O que é BDI e como calcular em uma obra?

O BDI (Benefícios e Despesas Indiretas) é uma fórmula usada na construção civil para calcular as despesas indiretas de uma obra.

Com o cálculo dos custos direto e indireto, é possível planejar o quanto será gasto em uma construção, gerando um orçamento de obra mais preciso e realista, com margem de lucro.

Nesse artigo você vai entender o que significa o BDI e como calculá-lo. Vamos lá?

Custos diretos e indiretos

Antes de nos aprofundarmos no tema, é importante entender a diferença entre os custos diretos e indiretos em uma obra.

Os custos diretos são aqueles que são diretamente incorporados ao produto final de uma obra, como: materiais de construção, insumos e serviços. São acrescentados nesse tipo de custo os encargos, fatores de perda, rendimento e reaproveitamento.

Os custos indiretos são aqueles que não estão atrelados aos insumos e serviços de um projeto, como: ​​administração da empresa, seguros, tributos sobre faturamento e salários.

Leia também: quais são as etapas do processo de gestão de custos?

O que é BDI, afinal?

O grande desafio de um gestor de obra é controlar todas variáveis existentes na hora de precificar um projeto. O profissional deve compreender de forma completa como funciona seu fluxo de caixa para determinar o capital de giro, calcular a lucratividade necessária e o momento certo para receber o pagamento para garantir o bom funcionamento do negócio.

Tudo isso fica ainda mais complicado quando pensamos nas despesas indiretas, valores variáveis que são calculados de acordo com as necessidades de cada obra.

O cálculo do BDI é, sem dúvidas, o seu melhor aliado na composição de preços e organização de projetos.

A sigla BDI (Budget Difference Income), traduzida como Benefícios e Despesas Indiretas, surgiu justamente para padronizar, precisar e facilitar o cálculo dos custos indiretos de uma obra.

No cálculo do BDI são levados em consideração os custos com administração central, custos financeiros, margem de incerteza, seguro e garantias e tributos.

Alguns órgãos da Administração Pública Federal têm usado a sigla LDI (Lucros e Despesas Indiretas) em substituição ao BDI.

A importância do BDI para uma obra

O BDI é uma fórmula muito importante para calcular as despesas com administração, impostos e seguros, além de incluir a margem de lucro pretendida, muitas vezes esquecida, como custo do projeto.

O método, versátil e adaptativo, pode ser utilizado para atender diversos tipos de obras, inclusive licitações, garantindo que os orçamentos cubram as despesas, gerem lucros e sejam coerentes com os valores do mercado.

Além disso, o cálculo, quando realizado da forma correta, possibilita que o responsável pelo orçamento identifique e apresente o custo real de cada item que compôs o projeto, aumentando a transparência e facilitando a negociação.

Existem diferenças entre o cálculo do BDI para obras públicas e do BDI para obras particulares.

A empresa que utiliza o BDI como metodologia de composição orçamentária consegue se manter mais competitiva no mercado, garantindo o crescimento e satisfação dos clientes.

Como é feito o cálculo?

Existem várias maneiras de calcular o BDI de uma obra, mas a mais disseminada é a fórmula sugerida pelo Instituto Brasileiro de Engenharia de Custos – IBEC, que leva em consideração um consenso internacional de cálculo.

É importante ressaltar que cada obra é única, gerando custos indiretos diferentes. O que vale, no final, é o equilíbrio para conciliar a melhor margem de lucro e o menor preço de venda.

A fórmula muda um pouco, dependendo da situação, confira:

BDI para obras públicas

BDI = [((1+AC+R+S+G) x (1+CF).(1+L)​1−T)−1] x 100

Neste caso:

  • Se o recurso financeiro da obra for federal não devem ser considerados os impostos IRPJ e CSLL e a taxa administrativa da obra;
  • Considerar o valor da garantia;
  • Nas construções públicas o lucro deve ser calculado sobre o custo direto em vez de ser calculado sobre o Preço de Venda.

BDI para obras particulares

BDI = ((1+Ao+Ac+R+S) x (1+Cf)​−1] / [1−(L+T) ) x 100

Neste caso:

  • O valor da garantia não é considerado.

O que significa cada uma das siglas da fórmula?

Administração Central (AC)

Considere as despesas com a estrutura administrativa da empresa (aluguel, recursos humanos, serviços de telecomunicações).

Custo Financeiro (CF)

Uma estimativa de rendimento caso o capital investido na obra estivesse aplicado em uma carteira de investimentos. O índice referência para este caso é o valor de rendimento do CDB.

Seguros (S)

Percentual de aproximadamente 0,6% que deve ser calculado sobre o total da obra para garantir o seguro básico do projeto.

Garantias (G)

Taxas de caução, seguro garantia, fiança bancária ou títulos da dívida pública utilizados para realizar a obra.

Margem de Incerteza (MI)

Custos com imprevistos que não estão contemplados por seguros.

Tributos Municipais (TM)

Taxa relativa aos tributos municipais atrelados a obra, como o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) e outros.

Tributos Estaduais (TE)

Percentual reservado aos tributos estaduais, como o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e outros.

Tributos Federais (TF)

Valor dedicado ao pagamento dos tributos federais, como as contribuições para os Programas de Integração Social (PIS) e para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), entre outros.

Margem Bruta de Contribuição (MBC)

Percentual de lucratividade prevista para o projeto.

Como usar o BDI em um orçamento?

Para compor o preço de venda, o percentual do BDI obtido deve ser somado aos custos diretos para que seja possível calcular o preço real da obra.

O preço de venda é o resultado da aplicação de uma margem denominada BDI sobre o custo direto. Confira a fórmula de cálculo a seguir:

PV = CD (1 + %BDI)

Sendo:

  • PV: Preço de Venda;
  • CD: Custos Diretos;
  • BDI: Benefícios e Despesas Indiretas.

Com as fórmulas aplicadas de forma correta e os custos incorporados no orçamento de obras, muitos prejuízos podem ser evitados.

Esse conteúdo te ajudou? Confira também outros textos sobre Planejamento no nosso Blog.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.