo.
  3. Entrega da mercadoria: os itens são recebidos pelo cliente. Nesse momento ocorre a descarga e a conferência do produto recebido com o pedido de compra e a documentação fiscal. Por fim, o veículo retorna para a origem.

Fatores que influenciam o valor de frete

Existem diversos tipos de custos e despesas relacionados à atividade-fim que oneram uma empresa. Faz parte da atividade de gestão de frotas controlar os itens que contribuem para o aumento dos custos. Veja quais são eles:

Peso

A taxa cobrada pelo peso é uma das mais significativas para a composição do valor de frete. O seu cálculo deve ser realizado de maneira meticulosa. Essa análise serve para examinar a viabilidade de realizar o transporte de certos de tipos de mercadoria.

As dimensões e o volume da carga podem demandar um tipo de veículo específico. Esse fator pode representar prejuízo caso a capacidade total não seja utilizada. Como alternativa, existe a modalidade lotação — ou carga fechada —, muitas vezes mais econômica, na qual há somente uma entrega para um destinatário.

O levantamento dos custos relacionados à remuneração do motorista e aos equipamentos utilizados durante o transporte deve ser feito para mensurar qual será a tarifa cobrada por tonelada ou por quantidade de paletes, por exemplo.

Pedágios

A arrecadação do pedágio é uma prática adotada por concessionárias para permitir a circulação em suas vias. Em retorno, os recursos coletados são utilizados para a expansão e a manutenção das estradas.

Para empresas que realizam transportes interestaduais, em especial na região sudeste, a cobrança de pedágios é significativa e deve ser apurada para a composição do valor de frete.

A primeira opção de recolhimento dessa taxa é o reembolso total do pedágio incluso no valor do frete. O transportador analisa a rota para entrega da mercadoria e calcula os valores referentes ao pedágio durante o trajeto. Dessa forma, a empresa que contratou o frete ressarcirá o prestador de serviço.

A segunda possibilidade são os fretes fracionados. Para o cálculo, suponha que em um caminhão haja mercadorias de três empresas distintas. É comum que cada uma delas seja cobrada proporcionalmente de acordo com o volume das cargas transportadas. Contudo, o cliente final tipicamente avalia o custo do total do transporte antes de contratar o serviço.

Taxa de Gerenciamento de Riscos

Também chamado de GRIS, é uma atividade que envolve a identificação dos riscos aos quais o transporte de cargas pode estar sujeito. É necessário realizar um levantamento dos sinistros verificados previamente como acidentes e roubo de carga , contabilizando a frequência e o valor para estimar que tipo de prejuízo pode transcorrer no futuro.

Subsequentemente, é preciso estabelecer medidas para minimizar as perdas e outras contingências. A taxa de Gerenciamento de Riscos (GRIS) tipicamente corresponde a um percentual sobre o valor da nota fiscal cujo propósito é cobrir os custos resultantes das medidas preventivas adotadas.

As principais medidas adotadas são a implementação de segurança patrimonial nas instalações, o rastreamento de veículos e a contratação de seguros.

Taxa de Restrição ao Trânsito

Grandes centros urbanos têm limitações para a circulação de veículos de transporte. Algumas cidades estipulam horários específicos para a atividade de carga e descarga além de limitar espaços para estacionamento. O objetivo é evitar congestionamentos nas estradas e falta de vagas para veículos de passeio.

Os desvios também tornam o trajeto mais longo e aumentam o consumo de combustível durante a rota. A cobrança dessa tarifa pode chegar até 20% do valor de frete original. Atualmente, cerca de 200 municípios brasileiros adotam medidas de restrição à circulação de veículos de transporte de cargas.

A Taxa de Restrição ao Trânsito (TRT) foi criada para ressarcir o transportador de custos adicionais aos quais está sujeito. Para reduzir o impacto da restrição, as empresas precisam contar com mais caminhões e motoristas para realizar as entregas dentro prazo.

Taxa de despacho

Essa taxa é cobrada frequentemente das cargas do tipo fracionada ou seja, remessas de pequenas quantidades que não atingem a capacidade total do veículo utilizado no transporte.

O objetivo é ressarcir o transportador dos custos referentes à coleta e entrega da carga fracionada. Empregar o volume total do veículo é um mecanismo para minimizar os custos desse transporte e aumentar a produtividade.

Na prática, pode ser que haja um conjunto de mercadorias representado em uma única nota fiscal ou diversas notas fiscais, porém para o mesmo destinatário. Para calcular esse custo é preciso considerar o custo de deslocamento dos veículos, o custo de manter o veículo parado durante o processo de coleta e entrega e os custos administrativos do serviço.

ICMS

Empresários que atuam no setor de transportes estão sujeitos a tributos de origem federal, estadual e municipal. O Imposto Sobre Circulação de Mercadorias de Prestação de Serviços (ICMS) é regulado por uma lei nacional, mas cada estado tem autonomia para definir a própria alíquota.

A cobrança do imposto para as transportadoras é destacada em um documento chamado CTE, Conhecimento de Transporte Eletrônico. O CTE autoriza a circulação das cargas e mostra informações como a origem e o destino da mercadoria, valor da nota fiscal e o peso do material. A alíquota do ICMS incide sobre o valor de frete e pode variar entre 7% e 18% dependendo do estado.

A importância do cálculo preciso

Sem os serviços de logística não seria possível fazer com que os produtos chegassem até os clientes, o setor industrial não conseguiria obter as matérias-primas para abastecer as fábricas e os produtores agrários não seriam capazes de escoar a produção. Grande parte da economia depende da área de transportes.

Com tamanha importância, o valor de frete praticado por essa área tem grande impacto na economia. Uma das formas de aprimorar a qualidade do cálculo dos custos é recorrer a sistemas informatizados que consolidam todos os dados e entregam resultados completos.

Existem sistemas criados para desempenhar funções específicas como:

  • criar a rota de entrega mais adequada;
  • favorecer o controle da estimativa de entrega;
  • reduzir a quilometragem;
  • economizar tempo de viagem.

O roteirizador criado pela Cobli, por exemplo, é uma das opções mais eficientes no mercado, pois consegue determinar a rota mais eficiente com o melhor custo-benefício para o transportador.

Acesse nosso site, descubra nossas soluções personalizadas e como a gente pode te ajudar!

Monitoramento de Frota

 

badge primary - Como calcular corretamente seu valor de frete?
Cobli

euquero@cobli.co
(11) 4810-2200

Escreva um Comentário