multa-de-radar

Multa de radar: como evitar e reduzir custos para a frota

A redução de custos é essencial para manter o caixa de uma empresa de frotas sempre no verde. A gestão precisa direcionar seus esforços para que gastos desnecessários sejam evitados, como as multas de radar.

Multa de radar é aplicada para infrações por excesso de velocidade. Este tipo de infração é disparadamente a mais cometida no Brasil e corresponde a 51,60% das multas aplicadas entre 2021 e 2022, segundo a pesquisa da Zignet com a Unicamp.

Para gestão de frotas, é comum pensar que os custos com multas não sejam tão expressivos assim no orçamento final. Mas atenção: esse pensamento é perigoso.

Isso porque a aplicação da multa não diz respeito apenas ao valor a ser pago, mas também à qualidade da condução, segurança, reputação da empresa e ao resultado do serviço prestado.

Quando estes fatores são colocados na balança, esse preço pode sair bem mais caro. A boa notícia é que isso pode ser facilmente evitado ao aplicar as estratégias corretas para sua frota.

Neste artigo, você vai entender como funciona a multa de radar e o que fazer para driblar as multas na sua gestão para evitar prejuízos.

Como funciona a multa de radar

O primeiro passo é entender como a infração funciona. Esse conhecimento será um norteador e vai evitar possíveis dores de cabeças com multas. Afinal, é muito mais simples resolver ou evitar um problema quando já o conhecemos.

A multa de radar é aplicada quando um condutor é flagrado ao dirigir na velocidade acima do permitido naquela via. O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) divide a multa por essa infração em três categorias, cada uma com um valor respectivo.

Os valores de 2022 são:

  • Até 20% acima do limite permitido: infração média, R$130,16
  • De 20% a 50% acima do limite permitido: infração grave, R$195,23
  • Acima de 50% do limite permitido: infração gravíssima, R$880,41

Vale lembrar que a multa de radar também penaliza o condutor com pontos na carteira, sendo 4 pontos para a infração média, 5 pontos para grave e 7 pontos para gravíssima.

O condutor que excede acima de 50% do limite de velocidade também terá sua CNH suspensa por dois a oito meses, além de ser obrigado a fazer o curso de reciclagem.

multa-de-radar
O excesso de velocidade é a infração mais cometida no Brasil.

Quem é responsável por pagar a multa: a empresa ou o motorista?

Para responder a essa pergunta, vamos relembrar como funciona o procedimento padrão definido pelo Departamento de Trânsito (DETRAN).

Qualquer infração registrada é enviada para o proprietário legal do veículo, no endereço registrado junto ao DETRAN. Portanto, se o veículo utilizado for da frota, a empresa é quem recebe a multa e será responsável por quitá-la.

Já o motorista é quem terá a carteira de habilitação pontuada, uma vez que ele precisa ser indicado como o real infrator da notificação.

Só existem duas situações, previstas pela CLT, que permitem o valor da multa possa ser descontado do salário do motorista. São elas:

  • Quando o condutor firma contrato e se responsabiliza pelo pagamento da penalização
  • Quando a infração tiver confirmação de dolo (intenção)

O mais importante disso é entender que não é apenas o valor da multa que entra em questão.

Quando um motorista da frota comete uma infração deste tipo, ele põe em risco a sua segurança, a segurança de terceiros e a integridade do veículo.

Isso significa que a multa de radar é apenas uma das consequências da atitude que pode gerar muitos prejuízos para a frota.

É possível recorrer da multa de radar?

Sim, é possível e é um direito de todo cidadão. Multas por excesso de velocidade podem ser recorridas até 30 dias após sua expedição.

Normalmente, os casos são avaliados individualmente, mas algumas situações comuns ao entrar com recurso são:

  • Casos de notificação incompleta ou com inconformidades;
  • Ausência de notificação;
  • Horário da autuação e local (a depender da legislação do município).

Caso sua empresa queira entrar com recurso, o recomendado é conhecer melhor os critérios e as condições da lei e contar com um apoio de um especialista jurídico.

Os detalhes sobre os requisitos técnicos de fiscalização da velocidade de veículos está na resolução nº 798, de 2021, da CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito).

Tenha o controle de multas com um software de gestão de frotas

Hoje, o gestor de frotas consegue controlar multas de radar, gastos e acompanhar a condução de seus motoristas com facilidade.

O software para gestão de frotas conta com tecnologia integrada que registra e monitora a atividade do veículo em tempo real. Um dos melhores recursos para isso é a telemetria.

multa-de-radar
A telemetria ajuda a controlar e reduzir custos com multas de radar.

Como utilizar telemetria avançada para controle de multas

A telemetria é a solução que integra uma rede CAN (computador de bordo) ao software de gestão. Com a Cobli Cam, tecnologia que permite o gestor a acompanhar eventos de riscos registrados na condução do veículo, é possível identificar:

Com essas informações em mãos, o gestor tem visibilidade de quais motoristas estão cometendo infrações e em quais rotas mais ocorrem eventos de risco.

Ter estes dados em mãos permite que sejam feitas análises precisas da qualidade da condução. Além de ajudar a determinar quais medidas podem ser aplicadas para corrigir e, principalmente, prevenir futuras infrações.

Além do controle de multas, o software da Cobli também auxilia o gestor a ter mais produtividade na operação e diminuir custos com manutenção de veículos e com combustível.

Ferramenta gratuita para gerir multas

Se sua empresa ainda não conta com a telemetria, você pode começar o seu controle de multas com a planilha exclusiva e gratuita para controle de multas da Cobli.

A planilha de controle de multas ajuda a gerenciar as infrações com facilidade. Nela, é possível registrar veículos da frota, seus motoristas e multas recebidas.

Com essas informações registradas, a planilha gera um relatório automático para que você acompanhe custos, condução de motoristas e qualidade de veículos com precisão.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.