manutencao-de-moto

Manutenção de moto: o que é necessário revisar?

Um dos pontos mais importantes para o gestor de frota é manter em dia a manutenção de moto e dos demais veículos de sua empresa.

Ao criar um plano de manutenção de moto é possível estabelecer um orçamento direcionado somente para este tipo de serviço, além de diminuir os riscos de paralisação de suas operações devido a falhas.

Em um mundo que exige cada vez mais agilidade, o trabalho desempenhado por motoboys se tornou um ponto-chave da economia nacional e movimenta diferentes elementos do mercado.

Atualmente cerca de 1,4 milhão de brasileiros atuam como motoristas de aplicativo ou motoboys em todo o País. Desse número, 20,9% realizam entregas de mercadorias em motos, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) .

Para que a produtividade e lucratividade de uma companhia não sejam afetadas com uma grande quantidade de motocicletas em conserto, vale a pena entender qual a importância da manutenção de moto.

Então, siga com a leitura e confira todas as dicas sobre este tema.

Quando fazer a manutenção de moto?

A manutenção de moto vai depender sempre de sua utilização, seja para fins comerciais ou particulares.

Uma empresa cuja frota realiza trabalhos diários, com um alto volume de entregas, certamente deve ficar mais atenta ao período de revisão das motocicletas.

Já uma pessoa que usa a moto apenas para se deslocar ao trabalho, mesmo que diariamente, vai notar que o desgaste do equipamento ocorrerá mais lentamente.

De forma geral, a recomendação é que a cada 6 mil km rodados seja feita uma revisão das peças, bem como troca de óleo do motor, dos freios e de outros elementos.

Assim como ocorre com carros e caminhões, o responsável pela gestão das motocicletas deve sempre optar por realizar a manutenção preventiva da frota.

Vale lembrar que este tipo de manutenção contribui para evitar possíveis falhas ou quebra de peças, o que acarretaria um custo mais elevado de reparo, assim como em dias perdidos sem nenhuma produtividade.

Sua periodicidade pode ser indicada pelo mecânico da empresa ou de uma oficina de confiança, bem como pelos dados fornecidos pelo fabricante no manual.

Outra medida importante é estabelecer a manutenção preditiva para a frota, que consiste na avaliação da vida útil das peças e, com isso, é possível implementar um planejamento de troca dos equipamentos antes que haja danos que comprometam as operações.

Esse tipo de plano de gerenciamento ajuda a aumentar a economia da empresa, uma vez que permite projetar o valor a ser investido na manutenção de moto.

Contudo, é essencial ter uma reserva para realizar reparos inesperados. A chamada manutenção corretiva pode acontecer, mesmo quando todos os cuidados com a motocicleta são levados à risca.

Um acidente, um componente que para de funcionar ou uma falha no sistema podem ocorrer a qualquer momento e, neste sentido, o planejamento para que as demais motos estejam operando normalmente ajuda a mitigar os danos.

Como fazer e o que revisar?

Chegou a hora de entender o que deve ser feito em uma revisão de moto. Há algumas peças que precisam de atenção especial e que podem, inclusive, exigir um cuidado maior no momento da manutenção preventiva.

Uma boa dica é criar um checklist de manutenção para auxiliar o andamento dos reparos de cada motocicleta e ter um histórico de tudo o que já foi feito.

Isso permite prever a compra de peças, estimar por quanto tempo a moto ficará parada e também estipular com maior assertividade quando será a próxima ida ao mecânico.

Abaixo listamos alguns dos itens que não devem faltar no plano de manutenção de moto da sua empresa.

Pneus

Manter os pneus em bom estado significa ter mais segurança na hora de dirigir. Para isso, avalie semanalmente as condições dos pneus da motocicleta, verificando com atenção os sulcos, que trazem indicadores de desgaste.

A calibragem correta também é um ponto importante para aumentar a vida útil dos pneus. Procure calibrar em um posto próximo de sua residência, isso fará com que os pneus se mantenham na temperatura ideal, que deve ser a mais baixa possível.

A validade dos pneus costuma ser de cinco anos, entretanto, a avaliação periódica de suas condições é fundamental para determinar seu uso.

Óleo do motor

A lubrificação do óleo deve ser feita sempre com o motor frio e, preferencialmente, a cada 200 km, no máximo.

É recomendado checar o nível do óleo com frequência, ainda mais se a motocicleta é usada com muita frequência, como acontece em uma frota ou com motoboys autônomos.

Uma dica importante é trocar o filtro de óleo quando for lubrificar o motor e sempre optar por produtos de qualidade, que vão influenciar na limpeza e na performance.

Você precisa ter mais controle sobre a manutenção da frota? Baixe a planilha de manutenção de frota criada pela Cobli!

Freios

De extrema importância na manutenção de moto, os freios devem ser checados com periodicidade.

No caso dos freios de disco, é possível verificar seu desgaste com facilidade, já os freios a tambor necessitam de remoção para análise.

Fique atento a ruídos, frenagens mais longas do que o habitual e maior esforço na alavanca para acionar os freios. Todos esses sinais devem ser considerados na hora de revisar os freios e suas pastilhas.

 manutencao-de-moto
A manutenção de moto previne acidentes por falhas dos equipamentos e ainda traz economia no gerenciamento da frota.

Bateria

Nos modelos mais novos de motocicletas, a bateria é selada e requer baixa manutenção. Para as que necessitam de água, o indicado é sempre o uso de água filtrada.

Também é importante fazer a limpeza dos polos da bateria, evitando assim sua oxidação e, por consequência, seu descarregamento.

Corrente e rolamento

Semanalmente, verifique se a corrente da moto está lubrificada e com a folga adequada, que costuma ser de 1,5 cm centímetro. Se a folga for maior, vá a um mecânico para realizar o ajuste.

A lubrificação dos rolamentos são a garantia de uma dirigibilidade boa e segura. Por isso, vale manter a atenção para este item.

Filtros e óleo de bengala

A troca periódica dos filtros de ar e combustível garante que o motor não seja afetado por partículas de sujeira e detritos que prejudicam sua funcionalidade. A indicação costuma ser a cada 1 mil km rodados.

A função do óleo de bengala é manter a estabilidade da motocicleta, por isso, esse item merece atenção na revisão e sua troca é recomendada antes do prazo orientado pelo fabricante.

Cabos e vela de ignição

Uma vela de ignição desgastada gera uma perda de potência no motor. Para evitar essa situação, analise este item a cada 3 mil km para saber o momento certo de sua troca.

A lubrificação dos cabos – embreagem, aceleração e freio – deve ser constante para evitar seu rompimento. Do mesmo modo, o cabo da vela precisa ser checado para averiguar se há oxidação.

manutencao-de-moto
A manutenção de motos impacta na saúde financeira da empresa e na produtividade das operações.

Qual a importância da manutenção na moto?

A revisão periódica da motocicleta aumenta a segurança dos colaboradores da frota, evitando riscos de acidentes por falhas ou desgastes das peças.

Além disso, a manutenção de moto, quando feita estrategicamente no gerenciamento de frota, traz grande economia para a empresa, que consegue se programar de maneira adequada em relação aos custos dos reparos.

Outro ponto a ser considerado é que a manutenção preditiva contribui também para um baixo impacto na produtividade, uma vez que haverá um rodízio de motos na oficina e por um curto período, o que não afetará o volume de entregas da companhia.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fortaleça seu currículo: Curso de Segurança no trânsito para frotas. 100% gratuito, com certificação.

Sobre o autor

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *