Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 17 minutos

Dispositivos de segurança, como o bloqueador veicular, são mecanismos projetados para proteger vidas e patrimônio, já que reduzem as chances de um sinistro.

Afinal, por mais que seja tarefa da polícia coibir o crime, seja ele organizado ou não, cabe a cada cidadão e empresa zelar pelos seus bens.

Nesse sentido, contar com o bloqueador da Cobli, representa uma segurança a mais!

Na gestão de frotas, veículos equipados com bloqueadores ajudam não só a neutralizar a ação de criminosos, como a minimizar prejuízos.

É o caso dos roubos de veículos que transportam cargas, sempre um alvo para a ação de quadrilhas especializadas nessa modalidade de crime.

Existem, ainda, outras vantagens a serem destacadas quando se utiliza serviços de corta combustível como recurso de segurança.

Todas elas serão apresentadas ao longo deste texto, que traz um guia completo sobre bloqueadores veiculares.

Siga acompanhando!

O que é um bloqueador veicular?

Um bloqueador veicular é um mecanismo que permite desligar o motor de um veículo e interromper o seu funcionamento à distância, de forma remota.

Ele integra uma variedade de dispositivos e recursos de segurança pensados para impedir que um veículo seja roubado.

De todos eles, é consenso entre os especialistas que o bloqueador veicular é um dos mais simples de todos.

Por outro lado, simplicidade aqui não quer dizer ineficiência.

Muito pelo contrário: quando bem instalado, esse dispositivo é bastante eficaz ao cumprir sua missão.

Sendo simples, seu princípio de funcionamento é fácil de entender.

Tudo se resume ao bloqueio do veículo caso ele seja acionado com o bloqueador ativo.

Só o dono do veículo conhece o botão ou mecanismo remoto cujo acionamento faz o seu bloqueio ou desbloqueio.

Dessa forma, qualquer tentativa de roubo será frustrada, uma vez que o assaltante não terá como se deslocar com o carro ou caminhão roubado.

Como funciona um bloqueador veicular

Ok, o carro para de funcionar, mas como isso acontece? Ele não é danificado?

Sim, se o bloqueador automotivo estiver mal instalado ou vier a apresentar alguma falha, de fato ele pode causar interferências na parte elétrica e até em componentes eletrônicos.

No entanto, esse problema pode ser facilmente eliminado, desde que sua instalação seja feita por empresas e profissionais credenciados.

Esse é um cuidado necessário, já que o bloqueador veicular é instalado junto ao sistema de ignição ou à bomba de combustível.

Ao cortar a comunicação desses componentes com o restante do veículo é que ele efetua o bloqueio.

Uma função adicional é o alarme, que pode ser acionado por meio de um bloqueador.

Dito isso, vamos ver então quais são os tipos mais utilizados desse dispositivo?

Como funciona o bloqueador automotivo da Cobli?

bloqueador veicular da Cobli é uma  das alternativas mais eficientes para proteger a sua frota.

Ao detectar um possível roubo ou furto, o gestor de frotas pode bloquear remotamente o funcionamento do automóvel, diretamente pelo sistema de monitoramento e rastreamento da Cobli

Após o acionamento, bloqueador da Cobli aciona um alarme sonoro e realiza a parada do veículo em movimento aos poucos. Para evitar, assim, qualquer tipo de acidente de trânsito.

O bloqueador veicular da Cobli também pode ser acionado no caso do veículo estiver parado ou estacionado. Neste caso, impedirá qualquer pessoa de dar a partida no carro ou caminhão.

Quais os tipos de bloqueador veicular 

Não por acaso, bloqueadores são considerados como dispositivos antifurto.

Essa é, em essência, a sua finalidade: impedir que o carro seja conduzido por pessoas não autorizadas.

A partir disso, você pode escolher por instalá-lo de três diferentes formas.

Digamos, por exemplo, que você seja um pai ou mãe preocupado, que só não quer que seu filho tente usar o carro sem sua autorização.

Nesse caso, um bloqueador veicular via celular pode ser uma boa resposta, considerando que o sinal da sua operadora seja sempre bom na sua casa.

