Motorista de frota usando epi para motorista.

EPI para motorista: veja equipamentos indicados

O investimento em equipamentos de proteção individual, como EPI para motorista, deve fazer parte da estratégia na gestão de frota.

Isso porque a segurança dos colaboradores é uma prioridade inegociável para qualquer empresa deste segmento.

Seja para condutores de caminhão ou carreta, entregadores em motocicletas ou vans, é essencial que o uso de EPI faça parte da rotina da equipe e deve ser acompanhada de perto pelo gestor.

A preocupação com a segurança é fundamental, especialmente quando analisamos as estatísticas nacionais.

Segundo o INSS, foram notificados mais de 6 milhões de acidentes de trabalho, que resultaram em mais de 2 milhões de afastamentos e 25 mil mortes, entre 2012 e 2022.

Abaixo, confira tudo o que você precisa saber sobre EPI para motorista na gestão de frota!

O que é EPI para motorista?

EPI é a sigla para Equipamentos de Proteção Individual, itens desenvolvidos para proteger o trabalhador contra os diversos riscos que podem ameaçar sua segurança e saúde no exercício da função.

Estes dispositivos visam reduzir a probabilidade de acidentes e minimizar os danos caso eles ocorram.

No contexto de frota, a seleção de EPI para motorista deve considerar a variedade de situações e cargas com as quais o condutor pode se deparar em sua rotina operacional.

Importância do uso de EPI na gestão de frota

Integrar o uso de EPI para motorista na gestão de frota é uma medida estratégica que vai além da conformidade com a legislação.

O motivo é que esses equipamentos são investimentos em segurança e refletem diretamente na prevenção de acidentes, redução de custos relacionados a estes casos, afastamentos por saúde e até mesmo na preservação da imagem da empresa.

Além disso, a iniciativa demonstra o comprometimento da organização com o bem-estar e a integridade de seus colaboradores.

Quais são os EPIs de um motorista?

A utilização de EPI para motorista pode depender da rotina de trabalho deste profissional, do tipo de carga e também do veículo utilizado.

A seguir, listamos alguns equipamentos comuns que devem estar no radar do gestor de frota.

Capacete

Protege a cabeça contra impactos em caso de colisões ou quedas.

Motoristas de caminhão devem optar por usar o capacete no momento de carga e descarga, por exemplo, em que podem ter a necessidade de subir na carroceria.

Já os motociclistas têm esse item como obrigatório no dia a dia e, realmente, podem ter suas vidas salvas em caso de acidente devido à utilização deste EPI.

Motorista de frota utilizando epi para motorista no dia a dia da operação.
EPI para motorista protege o trabalhador contra os diversos riscos que podem ameaçar sua segurança no dia a dia.

Luvas

Reduzem o risco de lesões nas mãos durante a manipulação de cargas e operação de equipamentos.

Importante que este EPI seja usado também no transporte de produtos especiais, auxiliando na proteção da pele do condutor na entrega da mercadoria.

Além disso, as luvas são importantes na hora de uma possível manutenção, como troca de pneus.

Óculos de proteção

Protegem os olhos contra partículas, poeira e vento, garantindo uma visão clara e segura.

No momento da carga e descarga, esse EPI para motorista ajuda a evitar o contato com microrganismos ou partes minúsculas de produtos, que podem danificar a visão.

Protetor auricular

Minimiza os danos causados pelo ruído constante do ambiente, preservando a audição do motorista.

É essencial usar este equipamento em lugares com fortes ruídos, como indústrias ou locais de colheita, por exemplo.

Calçados de segurança

Oferecem estabilidade e proteção contra impactos e escorregões, além de serem resistentes a produtos químicos.

Em alguns lugares, como fazendas em que são coletados grãos e outros produtos, há o risco de contato com animais peçonhentos ou mesmo itens cortantes e perfurantes, tornando este item indispensável.

O que a legislação diz sobre EPI para motorista?

A legislação trabalhista, em especial a NR-6 do Ministério do Trabalho, estabelece a obrigatoriedade do fornecimento gratuito, uso e conservação dos EPIs por parte dos empregadores.

Isso se aplica diretamente aos motoristas, que devem receber treinamento sobre o uso correto e a necessidade dos equipamentos.

Portanto, é papel das empresas que gerenciam frotas garantir o cumprimento dessas normas, assegurando a segurança e o bem-estar dos seus colaboradores.

Uso de EPIs para diferentes tipos de cargas

É importante considerar que o tipo de carga transportada pode exigir EPIs específicos.

Por exemplo, o transporte de produtos químicos requer o uso de equipamentos que protejam contra vapores tóxicos.

Já as cargas pesadas podem demandar o uso de cintas de segurança adicionais.

Enquanto isso, cargas biológicas exigem que os condutores usem vestimentas especiais, que irão proteger o corpo todo.

Dessa maneira, cabe ao gestor da frota escolher o EPI para motorista com base na análise de risco de cada tipo de carga.

Motorista utilizando epi para motorista na carga e descarga da operação.
O tipo de carga ajuda a determinar a escolha do EPI para motorista mais indicado para sua segurança.

Como a tecnologia auxilia na segurança dos motoristas?

O setor logístico, há anos, se beneficia de tecnologias avançadas em suas operações e na otimização da segurança dos condutores, isso não é diferente.

Muito além do EPI para motorista, é possível melhorar a qualidade da rotina operacional e a segurança do colaborador com o uso de ferramentas tecnológicas na gestão de frota.

Soluções práticas e eficientes, como o monitoramento da frota, garantem que a operação tenha mais produtividade, contribui para o levantamento de dados de desempenho da frota e ainda diminui custos.

Recursos como a videotelemetria são um componente a mais para aumentar a segurança dos condutores, uma vez que geram imagens internas e externas do veículo.

Com isso, o gestor consegue acompanhar os motoristas de maneira próxima, analisando o comportamento de condução e recebendo alertas de sinais de fadiga, permitindo orientação imediata.

O investimento em EPI para motorista não é apenas uma obrigação legal, mas uma atitude responsável e estratégica por parte de quem gerencia a frota.

Ao proteger a integridade física dos colaboradores, esses dispositivos contribuem para a redução de acidentes, custos operacionais e para a construção de uma cultura organizacional pautada na segurança e no cuidado com as pessoas.

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota no blog da Cobli!

Sobre o autor

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demonstrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *