Cargas de frotas leves: como aumentar eficiência?

A gestão de frotas leves envolve uma série de atividades complexas, e precisam estar muito bem integradas durante a operação.

Para ser mais exato, a pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que, em 2022, havia mais de 62 milhões de veículos leves circulando no Brasil — isso representa mais de 70% dos veículos.

Estas frotas leves, compostas por veículos como carros, motos, vans e utilitários, são essenciais para o funcionamento de diversos tipos de negócios.

Por isso, a gestão de frotas leves precisa contar com eficiência simultânea em diferentes frentes, como a manutenção preventiva, o monitoramento de condições e desempenho dos veículos, a gestão de motoristas e equipe de manutenção, e o controle de combustível e peças sobressalentes.

Neste artigo, compartilharemos as melhores dicas para fazer tudo isso de um jeito que otimiza a rotina, sem aumentar custos. Continue a leitura!

O que é a gestão de frotas leves?

Em comparação com a gestão de veículos pesados, sendo mais complicada se olharmos pelo ponto de vista mecânico, a gestão de frotas leves é mais simples e envolve atividades relacionadas à aquisição, operação, manutenção e descarte dos veículos que compõem a frota.

O objetivo deste processo é garantir a disponibilidade, eficiência e segurança dos veículos. Isso significa que os veículos devem estar sempre em condições de uso, consumir o mínimo de combustível possível e devem ser operados de forma segura.

Como fazer uma boa gestão de frotas leves?

A gestão de frotas leves é uma atividade complexa, mas essencial para o sucesso de muitas empresas. Ela envolve uma série de atividades interconectadas, que devem ser realizadas de forma eficiente e eficaz, como:

  • Manutenção preventiva;
  • Monitoramento de condições e desempenhos dos veículos;
  • Gestão de motoristas e equipe de manutenção;
  • Controle de combustível e peças sobressalentes.

Manutenção preventiva

A manutenção preventiva é uma das atividades mais importantes da gestão de frotas leves.

Trata-se da realização de serviços de manutenção de forma periódica, visando prevenir falhas e reduzir os custos de manutenção.

Para ser realizado de forma eficaz, é importante seguir um cronograma de manutenção definido. O cronograma deve ser baseado nas recomendações do fabricante do veículo e deve considerar o uso dos veículos.

Além do cronograma é importante realizar inspeções visuais regulares dos veículos. São essas inspeções que permitem identificar problemas potenciais antes que eles causem danos. Alguns aspectos que a manutenção preventiva avalia são:

  • Troca de óleo e filtros;
  • Troca de pneus;
  • Revisão de freios;
  • Revisão de suspensão;
  • Revisão de motor;
  • Revisão elétrica.
manutenção preventiva faz parte da gestão de frotas leves.
A gestão de frotas leves envolve atividades como aquisição, operação, manutenção e descarte dos veículos.

Monitoramento de condições e desempenhos dos veículos

O monitoramento da frota é uma atividade que permite identificar problemas potenciais e tomar medidas corretivas antes que eles causem danos e gerem mais gastos à frota.

O monitoramento pode ser realizado por meio de diferentes métodos, como:

  • Monitoramento remoto: utiliza dispositivos eletrônicos para coletar dados sobre o desempenho dos veículos. Esses dados podem ser utilizados para identificar problemas potenciais e para melhorar a eficiência da frota;
  • Inspeções periódicas: permitem avaliar as condições físicas e operacionais dos veículos;
  • Análise de dados: permite identificar tendências e padrões no uso dos veículos.

Os dados coletados pelo monitoramento podem incluir quilometragem, velocidade, RPM, consumo de combustível, pressão dos pneus e temperatura do motor e do óleo.

Vale lembrar que os três métodos podem e devem ser combinados para uma maior eficiência e precisão de informações.

Gestão de motoristas e equipe de manutenção

A gestão da equipe de motoristas e de manutenção tem o objetivo de garantir a segurança e a eficiência da frota.

Os motoristas devem ser treinados para operar os veículos com segurança, já a equipe de manutenção deve ser qualificada e experiente para realizar os serviços de reparos e ajustes.

Para uma boa gestão de motoristas, recomenda-se seguir atividades como:

  • Seleção e contratação de motoristas;
  • Treinamento de motoristas;
  • Avaliação de motoristas;
  • Acompanhamento de desempenho de motoristas.

Enquanto para a gestão de equipe de manutenção, as atividades recomendadas são:

  • Recrutamento e seleção de profissionais de manutenção;
  • Treinamento de profissionais de manutenção;
  • Avaliação de profissionais de manutenção;
  • Acompanhamento de desempenho de profissionais de manutenção;

Controle de combustível e peças sobressalentes

Realizar o controle de combustível e de peças em estoque são recomendados para evitar desperdício e custos desnecessários.

