Distribuição de carga no caminhão: como fazer com segurança?

Quem atua no setor de transportes de carga sabe que é importante criar métodos de trabalho para que a entrega seja realizada de forma rápida a um custo reduzido. A distribuição de carga é um desses recursos, que pode ajudar a garantir a eficiência e segurança do sistema logístico da sua empresa.

Quando realizada de forma correta, a distribuição de cargas reduz a probabilidade de acidentes de trânsito, diminui a depreciação do caminhão e aumenta o desempenho do veículo durante a viagem.

Neste artigo você vai saber como dividir o peso igualmente entre os eixos e carroceria de forma adequada. Vamos lá?

Boa leitura!

O que é a distribuição de cargas?

A distribuição de cargas, nada mais é do que a divisão do peso das mercadorias nos eixos e carroceria do caminhão, a fim de cumprir as determinações da legislação brasileira, garantir a segurança do motorista e preservar a integridade do veículo e da carga transportada.

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB), no artigo 100, determina que nenhum veículo pode ultrapassar o Peso Bruto Total (PBT) – somatória do peso do veículo e da carga – determinado pelo fabricante ou exceder a capacidade máxima de cada eixo, por isso é importante que a mercadoria seja alocada de forma inteligente e estratégica.

A distribuição pode ser realizada de acordo com a estratégia logística do seu negócio. Abaixo, confira algumas formas mais conhecidas para organizar um caminhão de forma segura:

Distribuição por peso

Cada caminhão tem uma quantidade de eixos e capacidade de carga. Antes de mais nada é preciso ter um veículo adequado ao peso da mercadoria transportada.

Como uma balança, o peso deve ser distribuído na carroceria de forma equilibrada, sem sobrecarregar nenhum eixo. As cargas mais pesadas devem sempre ser alocadas no meio do veículo, para garantir um centro de gravidade.

Distribuição por tipo de materiais

Existem quatro tipos de materiais que devem receber atenção especial na hora da distribuição. Confira a seguir:

  • Produtos frágeis: na hora de dividir a carga, evite colocar as cargas frágeis no mesmo pallet de outros tipos de carga. Proteja os produtos com mantas de borracha ou feltro para garantir sua integridade durante o trajeto;
  • Produtos de tamanhos diferentes: organize os produtos de tamanhos diferentes de modo que não sobre espaços vazios entre eles. Protegê-los com plástico bolha, papelão ou isopor pode ajudar a mercadoria a não se mexer durante a viagem;
  • Produtos de pesos diferentes: divida as mercadorias de acordo com o seu peso e nunca empilhe objetos pesados sobre produtos leves. Fique atento às indicações da embalagem, pacotes e fardos;
  • Produtos líquidos: esse tipo de carga deve ser transportada em tanques para que o trajeto seja mais eficiente e seguro. Entretanto é importante ficar atento aos espaços vazios no tanque que permitem que o líquido se movimente e comprometa a estabilidade do veículo.

Distribuição de carga indivisível

Existem alguns tipos de carga que não podem ser separadas durante o transporte, como máquinas, equipamentos, partes estruturais, entre outros. Por isso é importante que a distribuição seja realizada por igual entre os eixos do veículo.

Distribuição de acordo com o trajeto

Faz parte de uma boa gestão de logística planejar o trajeto que o veículo realizará durante o transporte da carga. Independente da duração, é importante conhecer o percurso, identificando as condições das estradas e vias, o número de paradas que serão realizadas e a quantidade de curvas que o caminhão será submetido, para garantir que a entrega seja realizada da forma mais eficiente e segura possível.

Dividir o peso da carga igualmente entre os eixos é importante para reduzir os acidentes de trânsito.

Quais são os principais riscos de uma carga mal distribuída?

O embarque da carga no caminhão é uma fase muito importante do transporte de cargas. A má distribuição dos produtos podem trazer problemas para o trajeto.

Confira quais são os principais riscos relacionados à distribuição de cargas realizada de forma errada:

Multas

Durante os trajetos realizados em estradas, os caminhões precisam ser submetidos a pesagem na balança de fiscalização. Caso o limite de peso por eixo seja excedido, o fiscal aplicará uma multa que varia de acordo com o peso excedido além da infração média,no valor de R$130,16.

Se o caminhão apresentar um excesso muito além do permitido, o veículo pode ser retido até que a carga seja remanejada.

Quer fazer o controle e gestão de multas da sua frota de maneira mais simples e rápida? Baixe a planilha de controle de multas gratuita para frotas da Cobli!

Desgaste dos pneus

Ao distribuir o peso de forma desigual entre os eixos, alguns pneus sofrem mais atrito e deformações do que outros, acentuando o desgaste e aumentando a necessidade de manutenção ou troca.

Monitore os pneus da sua frota de forma eficiente com a planilha gratuita da Cobli para controle de pneus de frota.

Estabilidade comprometida

Com a má distribuição da carga o centro de gravidade do caminhão é deslocado, afetando a estabilidade do veículo. Em casos mais graves, o desequilíbrio pode gerar um tombamento de carga ou capotamento.

Capacidade de frenagem reduzida

O sistema de freios do veículo foi projetado para suportar uma força igualmente distribuída ao longo da carroceria. Em caso de uma carga mal distribuída, o peso vai sobrecarregar o freio de algum eixo, diminuindo o tempo de parada do sistema.

Depreciação do veículo

A distribuição desequilibrada da carga força e desgasta a suspensão, pontas de eixo e rolamentos das rodas em que o peso está concentrado. Também exige mais do motor, diminuindo a vida útil do caminhão e gastando mais combustível.

A distribuição equivocada da carga no caminhão pode afetar a conservação do veículo, piorando seu desempenho e vida útil.

Quatro dicas para fazer a distribuição de cargas de forma ideal

Agora que você sabe como a distribuição de cargas é importante para garantir a segurança e eficiência da sua operação logística, confira as dicas que a gente separou para te ajudar a organizar as mercadorias de um trajeto de forma adequada.

1. Embarque primeiro pelo eixo traseiro

A maioria das pessoas começa o embarque pelo fundo da carroceria, perto da cabine, concentrando o maior peso nessa parte. Começar a distribuição pelo eixo traseiro permite que o espaço útil seja avaliado com mais facilidade e a carga distribuída com mais inteligência.

2. Deite as cargas com dimensões maiores

Recomenda-se transportar produtos maiores como ripas, chapas e painéis, sempre deitados e centralizados na área entre os eixos, distribuindo o peso por toda a extensão do caminhão.

3. Centralize a carga mais pesada

A carga mais pesada deve sempre ser colocada no centro do caminhão para manter o centro de gravidade do veículo.

4. Redistribua a carga a cada desembarque de mercadoria.

Sempre que um itinerário tiver mais de uma parada lembre-se sempre de equilibrar e distribuir a carga restante no caminhão. É papel do gestor de cargas realizar este planejamento para que o peso fique equilibrado a cada desembarque.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.