Você pretende usar o conteúdo abaixo para
Agradecemos sua resposta!

Tempo de leitura: 7 minutos

Neste texto, você vai entender o que é um romaneio de carga, como fazer e conhecer alguns modelos de romaneio de carga – como o modelo de romaneio de entregas. Além disso, vai entender porque essa prática é importante e quais os benefícios para sua empresa.

Organização é um processo fundamental para qualquer empresa – e com o transporte de cargas, não deveria ser diferente.

Uma das formas mais simples de fazer isso é justamente registrando os principais movimentos da sua empresa em documentos.

Seja para evitar desvios, facilitar a fiscalização ou aumentar a eficiência das suas atividades, registrar todas as movimentações de carga é algo imprescindível.

E é por conta disso que você deve saber como fazer um romaneio de carga.

Calma, a gente explica! Basicamente é um documento de embarque que discrimina todas as mercadorias que fazem parte de uma carga; ou ainda, todos os componentes de uma carga, caso ela esteja fracionada.

Vamos entender um pouco mais?

O que é romaneio de carga?

Romaneio de carga nada mais é do que uma lista do que está sendo levado por um veículo. É uma relação dos volumes (como caixas, por exemplo) presentes em um caminhão, com a descrição de seu conteúdo.

Para que serve o romaneio de carga?

O romaneio de carga tem várias utilidades e possuem vários modelos diferentes. Não é um documento obrigatório para a maioria das cargas, mas pode trazer vários benefícios para sua empresa:

  • Facilita a conferência dos produtos no embarque e no desembarque
  • Deixa a fiscalização mais fácil caso o veículo seja parado
  • Serve como comprovante em caso de roubo ou de sinistro com a carga
  • É utilizado para fazer desembaraço aduaneiro, caso a carga seja internacional. 

Qual modelo de romaneio de carga devo fazer?

Antigamente, o romaneio de carga era feito à mão. Hoje, porém, o jeito mais simples de fazê-lo é utilizando planilhas.

Não existe propriamente um único modelo de romaneio de cargas.

Como o documento não é obrigatório, a não ser em algumas situações específicas, cada empresa e gestor de frotas pode fazê-lo da maneira que achar melhor.

Ou seja, você pode adequar o seu romaneio de carga ao melhor jeito que a sua empresa funcionar.

A única exceção em que é obrigatória para o romaneio de carga é quando um regulamento do governo assim o pedir – é o caso da Instrução Normativa SRF 680 e do Regulamento Aduaneiro, que pedem sua emissão “quando aplicável”.

Basicamente, isso acontece em dois casos: quando a carga for cruzar uma fronteira internacional ou quando as mercadorias transportadas forem perigosas (como combustíveis, medicamentos ou equipamentos que podem contaminar sem o manuseio correto).

O melhor jeito de você começar a introduzir a prática do romaneio de carga da sua empresa é fazer duas listas muito importantes, que servirão como um banco de dados.

Uma é a lista de todos os veículos da sua frota, incluindo tamanhos, modelos e capacidades de carga.

Outra é a lista das empresas que você contata, de alguma forma, com a sua frota – sejam eles clientes ou fornecedores. Não deixe de colocar o endereço e a frequência com o qual você costuma atendê-los, por exemplo.

Com os dados em mãos, vai ser muito mais fácil emitir o seu romaneio – e também fazer outras atividades, como roteirizar todas as cargas que devem ser entregues por um único veículo ao longo de um dia de viagem.

modelo de romaneio 1

Quais informações um modelo de romaneio de carga deve conter?

Justamente por não ser altamente obrigatório, você pode colocar as informações que forem mais úteis para sua empresa e seu ecossistema – isto é, clientes, motoristas e fornecedores.

Um bom ponto de partida é olhar os critérios que a Receita Federal pede para todos alguns tipos de romaneios solicitados (mercadorias perigosas ou que costumam cruzar fronteiras).

Aliás, no caso de cargas internacionais, use o termo packing list, termo em inglês para denominar romaneio de carga.

As informações que a Receita Federal pede para o romaneio de cargas são as seguintes:

  • quantidade total de volumes (embalagem);
  • marcação dos volumes;
  • identificação dos volumes por ordem numérica; e
  • espécie de embalagens (caixa, pallet etc) contendo peso líquido, peso bruto, dimensões unitárias e o volume total da carga.

Além disso, é claro, o romaneio de carga precisa ter informações sobre a sua empresa e sobre a empresa que vai receber esta carga.

Inclua também dados do veículo que vai levar a carga, uma vez que podem facilitar o trabalho de embarque e desembarque, bem como a fiscalização.

Há alguns tipos de carga em que o romaneio de carga se torna algo pouco prático.

Isso acontece, por exemplo, quando são transportadas cargas a granel (como soja ou outros tipos de grãos) ou itens não embalados – caso de automóveis ou máquinas de grande porte, identificados por números de chassi ou números de série, respectivamente.

Em casos em que o romaneio de carga é obrigatório, como em situações de aduana, leva a aplicação de multa de R$ 500, conforme previsto no artigo 728 do Regulamento Aduaneiro. 

Como funciona um modelo de romaneio de entregas?

Um modelo de romaneio de entregas é muito parecido com o modelo de romaneio de cargas – e normalmente, acaba sendo utilizado quando um único veículo é usado para entregar várias cargas em vários lugares.

Basicamente, um modelo de romaneio de entregas deve considerar as várias entregas feitas por um único veículo – assim, na hora de identificar a carga, também é importante identificar para quem ela vai ser entregue.

Uma boa forma de fazer isso é dividir o romaneio em duas planilhas diferentes. Em uma, você lista os itens que serão entregues e os enumera, deixando um campo com código para os diferentes destinatários.

Na segunda, você enumera as diferentes empresas que receberão as cargas, com endereços e limitações de entrega (como horários de recebimento e até contatos dos responsáveis de descarga).

Assim, pode deixar tudo mais organizado, sem precisar de um campo gigantesco para identificar cada empresa.

modelo de romaneio 2

Existe alguma relação entre romaneio e manifesto?

Sim. Os dois são nomes dados a documentos para listar os volumes que são enviados em um único veículo.

O romaneio costuma servir para uma carga única, enquanto o manifesto é usado para envio de cargas fracionadas.

Mas isso não é exatamente obrigatório: o que importa é que ambos têm a intenção de tornar o processo de transporte e conferência das cargas mais rápido e sem embaraços.

Quem pode fazer o romaneio de carga?

Basicamente, qualquer pessoa pode fazer o romaneio de carga. Em empresas menores, é uma posição que pode ser adotada pelo dono ou por um funcionário que trabalhe com a área de despacho.

Já numa empresa maior, com mais estrutura, faz bastante sentido que essa função seja desempenhada pelo gestor de frota.

Afinal, o romaneio é útil para gerir a frota e seus dados podem servir como insumo para outras áreas importantes dessa cadeia, como o rastreamento e a roteirização da frota.

São atividades, inclusive que a Cobli pode te ajudar a melhorar na sua empresa, trazendo mais eficiência e cortando diversos gastos. 

Esta publicação te ajudou? Confira essa e outras explicações sobre questões de logística e gestão de frota em nosso blog.

Rastreador veicular 1 - Modelo de romaneio de carga: o que é e como emitir?
Melhore a gestão da sua frota com a Cobli

   Clique aqui para tirar suas dúvidas ou solicitar um teste grátis do nosso sistema de rastreamento e monitoramento de frotas.

Escreva um Comentário