Gestores de frota fazendo a contabilidade de custos.

Contabilidade de custos: como aplicar na gestão de frotas

A contabilidade de custos surge como uma ferramenta indispensável na gestão de frotas para analisar e otimizar os gastos associados à manutenção, operação e renovação dos veículos.

É fundamental para tomar decisões estratégicas embasadas em dados precisos, garantindo a rentabilidade e a competitividade da empresa no mercado.

Neste texto, exploraremos a relevância da contabilidade de custos na gestão de frotas e como sua aplicação pode impulsionar a eficiência operacional e financeira das empresas.

O que é contabilidade de custos?

A contabilidade de custos é um ramo da contabilidade que se concentra na identificação, mensuração, análise e controle dos custos associados à produção de bens ou prestação de serviços em uma empresa.

Seu principal objetivo é fornecer informações detalhadas sobre os custos envolvidos em cada etapa do processo produtivo, desde a aquisição de matéria-prima até a entrega do produto final ao cliente.

Isso permite às empresas entenderem melhor sua estrutura de custos, identificar áreas de desperdício ou ineficiência e tomar decisões informadas para otimizar seus recursos e maximizar sua lucratividade.

Por que a contabilidade de custos é importante?

A contabilidade de custos é muito importante para as empresas por algumas razões. Primeiro, ela ajuda a calcular quanto custa produzir algo, o que é essencial para definir o preço de venda e garantir que a empresa não perca dinheiro.

Em segundo lugar, ajuda a identificar onde a empresa está gastando demais ou onde pode economizar dinheiro. Também auxilia os gerentes a tomar decisões inteligentes sobre investimentos e estratégias futuras, ao fornecer informações claras sobre os custos envolvidos.

Por fim, ajuda a manter o controle financeiro da empresa, permitindo que os gestores saibam como a empresa está se saindo financeiramente ao longo do tempo e se está seguindo o planejamento financeiro.

Quais tipos de custos existem?

É essencial compreender os diferentes tipos de custos que uma empresa pode enfrentar. Estes custos podem ser classificados de várias maneiras, cada uma delas oferecendo uma perspectiva única sobre como os recursos são gastos e como isso afeta a rentabilidade geral da empresa.

Vamos explorar os principais tipos de custos:

Custos diretos

Os custos diretos são aqueles que podem ser diretamente associados a um produto específico ou a uma linha de serviço.

Em outras palavras, são os gastos que podem ser claramente atribuídos à produção de um determinado item ou à prestação de um serviço específico.

Isso inclui despesas como matéria-prima utilizada na fabricação de um produto, mão de obra direta empregada na produção ou serviços diretamente relacionados à atividade específica.

Por exemplo, se uma padaria produz pães, o custo da farinha, água, fermento e sal utilizados para fazer cada pão seria considerado um custo direto.

Da mesma forma, se uma empresa presta serviços de consultoria, os honorários pagos aos consultores que trabalham diretamente em um projeto específico seriam considerados custos diretos deste projeto.

Gestores de frota fazendo a contabilidade de custos.
A contabilidade de custos se concentra na identificação, mensuração e análise dos custos da empresa.

Custos variáveis

Os custos variáveis são aqueles que mudam conforme o nível de produção ou de atividade de uma empresa.

Isso significa que esses custos aumentam à medida que a produção ou as vendas aumentam e diminuem quando a produção ou as vendas diminuem.

Eles estão diretamente ligados à quantidade de produtos fabricados ou serviços prestados. Exemplos comuns de custos variáveis incluem matéria-prima, embalagens, mão de obra direta por hora, comissões de vendas baseadas em percentual e custos de transporte.

Por exemplo, se uma fábrica de sorvetes aumentar sua produção, os custos de matéria-prima, como leite e açúcar, também aumentarão. Por outro lado, se a empresa diminuir sua produção, esses custos também diminuirão.

Os custos variáveis são importantes para calcular o custo total de produção ou de prestação de serviços e são fundamentais para determinar o ponto de equilíbrio da empresa, ou seja, o ponto em que as receitas igualam os custos totais, resultando em lucro zero.

Custos indiretos

Os custos indiretos, por sua vez, são aqueles que não podem ser facilmente atribuídos diretamente a um produto específico ou a uma linha de serviço.

Eles representam despesas gerais da empresa que são necessárias para manter as operações funcionando, mas não podem ser rastreadas diretamente para um único produto ou departamento.

Em vez disso, esses custos são distribuídos entre os diversos produtos ou serviços com base em critérios de rateio, como horas de trabalho, espaço ocupado ou percentual de uso de determinado recurso.

Exemplos comuns de custos indiretos incluem energia elétrica, água, internet, manutenção de equipamentos e depreciação de máquinas.

Custos fixos

Os custos fixos são aqueles que permanecem constantes, independentemente do nível de produção ou atividade de uma empresa. Isso significa que eles não variam com o volume de produção ou vendas.

Esses custos são necessários para manter as operações da empresa funcionando, independentemente de ela estar produzindo muito ou pouco.

Exemplos comuns de custos fixos incluem aluguel ou financiamento do espaço físico da empresa, salários dos funcionários administrativos, seguros, entre outros.

Como fazer a contabilidade de custos na gestão de frotas?

Quando se trata da gestão de frotas, a contabilidade de custos permite que as empresas analisem e controlem os gastos associados à manutenção, operação e renovação de sua frota de veículos.

Por meio da contabilidade de custos, os gestores podem identificar áreas de desperdício, otimizar recursos e tomar decisões estratégicas embasadas em dados.

Contabilidade de custos controla gastos de manutenção na gestão de frotas.
Na gestão de frotas, a contabilidade de custos permite o controle de gastos da manutenção, operação e renovação de veículos.

De acordo com dados da Confederação Nacional do Transporte (CNT), uma gestão eficaz dos custos não apenas melhora a eficiência operacional de frotas, mas também pode resultar em significativas economias de até 40%, com uma média de redução de gastos de cerca de 20% em combustíveis e manutenção.

Vamos entender a seguir como aplicar na gestão de frotas:

Identificação e categorização dos custos

Para iniciar a contabilidade de custos na gestão de frotas, é essencial identificar e categorizar os diferentes tipos de despesas associadas aos veículos.

Isso inclui custos diretos, como combustível, manutenção e seguro, bem como custos indiretos, como depreciação do veículo, licenciamento e tributos.

Estabelecimento de métricas de desempenho

Uma vez identificados os custos, é importante estabelecer métricas de desempenho para monitorar e avaliar o uso eficiente dos recursos da frota.

Isso pode incluir indicadores-chave de desempenho (KPIs) relacionados ao consumo de combustível por quilômetro, tempo médio entre manutenções, custo total por veículo, entre outros.

Implementação de sistemas de controle e registro

Para garantir uma contabilidade precisa, é fundamental implementar sistemas de controle e registro que permitam o acompanhamento detalhado de todas as transações e despesas relacionadas à frota.

Isso pode envolver a utilização de softwares especializados em gestão de frotas, com integração de dados de forma automatizada.

Nesse sentido, o sistema de gestão de frotas da Cobli oferece uma solução abrangente, permitindo que as empresas monitorem a localização dos veículos, o consumo de combustível, o desempenho dos motoristas, otimizem as rotas de entrega, entre outros aspectos relevantes.

Isso não só facilita a análise e o controle dos gastos, mas também possibilita a identificação de oportunidades de otimização e a tomada de decisões estratégicas baseadas em informações concretas e atualizadas.

Análise de custos e tomada de decisões

Com dados precisos em mãos, os gestores podem realizar análises detalhadas dos custos da frota e identificar oportunidades de redução de despesas, aumento da eficiência operacional e melhoria do desempenho geral.

Essas análises subsidiam a tomada de decisões estratégicas, como a renovação da frota, a implementação de políticas de manutenção preventiva ou a adoção de medidas para redução do consumo de combustível.

Monitoramento contínuo e ajustes

Por fim, a contabilidade de custos na gestão de frotas deve ser um processo contínuo, com monitoramento constante dos gastos e ajustes conforme necessário.

Isso permite que a empresa mantenha sua frota operando de forma eficiente e econômica ao longo do tempo, adaptando-se às mudanças do mercado e necessidades operacionais.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli!

Sobre o autor

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *