Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 8 minutos

Para evitar acidentes e grandes problemas, muita gente diz que o melhor caminho é usar a inteligência emocional. Não sabe o que é isso? É um conjunto de técnicas e comportamentos para melhorar nossas atitudes no cotidiano. 

Quem dirige no dia a dia sabe muito bem: às vezes, inúmeras situações no trânsito causam uma grande pressão psicológica nos motoristas. 

Agora imagine como isso acontece para quem trabalha o dia inteiro à frente do volante. 

É algo que vale não só para o trânsito, mas também para todos os nossos tipos de relações – do trabalho à vida em família, da escola às relações com amigos. 

Neste texto, você vai entender o que é a inteligência emocional e para que exatamente ela serve. 

Também vai entender porque há diferentes tipos de inteligência e como ela pode ser aplicada no trabalho. 

Como gestor de frota, você ainda vai descobrir como o emocional pode afetar a vida do motorista e como pode orientar dos frotistas nesse assunto. Vamos lá? 

O que é inteligência emocional?

O conceito de inteligência emocional foi criado pelo autor americano Daniel Goleman, que escreveu um livro justamente com esse título. 

Segundo Goleman, inteligência emocional é a capacidade de entendermos nossos sentimentos e o dos outros e de gerir bem as emoções dentro de nós e nas nossas relações – que, como já vimos, podem acontecer nos mais diversos ambientes. 

Para o autor, há cinco habilidades diferentes dentro da inteligência emocional:

  • Autoconhecimento: a capacidade de reconhecer as próprias emoções e sentimentos;
  • Controle emocional: adequar os sentimentos dentro das situações;
  • Automotivação: a capacidade de direcionar as emoções em torno de uma realização pessoal;
  • Reconhecimento interpessoal: ter a capacidade de entender o que o outro está sentindo e conseguir manifestar empatia;
  • Habilidade em relacionamentos interpessoais: ser capaz de ter interações de qualidade com os outros indivíduos por meio de competências sociais. 

Perceba que uma habilidade pode ajudar a outra a se sustentar bem, mas não necessariamente alguém que se conhece bem pode ser alguém que consegue ler bem as intenções dos outros. 

Faça a gestão eficiente dos veículos da sua empresa e ainda reduza seus custos!

Para que ela serve? 

A inteligência emocional tem diferentes finalidades

Não é difícil imaginar quais são elas: saber reconhecer suas próprias emoções e conseguir direcioná-las para alcançar sucessos pessoais é um bom motivo para usar de maneira inteligente o seu emocional. 

Saber lidar com as pessoas em diferentes situações também é uma finalidade importante da inteligência emocional, conseguindo, por exemplo, negociar uma situação na família ou no trabalho. 

É algo que, bem cultivado e aprendido, pode ajudar bastante as pessoas a terem progresso em suas vidas. 

Outros autores já tinham usado o termo anteriormente, mas foi Goleman que estabeleceu o conceito

Há diferentes tipos de inteligência emocional? 

Não. Como vimos acima, a inteligência emocional contempla diversas habilidades. 

Ela aparece ainda como predominante em dois tipos de inteligência – a interpessoal e a intrapessoal

Ao todo, existem sete tipos de inteligência, segundo uma classificação proposta pelo psicólogo americano Howard Gardner

Além das duas que já citamos, as outras são: 

  • Lógica
  • Linguística
  • Espacial
  • Motorola
  • Musical

As duas primeiras são as chamadas inteligências clássicas, costumeiramente medidas em testes de QI – o quociente de inteligência. 

As outras ajudam a mostrar diversos talentos diferentes das pessoas. 

Como aplicar a inteligência emocional no trabalho? 

A inteligência emocional é uma das habilidades mais importantes que as pessoas precisam ter dentro do trabalho

Não é difícil de entender: a não ser em casos muito específicos, a maioria das pessoas trabalha em grupo.

