Gestão de Frotas: Cuidando dos motoristas

Gestão dos motoristas: cuidando melhor da sua frota

Você já deve ter ouvido falar que o maior ativo de uma empresa são as pessoas – e para quem cuida de frotas, fazer uma boa gestão dos motoristas é algo super importante.

Não é à toa: sem os motoristas, responsáveis por levarem as cargas da sua empresa ou dos seus parceiros a todos os cantos, é difícil imaginar o sucesso da operação logística.

É por isso que você deve se preocupar muito com a gestão de motoristas.

No entanto, não é algo tão difícil quanto parece – e sistemas de gestão de frota podem ajudar muito nesse aspecto.

Neste texto, vamos falar mais sobre isso, dando dicas, ideias e ferramentas para facilitar a sua vida na hora de organizar o trabalho dos motoristas.

Além disso, vamos falar mais sobre gestão de motoristas, como contratá-los e retê-los na sua empresa e também explicar mais sobre a lei do motorista.

Você está pronto? Então mãos à obra!

O que é gestão de motoristas?

Não adianta: todo gestor que se preze vai, hora ou outra, acaba cuidando da gestão de pessoas, da equipe que está sob a sua gestão.

Assim, a gestão de motoristas é uma tarefa importantíssima de qualquer gestor de frotas.

Uma boa gestão de motoristas, portanto, deve cuidar para que os motoristas não só desempenhem bem suas tarefas, mas também que estejam satisfeitos em seu trabalho.

Para isso, é importante cuidar de sua segurança, bem-estar, remuneração e da duração de sua jornada de trabalho, sempre seguindo a lei.

Parece difícil, mas com o tempo, você vai perceber que isso não ajuda só seus motoristas, mas também melhora o resultado da sua empresa!

Por que você deve cuidar da gestão de motoristas? Qual é a função do motorista na frota?

Como já dissemos, são as pessoas que constroem uma empresa – e se você lida com logística, os motoristas são um pilar importantíssimo da sua operação.

É o bom resultado deles que vai ajudar sua companhia a crescer; ao mesmo tempo, se os motoristas tiverem problemas, sua empresa é que vai ter questões de performance – e até de imagem!

É por isso que cuidar da gestão dos motoristas é muito importante para qualquer gestor de frotas.

Como contratar motoristas para frotas? Quais são as principais habilidades do motorista?

Uma boa equipe de frotistas começa por uma boa contratação – sem ela, não é possível escolher os profissionais adequados para sua empresa ou operação logística.

Não significa necessariamente que todos os profissionais devam chegar prontos à sua empresa – treinar aqueles que têm potencial para se desenvolverem faz parte do dia a dia do gestor de frotas.

No entanto, é importante que o motorista tenha um nível de capacitação mínimo para atuar na sua empresa – ele precisa ter carteira de habilitação para a categoria necessária.

Aplicar testes de mecânica básica, direção defensiva e legislação de trânsito pode ajudar também.

Verificar a experiência do candidato é algo que pode ajudar muito, seja via currículo ou pedindo referências em outros trabalhos.

Além disso, o interesse dele pela empresa e a pontualidade são aspectos que podem ajudar muito a escolher profissionais.

Isso para não falar no perfil comportamental e na maneira como o candidato demonstra responsabilidade em suas tarefas.

Se você observar todas essas habilidades em um motorista, provavelmente estará contratando um ótimo motorista para sua frota.

Fazer uma boa gestão dos motoristas é fundamental para o sucesso da sua frota.

O que é a lei do motorista e como ela atua sobre a gestão de frotas?

Estabelecida em 2015, a Lei do Motorista (ou Lei 13.103/2015) estabeleceu direitos e deveres dos motoristas profissionais.

É um tema muito importante para quem cuida do dia a dia desses trabalhadores.

Entre as regras, há determinações para horas trabalhadas, descanso, exame toxicológico e seguro de vida dos motoristas.

Cada tipo de carga e de contratação de motoristas tem um tipo de jornada diferente, então é importante estar atento às regras – mas o time da Cobli te ajuda com esses conteúdos.

Mais do que isso, a Lei do Motorista exige que as empresas façam o controle das diferentes regras previstas na lei – e é importante que o gestor de frotas esteja atento a isso.

