Post atualizado em

Para que os produtos de uma empresa viagem da fábrica até o local de venda sem imprevistos e problemas na rota, é preciso um belo planejamento do setor de logística. Nos últimos anos, o caminho reverso também passou a ser uma preocupação dos gestores de negócio. A isso se dá o nome de logística reversa.

Para além de devoluções, velhas conhecidas da indústria do consumo, mudanças na legislação estão fazendo com que empresas se tornem responsáveis por todo o ciclo de vida de seus produtos e componentes.

Ou seja, as instituições passaram a ser responsáveis também pelo destino final daquilo que produzem, mesmo depois que foram utilizados pelos consumidores.

Ao mesmo tempo, a consciência ecológica cresce também nos consumidores, fazendo com que se crie expectativas de que as empresas reduzam seus impactos ambientais.

Além das questões ambientais, esse fluxo contrário também pode se tornar um diferencial entre a concorrência e ajudar a reduzir custos de produção. A seguir, vamos destrinchar esse braço da administração das empresas e aprender a aplica-lo da melhor forma:

Tipos de logística reversalogistica reversa 1024x440 - As boas práticas da logística reversa

Pós-venda

O produto retorna à cadeia de distribuição antes de ser usado pelo consumidor ou após um curto período de utilização. Os motivos do retorno podem variar, sendo os mais comuns defeitos ou erro no processamento do pedido.

Saiba mais:
Como a logística pode otimizar ações de marketing: o caso Cap Legal

A partir daí, é preciso planejar o recebimento e o reencaminhamento dos itens. Às vezes, o produto pode passar por melhorias ou consertos e até voltar a ser comercializado.

Quem está começando a adotar essa estratégia é o setor eletrônico e áreas da indústria automobilística.

Pós-consumo

Neste caso, o produto é adquirido, utilizado e descartado pelo consumidor.

A empresa, então, precisa se preparar para receber os itens e encaminhá-los para o fim certo, que pode ser a reutilização – com o retorno ao ciclo produtivo –, a reciclagem ou o desmanche com destinação ambiental adequada.

Fabricantes de bebidas são bons exemplos de empresas que já se apropriaram dessa prática. Muitas delas gerenciam o retorno de garrafas dos pontos de venda até seus centros de produção e distribuição. Seguindo essa mesma toada, a indústria de latas de alumínio também lida com um grande reaproveitamento de matéria prima reciclada.

Como garantir uma gestão eficiente?

reversa logistica 1024x440 - As boas práticas da logística reversaSe a logística comum às vezes é um desafio para algumas empresas, imagine fazer o caminho contrário. Para obter sucesso é preciso se atentar às boas práticas.

Gestão do estoque

Na logística reversa pós-venda, é preciso identificar o produto que será reenviado e concluir o processo (que vai da separação de um novo pedido, passando pela conferência, até chegar à expedição) no menor tempo possível.

Você também pode se interessar por:
Como fazer o controle da jornada dos motoristas

Vale ressaltar a importância de realocar os produtos adequadamente quando são devolvidos. Isso vale tanto para o estoque físico (armazém) quanto para o estoque contábil (sistema). Negligenciar essa parte do processo pode gerar falhas, queda na qualidade do atendimento e perda de vendas por indisponibilidade de itens.

Criação e acompanhamento de indicadores de desempenho

Indicadores de performance, representados pela sigla em inglês KPI (Key Performance Indicator), são elementos fundamentais para administrar resultados, identificar falhas e elaborar planos de ação cada vez mais assertivos.

Na logística reversa pós-venda, é possível observar o percentual de trocas e devoluções sobre o faturamento e os principais motivos para essas solicitações. No caso do pós-consumo, é possível acompanhar os benefícios da reutilização de parte da produção frente ao valor da produção.

Automatização de processos

Investir em tecnologia de ponta é imprescindível para facilitar processos e obter êxito no seu setor. Softwares e serviços automatizados (como rastreamento e monitoramento) oferecem benefícios como agilidade na execução das tarefas, diminuição de erros e retrabalhos, redução de custos e a geração de relatórios e análises de desempenho. Tudo isso forma a base para elaborar estratégias mais acertadas para todo tipo de empresa, da pequena à grande.

Leia também:
5 curiosidades sobre o freio motor que você precisa conhecer
Controle de pneus: entenda o índice treadwear

Gostou desse conteúdo? Saiba mais sobre logística no nosso blog.

Monitoramento de Frota
badge primary e1563977884304 - As boas práticas da logística reversa
Cobli

euquero@cobli.co
(11) 4810-2200

Escreva um Comentário