O condomínio logístico é um modelo que pode atender empresas dos mais diversos segmentos com eficiência e custo reduzido.

Condomínio logístico: o que é, quais seus tipos, funções e vantagens

O condomínio logístico modernizou a forma como as empresas, principalmente as grandes organizações de varejo e atacado, armazenam e movimentam suas mercadorias. 

Moderno e com estrutura gigantesca, o condomínio logístico tem papel fundamental para que a demanda de pedidos físicos e online dos consumidores seja atendida plenamente, uma vez que apresenta uma infraestrutura otimizada e eficiente. 

Segundo a Associação Brasileira de Logística, em 2020, o condomínio logístico no Brasil teve crescimento de cerca de 30% e seu impulso veio, principalmente, pelo e-commerce, que também teve um salto neste período, especialmente em decorrência da pandemia do novo coronavírus. 

Para ter capacidade amplificada de armazenar estoque, bem como promover a entrada e saída de produtos com agilidade, muitas empresas passaram a alugar espaços nestes condomínios logísticos e industriais. 

Assim, de forma compartilhada, conseguem gerir sua logística a partir de pontos estratégicos localizados próximos ou dentro de grandes centros urbanos. 

Quer entender melhor como funciona um condomínio logístico e saber tudo sobre suas vantagens? Então, siga com a leitura porque este artigo está repleto de informações e detalhes sobre esta modalidade. 

O que é condomínio logístico?

O conceito de condomínio logístico é muito simples, trata-se de uma local ou construção com dimensões de grandes proporções que possibilita a armazenagem e a operação logística de várias empresas. 

Ou seja, em um mesmo espaço fechado, diversas organizações mantêm seu estoque e fazem a distribuição de suas mercadorias para todo o País.

Estes condomínios logísticos e industriais possuem uma infraestrutura moderna e também prática. São locais que contam com portaria, segurança, jardinagem, serviços de limpeza, refeitórios, salas, estacionamento etc. 

Sendo assim, a empresa não precisa se preocupar com serviços de manutenção ou facilidades para seus funcionários. 

A companhia aluga o espaço que melhor atende suas operações e tem a vantagem de ter os custos totais das despesas do condomínio divididos entre todas organizações que locam os galpões. 

É comum que encontremos nos condomínios logísticos exemplos de empresas que suprem demandas uma das outras. 

Uma boa ilustração desta situação é ter em um mesmo local companhias de transportes e fretes, que são contratadas por uma marca de e-commerce ou um atacadista. 

Quais as funções de um condomínio logístico?

A grande função do condomínio de logística é facilitar e otimizar o processo de armazenamento, entrada e saída de produtos de uma empresa.

Por ter um conceito de espaço compartilhado entre diversas organizações, traz ainda a funcionalidade de reduzir custos operacionais para que a demanda logística de cada companhia seja efetuada de forma eficaz. 

Outro ponto importante e que demarca bem o conceito de condomínio logístico é que a sua localização é totalmente estratégica.

Por estar sempre próximo às rodovias, facilita o acesso de caminhões e vans que realizam o transporte das mercadorias até os consumidores. 

Seja em grandes regiões metropolitanas, capitais ou polos industriais, a facilidade e rapidez de escoamento das mercadorias é grande e mais um dos benefícios que este modelo proporciona.

Quais os tipos de condomínios logísticos?

Os condomínios logísticos podem ser classificados em dois tipos: monousuário e flex. Cada um possui suas vantagens e funcionalidades, por isso, o objetivo de cada empresa deve ser levado em conta para a escolha de um deles. 

No modelo monousuário ou individual, o galpão alugado vai atender exclusivamente uma companhia. Sua obra pode, inclusive, ser realizada sob demanda com o intuito de adequar 100% as necessidades e expectativas deste cliente. 

Já o formato flex ou compartilhado é construído com uma estrutura capaz de atender a qualquer tipo de demanda, por isso, pode ser locado por organizações dos mais variados setores. 

Mas além destes dois tipos de condomínios de logística, há ainda diferentes formas de como utilizá-lo. Conheça todas elas a seguir:

Armazém 

A estrutura deste galpão é capaz de armazenar grandes quantidades de mercadorias e também de equipamentos, por isso, é um formato muito utilizado por redes atacadistas e operadores logísticos. 

Cross-docking

O cross-docking é um método que permite a entrada e saída de mercadorias ao mesmo tempo em que o produto chega, sendo uma das formas mais usadas pelas transportadoras. 

Para que isso ocorra de forma eficiente, é preciso que um veículo esteja aguardando a chegada da mercadoria, que desembarca em uma doca e é imediatamente transferida para outra onde o automóvel está estacionado. 

Neste modelo, não há armazenamento dos produtos e o espaço utilizado pela empresa acaba sendo reduzido em relação aos demais formatos. 

Misto

Como o próprio nome já revela, nesta modalidade, o galpão consegue atender tanto a necessidade de estocagem das mercadorias quanto sua rápida movimentação por meio do cross-docking. 

É uma forma bastante adequada para empresas com estratégias múltiplas, como grandes redes varejistas.

Industrial

Este é um formato que permite muita flexibilidade para as companhias, pois consegue atender a diversos tipos de objetivos e segmentos. 

É possível, por exemplo, que o galpão atende a empresa usando o modelo cross-docking em um dia e no outro, seja usado para estoque dos produtos. 

Quais critérios devem ser utilizados para escolher um condomínio logístico?

A seleção de um condomínio logístico que seja capaz de atingir os resultados desejados pela empresa deve levar em conta, principalmente, os objetivos e necessidades da companhia. 

Por isso, é necessário escolher um local que esteja preparado para receber as mercadorias adequadamente e permita que a gestão logística da empresa seja cumprida com sucesso.

Outro fator primordial é a localização do empreendimento. É preciso escolher estrategicamente o condomínio, afinal, o transporte de cargas é feito majoritariamente em rodovias no Brasil. 

São várias as cidades que oferecem esse tipo de espaço, por exemplo, há condomínio logístico em Contagem (MG), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Cajamar (SP), Jundiaí (SP), Londrina (PR), etc. 

Sendo assim, a decisão do gestor deve levar em conta, ao menos, essas indicações. 

Vantagens de um condomínio logístico

O condomínio logístico ganha cada vez mais espaço no mercado, principalmente, por sua capacidade de atender a empresas dos mais diversos nichos. 

Conheça abaixo algumas de suas principais vantagens e diferenciais:

  • Variada gama de serviços e facilidades para os funcionários, tais como vestiário, estacionamento, restaurante, área de treinamento, atendimento médico e até mesmo hotéis;
  • Sistema de segurança reforçado, tanto para acesso ao local quanto para os galpões que armazenam as mercadorias, diminuindo os riscos de roubos e furtos; 
  • Possibilita o crescimento da empresa, caso seja necessário, com a expansão do espaço de armazenagem e serviços no mesmo endereço;
  • Redução de custos, pois evita a necessidade de comprar um terreno e construir o galpão, além de realizar sua manutenção;
  • Ampla capacidade de armazenamento dos produtos, uma vez que os galpões possuem um pé direito muito alto e são muito amplos;
  • Traz agilidade na distribuição das mercadorias por causa de sua localização privilegiada;
  • Preocupação com a sustentabilidade, com o emprego de soluções práticas que geram menor impacto ao meio-ambiente. 

Depois de entender o que é um condomínio logístico, que tal conhecer como funciona a estrutura flow rack? Confira tudo sobre este sistema muito usado em centros de distribuição aqui no blog da Cobli.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *