A importância do planejamento de distribuição

A importância do planejamento de distribuição para as empresas

Um tema cada vez mais importante dentro do universo da logística, o planejamento de distribuição ajuda todos tipos de empresas – de indústrias e fornecedores até varejistas – a não ter problemas de estoque

Ter um bom planejamento de distribuição hoje é algo fundamental para que qualquer empresa tenha um bom desempenho. Afinal, vale lembrar que um problema de estoque pode ser tanto a falta de um produto como o excesso dele.

Ou seja, falta ou excesso de recursos podem fazer as empresas perderem vendas, deixarem de fidelizar clientes ou, pior, até terem prejuízos

Baixe agora nosso modelo de romaneio e melhore o controle de mercadorias do seu negócio

Neste texto, você vai entender o que é planejamento de distribuição, como ele funciona e quais são seus benefícios. Também vai entender as etapas e os sistemas que podem te ajudar a resolver esse problema dentro da sua empresa. Vamos lá? 

O que é planejamento de distribuição? E o que é DRP? 

Se você já ouviu falar no assunto, provavelmente já ouviu falar na sigla DRP. 

Ela significa Distribution Requirements Planning, em inglês; em bom português, é traduzida como planejamento de distribuição. 

É uma prática que visa o registro e a coleta de informações relacionadas às operações de distribuição.

Sim, isso inclui a quantidade de produtos distribuídos, o tempo de trajeto, o tempo gasto nas atividades de carga e descarga, por exemplo, bem como os custos da operação. 

Sua iniciativa é organizar e controlar as atividades das empresas, prevendo suas necessidades, para que o estoque esteja sempre abastecido. 

Isso vale tanto para um comerciante, que quer saber se terá produtos para vender aos clientes finais, quanto para uma indústria que precisa saber se terá matéria prima para fabricar os mesmos produtos. 

Uma das primeiras empresas a criar um sistema de DRP foi a Toyota, que inventou o sistema Just in Time

Com esse sistema, a empresa criou uma forma de receber os componentes de carros apenas na hora que eles fossem demandados, evitando grandes gastos com estoques, por exemplo. 

Por que o DRP é tão importante? 

Como já dissemos na introdução deste texto, um DRP pode salvar a vida de muitas empresas. Já pensou em quantas vezes você foi a uma loja e lá não havia o que você queria comprar? 

Se o problema foi de distribuição, claramente um bom DRP teria evitado uma venda perdida. 

Agora, se você vai na mesma loja várias vezes e não encontra o mesmo item, você simplesmente desiste de comprar lá, não é mesmo? 

Um bom DRP evita que as lojas percam a oportunidade de fidelizar um cliente

Além disso, já parou para pensar no que significa o termo liquidação? Significa que o comerciante está com estoques abarrotados e precisa se desfazer dele, para não ter prejuízo. 

Se para o consumidor é uma oportunidade de pagar mais barato, para o comerciante uma liquidação significa ganhos menores.

Com ajuda de um bom DRP, o comerciante evitaria ter estoques tão abarrotados e poderia ganhar mais em cada venda. 

Esses são apenas alguns exemplos de como o DRP pode ser importante na vida de uma empresa. 

Melhore a organização do seu time! Receba nossa planilha de escalas de trabalho

Como funciona o planejamento DRP? Quais são as etapas do planejamento de distribuição? 

Um bom planejamento DRP envolve três grandes etapas. A primeira delas, como você pode imaginar, é a fase de Levantamento

Nesta etapa, a empresa precisará coletar os dados que servirão para alimentar a ferramenta (normalmente, um software) de DRP, a fim de mapear as práticas e demandas. 

Entre as informações que costumam ser levantadas nessa fase, estão: 

  • informações sobre produtos que estão em centros de distribuição;
  • informações sobre produtos que estão em pontos de venda;
  • previsão de demanda
  • ciclo de pedidos;
  • outros

Perceba que a previsão de demanda é um tema bastante importante e que pode variar bastante. 

Uma fábrica de ventiladores, por exemplo, terá demanda maior no verão; já uma de cobertores poderá ter demanda bem maior no inverno. 

Finalizada a parte de Levantamento, é preciso seguir em frente com a parte de Planejamento

Para isso, é preciso inserir os dados já coletados na ferramenta, que por sua vez ajudará a empresa a estabelecer um plano de ação para abastecer os pontos necessários.

Esses pontos podem ser pontos de venda, centros de distribuição ou até mesmo filiais de uma indústria. 

Entre as informações que precisam ser levadas em conta nessa estratégia, há uma lista bem importante de fatores, como:

  • tipo de produto, quantidade, momento e local em que ele é requisitado;
  • tipo de transporte necessário e habilitado para o local; 
  • os equipamentos a serem utilizados;
  • a mão de obra (como motoristas e carregadores).

Depois que há o Planejamento, é hora da Implementação.

Nesta fase, é importante não só estabelecer as estratégias, como também medir e analisar seus resultados, bem como alterar as regras caso seja necessário. 

Quer um exemplo? Talvez você descubra que está usando um veículo maior ou menor do que o necessário para percorrer uma determinada rota. 

Ou ainda, que se fizer uma entrega a menos por semana, consegue atender a mesma região com a sua demanda. 

É importante nessa fase também equilibrar a produção e a distribuição, caso seja necessário para que o ritmo seja mais fluido. 

Afinal, a meta aqui é evitar tanto a falta como o excesso de produtos. 

Você sabe como economizar o dinheiro gasto com sua frota? Use nossa calculadora!

Quais são os principais benefícios e sistemas para estabelecer um DRP? 

Alguns dos benefícios de se usar um DRP já estão claro, mas não custa repetir, não é mesmo? 

O principal deles é a previsibilidade: saber quando se pode contar com um determinado produto, sem excesso ou estorvo. 

Além disso, há a diminuição de perdas, uma vez que excesso de estoque não precisa eventualmente ser descartado. 

A redução de custos é outro benefício bastante interessante do uso de um DRP, associado ao aumento da eficiência operacional. 

Além disso, quem usa DRPs pode ter melhores margens de lucro e conseguir fidelizar clientes, algo que é cada vez mais importante em tempos bastante competitivos em diferentes indústrias. 

Hoje, existem inúmeras ferramentas que tem DRPs integrados, sejam elas mais voltados à área logística ou a toda a gestão empresarial (como é o caso dos ERPs). 

Além disso, quem tem um sistema de DRPs também costuma ter um sistema de gestão de frotas integrado, algo que pode trazer inúmeras vantagens para uma empresa. 

Entre elas, estão menores gastos com transporte, com combustível e até com manutenção, bem como motoristas mais produtivos e com jornadas de trabalho equilibradas, além de fretes mais baratos.

Esta publicação te ajudou? Confira outros conteúdos sobre questões de logística e gestão de frota.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *