Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 18 minutos

Se você precisa de razões para se dedicar ao controle de frota, pense em algumas palavras-chave para sua empresa.

Nessa reflexão, inclua na lista: custos, eficiência, satisfação do cliente e dos profissionais, prazos e segurança.

Começa a fazer sentido, não é?

Mas como fazer esse controle da forma certa?

Essa é uma preocupação comum, afinal, para quem precisa gerenciar uma frota, são muitas as variáveis e necessidades a considerar. 

Não importa se a sua empresa tem veículos próprios ou se utiliza os serviços de uma companhia terceirizada.

A verdade é que ter o controle da operação é uma tarefa que exige mais do que apenas fazer anotações em uma caderneta ou planilha de controle no Excel.

Mas temos uma boa notícia: graças à tecnologia, já existem softwares capazes de cuidar das diversas etapas da gestão de frota

Neste texto, você vai saber mais sobre eles, como funcionam e que tipo de benefícios podem trazer à sua empresa. 

Siga acompanhando!

O que é uma frota de veículos? 

Quem olha no dicionário, pode compreender rapidamente: frota é a palavra utilizada para designar um coletivo de veículos – sejam eles caminhões, ônibus, carros ou qualquer outro tipo. 

Isso significa que, não importa o tamanho da sua operação, tenha a sua empresa poucas ou muitas unidades na frota, um software de controle pode ajudar a melhorar seu serviço e as entregas aos clientes. 

Mais à frente, vamos trazer mais detalhes sobre essa tecnologia.

Antes, porém, vale entender a importância do controle de frota.

O que fazer para controlar a frota? 

Logo na abertura do texto, a gente alertou que o controle de frota é uma atividade com certa complexidade, mas que a tecnologia dá uma mãozinha para tornar tudo mais fácil.

É nesse contexto que se insere o software como apoio à gestão de seus veículos.

Equipado com um programa desse tipo, o gestor de frota pode extrair diversos dados importantes. 

O primeiro é bastante simples: compreender se o número de veículos utilizado é suficiente para a quantidade de demandas que a empresa precisa realizar.

Ferramentas como um roteirizador, que traça rotas mais eficientes para as viagens de um veículo ao longo do dia, podem determinar se há caminhões ou carros sobrando na frota, por exemplo. 

Além disso, o software de controle da frota pode ajudar a compreender os gastos que a empresa vem realizando com combustível e manutenção.

Nesse sentido, os sistemas de telemetria veicular presentes nesses softwares, que captam dados sobre o desempenho do veículo, podem ajudar a fazer trocas de peças em intervalos mais razoáveis e, assim, melhorar o desempenho do veículo. 

Controle de frota passa pelo cuidado com o pneu

Pneus são um bom exemplo: é o tipo de componente que deve ser trocado de tempos em tempos e, se não for assim, pode comprometer rapidamente a segurança da operação. 

Outra funcionalidade importante é entender o comportamento dos motoristas.

Com o software, é possível avaliar sua conduta na estrada e, se necessário, executar campanhas de boa conduta ao volante – o que pode aumentar a eficiência da operação e reduzir custos e riscos de sinistralidade. 

Isso, claro, sem falar na possibilidade de estabelecer metas para o futuro.

Com o tempo, é possível analisar o desempenho da frota e ir ajustando planos para otimizar os gastos ou reduzir a demora para realizar uma entrega, por exemplo. 

Embora o custo seja sempre um componente importante, prefira softwares pagos a gratuitos.

Em primeiro lugar, porque são mais completos e, por isso, resolvem a sua necessidade de controle de frota, seja ela qual for.

Em segundo, porque a tecnologia vai lidar com informações estratégicas para a operação da sua empresa, o que exige utilizar soluções altamente confiáveis.

Nesse sentido, uma boa prática é aproveitar o período de experimentação grátis da ferramenta para comprovar seus benefícios ao gerenciar uma frota.

O que é um analista de frota? 

Analista de frota ou gestor de frota é o nome dado ao profissional responsável por controlar os veículos e, a partir dos dados das viagens, extrair análises e metas para melhorar a operação. 

É um cargo normalmente ocupado por quem tem experiência na área de Administração.

Seu perfil costuma agregar competências como organização, raciocínio lógico e capacidade de fazer planejamento e de motivar a equipe.

Essas duas últimas habilidades são especialmente importantes, uma vez que complementam o bom uso da tecnologia. 