No entanto, a existência de diversos processos manuais, como o diário de bordo manual dos motoristas, ainda atrapalha muito nesse sentido.

É aí que a tecnologia começa a entrar: com um sistema de gestão de frotas, você pode usar recursos simples, como rastreadores e roteirizadores, para controlar melhor a jornada de seus motoristas.

Quais são os pilares de uma boa gestão de motoristas?

Como você viu ao longo deste texto, fazer uma boa gestão de motoristas envolve diversos aspectos diferentes.

Mas se pudéssemos resumir em só alguns pontos, podemos ficar em quatro pilares principais: monitoramento, recompensa, engajamento e retenção.

Monitoramento

Para saber se os motoristas estão desempenhando bem suas tarefas, é importante monitorar suas atividades.

Muito gestor de frota sabe o que é isso e já cansou de fazer planilhas ou anotações em caderninhos com os horários e entregas de cada motorista.

No entanto, é possível melhorar isso: sistemas como rastreadores veiculares e roteirizadores podem ajudar muito sua empresa a automatizar essa tarefas e colher dados mais certeiros.

Assim, é possível se debruçar e analisar os dados de muitos motoristas de uma vez só, com ajuda de tecnologia e de softwares.

Dessa forma, é possível não só ter dados de jornada de trabalho e entregas, mas até mesmo do desempenho dos veículos, uso de combustível, rotas percorridas e muito mais.

É uma forma não só de saber a performance de cada motorista, mas também até evitar fraudes.

Recompensa

Com os dados em mãos, é possível entender o desempenho médio dos motoristas da sua frota e pensar em ações para recompensá-los.

Afinal de contas, quem faz um bom trabalho deve receber recompensas por isso.

Uma boa forma de criar ações de recompensa é aliá-las a boas práticas, como direção defensiva, economia de combustível ou menor necessidade de manutenção.

Munido de dados, você consegue criar rankings e incentivar os motoristas a seguir as melhores práticas possíveis.

É importante, porém, não premiar motoristas apenas por sua produtividade – isso pode gerar competitividade e causar stress e acidentes em sua frota.

Engajamento

Criar boas ações de engajamento também é uma forma de melhorar a gestão de sua frota – afinal de contas, um motorista desengajado atrapalha a imagem de sua empresa.

É importante, por exemplo, ter um calendário para treinamentos e atividades extra-rua para os motoristas.

Também é preciso prestar atenção ao estresse dos motoristas e controlar sua jornada.

Motoristas insatisfeitos com muito trabalho e muito tempo longe de casa podem ser uma bomba-relógio na sua operação – ou sair logo da sua empresa.

Retenção

Reter bons profissionais é algo muito importante para a sua operação – afinal de contas, se eles trabalham bem e ajudam sua operação, por que você deveria deixá-los ir embora?

Além de perder bons profissionais, custa bastante recrutar novos motoristas.

É importante, portanto, pensar na felicidade de seus motoristas.

Isso passa, claro, por bons salários, mas é preciso pensar em outros pontos: benefícios, uma jornada ajustada e o equilíbrio entre trabalho e tempo livre importam bastante.

Aqui, a melhor regra é olhar para cada funcionário de forma única, buscando entender suas necessidades específicas – um motorista pai de família terá questões diferentes daquele que é solteiro, por exemplo.

No entanto, um bom gestor não deve criar privilégios para cada profissional, e sim buscar ter regras gerais que enquadram todos os motoristas, portanto fique atento!

Além disso, ter uma boa cultura de comunicação com os motoristas pode ajudar bastante a resolver problemas – sentir que suas queixas são ouvidas ajuda muito na satisfação dos profissionais.

O que acontece quando não há boa gestão dos motoristas?

Muitas situações podem acontecer quando não há uma boa gestão dos motoristas – aqui abaixo, vamos fazer uma lista delas:

  • Gastos acima da média com multas e infrações;
  • Gastos acima da média com combustível;
  • Grande necessidade de manutenção corretiva;
  • Existência de fraudes ou contas que não batem;
  • Baixa produtividade;
  • Falhas nas entregas;
  • Clientes insatisfeitos;
  • ROI negativo;
  • Quebras de contratos;
  • Equipe insuficiente;
  • Problemas nos prazos, etc.