Conseguir compreender o que as outras pessoas estão sentindo e manobrar a situação para que todos saiam satisfeitos e façam seu trabalho é uma das maiores aplicações da inteligência emocional. 

Por vezes, por exemplo, tem mais sucesso no trabalho quem consegue usar a inteligência emocional a seu favor do que alguém que só possui os conhecimentos técnicos.

O próprio Daniel Goleman diz em seu livro que a inteligência emocional é a maior responsável pelo sucesso dos indivíduos – ela é quem vai nos ajudar em questões como negociações e liderança. 

Veja como o sistema de monitoramento da Cobli pode te ajudar na redução de custos da sua gestão de operação!

Como o emocional pode afetar a vida do motorista? 

Além de ser um trabalhador, o motorista que dirige profissionalmente também tem de lidar muito bem com sua inteligência emocional no trânsito.

Afinal, dirigir por ruas e estradas não é algo que se faz sozinho, mas sim sempre em relação a outros veículos e pedestres. 

O motorista que dirigir nervoso, por exemplo, precisa saber como controlar suas emoções para evitar que a forma como conduz se transforme em acidentes, batidas ou mesmo em condução agressiva para com outras pessoas. 

Agora pense no resultado que pode acontecer para o trânsito de uma cidade quando um conjunto de motoristas não consegue exercer bem seu emocional de forma inteligente. Caos, né? 

Por outro lado, um grupo de motoristas que consegue utilizar bem sua inteligência emocional pode até ser capaz de evitar as ações desastradas de um condutor inconsequente. 

Não à toa, inteligência emocional e direção defensiva são palavras que andam juntinhas. 

Descubra como o sistema para gestão com rastreamento e monitoramento veicular da Cobli pode ajudar sua operação!

Como um gestor de frota pode desenvolver a inteligência emocional de um motorista? 

Um gestor de frota que esteja interessado em melhorar a inteligência emocional dos motoristas que trabalham ao seu lado pode tomar diversas atitudes. 

Realizar treinamentos com os motoristas explicando a importância da inteligência emocional pode ser um bom começo. 

No entanto, não basta apenas usar palavras bonitas, é preciso mostrar na prática como isso pode se transformar em coisas úteis no dia a dia.

É importante dizer, por exemplo, que motoristas que sabem usar a inteligência emocional estão menos propensos a ter acidentes e levar multas em seu dia a dia. 

Além disso, a inteligência emocional pode reduzir o estresse dos motoristas em suas jornadas de trabalho, tornando mais fácil o descanso e aumentando a qualidade de vida das pessoas. 

Ensinar os motoristas a entender um feedback, isto é, um comentário sobre o seu trabalho, também é uma forma de melhorar a inteligência emocional.

Não é algo simples: afinal, muitas pessoas não estão preparadas para entender seus padrões de comportamento, mas mostrar como esses padrões podem afetar o desempenho profissional é um bom caminho. 

Afinal, todo mundo quer avançar na carreira, não é mesmo? 

Veja como o sistema de monitoramento da Cobli pode te ajudar na hora de fazer gestão das suas coletas e entregas!

Que benefícios a inteligência emocional pode trazer para sua frota? 

Uma empresa que conseguir disseminar a inteligência emocional em sua frota pode ter diversos benefícios. 

Entre eles, podemos citar uma lista aqui:

  • Menor número de acidentes
  • Menor número de multas por velocidade
  • Maior qualidade de vida e satisfação dos motoristas
  • Maior satisfação dos clientes
  • Redução no número de atrasos, uma vez que a chance de acidentes diminui
  • Maior eficiência e melhores resultados qualitativos. 

Parece bom? Então o que você está esperando para começar a difundir essa prática entre os seus colegas e colaboradores? 

Esta publicação te ajudou? Confira outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota.

Fale com nossos especialistas!

Estamos disponíveis para tirar dúvidas e demostrar o sistema de rastreamento e monitoramento de frotas da Cobli em ação.

Teste grátis

Escreva um Comentário