Há ainda cursos de especialização nessa área – muitas vezes oferecidos por especialistas em logística – que podem auxiliar quem planeja seguir carreira no setor

Quais são as funções de um controlador de frota 

Gerir uma frota é uma tremenda responsabilidade. 

Cabe ao gestor dessa área desenvolver competências multidisciplinares e, ainda, uma boa dose de intimidade com a tecnologia.

No seu dia a dia, ele normalmente precisa dar conta de tarefas e atividades como:

  • Negociar com fornecedores de peças, combustíveis e suprimentos em geral
  • Manter uma boa relação com as pessoas envolvidas nas operações, diretamente ou não
  • Cuidar da manutenção dos veículos em todas as suas vertentes
  • Tomar decisões sobre o momento de aumentar, diminuir ou reformular a frota
  • Produzir relatórios gerenciais para medir resultados, controlar a produtividade e os custos.
Um analista faz o controle da frota

Como cuidar de uma frota de veículos: 6 dicas para controlar a sua frota de forma estratégica  

O controle de frota é, antes de tudo, uma atividade estratégica. 

Ou seja, ela trata de usar de forma inteligente os dados gerados pelas ferramentas de gestão para que, a partir deles, decisões melhores sejam tomadas.

Uma gestão estratégica é aquela na qual o processo decisório é apoiado por dados e informação. 

Ainda que uma certa dose de instinto, capacidade de improviso e bom senso possam ser úteis, no geral, eles serão sempre a exceção que confirma regra.

No caso, a regra é: conheça sua frota em todos os seus aspectos e não deixe de avaliar e medir constantemente a sua performance.

Para isso, procure adotar medidas e ferramentas como:

1. Acompanhe o consumo de combustível 

Até mesmo empresas cuja atividade fim não seja o transporte de cargas ou pessoas têm no consumo de combustível um verdadeiro desafio.

Na verdade, uma possível fraqueza só vem a se consolidar quando elas acabam deixando de lado o monitoramento do consumo de combustível de seus veículos.

Por outro lado, controlar o quanto cada veículo consome é também uma tarefa relativamente complexa, mas necessária.

Como medir, por exemplo, o quanto cada carro, moto ou caminhão percorre com um litro de combustível? 

Ou melhor, como fazer isso, considerando certas variações, como tamanho da carga, condições de tráfego e estilo de condução de cada motorista?

As respostas a essas perguntas começam a ser dadas quando a empresa utiliza um sistema de gestão de frotas capaz de prover dados estruturados. 

2. Software de controle de frota 

Se cada gestor de frota tivesse que registrar o consumo de combustível e cuidar da manutenção dos veículos manualmente, não haveria tempo para mais nada.

Um software de controle de frota é a melhor resposta a esse desafio porque ele mede, calcula e fornece dados em tempo real como nenhum humano seria capaz.

Pelo monitoramento, por exemplo, o gestor se habilita a fazer algo que de outra forma seria impossível: prever o tempo de chegada de um veículo ao seu destino.

Também se torna capaz de avaliar um aspecto que, sem a tecnologia, seria humanamente inviável, que é a análise do modo de conduzir de cada motorista.

Essas são apenas algumas funções de um software de gestão de frotas. 

Sendo assim, a escolha deve ser feita com bastante critério, uma vez que cada empresa opera em cenários e condições distintas.

Antes de se decidir por um software de controle de frotas, não deixe de usar a versão de avaliação gratuita.

Procure, ainda, saber se é possível contar com os recursos completos no período de testes.

Veja também se o software conta com funções como:

O que é um software de controle de frota de veículos?

Um bom sistema de controle de frota é aquele que é capaz de armazenar dados sobre as viagens feitas pelos veículos da empresa e, a partir disso, gerar benefícios, reduzindo custos, aumentando segurança ou tornando a operação mais eficiente. 

Para que isso funcione, são necessárias algumas ferramentas. 

Uma delas é uma maneira eficaz de obter dados sobre um veículo – utilizando, por exemplo, um rastreador veicular, capaz de medir as rotas utilizadas, o desgaste e consumo do veículo e até o tempo de deslocamento. 

Conectado ao carro ou caminhão e com capacidade para enviar dados por um sistema de comunicação – GPS, radiofrequência ou internet – o rastreador alimenta a base de dados do software de controle de frota.