É algo que certamente você não quer, certo?

Então é importante prestar atenção na gestão dos motoristas – e se alguns desses problemas começarem a acontecer na sua operação, talvez seja o caso de ligar o sinal amarelo.

Como um sistema de gestão de frotas pode ajudar a gestão de motoristas?

Um sistema de gestão de frotas, como o da Cobli, pode ajudar muito na gestão do seu time de motoristas. Vamos a alguns exemplos:

Rastreamento da frota

Um bom software de rastreamento da frota poderá observar onde estão todos os seus veículos em tempo real, com ajuda de rastreadores veiculares.

É uma ótima ferramenta para saber se seus motoristas estão em tempo com suas rotas, se estão cumprindo sua jornada ou se estão enfrentando algum problema quando parados.

Se uma parada acontecer por muito tempo, isso poderá indicar um acidente – e aí o rastreador pode indicar a localização exata do veículo, o que facilita muito o trabalho de resgate.

Monitoramento da frota

O monitoramento da frota e a telemetria veicular também são outros aliados importantes da gestão de frotas.

Com eles, é possível checar a vida útil dos veículos em tempo real e saber se é necessário fazer alguma manutenção a tempo.

Além disso, o monitoramento da frota pode ajudar muito a ver como cada motorista está conduzindo – e saber se eles precisam de algum treinamento específico.

Alguns sistemas, inclusive, criam um ranking mostrando os piores e melhores condutores – o que pode ajudar você a pensar em ações de reciclagem e de recompensa para os dois casos

Roteirização

Muitos sistemas de gestão de frota também incluem roteirizadores – isto é, programas que conseguem decidir a melhor rota para uma sequência de entregas ou serviços.

É uma boa forma de fazer a gestão dos motoristas: além de tirar uma tarefa das costas deles, permite que eles sigam sempre as rotas mais curtas, econômicas ou eficientes.

Bons sistemas funcionam em tempo real e conseguem mudar as rotas durante o trajeto, ajudando motoristas a lidar com acidentes e imprevistos.

Assim, é possível minimizar a distância percorrida, otimizar a jornada, reduzir riscos de acidentes e até mesmo o custo com combustível e manutenção. Parece ótimo, né?

Controle de manutenção e documentos

Muitos veículos têm manutenção programada a cada prazo determinado de tempo ou quilometragem percorrida.

Da mesma forma, motoristas têm que fazer exames e reciclagens a cada período específico.

No entanto, é fácil perder esses prazos – mas não para quem usa um sistema de gestão de frotas como o da Cobli.

Nesses programas, é fácil organizar as datas em um calendário e criar alertas quando o veículo atinge uma certa quilometragem.

Assim, é possível estar sempre com manutenção e documentos em dia – e bons equipamentos e motoristas regularizados sempre ajudam sua operação.

Os motoristas, por sua vez, vão agradecer por estar sempre operando com equipamentos funcionando e seguros.

Ter um bom sistema de gestão de frotas pode ajudar sua empresa a ter mais eficiência e produtividade na gestão dos motoristas.

Faça a gestão de motoristas com o sistema da Cobli

Desde a melhor rota até a identificação de pontos de melhoria com dados reais, pode ser feito em um sistema de gestão de frota, como o da Cobli. Afinal, além de fazer a gestão de motoristas, é preciso controlar o combustível, manutenções, incidências de multas, sinistros e tantos outros.

Fazer toda essa gestão de pessoas e ainda analisar indicadores de maneira manual pode acarretar uma perda de produtividade e precisão.

Já com o sistema de gestão da Cobli, é possível:

  • Saber tudo o que está acontecendo tanto com os veículos quanto com os motoristas;
  • Visualizar quais veículos estão ligados, o local exato por onde eles estão passando e acompanha horas extras;
  • Atender os clientes com mais eficiência;
  • Controlar gastos e reduzir custos;
  • Ter mais visibilidade da operação, verificando se a rota realizada é a mesma que foi planejada;
  • Saber sempre qual condutor está dirigindo qual veículo;
  • Monitorar e identificar eventos de risco com a videotelemetria;
  • E muito mais!

Conheça mais sobre o sistema de gestão de frotas da Cobli, reduza custos e tenha maior visibilidade da sua operação!

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.