Esse é apenas um exemplo de aplicação de um bloqueador que, como você viu, trata-se de um recurso destinado a impedir o roubo de um veículo.

Para quem gerencia frotas, ele é um aliado para reduzir o número de sinistros e até para reduzir custos com apólices de seguro, seja automotivo ou de carga.

Agora, vamos conhecer agora os principais tipos de bloqueador veicular.

1. Bloqueador veicular por afastamento

O bloqueio do veículo por afastamento acontece quando o motorista (ou motociclista) se afasta dele, carregando consigo uma espécie de sensor.

Esse aparelho, ligado ao bloqueador instalado na ignição ou bomba de combustível, é responsável pelo seu acionamento ou não, dependendo da distância em que se encontre.

A metragem varia, não havendo um número preciso a esse respeito. 

Há quem diga que o bloqueio pode acontecer entre 10 e até 100 metros de afastamento, por exemplo.

É o dispositivo considerado mais indicado para evitar o roubo, já que dá certa margem de segurança para que o condutor não seja localizado depois de um assalto.

Para furtos, a segurança é ainda maior. 

Se estiver fora da zona de acionamento, não há qualquer possibilidade de dar a partida no veículo, a não ser que a trava de segurança seja desligada.

O bloqueador veicular é uma medida de segurança para caminhões

2. Bloqueador veicular via celular

Por outro lado, pode não ser muito conveniente carregar consigo um sensor, um controle ou ter que lembrar de desbloquear o mecanismo o tempo todo.

Esse é um detalhe importante para quem costuma se esquecer com facilidade de objetos. 

Quanto menor, mais chances de perder, concorda?

O bloqueador veicular via celular pode ser uma boa solução, já que ele une o útil ao agradável.

Ou seja, junto ao seu companheiro de todas as horas, é possível agregar mais essa função.

Nesse caso, o bloqueio também é por distância, com a diferença que, em vez de um chaveiro ou sensor, você só precisa portar o seu bom e velho celular.

Basta instalar o bloqueador no veículo, baixar o respectivo aplicativo e começar a usar.

Em média, esses dispositivos bloqueiam o acionamento do veículo quando se afastam a mais de 10 metros. 

Algumas marcas permitem cadastrar até 10 aparelhos, uma alternativa a se considerar para quem tem frotas a controlar.

De qualquer forma, haverá sempre a dependência do sinal da operadora. 

Logo, é preciso verificar se o sinal no trajeto e destino é regular.

3. Associado ao rastreador

Uma terceira alternativa, especialmente indicada para frotas (ou mesmo para veículos de passeio), é associar o bloqueador ao rastreador veicular.

Isso porque a única função do bloqueador é parar o veículo caso ele venha a ser conduzido por alguém sem o controle ou que não saiba acionar o seu desbloqueio.

Com o rastreador, além de travar o veículo, o gestor se habilita a monitorá-lo e localizá-lo.

Além de proteção, veículos operacionais precisam ter suas performances constantemente avaliadas.

Esse é o motivo pelo qual o rastreamento e o monitoramento são tão importantes.

Entenda as 4 principais vantagens do bloqueador veicular

O noticiário está repleto de tristes notícias nas quais pessoas assaltadas reagem e acabam se dando muito mal.

Talvez movidas pelo instinto de sobrevivência, elas acabam ignorando o enorme risco que é tentar impedir um criminoso de conseguir o que quer.

Outro motivo que talvez explique uma reação a um assalto é a falta de um dispositivo de segurança no veículo.

Sabendo que vão perder seu patrimônio de maneira irremediável, muitos acabam sendo tomados pelo desespero.

Isso pode ser evitado quando se conta com um dispositivo de segurança como um bloqueador.

Além da tranquilidade, veja que outras vantagens você tem com a sua instalação.

1. Proteção do patrimônio

Quando se diz que “ter carro é como ter uma família”, não é exagero.

E se um veículo apenas é motivo para tantos cuidados, imagine uma frota inteira?