É dessa maneira que o programa, que pode ser utilizado no computador ou até mesmo num celular, desempenha diversas funções. 

É possível, por exemplo, cadastrar os veículos e seus motoristas, bem como as datas de manutenções já realizadas e previstas para o futuro. 

Software de controle de frota

O software também permite saber todas as viagens realizadas por veículo, como é o comportamento de cada condutor (se dirige rápido ou faz manobras perigosas, por exemplo) e o tempo das paradas ao longo da viagem.

Essa é uma forma eficaz de não só medir eventuais atrasos, mas também verificar se o motorista está cumprindo com os períodos de descanso previstos na legislação trabalhista

Com esse tipo de dados, o gestor da frota se habilita a extrair informações e relatórios úteis para o dia a dia da empresa. 

App de controle de frota: Como escolher o melhor 

Selecionar um software para apoiar na gestão de uma frota é uma tarefa de alto envolvimento. 

Não se pode decidir pela sua aquisição de maneira precipitada ou apenas porque um colega de trabalho ou amigo indicou.

Nesse caso, o primeiro ponto a ser destacado é se as soluções da empresa em questão são comprovadamente eficazes. 

A melhor forma de confirmar isso é por depoimentos de clientes ou por casos documentados de sucesso.

Em seguida, você precisa avaliar as suas necessidades e se a empresa oferece ferramentas adequadas para satisfazê-las.

E se você não sabe bem identificar do que sua frota precisa, deve recorrer ao sempre válido período de testes para saber se, de fato, o software atende suas demandas.

3. Faça a gestão de custos

Também com o apoio da tecnologia, sua empresa ganha muito mais agilidade e capacidade para realizar o controle dos custos.

Assim sendo, comece definindo quais são os custos fixos e variáveis da sua frota.

Confira abaixo os mais recorrentes:

Custos fixos

  • Infraestrutura: incluindo o custo mensal do software de controle de frotas, materiais de escritório, móveis, dentre outros
  • Licenciamento: gastos com o licenciamento anual do veículo, cujo valor varia de um estado para o outro
  • Impostos: IPVA (cerca de 4% do valor venal de cada veículo) e, junto a ele, o seguro obrigatório DPVAT
  • Seguro auto: cotado normalmente em 5% do valor do veículo
  • Depreciação: perda de valor de mercado anual que todo veículo sofre.

Custos variáveis

  • Combustíveis e lubrificantes 
  • Rotinas de manutenção
  • Pneus
  • Multas
  • Pedágios
  • Estacionamento 
  • Limpeza
  • Seguro de carga.

4. Fique atento aos pneus

O gasto com pneus está entre as principais fontes de despesas de uma frota.

Estudos não faltam para comprovar que os pneus geram gastos consideráveis e que exigem acompanhamento constante.

Um deles, de autores diversos e apresentado no XV Congresso Brasileiro de Custos, sugere que, depois dos combustíveis e manutenção, os gastos com pneus abocanham a terceira maior fatia do orçamento da empresa.

Por isso, não deixe de acompanhar, com a ajuda de um software, o desgaste dos pneus em sua frota e cuide sempre de trocá-los em períodos regulares.

5. Eduque e treine motoristas

A forma de conduzir dos motoristas tem influência decisiva para o consumo de combustível e o desgaste do veículo.

Por isso, além de investir em treinamento e capacitação, procure garantir que eles trabalhem em jornadas conforme as limitações previstas em lei. 

Um motorista cansado ou estressado tem maior propensão a dirigir sem observar as boas práticas.

Para um bom controle de frota é preciso fazer manutenção

6. Faça sempre a manutenção

A manutenção dos veículos em sua empresa é preventiva, preditiva ou corretiva?

Se a sua resposta foi “não sei”, você tem aí um belo motivo para adotar um controle de frota mais eficiente.

As três têm sua função na gestão de frotas.

Por isso, não deixe de implementar rotinas de manutenção segundo os princípios de cada uma, que incluem, basicamente:

  • Prevenir acidentes e prolongar a vida útil de veículos e peças por meio de rotinas programadas de manutenção com troca de óleo, fluidos e pneus
  • Prever avarias e agir antes que um mal maior aconteça – ao realizar inspeções para medir índices como consumo de combustível e de emissão de gases
  • Corrigir falhas – quando se fizer necessário em urgências ou quando as rotinas preventivas e preditivas assim indicarem.

