Post atualizado em

Diante do cenário da criminalidade com que convivemos no Brasil, cada vez mais os frotistas precisam adotar todo tipo de medida de proteção contra roubo de veículos. Essa prática criminosa tem crescido vertiginosamente, sobretudo nas grandes cidades e nas principais rodovias do país.

Embora a realidade seja preocupante, os donos de empresas podem — e devem — agir de maneira estratégica, focando seus esforços na prevenção dos furtos e roubos. Para isso, diferentes medidas podem ser adotas a fim de preservar o patrimônio da empresa e minimizar os riscos à integridade dos funcionários.

Pensando nisso, elaboramos este post contendo 6 exemplos de ações preventivas que certamente ajudarão a sua empresa a se proteger do fruto e roubo de veículos. Continue lendo e confira agora mesmo o que preparamos para você!

1. Equipar os veículos com alarme

Essa certamente é uma das ações mais básicas no que diz respeito a proteção de um veículo. O alarme, embora não seja capaz de inibir completamente a ação de criminosos, pode ser visto como um recurso adicional de segurança que, quando somado a outros, garante a integridade do veículo.

Atualmente, com a evolução da tecnologia, os sistemas de alarme estão mais sofisticados e precisos, dificultando, por exemplo, a desabilitação manual ou outros tipos de burlas ao funcionamento do mecanismo de segurança. Sendo assim, é bastante recomendado que toda a frota seja equipada com alarmes.

2. Personalizar os veículos da frota

Embora muitos frotistas não se atentem para esse quesito, a personalização da frota — isto é, a plotagem com a marca da empresa ou outro tipo de identificação visual — pode não só inibir a ação criminosa, mas também facilitar a recuperação do bem caso seja alvo de furto ou roubo.

Nesse sentido, fica claro que investir na personalização, além de ser uma forma de padronização da frota, também ajuda na prevenção de riscos de furtos e roubos. Isso porque o criminoso sabe que os sinais indicativos existentes no veículo o tornam praticamente único, o que facilita a identificação por meio de câmeras de segurança nas ruas, ou mesmo por outras pessoas.

3. Evitar viagens noturnas

Outra medida que pode ajudar bastante a sua empresa a prevenir ocorrências de furtos e roubos é evitar deslocamentos no período noturno. Embora não seja o único período em que criminosos atuem, fatores como a baixa luminosidade, menor fluxo de veículos e pessoas e redução do efetivo policial acabam contribuindo para que a maior parte dos incidentes aconteçam no período noturno.

Dessa forma, o mais recomendado é evitar esse horário. Para tanto, gerenciar de forma mais estratégica as demandas da empresa para que se consiga aproveitar ao máximo o período diurno é, sem dúvidas, uma medida necessária para que as atividades do negócio não sejam prejudicadas.

4. Roteirizar os deslocamentos priorizando-se a segurança

roteirização dos trajetos também tem um impacto direto sobre o quesito segurança. Afinal, em todas as cidades, ou mesmo em trechos rodoviários, é possível saber em quais pontos há uma maior incidência de furtos e roubos de veículos.

Nesse contexto, a roteirização pode ajudar os gestores da frota a sistematizar melhor os deslocamentos, evitando percorrer territórios com alto índice de criminalidade ou que, sabidamente, são pontos de roubo e furto de veículos.

Esse tipo de informação não é difícil de se obter, primeiro porque a todo momento a mídia noticia fatos dessa natureza; segundo porque existem órgãos públicos incumbidos de realizar esse tipo de levantamento, apontando quais as regiões do Brasil mais sofrem com o furto e roubo de veículos e cargas, além de mostrarem quais rodovias tiveram a maior quantidade de registros.

5. Orientar melhor os motoristas

A orientação dos profissionais que lidam diretamente com os deslocamentos é, sem dúvida, uma medida crucial para a prevenção de riscos tanto pessoal quanto patrimonial.

Logo, a dica aqui é investir no treinamento dos motoristas, informando-os de maneira simples e objetiva quais as atitudes recomendadas para se reduzir a probabilidade de furtos e roubos, e também como a agir caso esse fato ocorra.

Entre as principais recomendações que podem ser feitas aos condutores podemos citar:

  • se atentar a movimentações suspeitas em ruas e rodovias;
  • não dar carona;
  • não descumprir o roteiro estabelecido;
  • não ser negligente com a segurança do veículo — por exemplo, parar em locais desertos, deixar vidros abertos ou esquecer de acionar o alarme.

Essas orientações, por mais simples que sejam, podem ajudar a tornar a rotina de trabalho da frota e dos motoristas mais segura e evitar que pequenos deslizes deem margem para grandes prejuízos.

6. Investir em tecnologia

Dado o panorama da segurança pública no Brasil, como dito, cada vez mais é preciso agir de maneira estratégica para minimizar os riscos e danos originados por ações criminosas.

Nesse contexto, uma das formas mais eficientes e estratégicas de se garantir essa prevenção é investir em soluções tecnológicas para auxiliar na gestão da frota e no seu monitoramento.

Hoje, com a evolução dos meios de comunicação e maior acessibilidade a ferramentas mais robustas e sofisticadas, a rotina das empresas ganha um reforço significativo da tecnologia quando o assunto é a proteção patrimonial.

A exemplo, softwares de gestão de frotas dão todo o suporte para que gestores tenham pleno controle sobre as atividades dos veículos, podendo obter diferentes informações e estatísticas do trabalho, como posição do motorista, modo de condução, carros em operação, entre outras informações essenciais para a gestão e segurança da frota.

Para se ter uma ideia do diferencial da tecnologia no quesito segurança, existem sistemas automatizados capazes de identificar que o veículo está sendo dirigido por outra pessoa que não o condutor autorizado. Essa detecção é feita a partir de registros do perfil de condução, de forma altamente precisa.

Vale lembrar, ainda, o papel da tecnologia no que se refere à roteirização dos deslocamentos, conforme até já mencionamos. Hoje, esse tipo de tarefa recebe o apoio de sistemas informatizados, capazes de roteirizar de forma econômica e priorizando também a segurança. Nesse ponto, destacamos também a possibilidade de se utilizar imagens de satélite para identificar endereços mais isolados e que representam algum tipo de risco.

Por fim, como vimos, embora a violência urbana seja um grande entrave nas atividades de uma empresa, sempre há uma medida preventiva contra furto e roubo de veículos que pode ser adotada para minimizar os efeitos desse grave problema. Ações simples podem reforçar a segurança patrimonial e pessoal, garantindo operações mais regulares e livres de incidentes.

Acesse nosso site, descubra nossas soluções personalizadas e como a gente pode te ajudar!

Telemetria Veicular

Escreva um Comentário