Seja para uso pessoal ou profissional, um carro é sempre um patrimônio a ser protegido, como se fosse uma casa ou um apartamento.

Não custa repetir que, por mais que seja papel das polícias o combate ao crime, é dever de cada um zelar pelo que é seu.

Assim sendo, um bloqueador veicular representa um cuidado no sentido de preservar um bem de alto valor.

Gestores de frotas, por sua vez, têm nesse dispositivo uma garantia extra de que seus veículos não serão extraviados.

Também aumentam as chances de não ter uma carga saqueada depois de um veículo levado ser a um local desconhecido.

Bloqueador veicular pode evitar furtos

2. Uma alternativa a mais contra roubos e furtos

Considere que o bloqueador é um dos muitos recursos disponíveis para evitar sinistros.

Ele é um acessório dos mais importantes no sentido de evitar danos e prejuízos, devendo ser utilizado junto a outros recursos.

O seguro, nesse aspecto, é praticamente obrigatório para frotas e veículos particulares.

Essa é a única forma de ter total convicção de que o seu patrimônio não será perdido após um sinistro.

O bloqueador é, portanto, um complemento à segurança que somente uma apólice de seguro pode oferecer.

Além disso, ele pode contar pontos na hora de baratear o valor a ser pago.

Seguradoras sempre olham com bons olhos para veículos equipados com rastreadores e bloqueadores.

Quanto menos riscos, menores serão os custos com seguros e, para isso, contar com dispositivos antifurto é a melhor solução.

3. Sai mais em conta

Seguros podem sair caro, considerando que eles custam cerca de 6% do valor de mercado de um veículo.

Há, ainda, os trâmites necessários até que uma apólice seja enfim emitida. 

Não é nada de excepcional, mas pode levar alguns dias até que um veículo esteja coberto.

Por esses motivos, o bloqueador representa uma solução mais barata e imediata.

Contudo, prefira sempre comprar de quem tem boa reputação.

Pagar pouco é bom e é sempre será uma ótima escolha, mas você sabe que o barato pode sair caro.

Sendo assim, avalie o preço e, acima de tudo, a relação custo-benefício.

Veja como o sistema de monitoramento da Cobli pode te ajudar na redução de custos da sua gestão de operação!

4. Nem sempre precisa de rastreador

Os bloqueadores top de linha são instalados por empresas que dispõem de infraestrutura completa para oferecer serviços de segurança.

Além de instalar o dispositivo, elas oferecem o rastreamento em tempo real, além de agregar funções como roteirização e telemetria.

Assim, caso o veículo venha a ser roubado, uma central de monitoramento é alertada sobre a sua localização.

A partir disso, a empresa responsável pode mandar uma equipe própria de agentes de segurança como pode acionar a polícia, ou mesmo tomar ambas as medidas.

Então, ao adquirir um bloqueador com esse recurso, você estará resolvendo dois problemas de uma só vez.

Um é impedir que seus veículos sejam roubados e outro é a sua localização depois de uma ocorrência.

Qual a diferença entre bloqueador e rastreador veicular

Pelo que ficou exposto no tópico anterior, acreditamos que não restem muitas dúvidas sobre o que diferencia um bloqueador de um rastreador, certo?

Resumindo: enquanto o rastreador serve para conhecer a localização de um veículo em tempo real, a função do bloqueador é impedir seu funcionamento se cair em mãos erradas.

Diante disso, será que se pode dizer que um é melhor que o outro?

Bom, a verdade é que o rastreador, embora seja um dispositivo de segurança, não impede que o veículo seja levado por criminosos.

Em contrapartida, o bloqueador pode não ser uma solução efetiva. 

Se o veículo parar muito próximo do local onde foi roubado, pode motivar até mesmo uma represália dos criminosos.

Ou, se parar muito longe, fica difícil localizá-lo sem um dispositivo de rastreamento.

Conclusão: o melhor mesmo a se fazer é contar com as duas tecnologias. 

Dica bônus: 5 acessórios antifurto para carro

Queremos que você tenha uma visão ampla a respeito de tudo que cerca a segurança veicular.

Por isso, além do bloqueador, veja a seguir mais cinco alternativas antifurto para veículos de todos os tipos.

1. Rastreador

O rastreamento é um dos recursos mais úteis para quem está em busca de mais segurança para seus veículos.

Mas, para gestores de frota, essa tecnologia representa ainda outras vantagens.

Uma delas é permitir a coleta de dados estratégicos para tomar decisões em relação à performance de veículos e condutores.

Só pelo rastreamento, é possível saber, por exemplo, como é o estilo de condução de um motorista.

Rastrear também permite gerir melhor as rotas percorridas, tornando o seu planejamento muito mais preciso.

Então, se você quer segurança e dados para aumentar sua inteligência de negócios, não deixe de equipar seus veículos com dispositivos de rastreamento.

A segurança do carro pode ser feita por bloqueadores veiculares e localizadores

2. Localizador

Pode até parecer a mesma coisa, mas os dispositivos localizadores se diferenciam dos rastreadores por um aspecto elementar: eles não permitem acompanhar um trajeto.

A sua função principal é informar apenas o local onde um veículo ou sua carga está naquele momento.

Isso é feito por meio de Global Positioning System, o famoso GPS, ou por radiofrequência.

Seja qual for a tecnologia, ela possibilita a localização de um veículo no ponto em que ele estiver. 

Há sempre uma margem de erro de alguns metros, mas, em geral, aparelhos localizadores são bastante precisos.

O alcance dos localizadores varia, mas, em média, eles permitem conhecer a posição de um veículo em um raio de até 10 km.

3. Chave codificada

Outro recurso para proteger ainda mais o veículo contra roubos é a chave codificada.

Consiste na conhecida chave para abrir e dar a partida no veículo, equipada com um transponder que se comunica com uma central de monitoramento.

Ao utilizar a chave, esse transponder envia sinais para um dispositivo instalado no veículo e para a central ao mesmo tempo. 

Quando ambos coincidem, então, o acesso é liberado.

Isso impede que uma chave idêntica à do veículo seja usada para acessá-lo. 

Se isso acontece, a chave é descodificada, o carro é bloqueado e a partida não poderá ser realizada.

4. Alarme

Embora não seja a solução mais agradável para os ouvidos, o bom e velho alarme continua sendo um recurso de segurança a considerar.

Há, inclusive, bloqueadores que já são instalados com esse mecanismo agregado.

Assim, além de impedir que o veículo entre em movimento, eles fazem um “tumulto”, chamando a atenção para um provável roubo.

5. Trava para volante

De todos os dispositivos de segurança que abordamos, a trava para volante é, com certeza, a menos tecnológica.

Contudo, ela continua a ser um bom meio para dissuadir possíveis assaltantes de uma tentativa de roubo ou furto.

Outra vantagem delas é o baixo custo e a simplicidade.

Com cerca de R$ 30,00, você consegue encontrar uma trava para volante, que pode até mesmo ser usada.

Por ser um dispositivo mecânico, também fica dispensada a instalação de componentes extras no sistema elétrico do veículo.

É preciso avaliar, contudo, qual necessidade você possui.

Se estamos falando de uma frota a gerenciar, soluções simples e baratas cumprem, no máximo, a função de quebra galho.

Nesses casos, você precisa mesmo de um sistema completo, que agregue outros benefícios além da maior segurança de seus veículos e motoristas.

Conclusão

Com segurança não se brinca, concorda?

Nesse sentido, o bloqueador veicular é um dos meios mais efetivos de assegurar que um veículo não venha a ser tirado de circulação em função de um roubo.

Como você viu neste texto, procure combiná-lo com outros acessórios para ter resultados ainda melhores.

Uma boa dica é investir em tecnologia e adotar uma solução completa, com monitoramento, rastreamento, roteirização e telemetria, como você encontra no software da Cobli.

Esta publicação te ajudou? Confira outras explicações sobre o bloqueador veicular da Cobli com nossos especialistas.

bloqueie seus veículos a qualquer momento com o bloqueador da Cobli
Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demostrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Escreva um Comentário