3 Dicas bônus para fazer controle de frota de caminhões 

Sempre há o que ser feito quando se trata de controle e gestão de frota de caminhões

Por isso, além do que você acaba de aprender, dedique especial atenção a questões como:

1. Mapeamento dos pedágios

Segundo o Anuário 2017 da Confederação Nacional de Transportes (CNT), há no Brasil 376 praças de pedágio.

Já de acordo com o Ministério da Infraestrutura, o Brasil conta hoje com 1.536,6 km da malha rodoviária pavimentada.

Isso significa que temos uma média de um pedágio a cada 4,08 quilômetros de rodovia asfaltada em nosso país.

O custo com pedágios impacta seriamente o orçamento, já que, em alguns casos, é possível que em um único trajeto de ida e volta o veículo passe por mais de quatro praças.

2. Uso de câmeras de monitoramento

Câmeras instaladas nos veículos são uma segurança a mais para sua empresa e para os motoristas.

Com elas, é possível confirmar as circunstâncias em que ocorrem sinistros e apontar para possíveis falhas na direção.

Elas asseguram, ainda, que os direitos trabalhistas dos seus condutores estão sendo respeitados, já que permitem conferir se o limite de horas está sendo cumprido.

3. Controle cruzado

Não basta apenas aferir consumo de combustível por veículo ou por período de tempo.

Nesse aspecto, contar com um software é ainda mais importante, porque só esse recurso pode fazer o controle por meio do cruzamento de dados.

É o que acontece, por exemplo, quando são gerados relatórios nos quais dados com origem na telemetria e rastreamento são usados como fonte de informação relevante para a tomada de decisão.

Passo a passo para montar uma planilha de controle de frota

E se você quer ter ainda mais controle, pode também montar sua própria planilha para controle de frota. 

Use-a junto a um software de gestão e aumente a sua capacidade de se antecipar aos problemas.

1. Crie uma nova planilha

O primeiro passo é abrir uma nova planilha em branco. 

Você pode fazer isso no programa de sua preferência, como o Microsoft Excel ou o Google Sheets.

Ou, se preferir, usar modelos prontos, como os da Smart Planilhas

2. Crie uma página para cada categoria

Crie uma aba exclusiva para o cadastro dos seus veículos. 

Liste-os por modelo, fabricante, ano de fabricação, quilometragem, quantidade de multas, revisões já feitas e outros itens relevantes.

Em abas separadas, lance os custos das seguintes categorias:

  • Custo por km percorrido – lance os gastos com combustíveis e as distâncias que cada veículo rodou
  • Controle de trocas – aqui, você gerencia as trocas de fluidos, óleo, freios e pneus
  • Controle de manutenções – nessa aba, faça o controle das rotinas de manutenção, descrevendo o motivo, custo, profissionais envolvidos e se foi preventiva ou não
  • Controle de viagens – por fim, faça o controle de cada viagem, registrando números sobre motoristas responsáveis, origem e destino, abastecimento, multas, pedágios e outros.

3. Lance os custos e calcule

Depois de criar as abas, é hora de lançar os custos, nomes, datas e outros dados e, então, fazer o somatório. 

No final, veja se o seu orçamento é suficiente para cobrir os custos operacionais e não deixe de compará-los mês a mês para saber em que melhorar.

Bastante prático, não é mesmo?

Só não se esqueça de fazer da planilha um complemento à estratégia e não a sua principal ferramenta de controle. 

Afinal, como já mostramos neste texto, um software de gestão oferece informações muito mais precisas, dando maior certeza para as tomadas de decisão.

Conclusão

O controle de frota, quando realizado com as ferramentas certas, pode fazer muita diferença nos resultados, especialmente para empresas cujo foco do negócio é o transporte de cargas.

Esperamos que você tire máximo proveito deste texto e que as informações sejam úteis para tomar decisões mais assertivas e certeiras.

A Cobli tem um sistema completo para você gerenciar seus veículos da melhor forma, dominando todos os seus aspectos operacionais e estratégicos.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões legais e gestão de frota em nosso blog.

Rastreador veicular 1 - Controle de frota: passo a passo para uma gestão eficiente
Melhore a gestão da sua frota com a Cobli

   Clique aqui para tirar suas dúvidas ou solicitar um teste grátis do nosso sistema de rastreamento e monitoramento de frotas.

Escreva um Comentário