O controle de combustível pode ser feito por meio de um sistema de gerenciamento de combustível, que permite acompanhar o consumo de combustível de cada veículo.

Contar com um sistema de gerenciamento de estoque é uma ótima alternativa para realizar um bom controle de peças. Um sistema de estoque permite acompanhar a quantidade de peças que estão sobrando ou em falta e a necessidade de reposição.

Um bom controle de combustível deve incluir atividades como:

  • Acompanhamento do consumo de combustível;
  • Implementação de medidas para reduzir o consumo de combustível.

A gestão de frotas leves é uma atividade que demanda bastante atenção e esforço, mas que, quando bem feita, tem muito impacto positivo no resultado final.

gestão de frotas leves
A gestão de frotas leves é uma atividade complexa, mas essencial para o sucesso das empresas.

Diferenças entre gstão de frotas leves e pesadas

As diferenças entre a gestão de frotas leves e pesadas vai além do tipo de veículo que compõe a frota, confira:

Tamanho da frota

As frotas leves são geralmente menores do que as frotas pesadas. Isso significa que a gestão de frotas leves pode ser mais simples e menos complexa.

Tipo de veículo

Os veículos leves são geralmente menos complexos do que os veículos pesados. Isso significa que a manutenção de veículos leves pode ser mais fácil e menos cara.

Uso dos veículos

Os veículos leves são geralmente utilizados para operações urbanas e suburbanas. Isso significa que os veículos leves estão sujeitos a um desgaste menor do que os veículos pesados, sendo geralmente utilizados para operações rodoviárias.

Custos

os custos de manutenção e operação de veículos leves são geralmente menores do que os custos de manutenção e operação de veículos pesados.

Regulamentação

Os veículos leves estão sujeitos a uma regulamentação menos complexa do que os veículos pesados.

Desafios da gestão de frotas leves

Depois de entender as particularidades da gestão de frotas leves, é preciso compreender também as dificuldades que essa gestão possui em particular. Separamos as principais que você deve conhecer:

  • Gestão de custos: custos de aquisição, operação e manutenção de uma frota de veículos leves podem ser significativos. Considere estratégias para controlar esses custos e evitar desperdícios;
  • Segurança: a segurança dos motoristas e dos pedestres deve ser uma prioridade. Implemente procedimentos e treinamentos para garantir a operação segura dos veículos;
  • Eficiência: não esqueça que a frota deve ser utilizada para atender às necessidades do negócio. Monitore o desempenho da frota e identificar oportunidades de melhoria.

Qual o melhor sistema para gestão de frotas leves?

Sabendo do que você precisa para uma gestão eficiente, é preciso saber escolher um sistema que atenda todas as necessidades da sua empresa. Vale lembrar que o sistema também precisa ser de fácil usabilidade, seguro e adaptável para a sua frota.

A Cobli possui um sistema completo para gerenciar frotas de veículos leves, com diferentes serviços integrados para fazer monitoramento e acompanhamento de veículos, gestão de motoristas e ainda ajuda a economizar combustível.

Confira alguns serviços que um sistema de gestão de frotas leves deve possuir:

  • Rastreamento GPS: permite que você monitore a localização dos veículos em tempo real, o que pode ajudar a otimizar as rotas e a identificar veículos em locais inadequados;
  • Monitoramento de dados de veículos:  coleta e analise dados de veículos, como dados de telemetria, dados de manutenção e dados de eventos, o que fornece insights sobre o desempenho da frota e a identificação de problemas potenciais;
  • Relatórios e análises: relatórios e análises personalizados que ajudam as empresas a tomar decisões informadas sobre a gestão de frotas;
  • Monitoramento do comportamento dos motoristas: monitora o comportamento dos motoristas no volante, para identificar práticas e manobras perigosas;
Banner de case de sucesso da Cobli com a OPR Logística.
A Cobli é a solução ideal para a gestão da sua frota alcançar o próximo nível.
  • Otimização de rotas: otimiza as rotas dos veículos, o que pode ajudar a reduzir o tempo de inatividade e o consumo de combustível;
  • Gestão de manutenção: gerencia a manutenção dos veículos, o que pode ajudar a reduzir o tempo de inatividade e aumentar a disponibilidade dos veículos;
  • Análise de desempenho: analisa o desempenho da frota, o que pode ajudar a identificar oportunidades de melhorias.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli!

Sobre o autor

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *