seguranca-do-motorista-no-transito

Segurança do motorista: 05 ações que as empresas podem adotar

Reunir esforços para garantir a segurança do motorista é papel de todas as empresas que possuem frotas. Dessa forma, os empreendimentos contribuem para reduzir acidentes de trânsito, preservar vidas e, consequentemente, evitam prejuízos financeiros.

Nesta publicação, vamos apresentar algumas das principais medidas que as empresas podem adotar, incluindo iniciativas educativas e ferramentas baseadas em tecnologia. Vamos lá? 

Por que a segurança do motorista deve ser uma prioridade para as empresas?

A segurança do motorista precisa ser uma prioridade para as empresas, não apenas por questões éticas, mas também por uma série de fatores que impactam diretamente no desempenho e na lucratividade do negócio.

Confira a seguir alguns tópicos que comprovam isso!

  • Motoristas treinados evitam acidentes e reduzem o número de sinistros da frota;
  • Os veículos de uma empresa carregam a sua marca, logo, a forma como são conduzidos contribui para a construção de uma imagem positiva ou negativa;
  • A empresa cumpre o seu papel social, contribuindo para a construção de um trânsito mais seguro para todos;
  • Acidentes geram prejuízos, incluindo despesas com reparos, indenizações e multas. Segundo o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), 45 mil pessoas morrem anualmente no trânsito brasileiro, em acidentes que representam um prejuízo econômico de R$ 50 bilhões.

Além disso, a Cobli analisou episódios de excesso de velocidade por veículo, com duração acima de um minuto, registrados nos quatro primeiros meses do ano e criou o Ranking Cobli.

O estudo mostra que há muita gente andando em alta velocidade no Brasil — um fator de alto risco, já que se trata da principal causa de acidentes com mortes no trânsito:

Ranking Cobli de velocidade 2023
Fonte: Estadão

Viu só o quanto os impactos dos acidentes de trânsito são prejudiciais? A dúvida que fica é: o que a empresa pode fazer para promover a segurança dos motoristas e da operação? Em seguida, iremos apresentar 05 ações efetivas para companhias de diferentes segmentos.

1. Treinamento em direção defensiva

O Código de Trânsito Brasileiro – CTB, instituído pela Lei nº 9.503, determina que as empresas que utilizam motoristas para conduzir a sua frota são obrigadas a oferecer o curso de direção defensiva.

Para além da obrigatoriedade, esse tipo de treinamento é positivo porque traz os seguintes benefícios:

  • Redução de acidentes, assim como de sinistros e prejuízos;
  • Aumento da produtividade e da qualidade do serviço prestado;
  • Redução de custos com reparos, indenizações e seguro (que costuma ser mais barato quando não há histórico de sinistros).

Em vez de oferecer o treinamento em direção defensiva apenas para cumprir a lei, é importante que as empresas engajem os motoristas, mostrando a relevância dessa formação.

2. Capacitação em primeiros socorros 

Assim como o treinamento em direção defensiva, as empresas também são obrigadas a oferecer capacitação em primeiros socorros aos seus motoristas. Afinal, o objetivo é evitar acidentes, mas, se acontecerem, uma ação adequada pode contribuir para reduzir danos e salvar vidas.

Inclusive, vale lembrar que, de acordo com o Art. 177 do CTB, o condutor que deixar de prestar socorro às vítimas de acidentes está cometendo uma infração grave, o que tem como penalidade uma multa no valor de R$ 195,00 e 5 pontos na CNH.

seguranca-do-motorista
Prezar pela segurança do motorista é papel de todas as empresas que possuem frotas.

3. Uso de tecnologia para detecção de fadiga e distração do motorista

Além dos programas de capacitação, as empresas podem contar com a tecnologia para promover a segurança do motorista. Soluções como a telemetria e videotelemetria reduzem situações de risco no trânsito.

A telemetria é uma solução que coleta diversos dados de um veículo enquanto ele é conduzido, como: velocidade, distância percorrida, status da ignição, paradas, localização, consumo de combustível etc.

Já a videotelemetria é uma tecnologia que torna a telemetria ainda mais completa, porque monitora o interior do veículo com uma câmera. Assim, além de dados, se tem imagens para acompanhar o comportamento do condutor em campo.

Entre as vantagens da videotelemetria para aumentar a segurança do motorista, temos:

  • Identificação de comportamentos de risco, como fadiga e distração, enviando alertas sonoros para atrair a atenção do condutor;
  • Acesso a dados para planejar a operação e priorizar a segurança;
  • Fornecimento de feedbacks aos motoristas, contribuindo para uma operação cada vez mais segura;
  • Redução de custos causados por acidentes, multas e má condução dos veículos;
  • Uso das imagens como provas em caso de acidentes;
  • Prevenção de roubos e uso das imagens também como forma de identificação dos criminosos;
  • Fortalecimento da confiança de clientes, especialmente para empresas de transporte de cargas.

Veja como a Azza Telecom, cliente Cobli com mais de 250 veículos, aumentou em 19% a produtividade dos times de campo e reduziu 65% dos comportamentos de risco no trânsito:

4. Programas de incentivo aos bons comportamentos de direção

Quando a empresa investe em soluções para acompanhar o comportamento dos motoristas, pode realizar ações para estimular os profissionais a praticarem uma direção preventiva.

Isso pode ser feito por meio de um programa de incentivo, com critérios para o oferecimento de premiações. As particularidades do plano devem ser definidas por cada empresa, conforme os seus objetivos e condições.

Esse tipo de iniciativa contribui não apenas com o objetivo de promover a segurança da operação, como também em relação à retenção de talentos. Afinal, para todo negócio é vantajoso manter bons profissionais, incluindo os motoristas, que passam o dia transportando mercadorias ou prestando serviços em nome da companhia.

seguranca-do-motorista-no-transito
Motoristas treinados evitam acidentes e reduzem o número de sinistros da frota.

5. Criação de uma política com regras para o motorista

Além do respeito à legislação de trânsito, uma empresa pode criar a sua própria política com regras para os motoristas. Dessa maneira, conseguirá fortalecer valores relacionados à segurança, tornando o respeito no trânsito parte de sua cultura.

Para a criação dessa política interna, é necessário conhecer a situação atual do negócio em relação à frota. Assim, será possível identificar a existência de hábitos que estejam comprometendo a segurança dos motoristas e definir normas para combatê-los.

Quer obter uma ajuda para fazer a análise, criar a política interna e controlar o seu cumprimento? Baixe agora mesmo o kit de segurança da frota disponibilizado pela Cobli. O material é gratuito e composto por:

  • Guia para promover uma direção segura, com sugestões de como incentivar as boas práticas de condução entre os motoristas;
  • Planilhas para realizar o controle de acidentes e dos custos gerados por eles;
  • Checklist com os tópicos a serem avaliados para manter a operação segura;
  • Ficha para realizar a investigação de acidentes, identificar suas causas e adotar medidas de prevenção;
  • Modelo de relatório para registrar acidentes.

Investir em medidas para prevenir acidentes é fundamental para as empresas que possuem frotas. 

Além de garantir a segurança do motorista, essas iniciativas trazem inúmeros benefícios, como: redução de custos com reparos, aumento da produtividade, retenção de talentos e melhoria da imagem do negócio perante a sociedade.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli

Sobre o autor

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *